SALTAM

Se caminha fosse saudável, carteiro era imortal. A baleia nada o dia inteiro, só come peixe, só toma água e... é gorda. Os coelhos correm, saltam, são vegetarianos e só vivem até 10 anos. As tartarugas não correm, não saltam, são sempre as ultimas a chegar nas corridas, não se preocupam com nada e vivem 450 anos. Resumindo, nada faz sentido nessa vida.

aprendiztr0ll

Ontem por várias vezes ouvi isto. eu não conheço o meu coração. eu não conheço. não sei de tudo o que se passa aqui dentro, do que fica e do que vai, não sei o que resta. o que fica pra trás. o que se esconde. e tem coisas que descubro só quando doem. outras quando me tocam. não, não conheço todo o meu coração. porque tem pedaços que omito, escondo até de mim. tenho receio, medo, vergonha. tem pedaços que trazem consigo lamento. tem memórias que insisto em apagar mas que se escondem. eu não conheço todo o meu coração. tem valores que me tocam e eu só descubro quando choro. tem partidas enterradas cá dentro. tem mágoas que ainda precisam ser apagadas, perdoadas. 

“enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?“ pergunta-me. somente Tu, somente Tu, Pai, o conhecerá. porque eu não posso conhecer todo o meu coração e todas as confusões e dores, danos e dúvidas que saltam do meu peito. por isso recorro a Ti. porque ninguém me conhece tão bem assim senão o Amor que me formou. porque sabe das minhas complicações quando nem eu mesmo sei, e desembaraças os caminhos dentro de mim quando ainda nem os avistei. e me faz limpa de todo nó da alma que floresce no coração, e me responde as duvidas quando nem sei como perguntar. e me abraça quando ainda nem sei que tudo o que preciso é de colo. me cuida quando perdida estou e quando nem sei que estou. eu não conheço o meu coração, bom Deus, e tanto já tropecei por isto. continuo sem poder conhecê-lo por completo mas não importa. eu não conheço o meu coração mas eu tenho a Ti, e se tenho a Ti então tudo fica bem. porque mesmo não tendo todas as respostas e nem sabendo lidar comigo mesma, recorro aquele que tudo pode, que me conhece como a palma da mão. e aí tudo bem, bom Deus, porque conheces o meu coração e sonda-me. e tudo enfim está bem aqui dentro. porque sinto que És de mim a paz que tanto almejo e que tudo coloca no lugar. tudo bem, meu bom Deus,  ainda jamais conhecendo o meu próprio coração, descanso, se pois, Tu és a bússola, o norte que me permite continuar. o cais que me orienta aonde chegar.


( De verso e alma, para Ele. ) 

Eles saltam pela janela

Olha-se no espelho. Um reflexo vazio. Pensa se não seria mais fácil se simplesmente acabasse com tudo. Preso entre o “está tudo bem” e o “eu não posso sobreviver mais”. Na realidade, o seu coração é quebrado pela milionésima vez todos os dias, mas está tudo bem. Afinal, ele vai à escola, fala, escuta, ri até um pouco. O normal, eu acho. Apenas vagamente pior. Não existe sentido na sua vida e mesmo assim ele continua. Tudo é inútil. Não tente mudar nada. Mas ele tenta viver. Conhece pessoas na rua, as pessoas da sua escola. Compra algo na loja daquela rua; loja que nunca tinha reparado existir. Caminha pelo piso irregular procurando por alguém, alguém que quer ajudá-lo a emergir. Uma mão é disposta. Caminham lado a lado. Tudo é inútil. Eu disse para não tentar mudar nada. Onde está a sua razão para viver? Ele grita, chora, olha-se novamente no espelho. Tenta arranhar o último espaço intacto da sua pele. Percorre de novo o piso irregular da ponte. Marca o número e espera enquanto o silêncio quebra a milionésima parte, de hoje, do seu coração. Sente as suas mãos suadas e frias. Olha em volta. Vê a vida em seu redor e sente mais fundo o abismo. Não vai mudar nada se ele deixar de existir. Experimenta a mão de alguém na sua, ouve súplicas e lágrimas. Vê amor. Ele encontrou a sua razão. Sorri e expira percebendo que esteve a suster a respiração durante demasiado tempo. Olha para o céu enquanto puxa a mão em direção a essa pessoa. Desaparece. Ele olha em volta, de novo. As suas mãos continuam suadas e frias e alguém fala do outro lado da linha. “Ninguém ama ninguém que não existe. Salte.”

