1s

Soup of choice w/ rice

One of my favorite recipes is just:

  • 1 can of your favorite soup
  • 1 pack of 90 minute microwave rice

I usually stick the soup in a bowl and microwave it for about 90 seconds, then i do the same with the rice packet.

Then just dump the rice into the bowl of soup, and chow down!

I prefer brown rice and a bean soup bc it fills me up longer, but if you can’t do too much fiber, white rice is also really good!

“Pedido: Oie linda poderia fazer um One shot com o Louis um.q eles briga por motivo bobo e ela vai dormi no outro quarto e ele vai pra esse quarto no meio da noite ?”



- (S/N) eu já tinha combinado com o Niall, fazia meses que eu e ele vínhamos combinado isso amor- Ele disse calmo mas sabia que ele estava se controlando.
- Poxa Louis, eu nunca te peço nada e quando peço, você não pode- Digo chateada vendo ele me olhar já irritado.
- SEMPRE QUE QUERO SAIR COM VOCÊ NÃO POSSO PORQUE VOCÊ VAI EM TAL LUGAR, AGORA QUE EU TO SAINDO VOCÊ QUER TAMBÉM, ME POUPA- Ele gritou irritado e eu senti lágrimas em meus olhos.
- Tudo bem Louis, não precisa mais nada, eu já nem vou nessa festa- Sai em passos rápidos até o quarto de hóspedes me trancando lá.
Chorei baixinho para que ele não ouvisse, Louis sempre foi muito carinhoso, mas hoje ele me mostrou que podia ser bem grosso quando queria.
A madrugada chegou e eu tentava dormir, mas a dor em meu peito e em meu orgulho doíam, doíam como se alguém tivesse enfiando uma faca nelas.
O sono finalmente veio, meus olhos pesavam e a única coisa que pude ver foi Louis entrar no quarto, já que ele tinha uma chave reserva de todos os quartos, e antes que eu finalmente caísse no sono, ele deitou-se ao meu lado, me abraçando pela cintura.
Acordei em seus braços, olhei para Louis que dormia calmamente, suspirei por não conseguir ficar brava com ele por muito tempo, tentei me levantar sem o acordar, mas foi em vão.
- Hey, onde você vai? - Ele disse rouco e eu suspirei tentado me mostrar brava mesmo que eu já não estivesse.
- Vou sair, não interessa para onde- Disse indo para nosso quarto para pegar uma roupa.
- Como não interessa onde? Interessa sim, eu quero saber. - Ele segurou meu pulso e eu o olhei brava.
- Não vou dizer Louis, me esquece. - Fui até o closet pegando uma roupa leve, vi ele parado me olhando.
- Me desculpa- Ele sussurrou me agarrando e eu fechei os olhos com seu toque.
- Louis…
- Me desculpa meu amor, sei que fui muito grosso com você, mas eu te amo muito- Beijou meu pescoço delicadamente e eu segurei um gemido.
- Preciso me arrumar Louis- Eu digo tentando sair de seus braços.
- Não antes de me dar um beijo. - Me virou para ele e eu o olhei seria.
- Eu não quero te beijar, sai- Digo manhosa e ele ri.
- Duvido- Me beijou e eu retribui suspirando alto.
- Droga por que eu não consigo ficar brava com você? - Admito fechando meus olhos.
- Eu sou irresistível, baby.

Pedido
 
Boa leitura! (Me dêem opiniões depois amorinhas)

——-

(Parte l )

Enxuguei a lágrima que havia escorrrido por meu rosto e encarei o homem em minha frente. Ele me encarava triste e magoado, aliás, nós dois estávamos magoados. Era sempre assim, nós dois brigavamos, nos machucavamos e depois nos abraçavamos nos consolando.

- Talvez isso não esteja mais dando certo. - Sussurrei encarando o chão.

Harry não disse nada, apenas pude sentir seu olhar sobre mim.

- Tavez isso não esteja dando certo desde o começo. - Levantei a cabeça o encarando esperando por uma resposta sua, mas ela não veio. - Eu não quero me machucar sempre que temos surtos, você me fala coisas horríveis eu também e por fim fingimos que nada aconteceu. Pra mim isso não está dando mais! - Coloquei a mão em meus cabelos os jogando para trás.

- E o que você quer que eu faça? - Se pronunciou baixou e com a voz extremamente rouca.

O olhei pensando no que dizer, eu não queria abandonar este homem, não mesmo, mas as coisas estavam tomando um rumo que eu não gostava e garanto que ele também não.

- Talvez devêssemos dar um tempo e….

- Eu não quero dar um tempo para nós S/n. - Falou alto e em bom som. - Você acha que a solução seria essa? Simplesmente virarmos as costas para os problemas? - Perguntou-me colocando as mãos em sua cintura.

- A questão não é essa Harrry, eu não sei se você enxerga isso, mas de cinco dias, nós brigamos dez e isso está nos fazendo mal! - Falei batendo as mãos em minha coxa.

Mais uma vez Harry ficou em silêncio apenas me encarando. O fato é; eu não posso dar filhos a ele e isso me deixa bem triste, me faz com que eu me sinta uma mulher incompleta mas ele não compreende.

- Ok, faça o que bem entender. - Falou derrotado virando as costas e indo para o quarto.

