acidentally

O que seria de mim sem você ter passado por aqui? O que deixamos quando encontramos coisas das quais não procurávamos? Que esquina teria virado sem os acidentes de trajetos que me foram feitos nos caminhos que escolhi… aliás, que não escolhi, mas que de alguma forma me escolheram sem que eu pudesse dizer não, mesmo que pudesse dizer o que achasse melhor… Afinal, o que seria de nós se tivéssemos falado o que queríamos? Sinto por ter lhe causado problemas, mas que problemas não teriam sido causados sem os que te causei? A vida é um livro de escolhas das quais não podemos escolher sem que ela escolha primeiro. Porém, apesar de tudo, podemos escolher os pontos como uma forma de recomeço ou de terminar o capítulo e, quem sabe, a história toda. Somos uma parte bem pequena de um universo que também é pequeno perto das mudanças constantes que se tem durante sua vida que, por outro lado, é bem longa e, por assim dizer, infinita perto das escolhas que deixamos pra trás sem que possamos saber das consequências que esse desleixo traz.
—  Marcos Filipe.
  • Steven Universe: *Preaches a message of love since day one*
  • Steven Universe: *Has the first gay kiss on Cartoon Network, and the first canon gay relationship since Korra*
  • Steven Universe: *Demonstrates the struggles of growing up in an unorthodox household*
  • Steven Universe: *Explores difficulties in growing up trans*
  • Steven Universe: *Is literally the most Tumblr show I've ever seen*
  • Steven Universe: *Has a concept drawing that is black and white that has contrast between the skin and lips and happens to not be able to read*
  • Tumblr: *looses their shit, screams racism, expresses how much they didn't trust the show, harasses creators on social media*
Cartas reais para Deus escritas por crianças (traduzidas de original em inglês):

1. Querido Deus, eu não pensava que laranja combinava com roxo até que eu vi o pôr-do-sol que Você fez terça-feira. Foi demais! (Eugene).

2. Querido Deus, você queria mesmo que a girafa se parecesse assim ou foi um acidente? (Norma).

3. Querido Deus, em vez de deixar as pessoas morrerem e ter que fazer outras novas, por que você não mantém aquelas que Você tem agora? (Jane).

4. Querido Deus, quem desenha as linhas em volta dos países? (Nancy).

5. Querido Deus, eu fui a um casamento e eles beijaram dentro da igreja. Tem algum problema com isso? (Neil).

6. Querido Deus, obrigado pelo meu irmãozinho, mas eu orei por um cachorrinho. (Joyce).

7. Querido Deus, choveu o tempo todo durante as nossas férias e como meu pai ficou zangado! Ele disse algumas coisas sobre você que as pessoas não deveriam dizer, mas eu espero que você não vá machucá-lo. (Seu amigo – mas eu não vou dizer quem eu sou).

8. Querido Deus, por favor, me mande um Pônei. Eu nunca te pedi nada antes, Você pode checar. (Bruce).

9. Querido Deus, eu quero ser igualzinho ao meu pai quando eu crescer, mas não com tanto cabelo no meu corpo. (Sam).

10. Querido Deus, Eu penso em Você de vez em quando, mesmo quando não estou orando. (Elliott).

11. Querido Deus, eu aposto que é muito difícil para você amar a todas as pessoas no mundo. Na nossa família só tem quatro pessoas e eu nunca consigo… (Nan).

12. Querido Deus, de todas as pessoas que trabalharam para você, eu gosto mais de Noé e Davi. (Rob).

13. Querido Deus, meus irmãos me falaram sobre nascer de novo, mas soa muito estranho. Eles estão só brincando, não é? (Marsha).

14. Querido Deus, se Você olhar para mim na igreja domingo, eu vou te mostrar meus sapatos novos. (Mickey).

15. Querido Deus, nós lemos que Thomas Edison fez a luz. Mas na escola dominical nós aprendemos que foi Você. Eu acho mesmo que ele roubou sua ideia. Sinceramente. (Donna).

16. Querido Deus, eu não acho que alguém poderia ser um Deus melhor que Você. Bem, eu só quero que saiba que não estou dizendo isso porque Você já é Deus. (Charles).

17. Querido Deus, talvez Caim e Abel não matassem tanto um ao outro se eles tivessem seu próprio quarto. Isso funciona com meu irmão. (Eddie).

