1s

lights on // dreams on.

and if you’re homesick, give me your hand and I’ll hold it.

  • música: people help the people - birdy. (xx)
  • tinha prometido um oneshot especial pro hiperbolezinhas, e aqui está ele! :) venham me dizer o que acharam dele na ask do @1dpreferences-br, ok?

Tirei o casaco e o joguei sobre o sofá junto das chaves e de minha carteira. S/N continuou parada na porta observando cada pedacinho de meu apartamento, enquanto mordia distraidamente os lábios. Em partes, eu não entendia o porquê dela estar tão preocupada com a nossa primeira noite juntos, mas em contra ponto eu entendia todo aquele sentimento que fazia cócegas em sua estomago, e até mesmo o medo que fazia sua garganta secar, afinal de contas, era nossa primeira noite juntos em quase um ano de namoro. Juntos e sozinhos.

Mas aqui e agora, olhando-a apertar os dedos tão apreensivamente enquanto forçava a respiração a ficar estável e deixando com que seus olhos absorvessem cada detalhezinho de minha sala, tomando cuidado o suficiente para que não fosse abusada e intrometida, mas também não deixando que nenhuma informação lhe escapasse, seus olhos tinham aquele brilho que sempre aparecia nos momentos em que ela estava sentindo demais. Minha garota estava sentindo diversas coisas e em sua cabeça mil e uma perguntas borbulhavam e gritavam em busca de respostas. Doía como o inferno saber que em seu peito, o medo e a apreensão ardiam e eu não era capaz de conseguir amenizar aquilo. Mas não me impedia de tentar.

Forcei meus pés até ela, e envolvi meus braços ao redor de sua cintura. Seus braços se envolveram em meu pescoço e seu peito esvaziou, agradecido pelo ar.

— Você está bem? — sussurro em seu ombro e a aperto um pouco mais em meus braços.  Permaneço um bom tempo sem sua resposta, apenas o som de sua respiração e agora, com o medo de que ela não esteja. — Babygirl?

S/N ronrona em meu ombro e deita seu rosto em meu peito, embolando os dedos em minha camisa. Um murmurinho sai de seus lábios e sei que ela está bem, na medida do possível.

— Vamos levar suas coisas pro quarto. — sugiro e seguro em sua mão enquanto pego sua bolsa e jogo por cima de meu ombro. — Você pode tomar um banho, enquanto eu arrumo algo pra comermos, tudo bem?

Subimos até o quarto e eu coloco suas coisas na poltrona ao lado da sacada enquanto seus olhos observam o cômodo, como fizeram com a sala. Quando seus olhos param sobre minha cama e os lençóis um pouco bagunçados, devido a minha pressa para ir busca-la, seu corpo estremece respirando um pouco mais que o necessário em um milésimo de segundo. Meus lábios se inclinam para cima num sorriso, porque sei exatamente o que ela esta pensando. Seria um pouco mais difícil namorar hoje, já que estaríamos sozinhos.

— Se você ficar pensando em tudo isso. — digo baixinho e seus olhos correm até mim, ela está torcendo os lábios e com a cabeça inclinada para o lado. Toco em seu pescoço e faço-lhe cafuné apreciando-a enquanto fecha os olhos e ronrona em minha mão. — Nós não vamos poder nem nos beijar. E isso seria péssimo, babygirl. — sussurro em seus lábios e seu rosto se inclina para tocar em meus lábios. Deslizo minha língua em seus lábios, os umedecendo e a beijo. De início estamos na mesma posição, sem nos mexer, mas S/N se inclina para mim e joga os braços em meu pescoço. Sinto sua língua quente sobre a minha e meu inferior está se agitando. Dou-lhe diversos selinhos, até ter força o suficiente para deixar seus lábios. — Vá jogar uma água no corpo, amor. Preciso fazer algo pra você comer.

Assisto ela ir até o banheiro e fechar a porta atrás de si. É preciso que eu ouça o chuveiro sendo aberto para que eu saia de transe. Corro até a cozinha e tiro a lasanha que Jodi havia preparado mais cedo da geladeira e a coloco no forno. Lavo as folhas e as coloco numa travessa de vidro que mamãe havia comprado alguns dias atrás, corto em rodelinhas o palmito e a cebola e os coloco junto das folhas e de tomates cerejas. Despejo ajeite de oliva e uma pequena pitadinha de sal. Coloco tudo arrumadinho na mesa, dou uma ultima olhada no formo e volto para o quarto.