Ah Harry…

{***}

Minhas mãos tremiam e eu não queria acreditar no que meus olhos estavam vendo. Na manchete com uma letra bem destacada o título “Harry Styles o mais novo papai!” gritavam por atenção me fazendo desabar em lágrimas.

Antes mesmo de eu poder pensar em algo, telefone em minha mesa começou a tocar. Respirei fundo e limpei minhas lágrimas.

- Alô? - Minha voz saiu um pouco tremida.

- S/n, o Sr. Tiller cancelou a reunião das cinco horas. - Marina, minha secretária avisou. - Ele gostaria de saber se a senhora tem preferência pra algum dia?

- Não, pode ser em qualquer dia da semana. - Avisei checando rapidamente minha agenda. -Eu vou embora mais cedo hoje, avise ao Christian que preciso das planilhas pra sexta-feira.

- Pode deixar.

- Obrigada. -Agradeci desligando em seguida.

Olhei mais uma vez para o notebook em minha frente onde a notícia ainda estava aberta, eu não conseguia acreditar naquilo, faziam apenas dois meses que nós estávamos “separados” e ele já estava com outra e ainda por cima havia a engravidado, isso foi como um tapa na minha cara, ele sempre soube que eu queria ter um filho e agora faz isso?

Sem nem ao menos eu perceber as lágrimas voltaram a molhar meu rosto, meu peito doía como se eu estivesse perdido algo.

Arrumei minhas coisas e fui para minha casa, eu definitivamente não teria cabeça para o fim do dia. Ao chegar liguei a televisão me arrependendo amargamente já que a mesma estava em um telejornal onde a notícia era justamente Harry Styles.

Talvez eu devesse me conformar com isso, seria o certo e o melhor para ele já que sempre quis ter uma família…

(Uma semana depois)

O interfone tocou me fazendo revirar os olhos. Era meu dia de folga eu não queria ver ninguém muito menos conversar.

- Sra. S/n, a Dona Anne está aqui embaixo. - O porteiro disse me fazendo suspirar.

Anne?

- Pode deixa-la subir. - Falei encostando a testa na perede e fechando meus olhos.

Fazia um bom tempo que eu não tinha nenhum contato próximo a Harry, nem mesmo havia falado com minha cunhada, talvez todos resolveram se afastar ou eu mesma fiz isso por conta.

Pouco tempo depois a campainha de meu apartamento tocou e eu fui rápida ao atender encontrando a “senhora” que tinha um sorriso fraco.

- Olá. - Disse meio sem graça.

- Oi. - Sorri da mesma forma e dei espaço para ela entrar.

Seus olhos deram uma leve percorrida pelo local e logo pararam em mim, me encarando de cima a baixo fazendo uma análise ou até mesmo julgando.

- Querida, você tem se alimentado? - Perguntou levantando uma das sobrancelhas.

Ah, sério isso? O filho dela faz merda e ela fica brava por eu não ter fome?

- Não tenho tido muita fome. -Digo indo para o sofá e ela me acompanha se sentando ao meu lado. - E então? Veio falar de Harry?- Digo a encarando já sentindo meus olhos ardendo.

Ela sorri magoada e nega com a cabeça.

- Vim saber como a minha afilhada está. - Respondeu sorrindo de forma doce.

Eu não a respondi, apenas abaixei minha cabeça sentindo as lágrimas quentes escorrem. Durante todo esse tempo ninguém se preocupou em vim ver como eu estava, talvez por medo de minha reação, mas eu com certeza já não estava mais aguentando o peso de suportar tudo sozinha.

A mão delicada de Anne tocou minhas costas fazendo um carinho de leve.

- Sabe S/n, quando você e Harry apareceram em casa dizendo que estavam namorando eu me lembro de não ter aceito muito bem… - Começou fazendo com que eu a olhasse. - …mas é que pra mim aquilo foi difícil, eu vi você nascer, sua mãe era minha melhor amiga, eu via vocês dois como irmãos. - Suspirou. - Mas, no fundo o que eu tinha era apenas medo, medo de vocês não darem certo e acabarem se machucando, isso era o que eu menos queria. - Falou triste e eu soltei um riso.

- É, isso não estava em meus planos também. - Ela me olhou de forma dura me fazendo ficar quieta.

- Mas com o tempo eu vi, eu vi o amor de vocês, eu vi o quão bem você fazia a ele e ele a você e eu aceitei, aceitei porque vi que o amor de vocês foi mais forte do que todas as críticas. - Sorriu mais uma vez.

- E do que adiantou? Harry conseguiu esquecer isso bem rápido. - Debochei com fúria e Anne suspirou.

- Ele também não está bem S/n, ele perdeu a mulher que ele amava e agora o filho que mal havia se formado. - Ela falou devagar.

O sangue pareceu fugir de meu rosto. Eu com certeza não era a maior fã do bebê, mas ele não tinha culpa do erro do pai.

- Como? - Perguntei um pouco tonta.

- A menina não queria se prender a alguém, ela estava na faculdade e Harry a encontrou em uma balada qualquer no momento de recaída dele. - Seus olhos lacrimejaram um pouco. - Ela simplesmente abortou, Harry ficou furioso mas não tinha mais nada que eles poderiam fazer. Segundo ela aquele não era o melhor momento para se ter um filho. - Anne fungou. - Bom, mas ela não estava tão errada assim não é mesmo? - Sorriu amargurada.

