aguentou

Aguente firme, porque eu já estive onde você está agora, eu já senti a dor de lentamente perder quem você é. E eu também morri várias vezes, mas eu continuo viva.
—  Christina Perri. 
Com auxílio de vários lenços de papel, ela me falou que estava me deixando. Não entendi muito bem a razão, e também não perguntei. Se você não quer saber a verdade, faça como eu, não pergunte. Apenas abra caminho, sorria e aguente o tranco
—  Gabito Nunes.
Ela me falou que estava me deixando. Não entendi muito bem a razão, e também não perguntei. Se você não quer saber a verdade, faça como eu, não pergunte. Apenas abra caminho, sorria e aguente o tranco.
—  Gabito Nunes.
Ficar velho é muito estranho. A coisa principal é que você tem que ficar constantemente dizendo a si mesmo “estou velho, estou velho’’. Você se vê no espelho quando desce no elevador, mas não olha diretamente para o espelho, dá uma olhada de lado, um sorriso amarelo. Você não está tão mal, você parece algo como uma vela empoeirada. Azar, fodam-se os deuses, foda-se o jogo. Você já deveria estar morto há trinca e cinco anos. Isto é uma cena a mais, mais uma olhada no show de horror. Quanto mais velho o escritor fica, melhor ele deve escrever, ele já viu mais coisas, já aguentou mais, já perdeu mais, está mais perto da morte. Esta última é a maior vantagem. E há sempre a nova página, a página em branco.
—  Charles Bukowski.
Por que as coisas são assim? Eu me perguntava sempre que olhava no espelho e não via reflexo nenhum. Não consigo mais me reconhecer, a pessoa que eu era se perdeu, fugiu, não aguentou as dores e foi embora sem dizer adeus. Se eu sinto saudades do que já fui? Não sei. É muita coisa para questionar, muita memória para retroceder, muita angústia para contar e fazer os cálculos. Fui uma criança feliz porque não entendia o que era viver. Cresci, passei a saber o que era e não senti graça nenhuma nisso, até chegar na fase em que tudo que eu mais sonhava era morrer sem precisar sair do lugar. Desejos suicidas, vontades imorais, sentimentos desconhecidos, demasiada fúria por não conseguir entender o porquê da felicidade ser tão rude e não abraçar os que precisam dela. Sofrer pela falta de mudanças e sorrir para parecer feliz. Se entristecer por não receber ajuda e sorrir para parecer forte. Minha vida toda é resumida em fingimentos emocionais. Finjo ser alegre, mas vou dormir a cada noite com o peso do não entendimento entalado nas traqueias e quase paro de respirar em meio aos pesadelos, que infelizmente, são reais. Meu coração continua batendo, mas tenho a sensação de que ele já não quer mais me sustentar. Eu, que tenho tanto medo da vida, me sinto corajoso para sair dela a qualquer hora, mesmo que não se lembrem mais da pessoa que eu fui durante todos esses anos. A morte me fez esquecer a vida, a vida me fez esquecer quem eu sou. Quem não sabe viver, não deixa lembranças. Quem já sabe que não deixará lembranças, não se arrepende de partir.
—  Junior Lima.
Realmente o amor é para sempre. Mas essa teoria só é válida, quando esse amor é recíproco. Pois quando não é, meu amigo… Não há coração que aguente tanta dor. Então esse amor se desgasta, se desfaz. O que era “para sempre” virou nada, virou fim.
—  Phelipe Matheus.
Nossa tá difícil né ?! Mas não perde a Fé não meu bem. Deus é contigo e pede que você aguente firme por que vai valer a pena.
—  Não desiste não
Chorar não é pecado, é uma necessidade humana, você chora quando está sobrecarregado, quando aguentou a barra muitas vezes, quando está por um triz, então, não sinta vergonha das suas lágrimas, pois elas são as provas do quanto você suportou, do quanto suportas.
—  Sobre a vida? Não sei muito. 