Estou tentando ser o garoto que S/N precisa e admira, e agora também estou deixando o pânico me invadir e fazer com que eu fique com medo. Dou alguns pulinhos antes de entrar no quarto.

— Amor — sussurro baixinho apesar de saber que ela não vai me ouvir por estar no banheiro, mas ela o faz. Meus olhos travam em seu corpo molhado, coberto por apenas uma toalha e com seus cabelos molhados caindo sobre seu ombro. — Deus.

Seus olhos se arregalaram e com os braços ela cobre os seios.

— Harry — resmunga baixinho e aperta mais os braços, fazendo seus seios se sobressair sobre a toalha.

Um relâmpago passa por meus lábios, e eu me vejo parado a sua frente, tocando com a ponta de meus dedos sua clavícula.

Droga. — resmungo baixinho, mordendo meus lábios rastejando meus dedos até seus lábios. — Eu acho que estou me apaixonando.

S/N estreita os olhos e se afasta de meu toque, me encarando com seu jeitinho marrento. Ela está se soltando.

— Está se “apaixonando”? — retruca com os olhos estreitos e com ruguinhas fofas. Gargalho de sua confusão e a abraço beijando seus cabelos molhados. — Você só pode estar brincando.

— Não estou. — responde-lhe e a coloco sentada na cama. — Você não pode me culpar por isso.

— Você é um bobo. — retruca e se levanta, apertando o nó da toalha. — O que nós vamos fazer?

Eu me sento na beirada da cama, de costas pra ela e pondero sobre sua pergunta.

— Eu não sei, quer dizer, tem um monte de coisas que eu gostaria de fazer.. — zombo e me viro, observando-a de costas pra mim, colocando o sutiã. — Não coloca essa coisa, não.

S/N se vira pra mim, segurando o sutiã sobre os seios.

Hazz!

— Eu não quero você usando esse negócio ridículo, S/N — retruco e me levanto indo até ela e pegando-o de sua mão. Faço tudo que eu posso para não olhar para seu corpo e me inclino contra ela pegando uma blusa minha e lhe entregando. — É dia dos namorados, você poderia fazer isso por mim.

S/N abre a boca para choramingar alguma coisa e eu selo seus lábios.

— Seja um boa garota, baby. — murmuro e lhe roubo outro beijinho. — Não coloque essa coisa e dessa pra comer, ok?

Vou até a cozinha, desligando a lasanha e colocando-a sobre a mesa. Arrumo os pratos e coloco dois copos sobre a mesa. Coloco um vasinho de flor no centro da mesa e duas “rodelinhas” de vela ao seu lado. S/N aparece assim que eu termino de acender as velas e eu a puxo para meu corpo, beijo todo seu rosto, seu pescoço e sua clavícula. Faço o máximo que posso para que seus seios se esfreguem em meu peito e sinto-a estremecer sempre que minha mão sobe em direção a eles. Dou-lhe um selinho e a puxo para se sentar ao meu lado.

Permito que ela escolha em qual lado da cama vai se deitar, a observo desdobrando o lençol e se enfurnando em baixo dele. Caminho até ela e me sento ao seu lado, deslizando meus dedos sobre seu braço.

— Você tem certeza de que quer que eu deite com você?

S/N me encara, mordendo a esponjinha da bochecha e sorri levemente.

— Aham. — murmura baixinho e abre um espacinho pra mim na cama. — E você?

Sorrio baixinho e me deito ao seu lado, deslizando meu braço pra sua cintura e descansando meu rosto em seu pescoço. Beijo-o lentamente, arrastando meus lábios em sua pele e sugando seu leve perfume.

— Você não poderia nem imaginar… — sussurro em sua pele, fechando os meus olhos — Em quantas vezes eu quis isso.

S/N se mexe um pouquinho, virando-se na cama e se deitando de frente para mim, desliza a pontinha de seus dedos sobre meus lábios e encaixa a palma de sua mão entre minha bochecha e o travesseiro.

— Harreh? — choraminga docemente encarando meus lábios

Beijo a palma de sua mão e deslizo a minha não esquerda para debaixo dos edredons, entrelaçando nossos dedos.

— Hum?