Eu estava chocada, eu não sabia o que falar, só me passava na mente o que Harry ou até mesmo a garota estavam passando no momento.

- A-Anne, eu, eu não sei nem o que lhe falar…

- Eu não vim aqui para lhe comover com isso, nunca. Mas é que eu realmente estou preocupada com vocês, me dói o coração ver vocês tão distantes. - Sua fala era como um desabafo e eu a entedia, não seria hipócrita a ponto de dizer que não sentia falta de Harry, um casamento de sete anos não se apaga em dois meses.

- A senhora quer que eu vá falar com ele? - Perguntei já sabendo o que viria em seguida.

Seus olhos me encararam de forma receosa e ela deu um longo suspiro.

- Vá ver ele, ele precisa de você e você precisa dele, Harry sabe muito bem que errou e ele mesmo já me disse isso o que falta é coragem para vir atrás de você. - Sua mão subiu na minha. - Ele está arrasado com tudo o que está acontecendo e para uma mãe ver isso é terrível! - Suplicou desesperada.

Ponderei a situação, faz bastante tempo que não o vejo além de fotos e mensagens que fico relendo, provavelmente vai ser um baque para nós dois e não sei se estou preparada já que nosso “tempo” se estendeu mais do que eu imaginava.

- Por favor S/ n… - Anne falou baixinho.

Astrology Temples
  • First House: The soul seeks to express itself through the ego and learn about its special features
  • Second House: The experience of the ego through creativity and the threads we can hold in our hands. Finding soul intimacy with material reality
  • Third House: Creating a language that expresses the movement and fabric of the soul through the mind
  • Fourth House: Understanding the journey of the soul through many lifetimes, to acknowledge and recognise the birth of the ego with the birth of the soul at the beginning of universal history
  • Fifth House: The ego learns to express it's 'true self' in this very moment, and acts as a vessel for the soul dance. The ego experiences the delight of incarnation
  • Sixth House: The soul is centered in the present moment. The ego seeks to understand time, ritual, and comfort within bodily confines
  • Seventh House: The joining of male and female (or male/male, female/female) for the facilitation of a new soul to enter. The ego seeks to understand a different perspective
  • Eighth House: Ego consciousness and soul are united, divine truths are discovered. Ego is confronted with the needs of the soul
  • Ninth House: Consciousness seeks to understand and relate its experience through natural laws and the higher mind to generate wisdom
  • Tenth House: The ego seeks to radiate its identity as powerfully and presently as the Sun so the soul can show people what it came here on Earth to do
  • Eleventh House: The ego's identification with the collective. Molding the jewels of the inner world into the outer
  • Twelfth House: The ego seeks to experience itself through the soul and complete evaporation and intimacy into the Creator
  • C.
Broccoli Cheese Pockets

This takes a spoon or two so it’s not for no spoons days but it’s great for low spoons days and super tasty and can be made with all pre-packaged food for extra ease! :) (also if you live alone, like me, it makes four pockets so unless you were super hungry when you made them you’ll probably have leftovers and these are good both cold and reheated.)

Needed:
- prepackaged crescent rolls (choose your favorite flavor and brand. This recipe is intended for the kind that come 8 triangles to a can)
- around 1 cup of frozen broccoli, thawed and drained.
- 1 cup (or your preference) of shredded cheese mix (I used kroger brand mexican cheese blend)
- optional: Mustard.

Directions:
1. Preheat the oven per your crescent roll package instructions.

2. Thaw the frozen broccoli in the microwave in a bowl. Drain the excess water and mix the cheese in with the broccoli (it shouldn’t be hot enough to melt the cheese. If it is, wait a bit). Set the bowl aside.

3. Unpackage your crescent roll dough and seperate it into four rectangles, pinching the triangles’ diagonal seam closed and stretching the dough slightly bigger with your fingers.

4. If using the mustard this is where you spread a small amount in the middle of the dough. Do not spread to the sides.

5. Put ¼ of your cheesy broccoli mixture into the center of each rectangle of dough.

6. Fold either by folding one short side over to the other or pulling all the corners up to the center, whichever works best for you. Pinch the seams closed, you can use a fork for this.

7. Place in the oven and cook to the specifications on the crescent dough package.

8. Eat your tasty pockets of joy.

“Pedido: Faz um imagine em que o Harry e a s/n dão uma entrevista (eles são melhores amigos e ela é cantora) e o apresentador mostra como o Harry olha apaixonado pra s/n, deixando os dois constrangidos’

Desculpem ficar tanto tempo sem postar, tive alguns problemas aqui´, enfim espero que gostem e desculpem os erros


