aaawn * *

The trainee - J-Hope
  • Categoria: Smut
  • 2296 palavras
  • Pedido feito em anonimo

Esse imagine é um pouco grande, eu não quis dividir em dois post’s por que sei que fica chato ter que ficar procurando a 2° parte e tal… Então espero que gostem desse imagine com o nosso querido e amado meme ambulante <3 Amo vocês! Kissus~~  (~˘▾˘)~


Acordei com uma dor de cabeça horrível e meu corpo estava dolorido.
Parecia que tinham me batido com um taco de baseball.

Abri meus olhos devagar tentando evitar a luz que entrava pela janela e tanto irritava meu olhos. Me sentei na cama e só depois de alguns minutos percebi que não estava em meu quarto.

- Ah meu Deus… - sussurrei observando o quarto - Mas que merda é…

Olhei para o lado e vi um garoto de cabelos negros, pele clara, um sorriso despreocupado no rosto e um corpo maravilhoso.

- Mas que porra eu fiz ontem à noite?? - tampei minha boca tentando me lembrar de tudo. Flashes passavam em minha mente fazendo-a latejar mais ainda.

Keep reading

One Shot: Zayn Malik

*Narrado pelo Zayn.

Acordei com o som do meu despertador avisando que, embora fosse meu aniversário, para o resto do mundo, era um dia normal. Abri os olhos de maneira preguiçosa, olhando (s/n) ainda dormindo ao meu lado.

-Acorda, amor. - Beijei sua bochecha, mas seus olhos permaneceram fechados, então comecei a assoprar em seu rosto, segurando a risada ao ver sua careta. - Bom dia. - Falei, sorrindo.

-Oi. - Ri.

-Oi.

-Que horas são?

-Sete e quinze. E hoje é terça feira. Dia doze de janeiro. - Abri ainda mais meu sorriso, esperando que ela me desse os parabéns.

-Sim, e…? - Arregalei os olhos. - Você é estranho. - Jogou o travesseiro em mim, levantando-se ao som de uma gargalhada sua.

Será que ela esqueceu? Talvez ela ainda não esteja acordada o suficiente, apenas. É isso! Tenho certeza de que, assim que se der conta, vai vir correndo me cumprimentar.

(…)

-Vamos, amor? - (S/n) perguntou, já pronta para o trabalho. Não acredito que ela esqueceu mesmo.

-Sim. - Bufei, magoado.

-Aconteceu alguma coisa?

-Não, nada. Vamos? - Ela assentiu.

O trajeto até o seu trabalho foi silencioso, ela apenas cantarolava as músicas que tocavam no rádio, e eu me mati quieto.

-Tem certeza que está tudo bem? - Questionou assim que estacionei em frente à empresa em que trabalhava.

-Eu só… - Pensei em contar, mas percebi que não valia a pena. Queria que ela lembrasse sozinha. - Esquece. - Forcei um sorriso. Bom trabalho. - Demos um selinho e ela saiu do carro.

Dirigi até o estúdio, já que hoje iríamos acabar de gravar uma das músicas do meu próximo álbum.

-Parabéns, mano! - Drake, um dos produtores musicais, falou, me abraçando. Não era bem o abraço dele que eu esperava, mas pelo menos alguém lembrou.

(…)

Ao longo do dia, recebi algumas ligações e mensagens me desejando os parabéns, mas nada de (s/n).  Porém, estava ouvindo indo buscá-la no trabalho quando meu celular vibrou com sua foto no ecrã. Estava pronto para aceitar seu pedido de desculpas, quando leio o que ela havia mandado:

Consegui sair mais cedo e Josh me deu uma carona. Pode comprar um pouco de queijo antes de vir pra casa? ♥ xx.

Sério? Ela lembrou que tenho que comprar queijo, mas não lembrou do meu aniversário?

Fui até o mercado bufando. Não acredito que ela conseguiu esquecer isso. Peguei o primeiro queijo que vi na frente, paguei e fui pra casa. Só queria comer e ir dormir, depois de um aniversário desses.

Estacionei o carro na vaga descoberta da garagem, reparando nos carros parados do outro lado da rua. Pelo menos alguém vai se divertir hoje.

Retirei a sacola com o queijo do carro e entrei em casa, limpando o tênis no tapete da entrada. Estranhei o fato de tudo estar escuro.

-(S/n), cheguei. - Anunciei, acendendo a luz.

-Surpresa! - Diversas vozes falaram, incluíndo (s/n).

-AI MEU DEUS, UMA FESTA SURPRESA! - Gritei infantilmente, animado com a ideia. Sempre quis ter uma, mas infelizmente levaram vinte e três anos para que acontecesse. Todos riram com a minha reação.

-Parabéns, amor! - Minha esposa falou, beijando-me e entragando-me um pacote, que provavelmente era o meu presente. - Não acredito que achou mesmo que eu tinha esquecido. - Riu. - Não esqueceria nunca do dia em que o amor da minha vida nasceu. - Falou em voz alta, e todos fizeram um “aaawn”, tirando sarro.

Isso com certeza valeu pelo meu dia inteiro!

Acabei de reparar que eu coloquei “Drake” e “Josh” na mesma história e nem foi proposital, hahahaha. Gostarammmm?

xx, giu.