Rob-Davis

Cartas reais para Deus escritas por crianças (traduzidas de original em inglês):

1. Querido Deus, eu não pensava que laranja combinava com roxo até que eu vi o pôr-do-sol que Você fez terça-feira. Foi demais! (Eugene).

2. Querido Deus, você queria mesmo que a girafa se parecesse assim ou foi um acidente? (Norma).

3. Querido Deus, em vez de deixar as pessoas morrerem e ter que fazer outras novas, por que você não mantém aquelas que Você tem agora? (Jane).

4. Querido Deus, quem desenha as linhas em volta dos países? (Nancy).

5. Querido Deus, eu fui a um casamento e eles beijaram dentro da igreja. Tem algum problema com isso? (Neil).

6. Querido Deus, obrigado pelo meu irmãozinho, mas eu orei por um cachorrinho. (Joyce).

7. Querido Deus, choveu o tempo todo durante as nossas férias e como meu pai ficou zangado! Ele disse algumas coisas sobre você que as pessoas não deveriam dizer, mas eu espero que você não vá machucá-lo. (Seu amigo – mas eu não vou dizer quem eu sou).

8. Querido Deus, por favor, me mande um Pônei. Eu nunca te pedi nada antes, Você pode checar. (Bruce).

9. Querido Deus, eu quero ser igualzinho ao meu pai quando eu crescer, mas não com tanto cabelo no meu corpo. (Sam).

10. Querido Deus, Eu penso em Você de vez em quando, mesmo quando não estou orando. (Elliott).

11. Querido Deus, eu aposto que é muito difícil para você amar a todas as pessoas no mundo. Na nossa família só tem quatro pessoas e eu nunca consigo… (Nan).

12. Querido Deus, de todas as pessoas que trabalharam para você, eu gosto mais de Noé e Davi. (Rob).

13. Querido Deus, meus irmãos me falaram sobre nascer de novo, mas soa muito estranho. Eles estão só brincando, não é? (Marsha).

14. Querido Deus, se Você olhar para mim na igreja domingo, eu vou te mostrar meus sapatos novos. (Mickey).

15. Querido Deus, nós lemos que Thomas Edison fez a luz. Mas na escola dominical nós aprendemos que foi Você. Eu acho mesmo que ele roubou sua ideia. Sinceramente. (Donna).

16. Querido Deus, eu não acho que alguém poderia ser um Deus melhor que Você. Bem, eu só quero que saiba que não estou dizendo isso porque Você já é Deus. (Charles).

17. Querido Deus, talvez Caim e Abel não matassem tanto um ao outro se eles tivessem seu próprio quarto. Isso funciona com meu irmão. (Eddie).

(Do livro “Histórias para meditar”, do Prof. Felipe Aquino)

Cartas reais para Deus escritas por crianças

1. Querido Deus, eu não pensava que laranja combinava com roxo até que eu vi o pôr-do-sol que Você fez terça-feira. Foi demais! (Eugene).

2. Querido Deus, você queria mesmo que a girafa se parecesse assim ou foi um acidente? (Norma).

3. Querido Deus, em vez de deixar as pessoas morrerem e ter que fazer outras novas, por que você não mantém aquelas que Você tem agora? (Jane).

4. Querido Deus, quem desenha as linhas em volta dos países? (Nancy).

5. Querido Deus, eu fui a um casamento e eles beijaram dentro da igreja. Tem algum problema com isso? (Neil).

6. Querido Deus, obrigado pelo meu irmãozinho, mas eu orei por um cachorrinho. (Joyce).

7. Querido Deus, choveu o tempo todo durante as nossas férias e como meu pai ficou zangado! Ele disse algumas coisas sobre você que as pessoas não deveriam dizer, mas eu espero que você não vá machucá-lo. (Seu amigo – mas eu não vou dizer quem eu sou).

8. Querido Deus, por favor, me mande um Pônei. Eu nunca te pedi nada antes, Você pode checar. (Bruce).

9. Querido Deus, eu quero ser igualzinho ao meu pai quando eu crescer, mas não com tanto cabelo no meu corpo. (Sam).

10. Querido Deus, Eu penso em Você de vez em quando, mesmo quando não estou orando. (Elliott).

11. Querido Deus, eu aposto que é muito difícil para você amar a todas as pessoas no mundo. Na nossa família só tem quatro pessoas e eu nunca consigo… (Nan).

12. Querido Deus, de todas as pessoas que trabalharam para você, eu gosto mais de Noé e Davi. (Rob).

13. Querido Deus, meus irmãos me falaram sobre nascer de novo, mas soa muito estranho. Eles estão só brincando, não é? (Marsha).