- 5 Minutos para vocês entrarem - Assenti vendo logo em seguida a porta se fechar.
Eu estava no início da minha carreira, graças a meu melhor amigo Harry, eu fui chamada para o programa do James Corden, como os dois eram bem amigos, isso facilitou para que eu fosse até lá para divulgar meu novo single.
Harry estava no camarim ao lado, ele tinha vindo comigo para me ajudar com essas novas experiências.
Uma moça me maquiava enquanto eu tentava controlar o nervosismo que percorria o meu corpo, uma batida na porta foi ouvida e logo um Harry todo charmoso entrou.
- Preparada? - Ele segurou minhas mãos percebendo a minha leve tremedeira. - Vai dar tudo certo (S/A) você vai ver.
Assenti sem dizer nada, enquanto a maquiadora saia do camarim. Harry me guiou até um lugar que eu poderia dizer que os artistas passam por lá quando vão ao programa. O meu nome e o de Harry foi anunciado e uma gritaria surgiu, ainda me ajudando Styles e eu fomos até James que sorriu quando nos viu.
- Aí estão eles, a amizade de pop! - James disse fazendo todos aplaudirem. - Sem contar que agora temos uma nova artista, que hoje veio apresentar seu novo single.
Gritos e mais gritos foi ouvido e eu sorria ainda sem acreditar que aquilo estava acontecendo. James nos perguntou algumas coisas referente à nossas carreiras, vida pessoal e outras coisas.
O comercial foi chamado e eu corri para trocar a minha roupa para a apresentação, deixando Harry lá com o James e a plateia.


- Agora, sem delongas, vamos ouvir a nova música de (S/N).
James anunciou e eu me posicionei deixando a música me levar. Cantei com alma e coração enquanto ouvia a plateia me acompanhar.


“But the heart wants what it wants
The heart wants what it wants”


Cantei o refrão olhando para a plateia e logo em seguida para Harry, pude ver o quão encantando ele me olhava e cantava baixo junto comigo, pude ver ele sorrir para mim e eu apenas acenar com a cabeça enquanto continuava a música.
Depois de apresentar meu single e voltar até o sofá onde Harry estava, James mostrou imagens de Harry enquanto eu cantava.
- Parece que a amizade do pop, pode virar o casal do pop em. - Escutei um “awn” da plateia e um Harry vermelho enquanto tampava o rosto, rindo envergonhando. - Não fique envergonhado Harry, só estou te dando um empurrãozinho.
Olhei para James que piscou enquanto eu abraçava Harry, que ainda ria envergonhado.
-Assim você me mata James- Harry disse e todos nós caímos na risada.

Postando na calada da madrugada pra vocês acordarem feliz hehehe

Boa leitura!
—-

Os olhos azuis me encaravam enquanto uma de minhas mãos faziam carinho nos cabelos sedosos, o dia radiante fazia com que várias crianças corressem pelo parque enquanto nós nos escondiamos de seus raios em baixo de uma enorme árvore. O vento que batia em meu rosto fazia com que eu tivesse vontade de fechar os olhos e só imaginar coisas boas, como a brisa do mar que senti junto de Louis na última vez que visitamos a praia em um fim de tarde.

- Sabe, você fica linda assim. - A doce voz falou fazendo ou o encarar enquanto sorria.

- Assim como? - Pergutei jogando sua franja para trás.

- Reflexiva. - Respondeu me fazendo rir.

- Eu só estava pensando um pouquinho. - Comentei vendo ele me olhar intrigado e se sentando em seguida.

- Estava pensando em quão gostoso seu noivo é? - Questionou com a sobrancelha arqueada tentando conter o riso.

- Não… - Respondi prendendo o lábio na boca.- …na verdade estava pensando o quão sortudo meu noivo é por ter uma noiva tão linda e gostosa como eu! - E então foi minha vez de arquear a sobrancelha e olhar com superioridade.

Louis negou com a cabeça enquanto ria e me beijou de forma delicada enquanto sua mão direita acariciava meu rosto.

- Sabe…- Disse ao terminamos beijo. -….isso me lembra o colégio. - Sorriu docemente ao acariciar meu rosto.

- É, eu também. - Falei sorrindo para sua boca.

- Você era tão bobinha. - Comentou rindo.

O olhei incrédula.

- Eu era vrigem, não boba! - Me defendi. - Além de que lembro-me muito bem de que você ficou super nervoso na nossa primeira vez! -Continuei.

- Eu não estava falando nesse sentindo. - Riu. - Mas já que comentou; admito, estava um pouquinho nervoso sim. - Se distanciou sentando com os braços apoiados para trás me encarando como se revivesse a cena de quase oito anos atrás.

- Não sei porquê, você tinha me dito que já tinha feito aquilo antes. -Disse balançando os ombros.

- Sim. - Rio da minha ingenuidade. - Mas era a nossa primeira vez, a sua primeira vez, eu queria que você se lembrasse com carinho e não como algo que você se arrependesse. - Meus lábios formaram um sorriso.

Essa sensação de saber que alguém se importa com você é simplesmente incrível, você se sente incrivelmente amada, como se estivesse completa.

- Aliás você estava linda naquele dia, isso contribuiu para o nervosismo. - Completou me fazendo revirar os olhos.

- Fala sério Louis, aquela lingerie era horrível, fico surpresa com você não ter broxado. - Falei cruzando os braços.

Sutiã preto e calcinha azul, sério, onde eu estava com a cabeça?

- Baby, você estava magnifica além do mais, é impossível broxar com você! - Deu uma piscadinha mandando um beijo no ar. - E eu gostava daquela calcinha, deixava seu bumbum mais gostosinho ainda!

- Louis! - O repreendi dando um tapa em sua perna.