— Você já fez amor com alguém? — pergunta lentamente e mesmo assim soa como se fosse rápido demais. Encaro seus lindos olhos castanhos e penso em uma resposta que não vá lhe machucar. Então eu paro me inclino sobre seu corpo, ficando totalmente sobre ela, com suas pernas em cada lado de meu corpo e beijo a pontinha de seu nariz.

— Você sabe que eu já tive algumas namoradas, S/N…

— Não é isso que eu perguntei. — retruca e eu viro meu rosto, evitando olhar pra ela. A pontinha de seu dedo está me fazendo encara-la e ela sorri lentamente, me dando um rápido selinho.

Ronrono em seu pescoço e deixo diversos beijinhos em sua pele morna.

— Eu… umas, acho que.. — gaguejo terrivelmente porque não quero que ela faça comparações ou que se preocupe com isso. Toco seus lábios com a ponta dos meus dedos e mordo seu maxilar, tentando distraí-la. — Duas vezes. Eu era estupidamente apaixonado por ela…

Acabo deixando escapar e paro meus movimentos bruscamente, para encarar S/N que continua fazendo carinho em minhas costas como se o que eu acabasse de falar não tivesse importância alguma.

S/N sorri como se estivesse tentando entender a história e aperta o laço de minha bermuda.

— Final ruim? — pergunta com uma ruguinha no nariz, me fazendo rir e lhe beijar.

— Infelizmente, pra mim.. — murmuro, mordendo a pontinha de seu nariz. — Ela também gostava de mulheres.

S/N gargalha de uma forma tão gostosa, permitindo que eu sinta seu peito estremecendo com sua risada, que eu me esqueço completamente que ela está rindo de mim e não para mim. Mas eu adoro o som que está invadindo completamente o quarto. Deslizo minhas mãos por todo o seu corpo, e arrasto a alça de sua blusa sobre seu ombro, o deixando exposto. Arrasto meus lábios por toda a extensão de seu ombro, até a curva de seu pescoço, mordiscando-o lentamente. Sei que S/N está respirando mais pesadamente agora e sua risada cessou. Seus dedos estão em meus braços e tremem um pouco. Tento fazer de tudo para parar de beijar seu corpo, mas é mais que necessário um puta de um esforço.

— Harry. — choraminga baixinho em minha testa, deixando um beijo na mesma. — Eu acho, que..

Saio de cima dela e me deito ao seu lado, aconchegando-a em meus braços, e ficando com meu rosto em seus cabelos, sentindo seu perfuminho.

— Você se importa de dormir assim comigo?

— Eu adoraria. — sorri minimamente constrangida e beija minha pálpebra. Nós ficamos quietinhos durante um bom tempo, apenas com o som de nossas respirações. E quando estou prestes a ceder pro sono, S/N segura em minha mão, entrelaça nossos dedos e a leva até os lábios beijando-a e arrastando seus lábios quentes sobre minha pele. Bem baixinho, ela murmura um pedido de desculpas, mas sei que não tem nada do que se desculpar. Ela estava assustada. Eu também estava, mas deixa-la saber disso seria injusto.

Arrumei meu corpo mais próximo ao seu, num abraço desengonçado e beijei sua orelha. Apertei meus dedos aos dela e murmurei bem baixinho, como ela: Está tudo bem.

Astrology Temples
  • First House:The soul seeks to express itself through the ego and learn about its special features
  • Second House:The experience of the ego through creativity and the threads we can hold in our hands. Finding soul intimacy with material reality
  • Third House:Creating a language that expresses the movement and fabric of the soul through the mind
  • Fourth House:Understanding the journey of the soul through many lifetimes, to acknowledge and recognise the birth of the ego with the birth of the soul at the beginning of universal history
  • Fifth House:The ego learns to express it's 'true self' in this very moment, and acts as a vessel for the soul dance. The ego experiences the delight of incarnation
  • Sixth House:The soul is centered in the present moment. The ego seeks to understand time, ritual, and comfort within bodily confines
  • Seventh House:The joining of male and female (or male/male, female/female) for the facilitation of a new soul to enter. The ego seeks to understand a different perspective
  • Eighth House:Ego consciousness and soul are united, divine truths are discovered. Ego is confronted with the needs of the soul
  • Ninth House:Consciousness seeks to understand and relate its experience through natural laws and the higher mind to generate wisdom
  • Tenth House:The ego seeks to radiate its identity as powerfully and presently as the Sun so the soul can show people what it came here on Earth to do
  • Eleventh House:The ego's identification with the collective. Molding the jewels of the inner world into the outer
  • Twelfth House:The ego seeks to experience itself through the soul and complete evaporation and intimacy into the Creator
  • C.
Low-budget, no-waste shopping list

This is my fallback for when I know I’m going to need to cook at least 3 nights a week and won’t be able to order in or drive thru for meals.  

