One Shot Louis Tomlinson

  • Pedido -  Hey faz um do lou que ele bate nela e ela perde o bebe ( ele tá bêbado e n sabe da gravidez) depois meses ela perdoa ele? ❤

(Parte I)

Respirar que era uma coisa tão fácil se tornou difícil para mim, meu corpo dói, eu quase não consigo enxergar o teto branco com meu olho esquerdo por estar bastante inchado, minha alma dói e principalmente o meu coração. Meu filho que nem havia se formado ainda foi tirado de mim, mesmo com os poucos dias eu já o amava, desde quando soube de sua existência eu ansiava por sua vinda, mas ela não acontecerá. Não mais.

Eu tive que mentir depois que eu estava um pouco mais consciente para responder as perguntas dos médicos, eles queriam saber quem tinha feito o que fez comigo e eu apenas sussurrei que eu havia sido assaltada. Eu não poderia falar que meu marido tinha me espancado e matado nosso filho, eu não quero vê-lo preso.

Só de pensar em tudo lágrimas correm de meus olhos sem permissão, as palavras da noite passada ecoam por minha cabeça e o que aconteceu rebobina em minha mente como um filme em replay.  

Com as mãos apoiadas sobre minha barriga e os olhos focados no teto branco do hospital, eu assisto tudo se repetir em minha mente.

•°• Flashback °•°

Louis está demorando a chegar e isso me preocupa, ele já deveria estar em casa há horas porque seu horário no trabalho não termina tão tarde. Eu tento criar em minha cabeça possíveis imprevistos no trabalho para toda a demora, mas eu não consigo me convencer de que está tudo bem.

Olho mais uma vez no relógio vendo que já haviam se passado meia hora desde a última ligação que fiz para o celular dele, sem resposta. Uma luz de farol de carro ultrapassou a janela que estava com as cortinas abertas, refletindo a parede do quarto, me levanto da cama devagar e dou os passos necessários para chegar a janela, podendo ver o carro de Louis mal estacionado sobre o canteiro em frente a casa.

Saio do quarto em disparada até a sala o vendo entrar cambaleante, deixando a chave na mesinha ao lado da porta e jogar seus sapatos de qualquer jeito no canto. Ele teria que me dá uma  boa explicação para tanta demora, já é de madrugada.

— Eu passei a noite a sua espera… Você não poderia ter avisado? — paro no final da escada o encarando com uma mão na cintura.

Louis se virou para me olhar e um sorriso cresceu em seus lábios enquanto seu olhar descia por todo o meu corpo, eu me senti nua, mesmo estando com uma camisola um pouco a cima dos joelhos. Seu olhar me deixou extremamente desconfortável, mesmo se tratando do meu marido.

— Amor… Eu quero tanto você. — ele se aproxima com o sorriso ainda intacto em seu rosto — Tanto.

Assim que está a minha frente, seus braços enlaçam o meu corpo contra o seu e sua boca se encontra com a minha em um beijo completamente desconexo, não há ritmo, é tudo muito babado e insano. Suas mãos até então em minha cintura descem adentrando por baixo da minha camisola enquanto ele me empurra contra a parede apertando meu corpo com os seu, tento empurrá-lo, mas seu aperto em minhas bunda é tão forte que parece que ele quer arrancar minha carne, está me machucando. É um pouco trabalhoso até que eu consiga colocar minhas mãos espalmadas em seu peito o empurrando fortemente para longe desconectando nossas bocas e o fazendo dar dois passo para trás.  

Ainda um pouco confusa fico o encarando tentando entender o que está acontecendo e ele me encara com os olhos azuis um pouco caídos como se processasse o ocorrido. Sem dizer uma palavra, ele apenas levanta a mão e acerta o meu rosto com um tapa voltando a agarrar meu corpo enquanto chupa meu pescoço com força.

— Louis! — com os olhos repletos de lágrimas falo seu nome um pouco alto ainda sem compreender muito bem o que está acontecendo. Só pode ser um pesadelo.

— Cala a boca! — ele murmura autoritário ainda com a boca em meu pescoço e eu tento afastá-lo a cada segundo.

— Me larga, Louis! Por que você me bateu? — o empurro com pouco mais de força e ele grunhe irritado.

— Vamos transar! — ele faz menção de vir até mim novamente e eu apenas desvio indo para o outro lado.

— O que deu em você? — minha voz já está embargada pelo choro que tento com muito esforço segurar, meu rosto arde.

— Eu disse que vamos transar! — ele esbraveja cerrando os dentes em seguida.