Ele riu jogando a cabeça para trás como fazia quando tínhamos dezesseis anos.

- Eu fiquei o dia inteiro tentando escolher um bom vestido que me esqueci do mais importante que era a lingerie. - Balançava a cabeça negativamente enquanto me lembrava do deslize. - Minha mãe achou que eu estava indo ter o primeiro beijo. - Ri nasalado ao lembrar-me de suas falas. - Ela me disse “não o deixe tocar em seus seios!” - Fiz uma voz mais firme a imitando.

A gargalhada de Louis foi estrondosa.

- Ah se a sogrinha soubesse onde toquei… - Cantarolou com malícia nos fazendo rir.

- Se ela ela soubesse onde EU toquei. - Falei dando ênfase.

- Bom, pra falar a verdade eu não queria deixar você fazer aquilo pois achei que seria muita coisa nova ao mesmo tempo, mas você pegou o ritimo legal. - Explicou como se fosse a coisa mais natural em se dizer em um parque.

Neguei com a cabeça o encarando.

- Eu fiquei um pouco assustada no começo, só tinha visto por fotos então…

- Fotos? - Louis perguntou intrigado.

- Como eu disse; eu era virgem, não boba! - Mandei uma piscadinha.

Sua expressão mudou para incrédula e logo para diversão.

- Minha noiva já era uma tarada e eu achava que tinha a contaminado! - Falou olhando para cima. - Sinceramente S/n, você me impressiona a cada dia! - Se aproximou de novo e apoiou seus braços em volta ao meu corpo ficando em cima de mim.

- Faz parte do pacote quando se namora alguém como eu! - Disse enquanto me perdia na imensidão azul que são seus olhos.

- Sabe, que tal irmos para casa? Gostaria muito de te ver com uma calcinha azul.

Pedido: Quero um do Zayn que ela é bem novinha tipo uns 16 ou 17 e fica grávida dele e ele conta pra família e a reação deles não é das melhores”

Queria pedir perdão por ficar tanto tempo sem postar, mas é que estava ocupada com algumas coisas aqui, enfim espero que gostem e desculpem os erros!


Droga, droga, droga.
Minha mente gritava e eu tentava me controlar para não gritar, não podia estar acontecendo isso, não agora, somos tão novos, principalmente ela que ainda nem entrou na faculdade.
Eu e (S/N) namoramos a um ano, minha família e a dela não sabe, apenas a minha mãe e a dela, temos receio de contar por medo de nos separaram, já que ela tem apenas 17 anos e eu, 23 anos, mas agora teríamos que revelarmos tudo para eles sobre o que temos, ainda mais agora que ela está gerando um filho meu na barriga.
- Olha, eu vou entender se você não quiser assumir, sei que não é o certo, mas eu posso ir embora, tenho uma tia em Paris e posso morar com ela- Ela disse cabisbaixa e eu a olhei negando.
- Não (S/N), iremos assumir esse filho juntos, você não fez sozinha e eu não vou permitir que você saia de perto de mim. - A puxei a abraçando forte. - Agora somos eu, você e esse bebê contra o mundo.
•••
- Hey meu filho, que saudades! -  Minha mãe me abraçou e eu retribui - Olá querida, seja bem vinda.
- Mãe, o papai está aí? - Eu perguntei depois de ver as duas abraçadas.
- Está sim, já está descendo, vamos almoçar juntos. - Minha mãe estava empolgada e eu suspirei já receoso pelo o que estava por vir.
Depois de todos já terem almoçado, eu ainda formulava um jeito de contar a eles, quando contamos para a família dela, a reação foi como a esperada, todos ficaram bravos, mas depois disseram que iam nos apoiar, já com minha família, não sei se vai ser o mesmo, é bem capaz de ser mil vezes pior.
- Eu e (S/N) temos algo a contar- Eu comecei e vi todos me olhar, senti a mão da minha garota apertar a minha e eu suspirei nervoso. - Iremos ter um filho.
- O QUE? - Minha mãe gritou batendo na mesa levantando logo em seguida- Zayn você é muito novo, ela também é, VOCÊS TÊM NOÇÃO DO QUE É TER UM FILHO?
- Não mãe, mas já que temos um bebê sendo gerado, precisamos arcar com as consequências de nossos atos- Eu disse tentando me controlar vendo meu pai me olhar com chateação nos olhos.
- Ela fez isso de propósito, você é famoso Zayn, ela não tem onde cair morta, É UM GOLPE- Meu pai disse e pude ver (S/N) cair no choro antes de sair correndo para fora da casa.
- VOCÊS DOIS PODEM PARAR OU VOCÊS ACEITEM QUE EU E ELA VAMOS TER UM FILHO, OU IRÃO PERDER O ÚNICO FILHO HOMEM DE VOCÊS - Eu disse áspero indo atrás da minha namorada.
Ver ela chorando sentada na grama me partiu o coração, talvez a minha frase faz sentido mesmo, sempre vai ser eu, ela e nosso filho contra o mundo.
- Não chora pequena, iremos ter nosso filho com ou sem ajuda dos meus pais, vai dar tudo certo- Beijei seus cabelos e ela encostava a cabeça no meu peito- Eu te amo, amo nosso filho e isso que importa agora.

baked potato bowl!

