*mapp

rivistastudio.com
Perché gli anni Ottanta non smettono di tornare
Stranger Things, la serie che pesca da Spielberg e King, spopola perché viviamo in un'epoca ossessionata dal passato recente.

Quattro ragazzini intorno a un tavolo giocano a Dungeons & Dragons. Si raccontano storie di mostri e, mentre lanciano dadi a venti facce e muovono cavalieri di plastica sulla mappa di un mondo fantastico, tentano di dare forma all’ignoto, alla tenebra che a quell’età avvolge tutto ciò che rimane fuori dalla loro stanza: il mondo senza mappe abitato dai genitori, dai bulli a scuola, dalle ragazze, e quello ancora più grande e terribile che filtra in salotto attraverso la televisione. Stranger Things è tutto qui. La serie, scritta e diretta dai fratelli Matt e Ross Duffer, è stata messa online da Netflix il 15 luglio scorso. Una casualità non proprio felice, quella di esordire nella settimana più turbolenta e drammatica per la politica internazionale degli ultimi quindici anni. Ma forse non poteva capitare un momento migliore per soddisfare il diffuso desiderio di un un rifugio nel passato al limite dell’escapismo. Del resto, se c’è un sentimento condiviso oggi, mi sembra, è proprio quello di sentirsi senza mappe.

Continua su «Studio».

8

Caricature dump!

These were from our annual caricature show, I totally forgot to post them. More to come!

From top to Bottom:
Amazing young animator and surfer- Allen Ostegar
The man, the legend- Collin Mapp
Head of Story on “Moana”- Dave Pimentel
The human cartoon, legendary- Eric Goldberg
MJ re-incarnated, animator extrodinaire- Andrew Feliciano
Designer of all the characters you love- Bill Schwab