- Marta Bessa

Não posso mais negar o efeito que a sua presença produz em mim. Basta te ver, que tenho as melhores reações, meu coração salta uma batida, as borboletas no meu estômago saltam à vida. Enquanto você fala, eu me pego te olhando e admirando os detalhes, não posso deixar de sorrir, porque é nesses momentos que noto, o jeito de falar, o sorriso de canto, seus belos olhos levemente se fechado ao sorrir, sua boca rosada vai tentadoramente formando cada palavra e meus olhos se prendem à ela como dois ímãs, eu amo, amo cada um desses pequenos detalhes. E se não tivesse como amar, eu inventaria. E se você não tivesse aparecido, teria ido te buscar. Porque de todas as coisas que eu tenho direito a escolher, eu escolho escolher você. E tudo que tem você no meio me basta, me completa, me encanta. Queria que soubesse que gosto da sua proteção e de todas as vezes que seus braços envolvem meu corpo, que quando você chega a felicidade chega junto, mas quando resolve ir embora, algo aqui dentro se sente no direito de ir junto com você.
—  Manuscrite trocou palavras com Eternismo.

Sobre o Nosso Café Inacabado….

Nossas tardes cinzentas cheiram a café, pois há doçura na amargura do momento.
Nos embebemos em um café de sensações delirantes.
E as palavras vão desaparecendo letra a letra como se estivessem em processo de dissolução no silêncio do calor de desejos.
Ficam repreendidas na garganta.
E depois tão soltas saltam no vapor quente e suave do contato dos nossos labios urgentes….
Pois, o tempo é fluído e seca o amor. Seca o nosso café quente.
E as palavras nele adoçadas.
Deixa a garganta ressecada.
E na língua a cafeína amarga.
Só o que resta é o pó dessa recordação passada…saudade áspera.
Mas aguardarei que o tempo a tudo seque.
E esperarei por um outro tempo depois desse instante mais doce.

[Para o meu amor não tão breve]

—  🍁Carollinne Leal

Acordei com náuseas!
Não foi nada que eu comi.
É algo que andam me enfiando,
goela abaixo.

Não se digere a repressão.
A voz que nos é cortada.
Os gritos públicos
(e mais ainda os privados!)

Não se digere a negação
da nossa própria vontade
da nossa identidade
do gosto, da roupa, do batom.

Não se digere a opressão
de ser chamada delícia
de gostosa, de vadia
e ter que aguentar calada.

Não se digere a violação
do corpo na hora do sexo
das mãos que arbitrariamente nos invadem
nas casas, escolas,
nos trens e ruas.

Não se digere a agressão
de ser jogada contra a parede
de ter a roupa rasgada
ter os braços e olhos roxos
ter a fala censurada.

Não se digere a morte
que nos vem a cada dia
que carregamos com peso
que é Verônica, Carolina, Severina.

A morte sorrateira
A morte que nos encurrala
As tantas mortes matadas
e as mortes daquelas, que com dor
saltam da ponte da vida.

A morte que agride,
que viola,
que oprime,
que reprova,
que censura,
que nega,
que cala.

Acordei com náuseas!
Não foi nada que eu comi.
É algo que andam me enfiando,
goela abaixo.

A náusea me tirou a esperança,
os sonhos
o sono
a vida.

Renata Morello

É engraçado como não paro de pensar em você como se tivesse me apaixonado ontem. Como se eu tivesse visto pela primeira vez esse seu sorriso lindo, esse jeito tímido e com todos os trejeitos. É engraçado como consigo me apaixonar por você sempre, como consigo mergulhar no eterno clichê de falar que é clichê o que sinto. Acho que é o jeito que olha para mim. Seu olhar tem algo de diferente, sempre achei isso. O castanho claro dos seus olhos saltam-se um pouco mais quando sorri e quando olho por muito tempo e nossos olhares se cruzam, eles desviam. Sua alma foge de mim e de todo meu amor. É esse jeitinho tímido que diz que me ama sem precisar repetir todo dia. Eu só preciso dessa sua calma e manha de menino, você me dá forças para enfrentar os meus piores dias e mesmo sem saber consegue me motivar para qualquer coisa. Sinto que contigo sou capaz de qualquer coisa, desde que esteja segurando a minha mão. Sei que algum dia isso pode acabar, mas estou apostando todas as fichas que tenho de que o fim será tão demorado para chegar pois farei o impossível para te manter comigo. E se possível esse fim não chegará nunca. É como aquela citação mais clichê do mundo: “que seja eterno enquanto dure, e que dure para sempre”, e é exatamente para isso que eu torço, que sejamos para sempre. Sejamos eternos, da nossa forma, com teus braços me confortado todos os dias, sejam eles nublados ou os mais ensolarados, e com o meu coração batendo somente por e para você.
—  Escrito por Lorranyne, Renata, Kelly e Ana Laura em Julieta-s
EXCITAÇÃO

Noite de luar
Sensação apaixonada
Pele, corpo…
Mente alucinada
Desejos…
Procura o amor
Calor eloquente
Excitação…
Fogo, quente
Beijos…
Pulsar acelerado
Sem ar…
Flor esparrama…
Rosas vermelhas 
Na cama…
Amar!…
Movimentos… 
Vai e vem, aqui, além…
Sangue escorre…
Veias saltam…
Explode coração
Ato amoroso
Fascínio, gozo…
Que nos completam
Sabor! Prazer… 
Paixão!

