a cara do brasil

Uma prostituta chamada Brasil se esqueceu de tomar a pílula e a barriga cresceu. Um bebê não estava nos planos dessa pobre meretriz de dezessete anos, um aborto era uma fortuna e ela sem dinheiro teve que tentar fazer um aborto caseiro; tomou remédio, tomou cachaça, tomou purgante, mas a gravidez era cada vez mais flagrante. Aquele filho era pior que uma lombriga e ela pediu prum mendigo esmurrar sua barriga, e a cada chute que levava o moleque revidava lá de dentro; aprendeu a ser um feto violento, um feto forte. Escapou da morte; não se sabe se foi muito azar ou muita sorte. Mais nove meses depois foi encontrado, com fome e com frio, abandonado num terreno baldio. A criança é a cara dos pais, mas não tem pai nem mãe, então qual é a cara da criança? A cara do perdão ou da vingança? Será a cara do desespero ou da esperança? Num futuro melhor, um emprego, um lar; sinal vermelho, não dá tempo para sonhar; vendendo bala, chiclete. “Num fecha o vidro que eu num sou pivete, eu não vou virar ladrão se você me der um leite, um pão, um vídeo game e uma televisão, uma chuteira e uma camisa do mengão para eu jogar na seleção, que nem o Ronaldinho vou para copa, vou para Europa…” “Coitadinho! Acorda moleque! Cê num tem futuro! Seu time não tem nada a perder e o jogo é duro! Você não tem defesa, então ataca!” Para não sair de maca, chega de bancar o babaca! Eu não aguento mais dar murro em ponta de faca e tudo o que eu tenho é uma faca na mão; agora eu quero o queijo. Cadê? Tô cansado de apanhar, tá na hora de bater! Mostra tua cara, moleque! Devia tá na escola, mas tá cheirando cola, fumando um beck, vendendo brizola e crack; nunca joga bola, mas tá sempre no ataque; pistola na mão, moleque sangue bom. É melhor correr, que lá vem o camburão: É matar ou morrer! São quatro contra um! Eu me rendo! Bum! Clá! Clá! Bum! Bum! Bum! Boi, boi, boi da cara preta, pega essa criança com um tiro de escopeta, calibre doze na cara do Brasil, idade catorze, estado civil: morto. Demorou, mas a sua pátria mãe gentil conseguiu realizar o aborto.
Pátria que me pariu! Quem foi a pátria que me pariu?
—  Gabriel, o pensador.
larry bios

então gente pediram na ask larry bios e eu fiz algumas aqui acho que to meio inspirada hoje né enfim like ou cdt tommoescrota ^-^

————–

fui no google pesquisei por “larry shipper” e apareceu uma foto minha do lado escrito “OTARIA” não entendi

se eu soubesse que ia crescer e virado larry shipper montava uma barraca e via os espermatozoides otários passando tomando um drink

“are you and louis dating?” “yes”

[louis’ voice to harry] faz o meu pau de trampolim, assim assim

ser larry shipper br é ótimo pq toda vez que o louis vai fazer o harry de pirulito ele da de cara com a tatuagem do brasil

Brasileiro é tudo povo burro mesmo, faz curso só pode! Faz protesto, xinga a dilma pra votar nela dnv, tá mais que na cara que o Brasil é uma porra por causa dos brasileiros, nao precisa de presidente pra estragar nada.