ainda preciso

É preciso certa coragem intelectual para um indivíduo reconhecer destemidamente que não passa de um farrapo humano, aborto sobrevivente, louco ainda fora das fronteiras da internabilidade; mas é preciso ainda mais coragem de espírito para, reconhecido isso, criar uma adaptação perfeita ao seu destino, aceitar sem revolta, sem resignação, sem gesto algum, ou esboço de gesto, a maldição orgânica que a Natureza lhe impôs. Querer que não sofra com isso, é querer de mais, porque não cabe no humano o aceitar o mal, vendo-o bem, e chamar-lhe bem; e, aceitando-o como mal, não é possível não sofrer com ele.
—  Fernando Pessoa.
Eu poderia conhecer várias pessoas, ir a vários lugares, sair todos os dias da semana. Poderia ir a uma padaria diferente a cada manhã, conversar com o padeiro e a atendente, poderia ir a rodoviária ficar olhando as saídas e chegadas e entrar dentro de um ônibus e ir até você. Eu poderia te esquecer mas não quero e não consigo. Não consigo dar um passo em frente sem pensar na sua opinião debochada sobre o meu cabelo bagunçado e meu jeito do avesso. Não quero olhar em frente pois a cada esquina está você ali, parado lembrando-me da vida que teríamos. Um relacionamento tão desgrenhado quanto meu cabelo, uma vida como uma montanha russa, novos conhecimentos e aventuras, e sempre você ao meu lado. Tudo é você. Em cada passo que dou em frente ou mesmo quando volto três para trás. Meus sonhos e vontades estão em constante mudança e o único que permanece idêntico, é ter você todos os dias. Não posso suportar viver em uma vida sem você ao meu lado, é um negócio estranho mas eu não quero deixar você para trás, não consigo parar de sonhar e acordar em cada madrugada agarrando o travesseiro. Queria poder considerar um pesadelo sonhar com o seu cheiro, seu gosto ou seu calor mas como posso considerar um pesadelo minha maior vontade? Eu te preciso e preciso mais ainda que você precise e me queira tanto quanto eu.
—  Are you really okay, Charlie?

anonymous asked:

Ja tentei varias vezes contato c o CVV, nunca tem ninguem. Hoje nao é um dia bom, os dias bons nunca vieram pra mim. Sou sozinha, sou muito só.

Não é não. Você só é muito nova. E acha que sabe muito da vida. Muito pra simplesmente não querer ver o resto, mas está enganada. Os dias bons demoram, mas percebeu quanto tempo demora pra se fazer algo bom? Quando você planta algo, você precisa cuidar todos os dias. Dizem que quando faz com gentileza, cresce mais rápido. Mas ainda é preciso esperar. Cuidar. E depois de muito tempo, terá seus frutos. Bons frutos. Mas pra isso, é preciso aprender a apreciar cada coisinha boa que existiu até os frutos. As primeiras folhas. Os novos galhos. As borboletas que vieram te visitar. O crescimento lento, mas que porém existe. E é aproveitando ao máximo todas essas pequenas vitórias que você consegue esperar o fruto. É com essas pequenas vitórias que você descobre que na verdade não sabe nada, e que a vida pode te surpreender. Descobre que o fim é incerto, e solidão é relativa. Que sorrir muda seu dia, e ganhar um sorriso é um presente que a gente guarda na alma, então entende que deveria presentear mais as pessoas. E quando pensar em desistir, olhe para o céu, o amor vem de lá. Não se sinta sozinha. Sinta tudo de bom que você tem. Sinta tudo de bom que você pode passar pra alguém que está precisando, mesmo você precisando mais que essa pessoa. E quando as pernas doerem, porque o caminho é longo, se ajoelhe. Não é vergonhoso pedir ajuda. Alguns não vão se importar, outros, não vão pensar duas vezes antes de te dar mãos, braços e o corpo todo. Porque você nunca deve duvidar de coisas boas. E tudo bem em quebrar a cara de vez em quando com algumas pessoas, a gente ainda não aprendeu a ler mentes e nem todo mundo tem luz no coração. Mas você tem. Lembre-se disso. 

