adiossophia

choveu chuva grossa
de desaparecer paralelepípedo
de misturar fios em árvores e árvores em carros

o temporal foi tanto
que ela teve de remar para sair
da cama e abrir a janela

uma gota na ponta do nariz, outra
debaixo do olho, já pensou se fico
cega?, ela disse pra ninguém

pra chuva, talvez, que vinha
cada vez com mais vontade de
derrubar e ela não via
mais o chão e nem o próprio corpo
que pendia debaixo dos seus olhos
já pensou se fico cega, ela disse
para a chuva

—  Adiós, Sophia

S - O que é o amor?
E - Um sentimento.
S - Errado.
E - O que é então?
S - Um aglomerado de sentimentos, todos juntos talvez, mas não um só.
E - Eu acredito que seja só um.
S - Você acredita em muitas coisas erradas.
E - Como eu e você?
S - Às vezes você acerta.
E - Por que ainda fica aqui?
S - Tenho medo de ir embora.
E - Medo de quê?
S - De que tudo isso vire esquecimento. Que a gente esqueça de sonhar.
E - A gente nunca esquece de sonhar.
S - Esqueço quando estou do seu lado.
E - Por quê?
S - Meus sonhos se realizam.
E - Isso é amor?
S - Às vezes você acerta.