Espero tanto que esse amor dure. Que esse gostar dure, que essa sensação maravilhosa dure. Que seu “voar” seja alto ao ponto de que se cair, consiga pegar embalo e voar novamente. Espero que esse “nós” viva mais do que as promessas. Espero que os atos e atitudes sejam sempre feitos e cumpridos antes do prazo para acabar. Espero que seu coração aguente às idas e vindas do amor. Que bata de frente com as brigas, e seja o vencedor no fim. Espero que você tenha sorrisos diários, que tenha orgulho de estar onde bem está. Que atenda o telefone em meio a multidão e saiba que não, você não é mais uma em meio às outras pessoas. Espero que você sinta as borboletas e o jardim inteiro. Espero que você escute aquela música e ela te faça fechar os olhos e pensar somente em coisas agradáveis. Espero que se você chorar, eu possa te ajudar, te proteger, estar ao teu lado e ficar até sua dor passar. Na realidade meu amor, eu espero tudo e mais um pouco, eu também esqueço tudo, não importa nada disso para mim. Porque na realidade amor, a única coisa que eu realmente espero é você. E que o tempo nos espere para realizarmos todas essas coisas. Porque quando a gente ama, nós aprendemos acima de tudo a esperar. E eu amo você e amo pra sempre.
—  Because I love you.
Aguenta, sim. Claro que aguenta! Já aguentou tanta coisa, por que diabos não aguentaria mais isso? É questão de paciência, vamos, inspira, expira, inspira, expira. Tá se sentindo melhor? Viu? Claro que aguenta. Sim, eu sei, já cansou né? A mesma coisa todo dia. Acorda, lava o rosto, vai trabalhar, toma banho, vai para a aula, volta, toma banho, deita e dorme. Todo dia a mesma rotina e a cada dia uma coisa diferente. Segunda-feira os pais estão brigados. Terça-feira aquela pessoa que você tanto gosta não te manda mensagem nem lembra da sua existência. Quarta-feira começa tocar aquela playlist e você começa a sentir saudade do passado. Quinta-feira você já acorda para baixo porque a semana tá demorando uma eternidade para acabar. Sexta-feira, meu Deus, sexta-feira você até sorri, fim de semana está chegando. Aguenta mais um pouco, o fim de semana já está quase apertando a campainha, logo você abre a porta. Sábado, ufa! Chegou. Você não trabalha, não estuda, acorda tarde, o rosto está inchado, toma o café da manhã, espera uma ligação ou uma mensagem, mas ninguém liga nem manda nada. Ok, o dia apenas começou, a noite promete! Sábado a noite promete o quê? Mais um dia assistindo um filme sozinho ou conversando no WhatsApp com pessoas que sequer moram do seu lado. E cadê os seus amigos? Sumiram? Não, saíram, não sei para onde, mas saíram. E por que é que você não foi? Não foi convidado? Calma, talvez seja um evento destinado só para algumas pessoas. Deita, dorme, espera o domingo chegar, domingo a tarde vocês saem, né? Vão tomar um sorvete ou passear pela cidade. Acorda e faz novamente o que faz todas as manhãs, manda uma mensagem: vamos tomar um sorvete hoje a tarde? “Hoje eu não posso, tenho aniversário.” “Hoje eu não posso, tenho almoço com minha família.” “Hoje eu não posso, só não posso mesmo.” E o que você faz? Passa mais um dia sozinho, deitado, esperando chegar a noite para começar a semana de novo e voltar a mesma rotina. Cansa? Cansa. Mas você aguenta! E se um dia você ver que não vai mais aguentar, tira o peso das costas, coloca um pouco no chão, senta, descansa, depois pega e continua segurando novamente. Uma hora você acaba se acostumando com o peso e ele já não faz mais diferença. Demora, mas de tanto calejar, você nem sente mais.
—  Edvan Santos.
E de repente o palhaço desata a chorar no meio da piada. O público em choque a observar o desespero do coitado. Nunca pensei que um palhaço tivesse motivos para chorar. A maquiagem molhada foi dando espaço a um rosto humano, a final é isso que ele é, um humano, com problemas, sentimentos, com uma vida. Quantos espetáculos ele aguentou firme para não chorar? Fazendo todos rirem quando por dentro ele só queria que as cortinas se fechassem. Eu sempre me perguntei se alguém como ele, que faz todos rirem com uma simples piada é realmente feliz. Mas nesse meio tempo eu pude exerga-lo por dentro, uma alma tão triste e um sorriso tão belo, gostaria de saber se algum dia ele foi sincero.
—  Um palhaço triste, Amoriei and. Agridociei.