Ainda preciso acordar dessa tristeza, não é por algum dia, ou por algumas horas, minha vida se baseia nisso, nessa tristeza, nessa dor, e nesse sofrimento. Não é por que eu quero, mas eu me acostumei a ser sozinha, eu não sei dizer que amo alguém se não o amo, eu não sei fingir que vai tudo bem quanto estou chorando, eu não sei ser discreta, não sei ficar sem fazer drama, na verdade eu não sei nada ao meu próprio respeito. Só sei, que sou uma pessoa fraca, uma pessoa triste, dramática, e carente. Eu queria não me sentir tão sozinha, mas eu sempre me sinto assim, eu não quero ouvir o quanto sou especial, ou o quanto eu já fui especial pra alguém, eu só queria que alguém me desse um abraço forte, e falasse que isso ia acabar, que eu não choro atoa, que eu não sou triste atoa, que minha inútil vida, não é tão inútil assim. Eu odeio meus sentimentos, odeio ser triste, odeio-me, odeio meus cabelo, odeio minha barriga, odeio meus dedos, eu se pudesse queria nascer de novo, ou até nem nascer. É, essa sou eu.
—  E l l e i r d
Eu já quis amar. Confesso. Mas, amor não é para corações fracos. Eu não entendo juro que não entendo essa coisa de alma gêmea. Acho desesperador tudo isso, um pouco frustrante esperar por alguém que te ame, ou pelo menos alguém que te queira da mesma forma que você a quer. Outra coisa rara. Amor pra mim só vale se for inteiro, se os dois estão dispostos a viver com os dois corações batendo na mesma frequência. Amor é o que te deixa menos egoísta, assim, dando espaço ao outro ser feliz, independente do quão ferida você poderá sair com isso. Amor é querer que fique para sempre, mas também é deixar ir. É dividir histórias, tristezas e risadas. Às vezes, as mesmas loucuras e até, alguém para dividir o maço de cigarros, um lado do fone de ouvido. Essas coisas que não costumamos dividir com ninguém. Estar junto, ainda que seja preciso se afastar um pouco só para deixar a saudade se manifestar. É saber voltar. É saber admitir um erro e pedir desculpa. Amor pra mim não há orgulho que fale mais alto. Mas, ainda assim, existem aqueles que não sabem diferenciar uma paixãozinha momentânea com o amor de verdade. Aí chega a pior parte, pessoas se machucam, se destroem e de tal modo não desistem de terem corações partidos. Não consigo entender porque se sujeitam a isso. Então, o amor também é destruidor, é masoquista e fatal? Também. Mas, não sejam idiotas, não é o amor que machuca. Somos nós que não sabemos amar. Sendo assim, espere. Mesmo que ninguém lhe apareça. Fique sozinha. Ouça suas músicas sozinha, vá à faculdade sozinha, fume sozinha, fale sozinha – é ótimo. Viva sozinha. É bom constar de vez em quando que você pode achar graça da vida, dos problemas e das pessoas que se acham superiores a você. Mas, espere. É aos poucos que a vida vai dando certo. E, qualquer sentimento é melhor do que o de amar sozinha. Sorte aos nossos corações fracos.
—  Máh Soares.
A recaída de amor acontece como num daqueles pesadelos que se está caindo. De repente você acorda sentado na cama: Meu Deus, eu preciso saber! Mas se eu já estava tão bem há semanas. Volte a dormir, volte a dormir. Você já tinha decidido lembra? Nada a ver com você, chato, bobo, não deu certo. Mas eu preciso saber? Não, não preciso. Pra quê? Vai te machucar. Não! Eu preciso saber. Então levanto da cama. Facebook, a desgraça em formato de parquinho virtual. Nome dele, aparece a foto azulada e ele de perfil. É tão bonito. Mas não há mais nada que eu possa ver. Nos deletamos mutuamente pra evitar justamente esse tipo de inspeção noturna.Mas isso não vai ficar assim. Ligo pra nossa amiga em comum. Ela não atende, afinal, são duas da manhã. Mando mensagem “me manda sua senha do Facebook agora ou vou ficar te ligando até amanhã cedo”. Ela manda a senha e um palavrão. Acesso. Vamos ver. Eu preciso saber. Eu