ibs has left me with low spoons and an even lower appetite, but this recipe is filling, easy and nutritious. i will provide a couple examples with how to make it depending on how many spoons you have! i’ve used all these methods and they are all delicious

ingredients:

  • potato! either an actual potato, or instant potatoes
  • frozen veg mix (i like broccoli/cauliflower/carrot and corn)
  • butter or butter substitute
  • optional: shredded cheese or nutritional yeast, or both!
  • optional: salt/pepper

microwave version

  1. in a bowl, boil enough water for the serving you desire as indicated on the instant potato package instructions
  2. remove bowl from microwave using heat-proof gloves, it will be hot!
  3. add potato flakes and mix, also add butter and other additions, like cheese/nooch/salt/pepper
  4. heat vegetables in a separate bowl with a little bit of water until no longer frozen (use 15 second increments, checking on how hot the veggies are)
  5. add to bowl of potatoes and eat!

toaster oven/conventional oven version

  1. wash a medium russet potato to remove any dirt
  2. poke 2-3 holes on either side of the potato
  3. rub with butter or any oil/fat of your choice
  4. place directly on baking tray, cook for 35-40 minutes or until potato is soft when you poke it with a fork
  5. heat vegetables in microwave or stovetop as described above
  6. once potato is cooked, remove from oven with heat-proof gloves
  7. move potato to plate/bowl, cut top into an X shape (be careful, a lot of steam will come out!)
  8. squish butter and other additions into the potato with a fork
  9. pour vegetables on top

“Pedido: amooooooooooor faz um do Harry que eles estão separados e se encontram em uma premiação e depois rola um hot o final pode ser como você quiser”

Espero que gostem e desculpa os erros!


Meu vestido era todo prateado, ele ia até a metade da minha coxa e minhas costas estava desnuda, meus saltos eram pratas também assim como a maioria de minhas joias e minha maquiagem estava magnífica. Hoje teria uma premiação muito importante no mercado da música, muitos artistas estariam lá e eu como convidada de honra dos organizadores também iria, mas algo me deixava aflita, na verdade uma pessoa em específico, Harry Styles. Fazia quatro meses que eu e Harry havíamos terminado o nosso relacionamento de um ano, a desculpa dele foi que precisava curtir mais a vida e que depois iria pensar se namorava ou não, no começo eu fiquei bem magoada, chorei por semanas, mas hoje já me sinto melhor em relação a isso, o meu único medo é que seria a primeira vez que eu estaria o vendo depois do ocorrido, não quero que pense que sinto fala dele (por mais que eu sinta) ou algo assim.
- Sua limusine chegou querida- Mike, meu maquiador e também amigo, me avisou e eu sorri para o espelho, espantando todos os meus pensamentos.
Sai do hotel em que estava hospedada sendo ajudada por um segurança, a limusine branca me fez sorrir e admira-la por alguns segundos.
Entrei no grande veículo, sendo acompanhada por Mike que não perdeu tempo e desfrutou dos luxos do veículo. O caminho até a premiação foi rápido, logo eu já estava na entrada do red carpet e muitos flashes já estavam em cima de mim.
Os vários fotógrafos me enchiam de fotos enquanto eu sorria charmosa, passei por todos eles enquanto esperava para dar uma entrevista à um grande canal que fazia a cobertura.
A entrevista foi rápida, quando me vi já estava dentro do local enquanto famosos e mais famosos conversavam entre si. Fui para o backstage já que eu seria a primeira a me apresentar e também a apresentar uma categoria.
A premiação começou e eu cantava animadamente, mexia meu corpo junto à minhas dançarinas enquanto cantava a minha nova canção, a apresentação acabou e logo os apresentadores começaram seus discursos de início, voltei para o backstage trocando minha roupa. A primeira categoria seria anunciada e eu já estava ao lado de Shawn para dar o prêmio de melhor banda/grupo do ano.
Os indicados passaram e eu me senti aflita ao ver One Direction passar no telão, com o envelope em mãos eu fiz um pequeno suspense antes de ver o resultado.
- E O VENCEDOR É ONE DIRECTION. - Shawn e eu falamos juntos e eu senti minhas pernas bambearam quando vi Harry e os demais se levantarem.
Niall foi o primeiro a me abraça e eu o parabenizei, depois Liam, Louis e em seguida Harry, que me abraçou tão forte que jurei que fosse ficar sem respirar. Enquanto eles discursavam, percebi ser a minha deixa para sair dali, andando em passos rápidos, fui para a área onde os artistas ficavam para poder organizar as apresentações e tudo mais.

