Pulsa

mi sai d'estate
di belle giornate
di notti trascorse
ad osservare le stelle
di musica forte
che supera il 
battito del cuore
e che pulsa nelle vene
di spensieratezza
con i capelli al vento
in spiaggia
di crema solare e
di bruciature
d'amore, di sole
di lucciole splendenti
di corse sotto un 
temporale improvviso
di erba appena tagliata
di frutta e di gelati
mi sai d'estate
mi sai di felicità
Faz pouco caso enquanto a minha barriga ainda gela no momento em que nossos olhares despercebidos se cruzam, finge que não liga para o carinho que eu expresso, para o valor que eu te dou. Isso, não se importa mesmo. Age assim enquanto a tua mão ainda é meu lugar de pouso, enquanto o meu coração ainda acelera quando a profundidade dos meus olhos procuram a frieza dos teus no meio de cem. Aproveita que meu corpo ainda fica trêmulo e as minhas pernas bambas só de saber que vou te ver. Aproveita que esse sentimento ainda pulsa e corre pelo meu corpo inteirinho, dos-pés-a-cabeça. Aproveita! Porque se eu sinto tudo isso com o meu amor, você não imagina o que eu posso sentir com a minha indiferença.
—  Pedro Pinheiro.

Arrivi e ti infili tra le mie gambe, come una passione rinata sei già eccitato. Le tue mani scorrono voraci lungo il mio corpo, audace e vizioso sei già pronto per donarmi la tua virilità che preme e pulsa. Sei focoso voglioso di consumare il piacere di farmi godere , ecco il tuo gemito sento e mentre mi baci i brividi mi colgono solo tu sei la mia estasi la brama che sfama ogni lussuria per una serata di amore e bollenti momenti pieni di sfrenata passione.
💫💫💫💫💫💫💫💫💫💫

Ann@❣

Tem muita gente que diz que a gente precisa primeiro ser completo pra depois completar o outro. Isso é mentira. Sempre falta algo, alguém, alguma coisa. Sempre. Nós nascemos com um pedaço perdido, solto e largado por aí. E isso é inevitável. Ninguém se suporta por inteiro: a gente precisa de uma mão que nos ajude a andar e a trilhar o caminho árduo da vida. E ao contrário do que muita gente também pensa, a nossa missão não é sair por aí perambulando para encontrar a metade da nossa laranja perdida. Isso também não é verdade, porque somos feitos de carne e essa carne pulsa, sente e sofre. Ser fruta é fácil. Difícil é encontrar outra alma que se encaixe, que seja, que fique. E achá-la não faz parte das regras do jogo, mas da sorte do acaso. Nós não somos inteiros porque não sabemos ser sós. Queremos ser sempre nós, no plural, ainda que isso dê um nó. E dá. Porque a gente, infelizmente, não se basta. E sente falta do outro que não tem nome, nem cheiro, nem telefone, mas que talvez exista e isso é suficiente pra nos manter na luta em busca de algo que nos torne plenos. E esse algo se chama amor. Porque amar, meu caro, não é ser um só: é ser em si e no outro. Amor não preenche, amor tira. Quanto mais a gente ama, mais carente a gente fica, feito rio que sempre seca, mesmo estando no inverno. Quem diz que quando ama muda, não sabe o que diz. Amor não muda ninguém. Amor nos aprimora. É como se fôssemos uma pedra bruta que precisa ser lapidada pra enxergar o mundo de um jeito mais bonito, mas o mundo permanece intacto. Quem o aperfeiçoa somos nós.
—  Capitule
⁑TEXTO: HAPPY BDAY BFF ⁑