preciso. Então vejo que ele não posta nada há cinco semanas. Fotos, fotos. A única foto nova é o flyer de uma festa que eu fui e ele não estava. Nada. Jogo o nome dele no Google. Aparece uma foto dele alcoolizado dando entrevista em uma festa de mídia. Como é lindo. Tento o Twitter mas ele só escreve piada de político. Tento o Facebook, Twitter e blogs de amigos. Está ficando tarde. Se eu tivesse essa mesma concentração e minuciosidade e empenho e energia para o trabalho estaria rica. Estou retesadamente motivada e atenta. Mas não consegui nenhuma informação e eu ainda preciso saber.São seis da manhã. Estou cansada. Coloco a música de quando você forçou a porta do quarto e entrou. Black Swan. Não sou boa de inglês como você, mas sei que é a história de algo que já começou fodido porque cresceu demais antes da hora, você que pegue um trem e suma daqui. Que bela música pra começar. Ok, agora estou chorando. Lembrei que eu me sentia tão viva com você me olhando bem sério e bem no fundo dos olhos e machucando meu braço. Sim, é definitivamente uma recaída e eu acabo de decidir que te amo mais que tudo no universo e que amanhã, ou hoje, porque já são sete e meia da manhã, vou resolver isso. Agora preciso dormir só um pouquinho. Volto pra cama. Coração disparado. Não tem posição na cama. O que eu faço? Não tô a fim de ler, não tô a fim de ver TV. Aquelas outras coisas que se faz pra acalmar tô com preguiça agora, minha imaginação está indo toda para traçar um plano para que eu descubra. Descubra o quê? Não sei, mas sei que algo está acontecendo, ou eu não estaria assim. Porque eu sinto quando ele está com alguém, sabe? Eu sinto. Sim! A cartomante!Ligo pra Zuleide. Você atende hoje? Mas é domingo, Tati! Atende? Só se for por telefone. Tá bom, então joga aí: ele está com alguém? Mas Tati, você quer mesmo saber isso? Quero, mulher. Eu preciso saber. Joga aí: ele está com alguma puta? Tati, eu não posso perguntar isso pras cartas. Pergunta aí: ele tá com alguma piranhuda desgraçada vagabunda vaca dos infernos? Zuleide pede desculpas e desliga. Preciso do Lexapro mas ele acabou há semanas, igual meu amor. E agora, de repente, preciso tanto dos dois novamente. Você acha que ele está com alguém? Não sei, Tati, eu ainda tô dormindo, posso te ligar mais tarde? Você acha que ele está com alguém? E se estiver, Tati, quer ir ao cinema mais tarde? Você acha que ele está com alguém? Putz, sei lá, homem sempre tá comendo alguém né? Você acha que ele está com alguém? Tati, do jeito que ele gostava de você? Claro que não!Chega, chega. Preciso me acalmar. Pra que isso? Se ele estiver com alguém agora, e daí? Terminamos não terminamos? Ele e eu não temos nada a ver, certo? Decidimos que era melhor assim, certo? Eu não tava bem com ele e nem ele comigo, certo? Porque era bom e tal. Aliás, meu Deus, como era bom. Mas não era bom pra ficar junto, certo? Então pronto. Chega. Adulta, adulta.Qual o problema se ele estiver agora, justamente agora, lambendo a virilhazinha de alguma desgraçada? Qual o problema? Ok, eu posso morrer. Eu definitivamente posso morrer. Chega, vou acabar com essa palhaçada agora mesmo.Tomo banho, me visto, pego a bolsa, entro no carro. Considerando que ele não mora em São Paulo, não sei exatamente o que eu pretendo com isso. Mas me faz bem enganar o cérebro e fazer de conta que estou indo atrás da verdade. Na verdade vou só na casa de outro, preciso fazer qualquer coisa que não seja sofrer, mas não consigo. O outro não conhece Black Swan, não ri da história da Zuleide, não me aperta o braço.Volto pra casa, destruída. Sinto tanto amor dentro de mim que posso explodir e bolhas de corações vermelhas atingiriam o Japão. Quase não consigo respirar. Chega, chega. Ligo pra ele. Ele não atende. Ligo de novo. Ele atende falando baixinho. Você está com alguém? Estou. Desligamos. Pronto, agora eu já sei. Depois de um final de semana inteiro de palpitações, descargas de adrenalina, músicas, textos, amigos, danças, gritos, sensações, assuntos, choros, dores, vida. Agora eu já sei. O que eu nunca vou saber é porque faço tudo isso comigo só porque tenho tanto pavor do tédio. Era só isso o que eu precisava saber.