— Não! Eu não vou fazer nada com você nesse estado. — olho em seus olhos e sua feição parece mais furiosa depois do que eu disse.

Eu tive a certeza de que ele não gostou do que eu disse quando segundos depois meu corpo foi ao chão com um soco certeiro que ele deu em meu olho. Fechei e abri os olhos de cabeça baixa vendo o chão um pouco embaçado e minha cabeça parecia ter dado um giro 360 graus.

— VOCÊ NÃO ME SERVE PARA NADA! — escuto seu grito que parece longe enquanto eu tento focalizar meu olhar em seu rosto e em seguida sinto uma forte dor em minha barriga causada por um chute.

A primeira coisa que penso ao sentir a imensa dor me atingir é em meu filho, aperto meus olhos passando um braço sobre minha barriga e tenho minha boca aberta sem conseguir produzir nenhum som. Escuto Louis resmungar alguma coisa que não consegui entender e logo depois seus passos na escada, ele me deixou jogada no chão sem ao menos se importar.

A dor em meu abdômen só crescia e quando eu abaixei a cabeça para olhar minha barriga, pude ver o sangue entre minhas pernas. Meu desespero cresceu e eu me esforço para arrastar meu corpo até o sofá onde consigo pegar o meu celular.

O número da minha mãe está na discagem rápida, mas ela não poderá fazer muita coisa já que a casa dela é um pouco longe. Rolo rapidamente a lista de contatos até achar o número do porteiro, aperto o verde logo em seguida, enquanto escuto o telefone chamando sinto meus olhos pesarem e tento inutilmente mantê-los abertos. Quando posso escutar a voz do outro lado me sinto um pouco mais aliviada.

— Eu… Eu preciso de ajuda… — sussurro respirando pesadamente — Salva o meu bebê…

•°• Flashback off °•°

Isso é tudo o que eu me lembro até acordar no hospital sem as dores que eu sentia, com uma roupa completamente diferente da que eu estava vestida e a esperança de ainda ter o meu bebê em meu ventre.  

O médico me disse que eu ficaria um pouco grogue pelo efeito dos remédios para dor e me perguntou sobre o que havia acontecido, para não ferrar com o Louis eu disse que fui assaltada e minutos depois, após trocar meu soro, ele disse que eu teria que ser forte e outras coisas para então dizer que eu não gerava mais uma vida. Meu bebê estava morto.

Ao ouvi as palavras “O bebê não resistiu" meu coração disparou e eu não sabia o que fazer, eu tinha planos para esse filho e eu o amava como se fossemos apenas um e agora ele não está mais comigo. Essas palavras foram tão duras quanto as que Louis gritou antes de matar uma parte de mim.

O médico disse que me deixaria sozinha e sem receber uma resposta, ele saiu da sala. Meus olhos estavam focados no teto branco enquanto minha mente trabalhava sem parar fazendo perguntas as quais eu não tenho a resposta.

Por que o meu bebê teve que ir? Por que isso teve que acontecer comigo? Por que o Louis não poupou pelo menos a minha barriga? Por que eu ainda estou viva? Por que… Por que… Por que…  

Tudo isso parece tão injusto, é injusto eu não ter a oportunidade de ver o meu filho… É injusto ele não conhecer o mundo.

A porta abriu e logo se fechou lentamente, eu não me dei o trabalho de olhar quem entrava e alguns passos que eu pude escutar depois, senti uma mão acariciar o meu cabelo e logo o rosto de Louis estava de frente ao meu possibilitando que eu o vesse.

— O que fizeram com você, meu amor? — sua voz é calma e sua pergunta fez com que lágrimas escorressem pelo canto de meus olhos.

Eu não consigo lidar com o misto de raiva, dor, tristeza, mágoa e vazio dentro de mim. Eu apenas fiquei com os meus olhos focados no rosto de Louis, que agora está impossibilitando que eu encare o teto; seus olhos estão marejados transmitindo dor.

Mas a dor transmitida por seus olhos não chega nem perto da dor física e emocional que ele me proporcionou.



Espero que tenham gostado, eu passei a madrugada escrevendo e logo terá a segunda parte :)

Me digam o que acharam, deixem o seu gostei e eu amarei você ainda mais ❤

Esse é o último pedido da lista, mas os pedidos ainda não estão abertos.

All The Love  

- Tay

louis + gold + the brits16 suit

for @yslrainbowflag, the real mvp

The polaroid was literally screaming for me to edit it 📷

This Town is a masterpiece Niall congratulations .xx ❤️️