Guilherme

93

**Marcele

Marcela me convenceu que a ir no tal encontro com o Henrique só que ao invés de ir sozinha ela e o Vini iriam juntos, como era de se esperar Henrique estava armando para minha irmã ele não apareceu no encontro mas mandou uma mensagem pro Vinicius dizendo que a minha irmã estava traindo ele claro que o Vini respondeu mas com uma foto de nós três sentados na mesa do restaurante onde estava marcado o encontro pelo menos a noite foi divertida e eu não levei um bolo de ninguém.

 …

 Duas semanas depois as férias começaram e nosso pai apareceu com nossos passaportes e passagens dizendo que era presente e iriamos para a casa da nossa tia em Portugal o que não sabíamos é que não tínhamos autorização para voltar.

 - Pai isso não é justo já estamos aqui fazem dois anos. - Disse Marcela pelo facetime.  

 - Eu não estou nem ai para o que é justo ou não eu fiz o que tinha que ser feito e vocês estão bem isso que importa.

 …

 **Guilherme**

 Dois anos se passaram desde que eu quase fui preso por ir atrás da Marcele, meu pai quase não falava mais comigo por conta das minhas atitudes e decisões erradas, resolvi então que era hora de esquecer ela e seguir a minha vida, voltei a trabalhar com meu pai e conheci a Giovana que é minha secretaria na empresa estamos namorando firme a um ano e seis meses e pretendemos ficar noivos daqui alguns meses.

 …

 **Ana**

 Eu nunca mais vi ou falei com as meninas, sei que elas foram embora do Brasil pois o Felipe vive falando com elas, a família delas mudou de vez para o Sul e eu evitei falar com qualquer um deles, nesse momento estou fazendo as malas para viajar para o meu novo lar como disse meu pai, passei numa faculdade federal em Minas e vou embora, meu pai ainda acha que vai acabar indo morar comigo quando o meu irmão se casar com a Gio enjoada.

 - Não fala assim da sua cunhada ela faz ele feliz. - Disse meu pai.

 - Eu sei que faz, mas isso não significa que eu não a ache enjoada. - Disse.

 Meu pai riu e foi colocar a última mala no carro, peguei meu celular e pensei em mandar uma mensagem para minha mãe mas como meu pai disse ela estava muito bem sem a gente e todas aquelas promessas dela de “eu vou voltar”, “vou te buscar” era tudo uma farsa e uma mentira, quando o Gui descobriu que na verdade ela tinha outra família nosso mundo virou de cabeça pra baixo e quando ela ligou para falar mais uma mentira pra mim ele brigou com ela e então nunca mais entrou em contato.

 - Pai a Natasha chegou. - Disse Gustavo entrando no meu quarto.  

 - Pronto maninho para morar só comigo? - Perguntei rindo.

 - Claro que sim nunca pensei que fosse perguntar. - Respondeu rindo.

 Um detalhe que esqueci de contar foi que o Gustavo estudo e prestou para a mesma faculdade e deixou para contar só caso passasse.

 - Ainda bem que você vai com ela. - Disse meu pai.

 - Eu sei me cuidar ta. - Disse.

 Guilherme não veio se despedir de nós naquele dia, nosso pai e sua nova namorada Natasha iriam conosco e voltariam de avião, meu pai queria ter certeza que o apartamento que seu amigo alugou para nós era bom o suficiente e em um lugar bom.  

 …

 **Marcos

 - Você me prometeu que em dois anos elas voltariam. - Gritava minha mãe com o meu pai.  

 Mais uma das brigas dos dois que nunca acabaram desde que as meninas foram embora.

 - Eu já falei que no momento certo elas vão voltar só mais um pouco de paciência. - Pedia meu pai.

 - Mais paciência? Mais tempo pelo amor de Deus eu quero abraçar minhas filhas. - Disse ela.

 - E você acha que eu não quero, elas também são minhas filhas e quando eu mandei elas para a casa da sua tia você concordou e achou ótimo, você mesmo percebeu que foi a escolha certa quando a tia Josefina falou que a Marcele não teve mais episódios.  

 - Eu vou pra lá. - Disse minha mãe.

 - Você pode ir mas elas não vão voltar com você.  

 - Como é? Eu sou a mãe delas. - Disse minha mãe.

 - E elas são maior de idade. - Me intrometi.