Já no lugar no qual foi reservado para mim, pude ver Harry passar por entre as fileiras, o seu olhar parou em mim, pude ver ele parar enquanto me encarava, desviei o olhar para o palco como se não tivesse o visto ali.
A premiação passou rápido e logo começou a afterparty, avistei Niall e Liam conversando assim que entrei no local, fui até o bar pedindo um dos drinks que eles ofereciam e puder sentir um olhar sobre mim. Harry estava do outro lado do bar, me olhando, percebi que ele andou por entre as pessoas tentando chegar até mim, sem pensar muito sai do bar indo para a saída, passei por Liam e Louis me despedindo e logo indo para fora. Mike já tinha ido embora já que no dia seguinte teria uma prova importante a fazer, minha limusine já tinha voltado e então acabei ficando no taxi mesmo.
Enquanto esperava um táxi, senti uma mão em meus ombros, fazendo com que eu me arrepiasse ao sentir o toque. Virei para trás vendo um Harry ofegante me encarar.
- O que faz aqui? - Perguntei tirando sua mão de mim enquanto voltava ao normal.
- Quero falar com você- Ele se aproximou e eu fechei meus olhos sentindo o seu cheiro.
- Não temos nada a falar Harry - Me virei de costas para ele, o que foi um grande erro, já que ele nos grudou fazendo com que minha bunda batesse em seu membro.
- Sinto sua falta - Beijou meu pescoço fazendo meus pelos se arrepiarem- Sinto falta dos seu beijos - Mordeu minha orelha enquanto eu segurava um gemido. - Te quero tanto.
Harry me virou me fazendo o olhar, sua mão foi para minha nuca e me puxou para um beijo veloz. Styles estava tão desesperado que me puxava para ele mais e mais, partimos o beijo e pude sentir sua ereção roçando em mim.
- E-eu preciso ir embora - Digo com a voz falha e ele ri negando.
- Você não vai a lugar algum- Me puxou até um carro preto enquanto eu tentava relutar. - Vou te dar uma carona.
- Não precisa Harry, eu estou bem - Me soltei dele enquanto ele abriu a porta para mim.
- Por favor (S/A), deixa eu tentar me redimir. - Me olhou com olhões pidões e eu suspirei me dando por vencida.
- Tudo bem Styles, tudo bem.

Harry estacionou em frente do prédio em que eu morava, desci do carro assim como ele.
- Obrigada pela carona. - Dei um beijo em seu rosto e ele me segurou.
- Eu não saio daqui enquanto eu não tiver um beijo. - Ele sussurrou em meu ouvido e eu suspirei.
- Harry…- O olhei ainda receosa, fechei os olhos enquanto lhe dava um beijo lento, e que logo se tornou um beijo rápido e feroz.
Harry acionou o alarme do carro enquanto me beijava e ia me guiando até o elevador, aos beijos entramos e só paramos para apertar o botão do andar, já no andar do meu apartamento, Harry me empurrou até a porta do mesmo, enquanto eu procurava as chaves em minha bolsa. Já dentro do apartamento, fomos para o meu quarto, nesse momento eu já estava entregue ao desejo, sem vestido, pude ver Harry me encarar enquanto mordia os lábios. Tirou meu sutiã, beijou meus seios enquanto eu suspendia minha cabeça para trás, apresado ele arrancou minha calcinha, enquanto tirava a cueca, não pude deixar de admirar seu belo corpo. Harry subiu em cima de mim, enquanto me olhava, senti ele me penetrar e não pude evitar soltar um gemido.
- Eu te amo- Se movimentava dentro de mim enquanto eu gemia baixo.
- Harry, por favor- Digo já sem forças e ele acelera enquanto beijava meus seios.
Depois de longos minutos, Harry e eu respirávamos ofegante, eu estava deitava em seu peito enquanto ele mexia em meus cabelos fazendo com que o sono tomasse conta de mim em poucos.
- Durma meu amor- Harry disse antes de eu cair no sono.


Sua avaliação conta muito viu? se gostou deixe seu coraçãozinho  ♥

Imagine Niall Horan

  O cheiro do perfume de sua irmã invadiu o quarto, a garota retocou o batom rosinha pela quinta vez em nove minutos.

Estava ansiosa.

  Observou-se no espelho e se perguntou se estava realmente bem, queria estar impecável, absolutamente impecável.

– (s/n), seu namoradinho chegou – avisou seu irmão mais novo.

– Ele não é meu namorado – murmurou entre dentes - como eu estou? – questionou sorrindo docemente para o garotinho de dez anos.

– Horrorosa – sorriu maldoso, levando um pedaço da barra de chocolate até a boca.

– Esse é o meu chocolate? – estreitou os olhos em direção ao garoto, o mesmo deu de ombros seguindo até a escada – essas crianças de hoje em dia não respeitam mais ninguém – murmurou descendo as escadas lentamente, já que não estava acostumada com saltos.

– Wow – Niall a encarava de cima a baixo com um enorme sorriso no rosto – você está linda.

– Obrigada – murmurou envergonhada, sentia seu rosto queimar e não duvidava que estava vermelha.

  Começou a caminhar em direção do carro de Niall sentindo o vento frio arrepiar os pelos de seu corpo. Niall prontamente abriu a porta do carro em um gesto de cavalheirismo, e logo sentou-se no banco do motorista e começou a dirigir.

– Aonde vamos? – ajeitou-se no banco do passageiro.

– Surpresa – o loiro cantarolou sorridente, e logo começou a acompanhar o vocalista do Train em “Get Out”, o que fez a menina achar a cena adorável. (S/n) passou as mãos em sua calça para tentar diminuir o suor nelas, e logo depois começou a estalar os dedos – você está bem?

– S-Sim – pigarreou – estou ótima – sorriu minimamente, sendo retribuída pelo garoto.

  Passados quinze minutos, a garota logo reconheceu a Staples Center, olhou para o garoto com os olhos arregalados, mal acreditando que ele havia a levado para assistir ao jogo dos Lakers vs Celtics.

