Desintegrate

E agora? Como faz quando se é adulta? Qual é a sustagem de agora para que eu não desintegre? Como é que se ama com um corpo de trinta e três anos se por dentro eu tenho cinco anos e estou tremendo, apavorada, pressentindo o estrago que as coisas de verdade podem causar. Por que eu chamo de estrago quando sei que, na verdade, estrago é o que as coisas que não são de verdade causam. Eu tenho tamanho pra suportar o tamanho das coisas de verdade?
—  Tati Bernardi

desintegrer-deactivated20170225  asked:

Hi! How are you? :) I hope things are well. I'm writing about two college students who've just met, where their relationship will develop into a romantic one but I'm kinda struggling. My question comes in two parts: a) how do i make their relationship development realistic? what needs to happen before you think its okay for them to "get together"? b) how do I know if two people are compatible for one another? i know there is no "right" way, but y'know. thank you so much for your time! x :)

Hi :) I’m doing well, thanks!

A solid progression for your romances is important! I just finished reading a poorly-paced romance novel, and it really didn’t feel realistic/authentic.. by the end, I was skimming all the gooey romantic scenes between them because I simply didn’t care about the relationship.

How to pace your romances:

I wrote an article about it a while back, which you can read here.

If you’ve ever played a video game like Harvest Moon, Dragon Age, Mass Effect or something where you can CHOOSE your character’s romantic interest, that’s the kind of pacing I like to go by.

You have to have the MC interact with your Love Interest over time, whether it’s chatting with them at the campsite or giving them gifts. When you first meet them, the conversation is perhaps a little guarded or polite or maybe even rude, because they don’t know you well enough to open up and really show themselves (Here’s another article about how in dialogue, your characters don’t always say what they mean).

Originally posted by harvestmoonmadness

On a storyline level, as your characters might make plot-related choices that the Love Interest approves or disapproves of, the relationship grows stronger or weaker accordingly. 

When you hit a certain relationship level with them, there’s a special moment. It could be a heart-to-heart conversation moment, or something more active like a chance to jump in and save the Love Interest from a bully or take the Love Interest’s side in an argument. It might even be a major argument as this special moment, and how they deal with the aftermath makes their relationship stronger or destroys it forever. In any case, after that point, the relationship has changed. Something has shifted between them.

Of course, a relationship can have several of these special moments before they realize their emotions. Or maybe one realizes their feelings after the 2nd special moment, and the other is still oblivious.

You can plot it just like your storyline, with ups and downs:

Of course, there are a billion ways to change it up. This sample line I created has more of a neutral start, but if your characters really get off on the wrong foot when they first meet, the line might plummet negative right at the beginning.

As far as when they officially “get together,” that varies on the relationship. Feeling attraction and admitting it can be two very different things! And a fun tension point to play with.

Now on to your second question… 

Is the couple compatible?

Compatibility changes so much. What one person wants in a relationship will be wildly different than someone else. Compatibility isn’t just black and white between different personality traits, and it’s not something you can add up mathematically to figure out.

I do like couples who are different enough from each other than they “complete” the other, in a way. A more outgoing person might encourage a shy and timid person to go on adventures, meet new people, experience new things. At the same time, that timid person can teach the outgoing person how to enjoy quiet moments and relax. How to sit and observe, how to enjoy little things instead of always shooting for the big picture.

Of course, in this case, both of them need to be somewhat willing to try new things. They also need to be respectful of boundaries and the fact that an introverted person simply won’t like spending all day on the go, and an extroverted person might go stir crazy if they have to spend a few straight days indoors. It varies a lot by the characters’ other traits!

That’s a personal taste thing, though. Some couples might prefer that their partner is really similar to them. It makes the relationship stress-free, argument-free, safe, comfortable. Others might see this as boring, but really, people just want different things out of a relationship. Just because YOU see a certain relationship as weird/boring/uncomfortable, doesn’t mean someone else agrees. (And I’m NOT talking about abusive relationships, here. That’s an entirely different conversation!)

What matters is that both people in the relationship genuinely like what they “get” out of it, whether that’s love/acceptance, comfort, companionship, adventure, conversation.. whatever it might be.

Hope all this is helpful to you! It’s given me some ideas of what to write future posts about… I may go more into depth about different types of romantic plot lines. :)

Happy writing!

–E

Eu sinto falta de me sentir sua. De ansiar por sua presença, sua voz, suas palavras. Faz uma semana que tudo acabou, mas você ainda está aqui. Eu estou aqui. Mas meu amor? Esse não está! Como uma previsão certeira, eu disse a ti que não suportaria outra partida. E não suportei. Meu amor morreu. Meu coração se desintegrou. Como vou viver assim? Como vou viver sem sentir?
— 

Detalhares .