—  Tati Bernardi.
Cansei de pessoas vazias que não me acrescentam em nada, pessoas que vem e tiram o meu melhor e não me deixam nada. Cansei de amores sem sentido, palavras de carinho e de corações vazios que já não sabem mais amar, ou talvez nunca tentaram amar. É como se tudo tivesse perdido o sentido. Quero acreditar que em algum lugar desse mundão ainda existam pessoas boas, cheias e que transbordem. Pessoas que somam, que amem, que sejam o bem. Eu quero acreditar que as pessoas possam ter algo de bom para oferecer sem querer algo em troca. Porque, apesar de tudo, ainda preciso acreditar no amor, naquele sem dor, com cor, em tristezas com sorrisos, aquele que nos partem mas consertam, aquele que fica sem partidas. Preciso acreditar que em algum lugar exista uma pessoa feita pra mim. Digo, não quero uma pessoa perfeita, quero uma pessoa inteira. Uma pessoa que me faça questionar tudo o que um dia eu já tive tanta certeza. Que me faça viver sem medo do futuro, das consequências e do que irão pensar. Quero uma pessoa que me complete e que, acima de tudo, me enxergue por inteira.
—  Florejus reinventando pessoas com Reforcei
Eu ainda te amo… Eu ainda não consegui te esquecer, e ignorar meus sentimentos por você, eu ainda preciso ouvir a sua voz do outro lado do telefone, dizendo que tudo vai ficar bem e que você me ama, e sempre me amou. Eu ainda preciso ter essa sensação dentro de mim, que nós vamos nos ver, que vamos nos abraçar e não vamos nos soltar nunca mais, eu ainda preciso de tantas coisas… Preciso de tantas coisas ao seu lado, que é difícil imaginar, como vou fazer pra seguir em frente sem você comigo, é difícil imaginar que não vamos passar o natal juntos, o ano novo, o seu aniversário, o meu aniversário, os aniversários de namoro, é tão difícil aceitar que acabou. Foi embora, disse adeus e fechou a porta. Eu ainda te amo, se você quer saber, eu ainda quero você de volta.
—  Anna Paula Varella.
Senhor, eu confesso que às vezes não tem sido tão fácil. Confesso que há dias que sinto-me desmoronar. Sinto como se tudo sobre meus pés estivessem a ponto de desabar. São nesses dias, Deus, que o medo e a dúvida me cercam, tentam tirar a fé que há em mim. Sinto como se as promessas que o Senhor plantou em meu coração estivessem sendo arrancado pela raiz, e que desesperos e incredulidades  estivessem sendo replantado no lugar. Então choro desesperadamente, buscando a qualquer custo uma gota de fé para recobrar as minhas forças e lutar contra o mal que me cerca. Mas sou fraca, Deus, impotente e incapaz de vencer sozinha. Portanto grito por socorro, grito o Teu nome e suplico que venhas ao meu encontro. Sei que em Ti encontro abrigo, sei que posso me esconder embaixo de Tuas asas e lá estarei segura. E então meu corpo se enche de uma paz que excede o meu entendimento, meu espirito se revigora e se preenche de fé. Senhor, sei que somente ao Teu lado posso vencer os dias maus. Sei que mesmo a batalha já estando tão próxima do fim, ainda preciso me agarrar em Ti, pois sei que batalhas por mim, Pai. Sei que Teu amor grandioso me sustenta, me faz enfrentar cada adversidade e que ao Teu lado tudo se torna pequeno demais. Deus, me ajude a vencer, me ajude a prosseguir e, acima de tudo, ajude-me a me manter forte para vencer o medo e as dúvidas. Cobre-me, Senhor, com a Tua fé inabalável. E que as Suas promessas se mantenham enraizadas em mim, e que, ao Seu tempo, possam florescer.
—  Impercebida
SINTO QUE ESTOU ME PERDENDO