– Ma-mais como? – sentiu o sorriso aumentar em seu rosto.

– Meu amigo namora a sobrinha do Byron  – o loiro piscou galanteador.

– Você é o melhor – (s/n) abraçou-o, mas ao perceber tal ato desvencilhou-se rapidamente.

  O casal sentou-se junto a torcida dos Lakers, (s/n) logo atacou o cachorro quente em suas mãos sem nenhuma delicadeza, o que arrancou um leve riso de Niall.

– Está sujo aqui – murmurou o garoto passando a mão de forma gentil no canto dos lábios da menina, a mesma engoliu em seco. Nunca tinha visto os olhos dele assim tão de perto. Eram lindos.

Ela não estava apaixonada.

– Obrigada – sorriu timidamente, voltando sua atenção para o lanche em sua mão – Oh merda – resmungou ao ver Thomas fazer dois pontos nos primeiros quatro minutos de jogo, os gritos dos torcedores do Celtics invadiu a Staples Center.

  Niall aproveitou o momento de euforia para passar o braço atrás do corpo de (s/n), a abraçando pela cintura. Diferente do rapaz, que relaxou após conseguir com sucesso abraça-la, a menina paralisou, permaneceu com seu corpo ereto.

– Eu vou comprar água – gritou, tentando fazer sua voz sobressair naquela gritaria. O loiro assentiu um tanto decepcionado.

  A menina levantou-se ás pressas e logo estava longe daquela multidão enlouquecida, respirou fundo e pediu a água que tanto precisava. De repente sua garganta havia ficado seca e sentiu coisas estranhas no estomago com o ato de Horan.

Ela não estava apaixonada.

  E nem poderia. Tudo bem, admitia que queria sim agir como uma garota perto dele, fazer a unha, arrumar o cabelo, passar perfume. Mas aquilo não poderia ser paixão, claro que não.

  Voltou para seu lugar com a água na metade da garrafa, sentou-se novamente ao lado de Niall, dirigindo-o um sorriso um tanto desconcertado, o qual fora retribuído pelo loiro que logo voltou seu braço para a cintura da menina.

Jesus

  (S/n) suspirou tentando prestar atenção no jogo, bem na hora em que Russell conseguiu fazer uma cesta de três pontos, fazendo com que a aglomeração amarela soltasse berros de comemoração. Ela estava entre eles.

Berrando

Abraçando Niall.

Recebendo um beijo perto de sua boca, pertinho, no canto dos lábios, o mesmo canto que ele havia limpado o ketchup.

  Céus, ela queria desmaiar, sentiu seu estomago revirar mais uma vez naquela noite, suas mãos voltaram a tremer e seu corpo passou a mover-se de modo automático.

Ela NÃO estava apaixonada.

{…}

  O casaco pesado de Niall a protegia do frio, que havia intensificado durante o tempo que ficaram no estádio, o perfume dele estava impregnado no tecido, o que a levava a respirar fundo a cada cinco minutos, por mais que se achasse idiota por tal ato.

– Está entregue – Horan colocou as mãos no bolso da calça, estava nervoso.

– Obrigada – (s/n) sorriu – eu me diverti muito – o menino assentiu, o silencio tomou conta do ambiente os deixando desconfortáveis.

  Sem pensar duas vezes o loiro aproximou-se da menina, beijando-a de forma lenta e carinhosa. Niall sentia um turbilhão de sentimentos dentro de si, e depois de quatro longo meses investindo na garota, havia conseguido o tão esperado beijo.

  (S/n) por um momento se sentiu Mia Thermopolis, todas as sensações que sentira no estádio voltou com mais força. Mas ela aproveitou, beijou e beijou muito, sem nem perceber que seu irmão os espiava na janela.

– Te vejo amanhã? – Horan perguntou, ainda próximo da garota, que assentiu sem a mínima condição de responder decentemente – Boa noite – sussurrou depositando leves beijos em (s/n). Niall logo se afastou, lhe dirigindo um último sorriso antes de virar nos calcanhares e ir embora, a deixando com várias sensações e um sorriso idiota no rosto.

Ela estava sim apaixonada.

/Ally

I’m hoping this submits right… This isn’t really a recipe, per se, but I feel like this needs to be shared with other spoonies.

Okay folks, you see these?

These are new, and they are amazing. If you’re like me you might struggle to make yourself “real” meals on a daily basis, especially hot meals.

These are amazing. These are Birds Eye’s new PROTEIN BLENDS. I love frozen vegetables, but making a protein to go with them often defeats me, and not having protein zaps me more. But these? These have delicious vegetable proteins RIGHT IN THE BAG.

And they don’t get simpler to make: You take the bag, put it in the microwave without opening it, and cook for about five minutes, then you serve it and eat. Bam. Done.

The bags are a vegetable blend with a light sauce that’s super flavorful, and gets me to eat something even if I’m slightly nauseated that day. I’ve started using them to replace a meal I wouldn’t otherwise eat; for me there’s two ‘meals’ in a bag.

I found them in the Frozen Vegetables section of my grocery store. They might not be in every store yet, but it’s worth keeping an eye out for them.

There’s eight flavors so far and I haven’t tried them all, but the ones I have tried are amazing.

Hopefully, these help more than just me!