Endeavor’s Actions

As much as this fandom hates on Endeavor, it can’t deny how badass he was in today’s episode ! (29/07/2017)
He complimented Gran Torino for his actions, he let Shoto run towards his friends without asking something, He asks Gran Torino and a couple of pro heroes to rush to the adress that Shoto gives him without even knowing if there was trouble or not, but since his son ask him too, he does because Shoto does not fool around.

He shows wild strenght rescuing a hero, strenght being the result of a long and intense training over himself, a hit strong enough to ripped the skin of a nomu and break his bones !

 He also proves how of a quick thinker and how intelligent he is by understanding that the best way to end an ennemy that has an amazing regeneration ability is to desintegrate his brain’s cells. 

And by doing so, we see how good he control all aspects of his quirk. Blue fire is the most dangerous and hottest one, it means that it burns to it’s maximum ! 

He run over a wall,

Create a fucking spike made with fire to stop a Nomu, 

Made him release the hero he got kidnapped, and manage to smoothly and safely catch him back before they reach the ground.


Once he was done rescuing the hero in pink (dunno his name lol), he followed the Nomu to not let him freely goes around the city which brings him to Midoriya & co location and right after seeing the Hero killer, he was ready to brings him done directly.

This man reacts straighfowardly and will take action first and think while he’s doing the strike. It’s his way of doing things and it brings him to number 2 Hero so don’t hate him on the fact that Midoriya was in the middle of the way. Plus we already see just before how good he controls his quirk ! BUT let’s all thanks Gran Torino for saving Midoriya’s ass otherwise we would have a burnt cinnamon roll at the end of the episode !

Anyway, I think that Endeavor is a character that is too much misunderstanding. Because he is a failure as a dad and because he is THE dad of Shoto who is the « ikemen », the prince of BNHA. Shoto is a character that mostly everyone love and wants to protect due to his past. But before insulting and looking down on Endeavor, I’d like to know his past, his chilhood his story. I wants to be able to understand him, to know him and his behavior. I’m not saying that he was right nor I’m giving him excuses for the way he raised Shoto. But I do think that there is reasons for the way he acted, and I do think that because some people might have a complicated relationship with their father they consider Endeavor as a detestable character and a jerk. And because of that he is disresgarded as a hero.

I’d like to write a meta about this, if anyone is interested in it and like to give their opinion or advices  you are welcome to chit chat with me (*´▽`*) 

Music Video/Storyboard Script: A Gorey Demise

This isn’t even the final draft and, like In the Backseat, you’ll see a much cleaner version down the road. For now bare witness to the bones of what became the highlight of my mini drama portfolio, ft. characters from The Nightmare Before Christmas and a song by Creature Feature.

Read Below

Keep reading

. . .

Lo gritó con tantas ganas que ella acabó creyendolo.
El romperse no describiría su situación, ojalá fuese el caso.

Miles de grietas se hicieron
Pedazos que día a día se pierden
Provocando frío en las secciones vacías
El frío de la soledad que quema y no
abandona.

Haciendo que se desintegre su escencia y continue muriendo lentamente esperando el momento exacto para dejar de ser su problema.

femme qui dort

você acorda.
devido a luz que passa pela janela.
você já não usa despertador.
você abre os olhos,
você não se levanta,
você permanece deitada.
você permanece.
imóvel.
você olha o chão,
os livros que não leu,
os filmes que não viu,
o espelho vermelho,
o par de meias pendurados na janela,
pingando.
você acorda.
você levanta,
caminha, sem sentir.
você ferve o leite.
em uma caneca, despeja o leite com um pouco de nescafé e açúcar.
mas você não sente fome.
você vai pro banheiro,
tão pequeno que mal cabem suas pernas.
você permanece embaixo do chuveiro,
sem ligar,
você não se banha.
apenas escova os dentes.
você organiza suas roupas, meias e sapatos,
minuciosamente,
observando as cores.
a organização não te afeta.
você se deixa observar,
a televisão, desligada, refletindo seu rosto,
você é indiferente à beleza,
à feiura,
a seu rosto, mãos.
você se deixa observar,
o relógio, pequeno como o tempo.
você se deixa observar,
as fotografias de seus pais, penduradas na parede amarelada.
você não se observa.
o tempo te observa.
você fica na cama, imóvel, observando o chão,
o par de meias, a fechadura.
essa cena mal cabe em um retrato.
você sente a dor chegar,
em seus dedos, no corte que o ventilador te causou.
você é indiferente à dor.
a indiferença chega até você,
suavemente, até te causar infelicidade.
você vai descer as escadas,
você não sente vontades,
de andar, correr, ler, conversar.
você se sente incapaz,
você sobrevive.
você desespera-se,
você ri.
você espera,
que o espelho te reflete,
que a chuva caia,
que o calor se desintegre,
que as meias parem de pingar,
que o café esfrie,
que as cartas cheguem,
que as cartas existam,
que o papel exista,
que a escritura exista.
você espera.
o apodrecer,
o viver,
os ler, o ver, o gritar.

tua consciência espera um vestígio de verdade.