Anjo ou melhor amigo, ambos estão certos e se encaixam certinho com você. Tantas e tantas vezes eu me senti completamente só e quando menos esperava você surgiu pra me dar a mão e me apoiar. Mesmo quando eu estava completamente errada você não desistiu de mim e eu não poderia fazer menos do que isso. Você tem um pedaço do meu coração, que sinceramente não haverá outra pessoa pra ocupar e possui-lo pois tem o teu tamanho e não encaixa em mais ninguém, apenas em você. Parabéns, happy bday, feliz aniversário e se você quiser parabéns em todas as línguas existentes e possíveis da face da terra e quem sabe até de outro planeta, você merece muito mais do que palavras, e muito mais do que apenas um “parabéns”. Eu te desejo do fundo do meu coração tudo de bom que possa estar disponível e até o que não estiver, desejo mais coragem porque você já é uma pessoa corajosa só por permanecer ao meu lado, se Deus puder, peço-Lhe que te dê muito mais amor porque é tudo o que você merece e tudo que você é. Não consigo entender como um coração tão grande pode caber ai dentro, deve haver alguma explicação mas depois falamos disso e procuramos por ai. Você é uma das melhores coisas que eu tenho a honra de ter na minha vida e também é uma das únicas que eu não me perdoaria se perdesse ou te deixasse ir embora de vez, me recuso a ficar sem você, sem seus conselhos e até sem as nossa brigas. Sei que se eu começar a agradecer pela sua existência ficará um tom meio clichê, mas as vezes faz bem relembrar o quanto eu sou grata por te ter e poder chamá-lo de “meu melhor amigo”. Pouquíssimas pessoas permanecem ao nosso lado em momentos ruins e difíceis, adivinha quem faz parte desse pouquíssimas? Você não tem nem noção, mas o coração que pulsa no teu peito é de ouro e a pessoa que ti é faz com que muitas pessoas por ai sejam apenas superficiais. Não controlo o futuro e muito menos sei o que poderá acontecer com a nossa relação daqui a alguns anos mas sei que o que eu puder fazer pra te ajudar e te manter ao meu lado eu farei, prometo. Não gosto do verbo “precisar”, gosto muito menos quando vejo ele sendo aplicando na vida real e esse sujeito sendo eu, mas vou te que confessar que eu preciso de você e to começando a gostar dessa ideia. Meus muitíssimos parabéns para você (NOME E SEGUNDO NOME), obrigada por ser quem é e por me dar a oportunidade de ter na minha vida o chamando de melhor amigo, eu amo você com todo o meu coração e um pouco mais.

  • Adapte o texto do seu jeito. O texto é de nossa autoria então por favor, se gostar/pegar like ou reblog.
  • Obrigada pela preferência.

espero que você se lembre de tudo
quando as luzes da cidade se apagarem
espero que você se lembre de quem você é
e de quem você foi
e do que fomos ou poderíamos ter sido
eu espero que você se lembre de mim quando fixar o olhar na estrela mais brilhante do céu noturno
porque apesar da distância
o céu ainda é o mesmo
e as estrelas ainda brilham como antes
e o sentimento ainda pulsa
ainda arde
como no primeiro toque.

minha covardia me impede de falar explicitamente pra você tudo isso que pulsa nas minhas veias, dilata minha pupila, me faz ansiar e bater as pernas incansavelmente enquanto masco um chiclete que já perdeu o sabor há horas.

eu tenho medo de que você seja um pouco que nem eu a ponto de o que eu disser pese, e você acabe procurando soluções pra me ver bem quando eu me sentir assim, sendo que nem eu que penso tanto tive sucesso até hoje.

o provável é que você apenas me escute, comente e fale sobre outro assunto em seguida
provável que não me entenda já que as palavras saem da minha boca como a água da piscina saindo quando pulam dentro sem jeito, são empurrados, quando pulam de barriga
eu espirro elas, vão pra todos os lados e não sei como fazer fluir sem tumulto.
incomoda e lateja que nem a barriga de quem pulou.

eu anseio por dias melhores, pra que você fique do meu lado por vontade própria feliz da vida, porque é assim que eu ficaria se você ficasse, mas eu só continuo mascando o chiclete enquanto você ignora meu bater de pernas bem ao seu lado.
quem sabe um dia por acaso você volte a segurar minha mão
costumava ser terapêutico
agora eu não sei mais
não sei mais…

Poeta de verdade
Não rima
Pulsa, expurga


Poeta de verdade
Não tem vaidade
Mostra suas cinzas


Poeta de verdade
Não declara firma
Declama versos


Poeta de verdade
Não se perde na fama
E sim nas pernas da musa


Poeta de verdade
Não precisa de máquinas em parques
És todo poesia em qualquer lugar…


Poeta de verdade
Não quer que lambam suas cicatrizes
Poeta quer que o chamem de esfinge


Poeta de verdade
Não faz charme para a crítica
O poema evidencia o poeta, não o contrário


Poeta de verdade
Não se encontra na livraria, ou no maior números de curtidas do dia
Poeta de verdade tem a rua como lar, estás na esquina sem glamour algum…