Me apaixonei pelo professor - Capítulo 90
  • - Carol, posso entrar? - Ouvi o Bruninho perguntar baixinho na porta do quarto.
  • - Pode - Permiti, me sentei na cama, meu quarto estava todo escuro - O que você tá fazendo aqui?
  • - Eu não queria ir pro cinema e você ta passando mal... - Ele sorriu - Queria te ajudar com o texto - Ele explicou sem graça
  • - Me ajudar?
  • - Ele pediu o texto pra te provocar, pra ver o que você sente, eu posso escrever sobre outra coisa e você diz que é seu.
  • - Não, eu vou escrever o texto só que não agora, eu realmente tô mal... - Choraminguei manhosa.
  • - O que ta sentindo?
  • - Enxaqueca e tô muito enjoada, sei lá - Sinalizei que meu corpo todo não estava bem, não mencione a cólica monstra senão ele sairia correndo.
  • - Enjôo? Você tá grávida Carolina? - Ele levantou da cama assustado
  • - Nem sempre enjôo significa gravidez Bruno, to com cólica também satisfeito? - Falei emburrada e me virei de costas pra ele
  • - TPM? Socorro - Ele brincou - Já volto.
  • Eu fiquei lá no quarto, cinco minutos se passaram e ele ainda não tinha voltado, eu abri um pouco a janela e vi ele na frente do prédio com umas sacolas, cinco minutos e ele já estava anunciando que estava ali.
  • - Comprei pra você - Ele colocou na cama me mostrando - Tem chocolate que você ama, sorvete e remédio
  • - Obrigada - Sorri achando aquilo tão fofo
  • - Come e vamos começar essa redação - Ele desviou o olhar quando eu o olhei nos olhos. Tomei o remédio e comi um pedaço do chocolate, peguei o caderno enquanto ele ia guardar o sorvete. - Você vai escrever sobre ele?
  • - Vou escrever sobre mim - Olhei de novo pra ele, nossos olhos estavam fixos um no outro novamente
  • - Vou adorar ler sobre você - Ele falou se aproximando
  • - Desde quando você ficou tão interessado assim em mim? - Falei irônica
  • - Desde sempre, eu sempre fui interessado na amiga da minha irmã, mas isso soava tão ridículo antes por causa dos meus amigos, eu fazia o que eles diziam pra eu fazer.
  • - Isso inclui a Júlia?
  • - É, inclui tudo - Ele falou sem graça - Mas as pessoas mudam Carol
  • - Eu também mudei - Falei sorrindo - O que te faz pensar que eu ainda sou apaixonada por você feito aquela menina de 15 anos?
  • - A esperança do seu sentimento ter faiscado quando me viu, o meu virou um fogarel - Ele colocou minha mão no peito dele, baia descompassado, ele foi se aproximando e meu alerta avisou que iamos nos beijar
  • - Eu amo o Henrique - Falei de olhos fechados
  • - E tá sofrendo, eu sou menos complicado do que ele, tenta... Experimenta viver outras coisas, ele não é o único que pode te fazer feliz... Não tô te pedindo em casamento Carolina, eu só quero ser seu amigo.
  • - Nós somos amigos Bruno - Eu falei olhando no fundo daqueles olhos castanhos.
  • - Me deixa te ajudar?
  • - Filha, tudo bem? - Minha mãe perguntou entrando no quarto - O Bruninho disse que você tava mal
  • - Ta tudo bem sim mãe, só preciso dormir... o Bruninho estava até de saída - Ele fez uma cara de “fiz merda"
  • - É tia, já estava saindo, tchau Carol - Ele beijou minha bochecha e foi embora
  • - Pelo menos vocês voltaram a ser amigos - Ela sorriu e saiu
  • Minha mãe idolatrava o Bruninho, não tanto quanto idolotrava o Matheus, mas era quase.
  • Amigos... Talvez nós tínhamos mesmo voltado com a velha amizade, o bem querer, o gostar... Quem sabe.
  • Passei o resto da tarde tentando me encaixar, pensei no término com Henrique, nosso namoro não era errado, mas ele tinha ética, era tão certinho que não dava pra ir contra e o Bruninho era tão mais fácil de lidar, de tanto pensar mais confusa fiquei e agora o que fazer? Fui escrever a redação, é claro, pelo menos algo tinha de sair dali... Irônico escrever sobre sentimentos pra quem eu amo tanto.
Me apaixonei pelo professor - Capítulo 89
  • - Será que a gente fez bem em deixar a Carol sozinha? Tô meio preocupada - Falei assim que entramos no elevador.
  • - Ela disse que vai ficar bem, e qualquer coisa ela liga - Matheus falou em um tom tranquilo.
  • Chegamos no shopping e fomos direto pro cinema comprar os ingressos do filme (que decidiríamos na hora qual seria). Optei por um de ação, mas logo a moça informou que todas as seções estavam esgotadas, a única que ainda tinha ingresso era de um filme de terror.
  • - Ah não Matheus, você sabe que eu odeio filme de terror - Fiz biquinho.
  • - E eu adoro, vamos por favor Leh - Ele pediu - Só tem ingressos pra esse hoje...
  • - Só se você pagar o algodão doce, da próxima vez eu escolho o filme e compro com antecedência - Gargalhei.
  • - Fechado - Matheus respondeu e nós compramos um monte de coisas na bomboniere, logo entramos na sala de cinema.
  • Comecei a comer e assim que os trailers apareceram peguei meu fone de ouvido na bolsa.
  • - O que você tá fazendo? - Matheus perguntou intrigado.
  • - Você achou mesmo que eu ia assistir esse filme? - Arqueei a sobrancelha - Vou ficar aqui de boa curtindo um Jorge e Mateus de olhos bem fechadinhos...
  • - Ai Leh, você é uma graça mesmo - Ele balançou a cabeça e logo o filme começou.
  • - Matheus... - Chamei baixinho depois de uns 40 minutos.
  • - Oi pequena - Ele respondeu.
  • - Tá meio frio aqui né - Afirmei me encolhendo.
  • - Quer mudar de lugar? - Matheus perguntou.
  • - Nem pensar, pra levantar daqui vou ter que abrir os olhos - Respondi decidida.
  • - Você ainda não olhou em nenhuma cena?
  • - Quando te disse que eu tenho medo, não era brincadeira.
  • - Tô percebendo - Ele riu - Ei, olha pra mim...
  • - Pra quê, Matheus?
  • - Só olha pra mim - Ele insistiu.
  • - Tá - Me virei pra ele, tirei um dos fones de ouvido e abri os olhos.
  • - Viu, não vai acontecer nada - Foi o prazo do Matheus fechar a boca pra aparecer um zumbi horrível, gritei de susto e de medo.
  • - Eu vou te matar, Matheus Aleixo - Dei um tapa nele.
  • - Por quê? - Ele perguntou se fazendo de desentendido.
  • - Por que eu vou passar um mês tendo pesadelos horrorosos e além de ter que pedir pro Bruninho dormir comigo - Expliquei.
  • - Eu posso dormir com você - Matheus brincou.
  • - Tô falando sério seu ridículo, meu coração tá acelerado, olha - Peguei a mão dele e coloquei sob o meu peito.
  • - Caraca... Acho que a pressão baixou também, suas mãos tão muito geladas - Seu tom de voz ficou levemente preocupado.
  • - Vou comer um chocolate e daqui a pouco passa, isso se eu não levar outro susto - Falei abrindo a barra de diamante negro e pegando um pedaço.
  • - Encosta aqui e me dá sua mão - Matheus fez sinal pra que eu deitasse a cabeça em seu ombro, colocou um dos meus fones e começou a massagear minhas mãos.
  • - Tá bom - Falei me ajeitando na poltrona.
  • - Relaxa... Você tá suando frio - Ele falou no meu ouvido - Se concentra na música... - Matheus continuava se aproximando do meu rosto e eu senti meu corpo arrepiar.
  • - Tô ficando mais calma - Falei baixinho e ele colou nossos rostos, senti o carinho na ponta do nariz, o calor da respiração dele e nós acabamos nos beijando.
  • O beijo era suave, carinhoso e me fez sentir uma leveza enorme. Ficamos o resto do filme trocando carinhos, eu permaneci o tempo inteiro de olhos fechados, não queria levar outro susto. Saímos do cinema conversando normalmente, ao contrário do que passou pela minha cabeça o clima não ficou estranho depois dos beijos.
Me apaixonei pelo professor - Capítulo 88
  • - Anda professor Henrique, corrige o que tá errado - Eu falei provocando, é claro.
  • - Não está errado Carolina - Ele falou cerrando os dentes enquanto me olhava, estava a ponto de voar no meu pescoço e me matar.
  • - Ótimo - Sorri amarelo e fui me sentar, antes dei um sorriso agradecido ao Bruninho que retribuiu.
  • A aula foi aquele porre, junto com a do Luan, junto com a semana toda regada a provocações, eu estava estudando português (gramática, leitura e redação) em dobro. Hoje era sexta feira, última aula da semana era de Henrique, infelizmente e eu estava em meu novo lugar, a última cadeira.
  • - Carolina - Ele me chamou com a voz grossa dele, aquela que arrepiava até o último fio do meu cabelo.
  • - Professor assim vão achar que sou sua preferida, você só chama “Carolina", não sabe o nome de outros alunos não? - Todo mundo olhou pra mim, era o o que todo mundo pensava, mas ninguém realmente se atrevia a perguntar. Ele me olhou como se dissesse “fui pego"
  • - Acertou, você é a queridinha - Ele piscou e sorriu, algumas alunas se derreteram e eu apenas revirei os olhos, tive náusea. Ele viu que eu não ia responder - Quero que você traga um texto, pode ser livre, mas que fale sobre sentimentos... Contos, crônica... O que quiser.
  • - Pra que?
  • - Eu estou pedindo, sou autoridade em sala
  • O sinal tocou e todos foram saindo, ouvi burburinhos de “a tensão sexual entre eles ta alta" “o Henrique ta doidinho por ela" “Ela devia pegar ele" queria gritar que JA PEGUEI, ELE É MEU, mas não podia, ele não é mais meu.
  • - O texto é pra segunda, Carolina - Ele falou em meu ouvido enquanto me segurava pelo braço.
  • - Se não tem jeito - Falei e me soltei dele, fui até o Matheus, Bruninho e Hellen e fui pra casa.
  • Depois da aula nós tipo tínhamos combinado um cinema, mas depois do Henrique me pedir aquele texto até a minha enxaqueca atacou, eu não sabia nem pensar sobre o que escrever, fiquei com enxaqueca, sinusite atacada, cólica... Hellen disse que era psicológico e devia ser, mas resolvi ficar em casa.
Disponibile il calendario della date autunnali del Corso iOS Base in Swift di Objective Code
External image