sinto que estou me tornando algo que não sou.
sabe…
eu nunca quis isso.

nunca quis sair, e beber muito com os colegas ou conhecidos, mesmo que hoje eu ache bom.
nunca quis conhecer pessoas aleatórias num dia, e considera-las super.
nunca quis isso.

mas tudo na vida tem um propósito.
e tudo que eu aprendi com esses rolês, e com as coisas que me disseram, acrescentou na minha vida.

aprendi que não adianta ter uma alegria momentânea, pois no final do dia, a gente encara a verdade: a vida não mudou. o que faz nossa vida ser patética e melancólica, não sumiu. só foi esquecido por algumas horas.

você,
não sumiu do meu coração.

e sim, eu admito: tudo isso é por sua causa, não totalmente, mas é.
é assim que eu tento te esquecer: fazendo merchã de música sertaneja.
não funciona, eu sei.
tudo me faz lembrar você.

hoje eu percebi que não adianta eu tentar ser algo que eu não sou…
eu não queria isso.
eu queria sair contigo.
ir à cinemas, shows, praças… e até beber, mas contigo.
sempre que eu saio contigo, é ótimo. só por estar contigo.

e eu não quero isso.
você desistiu de nós.
e me dói saber disso, e ainda gostar de você.
preciso escrever sobre você, pra tentar aliviar a dor que é, te amar.
te querer, e não ter. mesmo podendo.

eu não aguento mais isso.
não aguento mais me iludir com tudo.
me iludo com as pessoas, com as situações, com a vida.
e eu estou cansado disso.

cansado de ser decepcionado, e mesmo assim ficar surpreso.
cansado de pensar tanto em você, à ponto de quase esquecer de mim.
cansado de ter esperança em um amor que eu vejo, que não renderá frutos, pelo menos agora.

cansado de te amar.
e eu espero que eu consiga te esquecer.
porque te amar dói.

e tentar parar de te amar, dói ainda mais.
porque tudo que eu faço, me faz lembrar de você.

