amandafeitosa

O que eu mais temia acabou acontecendo,eu fiquei vazia..tanto de sentimentos quanto de palavras,e o que mais dói nisso tudo,é ter que ver tudo se transformando em simples memórias,e em verbos que infelizmente estão sendo conjugados no passado.
—  Amanda Feitosa

Ele não era como um objeto  quebrado que poderia ser substituído,porque as lembranças ainda estavam vivas naquela garota. (…)

Lembranças como aquelas em que ele a ligou às 22h prometendo um futuro e algo que rimava com dor (…) amor,era isso que ele prometia à ela todas as noites,tanto por ligação como por sms,inclusive aquelas doces que a acordavam toda a manhã. Ela infelizmente não conseguia mais evitar ou guardar aquele sentimento que a corroia por dentro.

Então,enquanto ela se lembrava de tudo isso,houve um momento que ela não poderia ignorar ou esquecer,sua última briga com ele,aquele motivo que estava os separando há tanto tempo (…) naquele dia,ela ligou para ele em busca de conforto,então ele atendeu a ligação e começou a falar de outra garota,então por um momento ela viu tudo aquilo que eles tinham construído juntos ser destruído. Então ela desligou o telefone aos prantos,e as últimas palavras dele que foram dirigidas à ela ecoaram em sua mente. Ela chorava pela ideia de perdê-lo,ela chorava por medo e chorava por aquelas palavras saírem mais de sua cabeça.Então,às 23h,ele ligou para ela e sussurrou  as palavras que ela mais desejara ouvir “eu te amo” aquilo foi o suficiente para acalmá-la o resto da noite,pena que tudo não passava de uma mentira.

E você passou de aquele que eu mais amava àquele que eu mais temo,sabe por quê? Porque eu não sei mais desvendar as suas caras e bocas,seus risos e seus olhares.Eu não sei mais quem você é.

Eu gostaria de poder chegar na sua cara e simplesmente falar “eu te esqueci”,mas não esqueci.Não esqueci do tempo que passamos juntos,das risadas e dos segredos contados e guardados,não esqueci do quanto você era meu e o quanto isso era o suficiente pra você,mas não é mais. Porque você foi buscar nos braços de um outro alguém o que eu já lhe oferecia há muito tempo,você foi buscar uma miragem no deserto,e se esqueceu de quem mais te queria e que te precisava por perto.

Não te culpo por isso querido,não te culpo por nada,pois eu não quis desapegar,eu quis acreditar que você era meu para sempre,eu acreditei naquelas desculpas esfarrapadas e no “para sempre” e eu acreditei em “nós”. Me desculpe por isso,eu quis te prender mas me esqueci que você sempre foi um passarinho,que quis voar para longe do ninho. E se esqueceu da tua pequena aqui,que hoje tá jogada por ai,procurando outros braços pra se abrigar,acredite ela não queria te substituir mas ela teve que fazer isso,não houve outra opção senão te deixar seguir em frente com apenas aquela miragem que deixara um cheiro doce no ar e te prendeu com apenas um olhar.E o que me leva a pensar em nós ultimamente é a tua miragem,o que ela tem que te prendeu tão facilmente assim? Que te cativou e levou pra longe de mim,e assim a gente foi se distanciando,e se dando um tempo e hoje nem nos cumprimentamos mais,nem nos olhamos mais e aposto que nem se lembra de mim mais. Mas pode acreditar que a tua pequena não te esqueceu jamais.