adiantou

Como a vida é engraçada, né? Bem na hora em que você pensa que está tudo resolvido, bem na hora em que você finalmente começa a planejar alguma coisa de verdade, se empolga e sente como se soubesse a direção em que está seguindo, o caminho muda, a sinalização muda, o vento sopra na direção contrária, o norte de repente vira sul, o leste vira oeste, e você fica perdido. Como é fácil perder o rumo, a direção… Não temos muitas certezas na vida, mas de uma coisa eu tenho certeza: você tem que lidar com as consequências dos seus atos. Tem que seguir adiante, levar certas coisas até o final.
—  Simplesmente acontece
Estou apostando minhas fichas em você e saiba que eu não sou de fazer isso. Mas estou neste momento frágil que não quer acabar. Fiquei menos cafajeste, menos racional, menos eu. E estou aproveitando pra tentar levar algo adiante. Relacionamentos que não saem da primeira página já me esgotaram, decorei o prólogo e estou pronta pro primeiro capítulo.
—  Caio Fernando Abreu.
Vem, eu deixo. Deixo você entrar na minha vida, sem restrições, te dou livre acesso pleno e constante. Vem na minha casa, conhece meus pais. Conhece meu quarto. Deita aqui na minha cama e permanece até a chuva passar. Não vai embora nunca mais.
—  Adiante um coma alcoólico. 
Não temos muitas certezas na vida, mas de uma coisa eu tenho certeza: você tem que lidar com as consequências dos seus atos. Tem que seguir adiante, levar certas coisas até o final.
—  Simplesmente acontece.
Mas fica. Fica depois que o disco acabar, depois que o café esfriar, depois que o sol se pôr. Fica comigo depois da chuva, depois de contar as estrelas nesse céu imenso. Vem de manhã, de tarde, de noite, vem sempre, fica pra sempre. Eu penso na gente e fico tão agradecida. Seja lá quem for que tenha me mandado você, eu só queria dizer que foi a melhor coisa do mundo. Você é a minha melhor coisa do mundo.
—  Adiante um coma alcoólico. 
Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram. Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue; outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés. Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho… o de mais nada fazer.
—  Clarice Lispector.
Pai, quando eu estiver triste, deixa eu ouvir tua voz. Quando eu estiver fraco, me da forças para seguir adiante. Quando eu estiver desesperado, me abraça e me acalma. Quando eu estiver preste a cair, segura na minha mão e me puxar. Eu quero viver somente pra ti, Pai. Tu és o meu refúgio.
—  Falando sobre Deus. Alef Santos.
Naquela hora eu te olhei e senti vontade de pedir, me deixa te cuidar, me deixa te amar. Deixa eu te falar tudo que um dia eu ensaiei na frente do espelho. Senti vontade de gritar o quanto eu te amava, de te segurar pelos cabelos e te beijar até nosso corpos se fundirem num só. Mas não. Eu te soltei, eu me calei. E deixei você ir. Foi cruel pra mim, mas foi necessário pra nós dois.
—  Adiante um coma alcoólico. 
Eu vou dizer o contrário do que a maioria das pessoas diz: Olhe para trás! Isso mesmo, temos que olhar para trás, temos que olhar para o passado. Olhe mesmo, olhe toda a desgraça que aconteceu, olhe todas as lágrimas que chorou e todas as noites que passou acordada. Olhe para os pedaços do seu coração que ficaram por aí. Olhe para tudo. Vamos, olhe pra trás! Olhou? Agora olhe para o espelho, olhe para você, você está de pé, você passou por essa merda toda e está pronta para seguir adiante. Olhe para trás, e veja o quão forte você é. Olhe para trás, e veja o quanto você suportou. Olhe para trás, e veja o quão incrível você tem sido desde sempre. Agora, olhe para frente, olhe para cima, olhe para o infinito. Você é capaz.
—  Aluador
Definitivamente eu tomei uma decisão, porque eu simplesmente cansei das suas incertezas, das suas dúvidas e das suas idas vindas. Eu já não tenho mais estrutura emocional para suportar isso. Cada vez que você evapora por conta dessa sua insegurança eu sigo adiante, mal aguentando com meu próprio corpo, mas sigo. E quando tudo parece que vai se acertar, você volta como um furacão revirando tudo e fazendo novamente uma confusão em minha vida. Eu nunca sei por quanto tempo você estará por perto, o que eu sei é que eu irei novamente apostar todas as minhas fixas em você e no final não irá valer de nada, você é incapaz de permanecer. Sendo assim, terei que ser capaz de ir.
—  Eu exagero.
Eu aprendi que, sim, há um tesouro na dor. Ela é chata, deixa a alma inquieta, faz o coração e a cabeça doer, mas é capaz de proporcionar tanto aprendizado. Ela é capaz de despertar aquele amor próprio que estava dormindo, aquela coragem para seguir adiante e deixar um passado ruim para trás. Ela é uma pedra no sapato, mas acredite em mim, também é uma ótima professora. Depende de como a enxergamos.
—  Laureane Antunes
É isso aí então, vai lá. Prometo que desta vez não vou voltar atrás. Não vou ligar, não vou pedir explicações, não vou gritar feito louca, não vou me entupir de remédios, não vou cuspir palavras amargas na sua cara outra vez. Vai, que a vida não espera. E eu, de tanto esperar, cansei.
—  Adiante, um coma alcoólico.
Mas quando acaba, não tem conselho que você escute que te faça seguir adiante. Não tem amigo que te faça sorrir. Não tem feriado que teça se sentir livre. Não tem chocolate que te faça se sentir satisfeita. Não tem elogio que te faça se sentir revigorada. Não tem beijo de mãe que te faça se sentir amada. Não tem primavera que te faça florir. Sabe o que é? É que é preciso deixar vir um verão de sol abrasador que queime tudo. Cada parte do seu corpo, que te derreta em lágrimas. Porque quando acaba, tem que deixar arder. Tem que se permitir sentir. Tem que chorar, tem que gritar, tem que sentir saudade. Porque depois da fase de “luto”, isso tudo passa. Passa a dor. Passa o rancor. Passa tudo, até o amor.
—  Reforcei escrevendo com aoutraanonima.