 - Exatamente! Você não acha que agora elas sendo maior de idade se quisessem já não teriam voltado? Você já se perguntou se as duas não estão acostumadas com tudo lá e que talvez não queiram mais voltar?  

 Minha mãe me encarou e foi para o seu quarto, no fundo até eu já tinha pensado nisso.

 - Vocês precisam parar de gritar. - Disse.

 - Por que você acha que nos mudamos para esse condomínio?

 - Faz sentido. - Disse. - Mas você não acha que as meninas deveriam voltar, eu ouvi elas falando com você e perguntando quando poderiam voltar.

 - Não Marcos você ouviu a Marcela perguntar quando poderia voltar a Marcele disse que não quer voltar, você pode até não acreditar em mim mas ela conversou comigo pode ler a conversa se quiser. - Disse meu pai me entregando seu celular.

 "Filha M2: Pai sobre nós voltarmos…

   Eu: Filha eu sei confia no papai.

  Filha M2: Não é isso é que eu não quero voltar mas tenho medo de falar isso e vocês ficarem magoados.  

  Eu: Não vou ficar magoado sua tia disse que você se adaptou muito bem ai então não me espanto, na verdade qualquer pessoa gostaria de ficar ai.  

  Filha M2: Menos a Marcela né rsrs.

  Eu: A única pessoa que não vai ficar feliz com isso vai ser a sua mãe.

  Filha M2: Eu sei vocês podiam vir pra cá, ficar aqui ou morar aqui.

  Eu: Quem sabe quando seu irmão resolver que está pronto pra assumir a empresa que temos aqui no sul.

 Naquele momento eu parei de ler eu sabia que ele estava falando de mim.

 - Pai sobre isso…

 - Filho não pensa nisso agora ta, vamos focar em fazer sua mãe se acalmar. - Disse ele.

 - Olha você está de férias a mãe tem funcionários trabalhando por ela em cada salão eu posso me virar com o Mateus e cuidar dos mais novos que já não são tão mais novos assim e você poderiam ir para lá ver as meninas e assim a mãe conversaria com elas.

  - Eu gostei da sua ideia e vou pensar com carinho. - Disse ele  

 …

 **Marcele

 - Diz pra mim que é mentira o que eu li no seu celular. - Gritou Marcela.

 - Que horror pare de gritar e por que invadiu minha privacidade e mexeu no meu celular?  

 - Você disse pro papai que não quer voltar pro Brasil.

 - Disse Marcela eu disse sim e não quero voltar eu gosto daqui.

 - Você só esta fugindo do que tem no Brasil.

 - E o que tem no Brasil?

 - Guilherme, Vinicius ou o garoto do prédio que vocês viviam se pegando.  

 - Marcela você falando assim parece que eu era uma louca que pegava vários e sem contar que o tempo passou para todo mundo está ninguém lá está me esperando não. - Disse rindo.

  Marcela e o Vinicius terminaram na mesma noite daquele encontro desastroso, depois do restaurante fomos para uma balada e bebemos demais Vinicius percebeu que a Marcela estava olhando para outros e deixou ela solta e começou a agir como se eu fosse ela, como eu já tinha pensado a velha desculpa do "meu Deus beijei a gêmea errada” o problema é que ele beijava muito bem e o problema foi que deixamos nos levar e fomos para o banheiro e transamos depois a Marcela pegou a gente no flagra e ficou meio puta por não falarmos nada para ela mas nem ligou e nós dois continuamos a nós encontrar…

Ser mãe é ficar parada na beira do berço. É dizer “Deus te abençoe”. É não pensar mais em morte, é entender a vida. É sentir dor nas costas, nas pernas, nos braços. E não sentir mais nada quando um sorriso se abre, quando um choro começa ou a tosse dispara. Ser mãe é ser filha também. É mais aprender do que ensinar e mais ensinar do que aprender. É aproveitar cada fase do filho e de ser mãe…É, desde o exame positivo, nunca mais estar sozinha, e mesmo sozinha, ter em quem pensar. É estar perto mesmo longe. É não deixar que o tempo pare e é achar que passa rápido demais. Ser mãe é ser mãe. Sempre.

2

“[The Countess] wants everyone in this hotel to love her for who she really is, cunning or not. Cunning, evil – she feels that they’re all here in this triumph of the hotel because of her. And she keeps them together and she wants to be rewarded for that, for who she really is, and not for anything else.”