27.01.2013

Porque será que eu ouço tua voz e te vejo aqui? Você não sabe, mas eu fecho os olhos e vejo teu sorriso, eu me sinto só e me imagino dentro dos teus braços, e mesmo não sabendo exatamente como é, eu simplesmente sinto que sei o meu lugar, meu lugar é no teu abraço, meu destino é do teu lado. Pena que nós sabemos que meu destino não se cumprirá, não é? Nós sabemos que cada um está no seu devido lugar. Você aí, sendo feliz, fazendo sucesso, me dando orgulho e fazendo com que cada dia mais pessoas se apaixonem por ti e por esse seu jeito de ser, e eu aqui, no lugar de sempre, tendo que sofrer por não poder ter o seu abraço quando preciso, vibrando a cada conquista sua, sorrindo a cada sorriso seu, e com a esperança de que um dia eu me encontre em meu lugar, com a esperança de um dia alcançar teu abraço, mesmo que por pouco tempo se for suficiente para que eu possa olhar nos teus olhos e dizer que te amo, ou ao menos se for tempo suficiente pra deixar teu cheiro na minha roupa, depois eu me viro com a saudade, e continuarei seguindo em frente, sempre por você, esperando o dia em que poderei ficar outra vez no meu lugar, poder te sentir por perto outra vez, e assim irei seguir, esperando por ti sempre, sendo guiada pela tua luz.

Hayat ...

Kimi zaman çekilen acılara verilen moladır ‘uyku’… Ama uyuyunca geçmez genelde, geçerse uyursun ancak. Hayat bu, her türlü zorlu ve acımasız. Alçak bir yerde. Kaybetmeni ister, güçsüz düşmeni. Aslında dünyaya kısa bir aradır ‘uyku.’ Rahatlarsın bir nebze, bir kaç saat için. Ancak yine hayattır seni ayakta tutan, çektiğin zorluklar, üzüntüler ve acılardır.

Hayat işte, ters köşe eder insanı. Anlayamazsın… anlatamazsın kimseye… 

     - İlknur Doğan

Jamais vou esquecer do primeiro Ilumina Fé que eu fui. Eu quase não ia, mas Nossa Senhora me chamou, e como não atender o pedido de uma mãe? Cheguei na Catedral, começou a missa. Acho que foi a missa mais emocionante da minha vida, estava com alguns problemas, mas sabia que sairia dali renovada pelo Espírito Santo. Na hora da consagração não tirava os olhos daquele pão se transformando em Corpo, naquele vinho se transformando em Sangue. Na hora da comunhão tocaram a música Banquete do Cordeiro - Toca de Assis, e logo senti uma lágrima caindo, uma lágrima de alegria, de salvação. Sim, eu chorei. Rezamos o terço missionário, tivemos palestra e adoração. Exposição do Santíssimo, meu Pai ali, na minha frente, eu podia pedir o que eu quisesse, podia agradecer também, mas de mim só saiu lágrimas, lágrimas que não paravam de cair. Nessas lágrimas saíram minhas dores, minhas preocupações, sabia que estava tudo nas mãos de Cristo. E os joelhos? Ficaram doloridos após tanto tempo ajoelhada, mas valeu a pena, Cristo falou comigo, me amparou, me aceitou.
—  Marina - reflexodoteuamor