Por que relembrar momentos do passado que o entristeceram?

Lembre-se: Toda ação gera reação – eis a lei do carma. A tristeza que ocorreu desintegrou algo negativo que você plantou. “Pessoas felizes lembram o passado com gratidão, alegram-se com o presente e encaram o futuro sem medo”. (Epicuro)

O Lago

“Ela deixou um rasgo em você.
Ela destruiu você.
Ela amou você.

Ela acabou com você.
Desintegrou o seu ser, acabou com tudo que tinha dentro de você.

Por causa dela, você fuma.
Por causa dela, você chora.
Por causa dela, você morreu.

E eu morri também, tentando de alcançar.
Morri tentando fazer você me enxergar.
Mas no seu mundo, só existia ela.
E quando ela acabou com você, ela acabou comigo junto.

Porque você é o meu mundo.
Você é o meu tudo.
Nossa, você demorou tanto pra perceber isso.
Talvez nem tenha percebido ainda.

Você escreveu pra ela,
Você tocou pra ela,
Você sorriu pra ela.
Você amou ela.

Mas agora… Agora é tudo tão diferente.
Eu não sei se você escreve pra mim.
Eu não sei se você toca pra mim.
Eu não sei se esses seus sorrisos são pra mim.

Mas quando você me olhou nos olhos e disse o que me disse… Eu sabia que era só pra mim.
Você sempre me fez me sentir especial.
Sempre.
Todas as vezes que você limpou as minhas lágrimas, todas as vezes que você me deixou limpar as suas.
Todas as vezes que você me contou os seus maiores segredos, mesmo aqueles que eram vergonhosos.
Todas as vezes que você me ouviu falando sobre tudo.

Você me disse que a vida me fez mais profunda que a maioria.
Talvez seja verdade.
Mas eu mergulhei em você.
Espero que possamos ser o lago mais fundo do mundo juntos.
Porque às águas que eu abrigo já são suas há muito tempo, amor.
E isso não vai mudar.”

~Borboleta Azul.

youtube

Monarchy - Disintegration ft. Dita Von Teese

Pra ser sincera, eu estou ótima! Sabe, depois da nossa conversa eu fiquei bem melhor, porque estava me iludindo com algo que não era real, apenas uma fantasia da minha cabeça, o que dizer sobre isso né? Louco. Bom, eu ainda te amo, com toda minha força, sim, eu te amo. Mas não vou ficar remoendo isso, porque não é, e nem vai ser recíproco. Você é um cara raro, quem conseguir conquistar seu coração, vai ter muita sorte e ser muito feliz, e sinceramente te desejo tudo de bom, de verdade… E eu… Ainda tenho muito a aprender. Preciso aprender a querer somente o que me quer de volta. Vou levar um tempo, talvez um longo tempo. Vou continuar te amando, te querendo, te cuidando, mas de longe. De longe toda dor é menor, não é mesmo? Ou maior. Você sabe que não vai ser tão fácil assim, que eu simplesmente finjo pra não admitir que vou sentir muito. Mas é melhor fingir do que continuar remando contra a maré. E pra essa maré, meu amigo, eu não sou nem nunca vou ser um bom marinheiro, enquanto você sempre será essa correnteza forte que me empurra pra longe, quem sabe esse fato seja para que eu não me machuque mais, não é justo com nenhum de nós. Como falei, você é um cara raro, não se aproveitou dos meus sentimentos quando teve oportunidade, quando eu já lhe dava desembrulhado, era só sair e usar, mas não, você foi integro não pegando e estragando, quebrando, me deixando aos frangalhos. Espero que você encontre alguém que te mereça, e viu, torce por mim também. E não queira Deus que esse meu fingimento se infiltre e crie goteiras em mim, que meu barco não se desintegre voltando para a costa. Espero continuar sempre adiante, sem querer olhar pra trás. Espero que um dia ainda encontre algo recíproco, alguém que valha a pena, sabe, alguém que queira dividir comigo uma noite na praia, uma viagem de barco, um mergulho, um chocolate quente numa noite fria, um filme com pipoca e leite condensado. Espero de coração que chegue alguém que queira ficar, que não se vá quando a tempestade chegar, que fique pra segurar minha mão, enquanto isso, sigo em frente, me sentindo bem, e reaprendendo sobre mim a cada dia.
—  Escrito por Letícia B., Sara, Paula e Andreza em Julieta-s