agora-fudeu

Meninos são meninos, não confunda com homem. Meninos quando você mais precisa eles somem, meninos mentem com frequência principalmente quando é feriado ou sexta-feira. Ele te disse que ia pra casa do pai, né? Te disse que ele é do tipo que nunca trai, né? Muleque, agora a casa cai porque ela abriu a porta, tacou sua mala lá pra fora e disse “sai!” Ele disse que é mentira da oposição, pediu pra você se botar no lugar dele, trocar posição. Mas meninão, agora já era, já foi. Já que cê mergulhou na merda agora agarra o saco do boi. Já tá perdido, ela não quer mais saber mulher igual a essa você nunca mais vai ter, seu sábado agora é com a sua tv matando a saudade dela e suas vontade assistindo cine privê. Tá na hora de uma atitude, mina, o momento é agora. Então vai, ele não te merece. Não perde a pose, linda, ergue essa cabeça não chora, pra que não pareça que ele ainda te mereça. Se veste bem, pra que ele enxergue bem tudo que era só dele, mas agora a criança vai ficar sem. Porque ele sempre te trocou pelo bar, te zoou, te enganou até você não aguentar, cê vê que agora ele chorou, né não? Quando se viu perdendo esqueceu rapidinho a pose de machão, ele pediu pra escutar? Pediu atenção? Pediu pra você perdoar essa situação? A rapadura é doce mas não é mole não. Ela vai te aplicar na veia uma dose dupla de solidão. Ele já te traiu, ele já te bateu, ele já te feriu, ele já te perdeu entre mais de mil, ele que você escolheu não deu valor, você saiu, agora ele se fudeu.
—  Taca ele fora
  • Versificar: Sou o mais famoso do Tumblr, mas ninguém sabe disso.
  • Rotalizar: Diferente de você, eu tenho nudes para viver e você? manda ai.
  • Romeuemcrise: Fiz um Tumblr de fofoca, para ficar famoso, mas não deu certo.
  • alentador: Pera, a culpa é mesmo das estrelas, ou você é flopado desse jeito?
  • Renunciador: Meu pau é mais rodado que roleta de ônibus, quer nudes?
  • tipografado: Sou carente, namore comigo?
  • Delator: Pego quote antigo e reposto, foda-se o Tumblr é meu mesmo.
  • Capitanias: Fui a única a criar um projeto com os famosos, agora fudeu, a concorrência de plágios apareceram.
  • oescritor: Mandava nudes para novinhos mas agora quem sou eu mesmo?
Antes de te conhecer minha vida sentimental era ótima, durante o tempo em que ficavamos ainda estava tudo bem, mas depois que me apaixonei… fudeu tudo. Agora não paro de pensar em você. Eu devia estar me divertindo com minhas amigas e não estar sentada na janela olhando pro céu e pensando onde você possa estar e o que estaria fazendo. Que droga isso de se apaixonar, você simplesmente se esquece e só consegue pensar na pessoa em que está apaixonado.
—  Alana Balbino.
Capítulo 16

Vanessa: Fernanda, que surpresa.
Fernanda: Surpresa digo eu, você sumiu o feriado todo.
Vanessa: Eu fiz uma viagem com o Junior.
Fernanda: Custava ter avisado? Fiquei preocupada com você, nem o celular você atendia.
Vanessa: Desculpa, não queria deixar você preocupada.
Fernanda: Tudo bem, só não faz isso de novo, por favor. – Segurou minhas mãos e as acariciou.

Eu precisava terminar com ela o nosso ‘caso’, não queria que fosse agora, não sabia nem como dizer, mas se não fosse hoje, sabe Deus quando seria.