(Do livro “Histórias para meditar”, do Prof. Felipe Aquino)

Te amar foi um acidente grave. E por mais que eu tenha fincado o pé no freio, o coração estava sem o cinto de segurança. Foi inevitável, violento e fatal, não dá pra sair ileso das colisões do amor.
—  A morte do que eu sentia.
Esperar por aquela mensagem que jamais chegará e resumir o dia em aflição. Um simples “oi, estou vivo” já me traria mais calma. Como você consegue cortar tão depressa esse laço que se formou pouco a pouco entre nós? E assim sem mais nem menos, você desaparece, não sente minha falta. Dói… de verdade, é dilacerante perceber e aceitar que eu fui tão pouco para você. Essa angústia sacana que machuca, a angústia de que não faço mais parte do seus dias e dos seus pensamentos assim tão rapidamente, eu sei que você está bem mas eu não estou e se você se importasse em me dar um sinal de vida eu saberia que foi tão intenso para você quanto foi para mim.
—  Estrago acidental.

some fox hcs bc i’m sick and it’s all i’ve been thinking about:

  • when they have movie nights, allison and matt have a competition to see who can catch more popcorn in their mouths. allison always wins so matt just throws popcorn at her without even letting her catch it
  • they all go team grocery shopping after finding out neil has never had at least 50% of the junk food they all grew up on
  • renee takes up crocheting and makes them all fox print patterned socks. they wear them every movie night(even andrew)
  • nicky gets homesick sometimes and when he does he makes a lot of the traditional dishes his mom would and the foxes eat all of it even though they literally saw nicky chopping raw jalapenos earlier
  • allison and dan are real housewives fanatics and they will kill a man to get to the tv. kevin still has the scars on his arm from where allison nearly clawed his arm off for trying to change the tv
  • the foxes do charity dog washing at a nearby pet shelter and neil literally almost gets smothered by the biggest dog there and that’s when the foxes find out neil is the biggest dog magnet
  • nicky makes the mistake of teaching andrew to bake and he never leaves the kitchen. but the tower always smells like vanilla so that’s a bonus
  • neil cannot cook for shit and i’m standing by this until i die. he tried making cup noodles in the dorm microwave and matt came back to a small fire and a calm neil just watching the fire blaze
  • neil twists his ankle falling down some stairs and matt uses this as an excuse to bridal carry him everywhere
  • “do i even weigh anything to you?”  “no, it’s like holding a couple of grapes.”
  • allison and neil take exactly 5 hours every saturday to go shopping, get facials, gossip. allison has video proof of neil sitting on a lounge chair with his whole face covered in a cucumber face mask, sipping lemon water, and getting his nails done. he looks right into her camera and in the most deadpan voice says “ah yes, the bourgeoisie.” the video ends with allison snickering and dropping her phone 
  • whenever anyone is late to practice they have to go on a run with neil and every time they fall behind is a lap they have to do at the next practice. no one is late again after kevin comes back from a run and passes the fuck out
  • the foxes went to disney world once and lost andrew. they don’t speak of it ever again. 
  • matt when asked by some sexist reporter why he listens to what the girls tell him to do: dan’s my girlfriend, renee could kill me, and allison has enough dirt on me to ruin my life until i die. also i respect them more than your crusty ass so that’s there as well. next question?
  • (matt isn’t allowed to do press duty for the next week after that)
  • kevin, five drinks in and nearing tipsy: if renee ever became a villian we’d all be screwed
  • the rest of the foxes except for renee and andrew: AMEN
  • casual cheek kisses are a thing among the foxes but no one kisses neil around andrew unless they want to lose a toe
  • it isn’t a question if whether or not a drunk kevin has acidentally called andrew “aaron”, it’s whether or not kevin actually made it out alive
  • nicky matt, and neil all have a shared exasperation for White People Food
  • neil and renee have been banned from nearly evershopping center within 50 miles of palmetto bc they wouldn’t stop throwing the knives to test how sharp they were
  • aaron and andrew play pokemon against each other(even tho andrew is more partial to acnl) and andrew manages to beat aaron’s entire team with just a jigglypuff and no one knows how he did it
  • once neil got really drunk and before he went to bed he kissed everyone’s foreheads(aaron left right after neil kissed renee’s) like his mom used to do to him before she went to sleep and it left everyone in shock
Acidente premeditado

Ela é tão desligada,

tão parada, avoada,

que nem sequer repara

que quando a vejo

meu coração engata a primeira,

acelera e dispara.

Foi por isso que a atropelei, Sr. Delegado.

Condene-me a cuidar dela

 para todo o sempre,

obrigado.

hunk: [sobbing, looking at a picture of a tiny dog]

shiro: hey…what’s wrong?

hunk: shiro- shiro, this dog is so small. it’s so tiny. i could- oh god, i could crush it! what the fuck! what if i acidentally hug a dog too hard and i crush it? just- just, dogs are so tiny, man.

shiro: [also sobbing] y-you’re right.