Esse seu amor, é amor de louco. Ninguém ama e some. Aparece só pra lembrar que tava sumido e some de novo. Minha vontade é de te procurar na manhã seguinte. E se eu te encontrar, o que vou dizer? Nunca vou saber dizer, ainda mais por se tratar de você. Pensei em dizer que te amo também, mas se eu disser você não vai acreditar. Assim, como duvido muito desse seu amor. Mas, queria ter coragem pra dizer que ainda preciso de você.
—  Back at her, stupid.
Você veio para me salvar? ou já é hora do meu alarme anti-trouxismo apitar e eu agir com um ser humano mais sentimentalmente evoluído e adepto da auto suficiência? Eu consigo farejar uma decepção amorosa de longe, sei que isso aqui é só mais um episódio de “eu e minha eterna lista de desamores”. Você veio para mudar o roteiro? Aliás, você veio para mudar algo? Me mudar, talvez? se você for algo além de causadora da destruição de corações alheios, eu preciso saber. Se você for algo além de uma garota bonitinha que sabe como usar rímel e delineador, eu preciso de você por perto. Eu preciso de solidez, é isso o que você é? Ou pretende se desmanchar no primeiro bater violento das ondas contra a nossa superfície rochosa? Se você for o vulcão em erupção que seus olhos teimam em dizer que você é, eu ainda preciso de você. Eu gosto de totalidade, de sentir as coisas na íntegra, de amar sem vestir um colete salva-vidas. Não dá pra amar e se proteger ao mesmo tempo. Ou é um, ou é outro. E eu quero amar você.
—  Descriar.
padfoolt.tumblr.com
- ̗̀ faça parte da página da #rpi br!

Por favor, preencham a ficha acima para fazer parte de uma lista de rpi ativos na #rpi br e auxiliar os novos jogadores a se encontrarem. Sua ficha pode ser mandada por submit ou mensagem. Rebloguem para espalhar a palavra. VEJA A PÁGINA! ♥

“O pior em esperar nem é, de fato, o tempo que as coisas levam para acontecer. O mais difícil em toda essa ânsia é saber se, realmente, tudo vai sair como o esperado. Se as nossas expectativas serão minimamente atendidas ou surpreendentemente superadas. É a angustia que aprisiona o peito e nos deixa na eterna dúvida do – e se toda essa espera for em vão, para onde é que eu levo os meus desejos não realizados? Para debaixo de qual tapete varro as minhas frustrações? Com que cara sigo a minha vida em diante?

Confesso que ultimamente tenho sentido uma urgência absurda em realizar tudo aquilo que planejei. E, me valendo da confissão anterior, quero dizer também que sinto como se a minha felicidade estivesse prestes a chegar, ou que eu estivesse prestes a alcançá-la, mas entre nós ainda existissem obstáculos. Preciso saltar alguns muros, destrancar certas portas ou arrombar duas ou três janelas, na fútil torcida para que toda essa minha ansiedade me leve mais rápido para tudo aquilo que quero.

É extremamente cansativo acordar dia após dia com um nó na garganta feito de vontades que se entrelaçam. Sonho muito, não consigo negar, também não há a menor necessidade para fazer tal coisa. Sou aquele tipo de gente que deposita toda a sua fé e esperança no futuro. No que ainda está por vir. Tudo com o objetivo de tornar do agora um lugar habitável. Tudo para me sentir confortável com o presente que, ao contrário de todos os meus esforços, não se esforça nem um pouquinho para me caber. Vive de me empurrar para longe da minha zona de conforto.

Só queria é acordar amanhã cedo, como faço todos os dias, e ter a certeza absoluta de que a minha hora chegou. Que os dias de cão acabaram, como diz uma das minhas músicas favoritas. Que, dali em diante, eu teria tempo, gás e garra suficientes para só fazer aquilo que me faz feliz. Dedicar a minha existência ao que tomei como propósito, não a essa vida que me obriga a ter lapsos de felicidade e uma rotina engessada, porém necessária para pagar as contas ao fim de cada mês.

O pior em esperar é lidar com a ansiedade para ser feliz. É esse desejo absurdo e urgente de dar à vida, ao espelho e ao mundo todos os sorrisos que andei ensaiando todas as noites, antes de dormir. Mas uma hora eu sei que será possível. Me recuso a acreditar que não. Digo isso, por sinal, com mais um dos meus sorrisos ensaiados engatilhados na boca. Vamos lá, vida… Supere as minhas expectativas!” (Matheus Rocha)