16.05.2012

Isso tudo é culpa sua. Porque eu não precisava chorar antes de te conhecer, muito menos tinha em mim essa necessidade absurda de desabafar. Lidar com minha emoção sozinha, era muito boa nisso. As linhas do meu rosto esboçavam mais sorrisos quando o que eu queria era lagrimas, você sabia, me conhecia. Eu era forte. Mas você veio com todo esse papo de que podia ser meu alguém, e que eu precisava de alguém. Você me deixou mal acostumada. Veio de mansinho dizendo que podia estar comigo, e que sim, eu precisava falar, que meus gritos deveriam ser gritados. Sem essa de alma calada, ou menina que tem que se guardar, eu tinha que demonstrar para não explodir, para não sumir.
E agora? Cadê você? Pra manter minha calma e meus gritos em um tom não muito alto nem silenciado? Eu to mal há uma semana. E você nem sequer apareceu, você nem soube. Eu tentei me controlar, não te procurar, não explodir, ser quem eu era. Mas você tirou isso de mim caramba. Apareceu com esse coração que parecia ter a minha batida, com esse jeito de saber a musica que eu iria tocar antes mesmo de eu sentir as notas. Você me conhecia. E como ninguém, sabia a hora exata de me ouvir e me fazer rir, você tirava não sei da onde esse dom de saber exatamente onde cutucar, para me forçar a dizer, a me aliviar. E não há ninguém como você, que tenha timing perfeito comigo. não há ninguém que eu precise tanto, que me entenda tanto, que saiba tanto sobre o que me fere antes mesmo da ferida, como você. E a culpa sua. Que me ensinou a te precisar e agora não está aqui. A culpa é sua. Cadê você?
—  ♛ Sinto sua falta, Danielle Quartezani