Acho que você é o tipo de pessoa que acha dinheiro no chão, balança a nota no ar e pergunta se alguém a perdeu. Acho que chora nos filmes que nem são tão triste porque tem um coração mole, apesar de não demonstrar. Acho que faz coisas que a assustam, e isso a faz mais corajosa do que aqueles malucos por adrenalina que saltam de bungue-jump das pontes.
—  Apenas Um Dia.
Sobre o que vem e o que vai, eu sempre fui. Como a primavera ou como o inverno trazendo cheiros insaciáveis na nossa eterna juventude. Ainda somos crianças que brincam sobre as cobertas com medo dos galhos que batem na janela e das luzes que saltam nas frestas das venezianas criando listras amarelas nas paredes. Você segura minha mão, e eu como planeta anão me perco na orbita dos seus anéis. Como imigrantes invadido países, acentuado cada parte de um mundo desconhecido. Era um clandestino procurando por moradia em espaços fechados. Tentando forçar flores nascerem em terras inférteis…
—  Pedro Igor Fernandes

Minhas amargas palavras
pulam da minha boca como pulgas
prestes a alojar em um pobre cãozinho.

Meus sentimentos são públicos
e meu coração virou Avenida principal,
todo mundo passa, todo mundo olha, mas
ninguém vem ou ao menos quer me conhecer.

Meus olhos procuram o certo, mas
tão de repente minhas mãos insistem em
tocar o irreal, o que não vejo.

Meu cérebro rebobina tudo o que vivi,
mas pensar apenas não chega.
Quero viver tudo outra vez.

Estou cansado de estar sozinho
e de ter um caso sério com a solidão.
Meus amplexos já não possuem sentimentos
e minhas calejadas mãos já não tocam como antes.

Meu ósculos são a chave para toda essa amargura.
Meus lábios azedos, procura o mel de um beijo bom.
Minhas palavras que saltam, procura alguém para ouvi-las.
Meus sentimentos querem ser privados.
E meus olhos querem apenas olhar uma direção.

Meu cérebro não quer mais rever, mas sim viver o novo,
o hoje, e pensar no amanhã. Minha alma neutra anda a
procura de alguém que sinta o mesmo que sinto
ou que procure tudo o que eu anseio.

—  Túlio Santos | Viver é mais que isso.
Carta sem endereço.

Hoje caminho sozinha pelas ruas que você me acompanhava. É tanta gente que me perco entre corações partidos. O barulho das vielas se confundem com os ruídos que não param de martelar em minha cabeça.

Pessoas passam e ainda que eu grite, me atravessam. Por que tantos ouvidos não me escutam? Sou apenas um par de pernas dentre tanta confusão. As sombras de minha alma me saltam aos olhos.

No meu sufoco é o teu rosto que busco. No meu inferno particular é a tua paz que procuro. Sentir o teu perfume é trapaça pra'um coração que foi surrado, abandonado e esquecido numa calçada qualquer. Ouvir tua voz é o delírio que meu ouvido quer. Te encontrar a todo custo, e mergulhar tuas mãos em mim, como no último toque.

Enquanto choro, a chuva cai, numa melodia sem fim, escondendo toda a tristeza que tenho em mim. Meus pés tropeçantes me levam para um abismo profundo. Buscando você eu me perco num nada.

Hoje sou toda dor. Deixo-me cair num sopro de desespero e percebo que te buscando me perdi.

—  Kimberly Chaviñon
Inteligência aumenta a admiração, o carinho, o encantamento. Nada como uma pessoa que sabe o que diz e acredita no que defende. Eu me encanto por quem sabe usar as palavras de forma a passar sua verdade. Gosto de pessoas que contestam o que eu digo e que não aceitam nada do que lhes é imposto. Essas sim saltam aos meus olhos mais do que qualquer atributo físico que alguém possa ter. Olhos azuis? Prefiro alguém que goste de literatura. Músculos bem definidos? Que nada, um cérebro bem treinado vale muito mais. Um sorriso bonito? Sorriso bonito para mim é apenas um sorriso verdadeiro.
—  Isabela Freitas.