—  In vino veritas, Pierrot Ruivo

tenho sede
fome
alma
e vontade

de expansão, sabe?

não aquela megalomaníaca
que insiste em se jogar na frente
ou de
derrubar
os outros.

minha sede de expansão é interna
e só se joga nas frentes dos meus medos
(quando consegue)
só derruba
os muros
que eu construí

minha sede de expansão emana de dentro pra fora porque:

- tem um mundo

- um bilhão de vidas

- multiversos (se tiver um só, não tem problema)

pra conhecer

e mais ainda:

- um emaranhado de coisas sobre mim mesma que se retraem contraem se jogam declinam ficam corrompem e se renovam todo dia


minha imensidão cresce, mas também diminui

o que mantém é que
imensidão pulsa
de dentro das veias
à todo instante

Penso que ela é uma cidade, mas não aquelas cidades do interior que tem o aspecto simples e acolhedor e sim, aquelas cidades como São Paulo, onde o caos se mistura com a beleza da correria e da arte exposta nos muros. Talvez, ela seja São Paulo em forma humana, onde o caos reflete suas poesias diárias, as tatuagens ressaltam a beleza da arte sem gritos e onde impulsividade faz tudo ser rápido, intenso e sombrio. O que eu ando me perguntando é aquela velha e clichê pergunta “existe amor em São Paulo?”. Quer dizer, embora seja o caos, todos que a rodeiam a amam, seu céu cinza, sua ambiguidade, sua confusão, mas, existe amor? Existe amor em meio aos conflitos diários, entre os gritos que não escapam pela boca, mas sim pelos olhos, pelos gestos. Ela reflete uma São Paulo em pólvora em própria hora do pique, onde há engarrafamentos cheios de buzinas, onde há empurra-empurra no metrô. Ela não consegue ser uma paisagem calma do começo do inverno de uma cidade tipo Veneza. Não, ela pulsa na mais completa sinfonia, misturando rock e samba. Ela possui cultura própria mas gosta de admirar e ressaltar a cultura dos outros. Ela é como uma cidade que atrai turistas que se encantam por sua beleza.  É a cidade que evolui, se reinventa quando é preciso e mostra de forma objetiva que quem passa por ela não a esquece. Em meio a confusões e transtornos diários, ainda sim, ela é o melhor lugar em que eu poderia estar. Ela é a cidade que meu coração quis morar.
—  Escrito por MayaraAline, Paula e Glória  em Julietario.

eu passo por tudo acontecendo mas não participo
é como se não estivesse ali
eu vejo as pessoas e a vida ao meu redor 
mas não a sinto
porque no meio disso tudo vejo você 
no meio disso tudo meu coração pulsa desgraçadamente numa tentativa de que você me sinta como eu te sinto
aqui 
dentro 
corroendo cada pedaço meu
só há você, ali, parado
sem fazer o mínimo esforço
eu sei que você também sufoca mas não consigo te salvar
porque padeço
e me esqueço
de como é respirar com tranquilidade
já não faço isso há muito tempo, amor.

versalut

Just Blabbering : Saya Rindu

Dulu, ketika saya dan adik masih kuliah, kami sering tidak punya uang dan terlalu malu untuk minta uang lagi pada orang tua. Kalau dia tidak punya pulsa atau uang, dia akan minta pada saya. Karena itu ibu saya selalu memujinya, karena dia tidak pernah minta uang tambahan pada orang tua. Ya iyalah, mintanya ke kakaknya. Prett.

Dulu di kampus saya juga ada ATM BNI yang bisa ambil uang 20,000. Dan di tanggal tua, antriannya panjang. Hahaha. Ketika ATM itu tidak ada lagi, saya sedih. Saya dan sahabat saya Sistha, kadang - kadang saling menolong dalam urusan ini. Misalnya di ATM saya tinggal 20,000 dan tidak bisa diambil di ATM 50,000, maka Sistha akan mentransfer uang senilai 30,000 supaya saya bisa mengambil uang saya yang 20,000. Begitu juga sebaliknya. Anehnya, saat itu kami tidak sedih, tertawa saja. Bahkan pernah beberapa hari saya hanya pegang uang 2 ribu rupiah saja, saya masih hidup dengan hati tenang dan senang. 