Vanessa: Foi bom te encontrar aqui, estava mesmo precisando falar com você.
Fernanda: O que foi? - Agora, eu segurei suas mãos.
Vanessa: Olha Nanda, é melhor a gente parar por aqui. – Ela ficou quieta por alguns segundos apenas me olhando.
Fernanda: Por quê?
Vanessa: Eu não quero te machucar, você é super especial, mas…- Ela me interrompeu.
Fernanda: Tem outra?
Vanessa: O que?
Fernanda: Você esta me deixando pra ficar com outra? – E agora, falo ou não falo?
Vanessa: É, tem outra pessoa sim, e…- Ela me interrompeu novamente.
Fernanda: Tudo bem, acho que isso despensa qualquer outra explicação. – Ela sorriu e abaixou seu olhar.
Vanessa: Desculpa.
Fernanda: Tudo bem. – Ela passou a mão em seu rosto e se levantou.
Vanessa: Espera Nanda.
Fernanda: Eu quero ir pra casa, outra hora a gente…é…se cuida Van. – Ela evitava olhar nos meus olhos e aquilo me deixou intrigada, antes que ela me desse as costas, segurei seu braço e a fiz me olhar.

Vanessa: Você esta chorando? – Não, imagina tapada! – Ela forçou um sorriso.
Fernanda: Fico assim sempre quando isso acontece. 
Vanessa: Nanda, eu não queria que as coisas fossem assim.
Fernanda: Tudo bem Van, você também não pediu pra se apaixonar por essa garota. Talvez fui eu quem não soube te conquistar. – O silêncio prevaleceu por alguns segundos, eu não sabia o que falar. – Garota de sorte essa. – Sorriu com uma lágrima caindo por seu rosto. – Espero que ela saiba dar o valor que você merece.
Vanessa: Eu não sabia que você gostava tanto assim de mim.
Fernanda: Nem eu. – Sorriu novamente. – Deixa eu ir, vai ser melhor.
Vanessa: Talvez seja uma pergunta idiota, mas, podemos ser amigas?
Fernanda: Com o tempo, quem sabe. Até mais Van.
Vanessa: Até Nanda.

Segundos depois, Fernanda havia sumido de minhas vistas, peguei a Pepsi, paguei e voltei pro meu apartamento. As coisas que Nanda havia me falado, a imagem dela chorando não saiam da minha cabeça, me senti mal por deixá-la daquele jeito, mas realmente não tinha noção de que ela realmente gostava de mim daquele jeito. A única coisa que me fazia ficar ‘melhor’, era lembrar de que agora eu e Clara estávamos juntas. Finalmente você é minha; Sorri sozinha. Fiz um lache rápido e fui dormir, queria que o dia seguinte chegasse logo pra eu ver Clara, por incrível que pareça, já estava com saudade dela.

Dormi cedo e acordei tarde, ótimo! Assim que abri meus olhos, avistei minha mala e lembrei que tinha que arrumar minhas coisas. Droga! Como sempre a preguiça falava alto. Mas eu precisava arrumar minhas coisas logo pra ir até o apartamento das meninas. Criei coragem e levantei, tomei um banho, comi qualquer coisa e fui arrumar minhas coisas. Assim que terminei o telefone tocou.

Van: Alô.
xXx: Van, tudo bem?
Vanessa: Tudo e com você Sara?
Sara: Tudo ótimo. Preciso de um favorzão seu.
Vanessa: Nossa, o que aconteceu?
Sara: Eu ia tocar na boate amanhã, mas minha irmã esta pra fazer cesariana amanhã e eu preciso me tocar pra lá hoje mesmo, tem como você tocar por mim?
Vanessa: Claro, pode deixar comigo.
Sara: Nossa, valeu mesmo. Fiquei sabendo que você estava viajando, ia chamar o Taylo, mas quem disse que a galera quis? – Sorrimos.
Vanessa: Esse povo curte uma louca.
Sara: Nada, você tem talento! Posso contar com você então?
Vanessa: Claro que sim, é na Mix?
Sara: É, apartir de 00hs:30min.
Vanessa: Ok, faça uma boa viagem e boa sorte futura titia. – Sorrimos.
Sara: Valeu, beijão.

