Jully

Ele me deixou mal, fiquei jogada no canto do meu quarto chorando baixinho por 12 horas seguidas. Que raiva! Como eu pude ser tão tola? Eu me fazia essa pergunta por segundo. Minha mente estava inquieta, eu queria gritar e colocar toda a minha raiva para fora, mas, eu não podia. A casa estava cheia e eu não estava nem um pouco a fim de ter que explicar o porque de estar chorando a ninguém. Do meu quarto ouvi um primo meu dizer: ela é antipática e estranha, deixa ela lá. Aquele idiota! Eu não sou antipática e muito menos estranha, eu só estava ferida, porra! Minha alma estava doendo, os meus olhos estavam inchados, meu coração estava em pedaços, todos espalhados pelo chão. E não querendo ser dramática, até os pulsos eu quis cortar. Você consegue entender que eu chorei por alguém que não está nem ai pra mim? Você sabe o quanto isso dói? Eu me senti um lixo, estranha, confusa, perdida. Era como se eu estivesse fora do meu corpo olhando aquela garotinha ali jogada no chão, em prantos, morrendo um pouco a cada segundo que passava, era como se eu nunca mais fosse ser eu mesma.
—  Jully Anna Evangelista trocou dores com Bianca Autran.