Hingga sekarang, saya bersyukur karena setiap kali saya kena musibah atau tidak punya uang, entah kenapa tanpa diminta ada saja orang-orang yang datang menawarkan bentuan. Entah itu makan gratis atau pinjaman uang, tawaran pekerjaan, bahkan ketika saya sakit pun keluarga komunitas saya memberikan bantuan dana yang tidak sedikit. 

Kembali pada cerita adik dan saya. Dulu, ketika kami melewati restoran - restoran yang menurut kami mahal saat itu, kami selalu dengan ceria berkata, “nanti kalau kita punya uang, kita makan disitu ya?” Seperti Hanamasa (sampai sekarang masih mahal sih buat saya), Pizza Hut, KFC, Mc Donald, yang bagi teman- teman saya yang lain, biasa saja. Kami selalu menunggu saat kami sudah bekerja dan punya uang untuk beli jajanan mahal.

Ketika akhirnya saya bekerja, saya sering pergi dengan adik untuk makan di tempat yang dulu tidak sanggup kami beli. Akhirnya kami punya tempat favorit, di D’Cost (tergolong murah sih), karena di sana menunya macam- macam, ada sayur asem kesukaan bapak. Setiap kali keluarga datang berkunjung ke Surabaya, kami selalu makan di D’Cost, karena terjangkau dan masakannya bisa dinikmati keluarga. Selalu ada budhe dari kampung yang ikut, dan masih takjub dengan harga makanan di Surabaya. 

Belakangan, saya sudah tidak pernah lagi pergi bersama adik karena satu dan lain hal. Terakhir kami beli pizza hut dan hanya saya yang makan. Rasanya sedih, pizza hut jadi tidak enak padahal aslinya saya sangat suka. Saya jadi menyadari sesuatu, bahwa yang membuat itu jadi enak bukanlah harganya, tapi sehangat apa suasananya. 

Saya teringat ketika terjebak hujan dengan Mas Anuanu dan kami ‘terpaksa’ makan di sebuah warung sederhana untuk berteduh, padahal kami berencana mau makan sesuatu yang mahal karena merayakan sesuatu. Di situ pertama kali saya tahu bahwa terong yang diiris tipis dan digoreng setengah kering itu enaknya setengah mati. Jauh lebih nikmat dari pada pizza menyakitkan yang saya makan sendirian.

Atau ketika saya makan kol yang Mas Anuanu goreng di rice cooker ( kurang kerjaan banget kan? ) dan saya baru menyadari bahwa kol goreng itu lebih enak dari pada ayam goreng. Setelah itu beberapa hari berturut - turut saya makan kol goreng dan sambel. 

Atau ketika dulu dengan adik, kami makan di kafe steak yang gelap dan mencurigakan. Steaknya mahal, dagingnya keras dan ga bisa digigit, mejanya kotor, pelayanannya lama. Dan kami menertawakan itu hingga sekarang. Tapi rasanya tidak sedih, hanya kesal dan jadi bahan tertawaan, menjadi cerita seru untuk Ibu. Tetap senang, karena suasananya hangat.

Atau semalam ketika berbuka puasa dengan Uni yang sudah lama tidak bertemu. Rasanya hangat ketika kita punya teman ngobrol yang fokus ketika kita bercerita. Makanannya tidak seberapa enak, tapi suasananya hangat.

Atau ketika beberapa minggu lalu berkumpul bersama teman - teman lama yang menghabiskan tempe mendoan yang saya buat. Dan saya memakan masakan istri teman baik saya dengan lahap. Semua makanan sederhana itu nikmat, karena suasananya hangat.

Atau dulu, ketika masih sekolah ibu sering menggoreng nasi untuk sarapan. Saya dan adik akan makan di piring yang sama, namun kami menggarisi hak kami bagian yang mana. Sisanya adalah hak ibu. Kami bercanda rebutan nasi dan beradu sendok, berteriak - teriak.

Sekarang, kalau saya pulang kampung dan ibu memasak buat saya, rasanya biasa saja. Karena kalau dulu saya akan berebut lauk dengan adik, sekarang saya makan sendirian. Saya lebih suka marah - marah karena ayam atau baksonya dihabiskan adik dari pada saya bisa makan seisi panci. 

Ternyata, bukan makanan mahal yang membuat kita bisa makan dengan nikmat. Tapi suasana hangat, orang yang membersamai, dan rasa syukur yang mengikutinyalah, yang membuat kita bisa menikmati semuanya, meskipun rasa makanannya tidak seberapa.

Saya rindu.

Bandung, 2.5.2017