abstrato

Abstratar

Nessa vida tudo se complica.
É difícil simplificar?
Se apega quando deveria desapegar.
Desapega quando deveria apegar-se.
A confusão cansa os pés descalços na calçada.
O firmamento de concreto abstrata.
Pessoas dissolvem-se em suas limitações.
Liberdade é signo esvaziado.
E a gente não mais encherga o outro porque está preso em si.
Ignora para ver apenas o que se quer ver.
Ironiza pra fingir não doer.
Até onde vai o seu engano?
Até onde vai a nossa verdade?
No que você quer acreditar?
O quanto está disposto a distorcer para compadecer-se de si mesmo?
O que vale mais a pena pra você?
É o caos interior que confunde a verdade do ser.
Estou descalça na calçada.
Cansada.
Abstrata.

Eumesma.

Lidando com a realidade, sou difícil e complicada. Jamais negarei isso, faz parte de quem sou e do que me tornei durante esses anos. Eu garanto a você que se pudesse ser perfeita eu seria, durante anos tentei e me comprometi em ser a melhor pessoa que eu poderia mas jamais consegui. Porquê? Óbvio que perfeição não existe. Aí me apareceu você com esse errado tão certo que me encheu os olhos e me fez ansiar por um toque que nunca tive, por um momento que sempre esperei. Aguardei de olhos fechados sua espera e então, com a sua chegada aguardei pelo momento em que um seria eternamente do outro. Sem títulos, denominações e coisas impostas, apenas nós, juntos com um nó apertadinho. Desde o primeiro momento eu senti aquela sensação estranha dentro de mim, como se estivesse sendo preenchida da melhor maneira possível.  E se preencher com banalidades é tão simples, gostar de alguém também é… mas então quando chegam as dificuldades e os problemas, é fácil virar as coisas e desistir, contudo eu te fiz uma promessa e não estou cumprindo-a apenas pelas palavras que eu disse mas sim por ter a consciência de que é com você que eu quero estar, até o final dos tempos. Posso dizer que percebo que quando as coisas são abstratas é fácil querer, prometer, ansiar, almejar, sentir vontade de… mas é difícil de organizar tudo na mente e no coração. Nós somos abstratos, é um mero desejo, vontade e querer que carrego comigo diariamente desde que reconheci que não existia simplicidade no nosso relacionamento. Ansiar por algo que pode nunca chegar pertinho de você machuca o coração sabe? E eu te anseio, preciso de você de maneiras incompreensíveis aos olhos, mesmo que os olhos sejam as portas da alma me sinto pequenina perto de você porque você controla tudo, você me tem como ninguém teve não é algo de coração e sim de alma. Quando duas almas estão entrelaçadas pelos fios invisíveis tudo ganha um novo brilho. Não é apenas a cor, não é sair de um escala cinzenta para ser colorido, é um brilho e viscosidade diferente. Nem tudo que tem cor é bonito, é necessário aprender a apreciar os tons escuros para pertencer um ao outro. É um querer completamente insano que faz perder a cabeça. Meus defeitos poderiam ser melhores, ou se não existissem seria o ideal. Eu odeio a maneira de não ser completamente perfeita aos seus olhos, de não ser a sua menina, de não ser o que completa cada parte sua. Quero fazer você feliz, quero que não sejamos apenas uma promessa ou um ideal formado na minha mente conturbada, quero que seja real e não falo apenas de toques ou sensações e sim falo do sentimento, de olhar nos seus olhos e sentir tudo isso esbaldando-se dentro de mim. Minha maior vontade seria um nós concreto e render minha vida a você, sem os medos do que virá depois e ser apenas o momento, aproveitar os dias, ter a sensação de que pertenço a ti não apenas meu corpo mas também minha alma. Um nós impossível de ser destruído, intocável aos seres e abençoado por Deus.
—  Enquanto esperava você.
Desculpa se não sou quem você espera. Eu tenho falhas e fico me criticando o tempo todo, me punindo, não me permitindo saborear pequenas doses de felicidade. Isso me bagunça, me agita e aterroriza. Sei que todo mundo tem seus demônios, mas ultimamente os meus andam me espetando a cada segundo. E isso tem me doído. Não entendo porque não consigo mais ser como as outras pessoas e desfrutar os pequenos momentos felizes. Não entendo porque agora tudo parece conturbado, distante, abstrato.
—  Clarissa Corrêa.  

de todos os males do mundo, o que mais me afeta é a falta de liberdade. é não poder ser livre pra andar onde for na hora em que eu quiser vestindo o que quer que seja, acompanhada ou sozinha, sabendo que meu corpo será livre e por isso será respeitado. é não poder libertar sentimentos porque elas não seguem um padrão “adequado”. é não poder desfrutar da natureza em que nasci porque ela “pertence” a algo abstrato, mas com poder mais concreto do que minha própria existência. é me limitar a cada segundo porque fui doutrinada assim por deus sabe quantas instituições, quantos deuses, quantos chamados de ordem. é ver que todas as correntes externas adentraram profundamente no meu subconsciente. de todos os males do mundo, o que mais me afeta é a realidade.

maresia de maria

flickr

! by ricdovalle