Em vez de pensar em seus pecados, o que me tornaria orgulhoso, devo pensar em meus próprios pecados, o que me tornará humilde. Em lugar de especular sua culpa, que é assunto que não é de minha responsabilidade, devo voltar meus olhos até meu interior, e considerar minha própria transgressão, pela qual devo responder pessoalmente diante do Deus Altíssimo.
—  Charles H. Spurgeon – Acidentes, Não Castigos
Mistério corporal
Nós
Um laço acidental
Bocas, mãos e línguas
Se perdendo em nossa cópula
Você
Hora dentro
Hora fora de mim
No desespero por sentir
O ápice do encontro
Do meu ser no teu
Em forma de prazer
De prender
De perder
A sanidade corporal.
—  Simone Ribeiro.
Canetei seu sorriso numa linha e a folha toda se apaixonou. Escrevi em mil metáforas, só pra falar de você de novo cada vez que eu tivesse que explicar alguma. Aprendi que delícia é o nome do gosto que seu nome deixa na minha boca sempre que eu te chamo. E quando debrucei minha esperança no seu sorriso, eu descobri o pra sempre. Tudo isso começou na saída de uma festa, quando sofri um acidente que mudou minha vida: eu bati meus olhos em você. Desse dia em diante descobri que entre nós não existe entre e que quando você me encara, eu fico igual seu guarda-roupas: uma bagunça só. Antes me perguntava “Quantas galáxias já não morreram no vácuo que você me deixa?”, depois entendi que tinha que aprender te paquerar por satélites, porque você mora no mundo da lua. Descobri que seus olhos eram um sol, enquanto reparava numa constelação em suas pintas e nessas liguei cada uma, fazendo um céu no seu corpo só pra me sentir um astronauta cada vez que eu me joguei nos seus braços. Com você aprendi que amor tem que fazer salivar, tem que ser aquele folheto de pizzaria, que entra por baixo de sua porta, te espera em casa e te deixa cheia das vontades. Aprendi que amor é tirar o fôlego sem sufocar, é quando seu primeiro último beijo se repete em todo “bom dia”, é saber que o palmo é a distancia do paraíso quando se está na frente de quem se gosta, e até eu te encontrar o amor nem pensava em vir quando, enfim, um brilho no olhar e um sonho em par pra mim, amar é assim… Talvez nosso erro foi ter ensaiado, ao invés de ter vivido, as linhas da música que eu queria ter escrito pra você. Era pra gente ter sido mágica, fomos apenas truque e nosso amor virou feijão no pote de sorvete. O meio ponto que faltou pra gente passar de ano juntos e fez com que meu coração em pedaço percebesse que seus cacos de vidro só refletiam selfies suas. Quando você foi embora, descobri que o espaço que você abriu no meu guarda-roupas era menor do que o buraco que sobrou no meu peito quando você tirou suas coisas de lá. De vez em quando, passava nas mãos os cremes que você deixou em casa, que costumava passar depois do banho, só pra ter a sensação que eu tinha acabado de te tocar. Devo dizer que escrevi seu nome de canetinha na minha mão, só pra ver se uma cigana via você na minha linha do destino. Desenhei corações nos mapas astrais, só pra dizer que a culpa era das estrelas, mas, no fim, aprendi que amarração de amor é mão dada, o resto é só propagando enganosa. Contigo aprendi que sotaque é a forma que a geografia encontrou pra ser sexy e que gemido nada mais é que a tradução em vogais de uma historia que o tesão escreve pelo corpo. Meu bem, me deixa ser a cura pra sua insônia, me chama de sono e me pega, faz meu sorriso se vestir com sua risada e me afoga com desejos só pra justificar o boca a boca. Vamos ser a causa justa da solidão, transformar o instagram num álbum de casamento e num teste de farmácia, ver o substantivo positivo virar um nome próprio. Hoje de manhã fotografei nossa felicidade, ela é a cara dos nossos filhos e até eu te encontrar o amor nem pensava em vir quando, enfim, um brilho no olhar e um sonho em par pra mim, amar é assim. Com você longe, descobri que amor é ficar encarando o telefone depois de uma briga. É entender que a diferença entre uma masmorra e uma fortaleza é só a existência de uma porta. É quando se aprende que não existem apostas numa relação, porque em todo jogo de bem-me-quer uma flor acaba mutilada. Me perdoa por minhas frases às vezes parecerem a calçada da fama, onde desfilam minhas famosas desculpas e te peço, que se você for pôr palavras na minha boca, é bom que sua língua venha junto e que o fim do nosso orgasmo seja o único desmancha prazeres entre a gente. Por mais que a vida fechou nossas portas em algum momento, eu continuo endereçando sorrisos para sua caixa de correio. Meu bem, sempre fomos o último casal a deixar a pista, a esperança é quem apaga a luz do salão depois de varrê-lo. Daqui, as luzes ainda estão acessas e por tudo que a gente viveu, acho que a gente ainda merece uma dança. Fica aqui meu convite.
—  Marcello Gugu. 
Desejo que você não tenha medo da vida, tenha medo de não vivê-la. Não há céu sem tempestades, nem caminhos sem acidentes. Só é digno do pódio quem usa as derrotas para alcançá-lo. Só é digno da sabedoria quem usa as lágrimas para irrigá-la. Os frágeis usam a força; os fortes, a inteligência. Seja um sonhador, mas una seus sonhos com disciplina, pois sonhos sem disciplina produzem pessoas frustradas. Seja um debatedor de ideias. Lute pelo que você ama.
—  Augusto Cury.