Cooking Supplies

  • Pam nonstick spray or extra butter/olive oil
  • Aluminum foil
  • Parchment paper

Meal Ingredients

  • 2 boxes of linguini and/or spaghetti noodles
  • 1 box rotini pasta
  • 3 jars pasta sauce
  • 1 large bag shredded mozzarella
  • 1 large bag shredded or grated parmesan
  • 1 bulb garlic
  • 1 onion
  • 2 bags frozen veggie medley in steamer bags
  • 1 gallon of milk
  • 1 gallon of vanilla almond milk
  • 6 skinless chicken breasts
  • 2 lbs ground beef
  • 2 lbs ground spicy Italian sausage/breakfast sausage
  • 1 package hot italian sausage links
  • 2 or 3 baking potatoes
  • 1 package bacon
  • 12 eggs
  • unsalted butter
  • olive oil
  • garlic powder

Snacks, Sides, and Quick Meals

  • 1 bag frozen french fries
  • 1 loaf french bread
  • 1 loaf sandwich bread
  • 1 package English muffins
  • peanut butter
  • jelly
  • honey
  • saltines or Ritz crackers
  • 2 boxes cereal (for variety)
  • 1 bag M&Ms
  • 1 bag Skittles
  • deli meat (sliced lunch meat)
  • cheese slices
  • block of cheese for snacking
  • grapes
  • bananas
  • apples
  • pepperoni
  • ground coffee

What to make with this list?

  • Broiled chicken seasoned with olive oil, garlic, salt and pepper, served over pasta and alfredo sauce with steamer veggies on the side
    2 spoons, 2-3 meals
  • Half-arsed lasagna (I submitted this one recently, not sure if it’s up yet - if mods approved, please link?) with garlic bread
    4-5 spoons, 6-8 meals
  • Spaghetti with garlic bread (add in ¼ lb of ground beef browned and mixed in sauce for extra iron/protein)
    1-2 spoons, 2-4 meals
  • Bacon, egg, and cheese sandwiches on English muffins
    2-3 spoons, 1 meal each
  • Breakfast patty sandwiches (sausage patty made from ground sausage and a slice of cheese) on English muffins
    2-3 spoons to prepare, 1 spoon to reheat, 1 meal each
  • Lunch meat and cheese slice sandwiches
    1 spoon, 1 meal each
  • Peanut butter and jelly sandwiches
    1 spoon, 1 meal each
  • Grilled sausages with onion and potato, baked potato and garlic bread on the side
    3-4 spoons, 2-3 meals
  • Naked chicken tenders (grilled with a little olive oil, salt, and pepper) or breaded chicken tenders (flour, egg white, salt, and pepper fried in olive oil) with baked french fries and veggie medley
    4-5 spoons, 4-5 meals

Snacks/Desserts

  • Coffee
    1-2 spoons
  • Frozen Coffee/Specialty Coffee
    2-4 spoons
  • Peanut butter and banana and/or honey sandwich
    1-2 spoons
  • Grown-up lunchables (ritz crackers, cheese block, pepperoni, and grapes)
    2-3 spoons
  • Baked from frozen french fries (season if you want!)
    1 spoon
  • Baked potato with butter, salt, and bacon
    2 spoons
  • Cereal with milk or as a crunchy snack
    1 spoon
  • Candy (put it out in big bowls so you grab it in handfuls instead of eating it out of the bag to reduce urge to overeat, if you want to avoid that)
    1 spoon
  • Apple, grapes, or banana
    1 spoon

I hope this helps.  :)  This feeds me and my boyfriend 2-3 meals a day (he sometimes eats lunch at work) plus snacks for about 1.5-2 weeks, normally.  We often have a friend over on the weekends who eats with us, so take this with a grain of salt.  You could probably make it stretch for 2 people and 1 child.

6

lost meme: [1/1] season
all of them