Ainda bem que Sara havia ligado cedo, ia dar tempo de chamar Clara pra ir comigo amanhã. Fui tomar mais um banho e logo fiz um lanche. Me arrumei e decidi ir até o apartamento de Clara. Ao chegar lá me deparei com o elevador, cada vez que lembrava dele me dava um desanimo! Mas tudo bem, tem escada pra que né? Tomei coragem e encarei as escadas. Cheguei quase morta diante da porta delas e toquei a campainha, mas ninguém me atendeu. Estranho. Resolvi bater na porta de Junior.

Junior: Já ta com saudade de mim Vanzinha? – Sorriu.
Vanessa: Oh! Sabe se a Clara ta em casa?
Junior: Ta não, ela e Paula saíram a pouco.
Vanessa: Estranho, Clara sabia que eu viria hoje. – Será que ela foi terminar com a Leticia?
Junior: Entra ae e espera um pouco. 
Vanessa: Valeu. – Entrei em seu apartamento.
Junior: Ta sabendo em quem vai chegar na cidade?
Vanessa: Quem?
Junior: A Thais, cheguei e tinha mensagem dela na secretaria eletrônica. Ela disse que tentou falar com você, mas ninguém atendeu.
Vanessa: Mentira que aquela vaca vai vir visitar a gente?
Junior: Vai sim, chega no final da semana.
Vanessa: E vai ficar aonde?
Junior: Ela ia falar com você pra ficar contigo, mas como não conseguiu, disse que poderia ficar aqui comigo. 
Vanessa: Ah pode deixar que ela fica comigo, to com muita saudade dela.
Junior: Aquela doida faz falta mesmo.

Algumas horas se passaram e nada de Clara.

Vanessa: Ae Ju, eu já vou indo.
Junior: Ta bom, se eu ver a Clara peço pra ela ligar pra você.
Vanessa: Ok, boa noite.

Segui pro meu apartamento sem pressa e sem animo, esse sumiço de Clara me deixou um tanto pensativa, sei lá, ela sabia que eu ia em seu apartamento e saiu, bom, se pelo menos ela sumiu pra terminar com a Leticia, ta ótimo. 

Enquanto no apartamento de Paula

Clara: Deixa que eu atendo a porta, Pauzão. – Gritou. - Leticia?? – Sem querer acabou falando em tom alto e bem surpreso.
Leticia: Tudo isso é surpresa por me ver? – Sorriu e Clara forçou um sorriso.
Clara: Não esperava te ver hoje, você veio sem avisar.
Leticia: Fiz mal?
Clara: Não, tudo bem. Entra. – Deu espaço pra ela entrar e logo fechou a porta.
Leticia: Por que você sumiu no feriado?
Clara: Tive que fazer uma viagem de última hora.
Leticia: Problemas?
Clara: Não, já esta tudo resolvido, ou quase. Senta. Quer beber algo?
Leticia: Não, estou bem assim. – Paula sem perceber a presença de Leticia, invadiu a sala.
Paula: Até que enfim você…- Ficou em silêncio ao se deparar com Leticia. – Leticia, tudo bom? – Forçou um sorriso. Clara e Paula se olharam como se dissessem ‘fudeu!’. 
Leticia: Tudo e com você Paulinha?
Paula: Tudo ótimo. Clarinha, me ajuda aqui no quarto? É rapidinho.
Clara: Claro, só um minuto Leticia. – Clara e Paula foram para o quarto.
Paula: O que essa doida ta fazendo aqui?
Clara: Sei lá, eu tava esperando a Van.
Paula: Se a Van chegar agora fudeu.

Clara: Nem me fala, eu preciso terminar com ela logo.
Paula: Faz assim, fica conversando com ela que eu vou pro apê do Junior, de lá eu fico cuidando se a Van vier aqui eu arrasto ela pra la dando uma desculpa qualquer que você não está.
Clara: Ótimo, vai lá então.
Paula: Boa sorte.
Clara: Valeu.

Paula foi para o apê do Junior e Clara foi encarar Leticia.

Clara: Que bom que você veio, preciso conversar com você.
Leticia: O que foi amor? – Isso não seria nada fácil.