14. Querido Deus, se Você olhar para mim na igreja domingo, eu vou te mostrar meus sapatos novos. (Mickey).

15. Querido Deus, nós lemos que Thomas Edison fez a luz. Mas na escola dominical nós aprendemos que foi Você. Eu acho mesmo que ele roubou sua ideia. Sinceramente. (Donna).

16. Querido Deus, eu não acho que alguém poderia ser um Deus melhor que Você. Bem, eu só quero que saiba que não estou dizendo isso porque Você já é Deus. (Charles).

17. Querido Deus, talvez Caim e Abel não matassem tanto um ao outro se eles tivessem seu próprio quarto. Isso funciona com meu irmão. (Eddie).

- Do livro “Histórias para meditar”, do Prof. Felipe Aquino

youtube

Check out the director’s cut of the British Airways safety video… it’s rife with some of my favourite British folks!

Cartas reais para Deus feitas por crianças:

 > Querido Deus, de todas as pessoas que trabalharam para você, eu gosto mais de Noé e Davi. (Rob)

> Querido Deus, se Você olhar para mim na igreja domingo, eu vou te mostrar meus sapatos novos. (Mickey)

> Querido Deus, meus irmãos me falaram sobre nascer de novo, mas soa muito estranho. Eles estão só brincando, não é? (Marsha)

> Querido Deus, talvez Caim e Abel não matassem tanto um ao outro se eles tivessem seu próprio quarto. Isso funciona com meu irmão. (Eddie)

> Querido Deus, obrigado pelo meu irmãozinho, mas eu orei por um cachorrinho. (Joyce)

> Querido Deus, eu fui a um casamento e eles beijaram dentro da igreja. Tem algum problema com isso? (Neil)

> Querido Deus, em vez de deixar as pessoas morrerem e ter que fazer outras novas, por que você não mantém aquelas que Você tem agora? (Jane)

> Querido Deus, você queria mesmo que a girafa se parecesse assim ou foi um acidente? (Norma)

> Querido Deus, eu não pensava que laranja combinava com roxo até que eu vi o pôr-do-sol que Você fez terça-feira. Foi demais! (Eugene)

> Querido Deus, nós lemos que Thomas Edison fez a luz. Mas na escola dominical nós aprendemos que foi Você. Eu acho mesmo que ele roubou sua ideia. Sinceramente. (Donna) 

> Querido Deus, eu aposto que é muito difícil para você amar a todas as pessoas no mundo. Na nossa família só tem quatro pessoas e eu nunca consigo… (Nan)

> Querido Deus, por favor, me mande um Pônei. Eu nunca te pedi nada antes, Você pode checar. (Bruce)

Ahhh como a inocência é incrível. 

-  Felipe Aquino  

Review: The Motherless Oven GN

What an amazing, surreal journey. The world of The Motherless Oven makes no sense whatsoever, except that it does. In a place where knives fall from the sky instead of rain, children build their parents from scratch, and small gods sing from their niches upon the wall, Scarper Lee’s deathday is approaching. Despite all of the bizarre imagery in this book, there is an order to the chaos. EVERYONE has a weather clock, EVERYONE builds their mother and maintains their father, and EVERYONE knows when they are going to die, but is not sure when they were born. As a reader, once you are able to accept this reality, you can move on to the living, breathing plot: the story of three young people, and their search to find out where people – and parents – come from.

  Having finished this book, I’m still not entirely sure what it was about, but I do know that it was fantastic. It’s a good book; the best kind of book, that gives you just enough to connect with and leaves a few things out of reach. It’s a good book that leaves you thinking about it to yourself at 1 am when you finally finish it, because you couldn’t set it down even though you saw the clock and thought about how a smart person would be closing a book and sleeping now. The Motherless Oven is this sort of book.

  At first, I felt immediately that fans of Welcome to Nightvale would have a special appreciation for The Motherless Oven. Here, again, is a small community that lives by its own set of utterly insane rules that are accepted as commonplace by all – or at least almost all – of its citizens.

  Nestled amongst all of this insanity is a lot of very real human interaction. While the deeper motivations of each of the protagonists are a mystery that is slowly unraveled as the narrative progresses, they, and all of the inhabitants of this world, are fully realized characters. It’s a powerful writer (and artist) who is able to imbue characters you only meet for the space of a few panels with their own personalities and motivations, but Davis succeeds at this arduous task over and over again. As long as we’re talking about the art – this book is freaking gorgeous. Not only is it always on model, but the balance of the panels, the perfect flow, the perspectives, the character designs, the shading, the backgrounds…I could go on and on, but it’s ALL on point.

  Keep your eyes open, and you might just catch the special appreciation Davis has for film posters, music, and specific art movements. These little love letters are the not-so-hidden gems of The Motherless Oven.

  This is a beautiful book that deserves some sort of award. Highly recommended that you give yourself the rewarding experience of reading it.