Il nuovo corso è un’evoluzione del precedente ed ora insegna le basi della programmazione ad oggetti, Xcode, i vari SDK, e tutte le principali novità introdotte con iOS 10, come ad esempio la possibilità di sviluppare App che integrano Siri, che interagiscono con le Mappe, Messaggi e molto altro.

External image

Chi partecipa al Corso iOS Base in Swift (link: http://ift.tt/1ehB3urcorsi/corso-ios-base) di Objective Code, leader nella formazione di programmatori iOS, watchOS, tvOS e macOS in Italia, ottiene risultai concreti e pubblica le proprie opere su App Store. A dimostrarlo sono le oltre 700 App sviluppate e pubblicate su App Store dagli ex alunni e le numerose interviste di persone soddisfatte, tra cui il noto comico Gianni Fantoni.

Il nuovo linguaggio di programmazione Swift 3 semplifica ed accelera ulteriormente lo sviluppo di un’App per iPhone, iPad, Apple Watch ed Apple TV, ora più che mai chiunque è in grado di imparare, se ha passione ed i rudimenti di come funziona un computer.

Nessun libro e nessun altro corso ti lasciano in mano 60 progetti di Xcode da usare come esempi di tutte le operazioni di base e innumerevoli Video-Tutorial di approfondimento. Ma soprattutto nessuno ti permette di ridarlo una volta a gratis (nel caso qualcosa non fosse chiaro) e ti da supporto dopo il corso. Solo Objective Code ti offre questa opportunità. Allora cosa aspetti provaci anche tu, iscriviti al Corso iOS Base e diventa uno sviluppatore iOS, watchOS, tvOS e macOS.

Di seguito sono indicate le prossime date a calendario, se interessato conviene affrettarsi perché con questi risultati la richiesta di posti è altissima:

Corso iOS 10 Base – Padova 06 / 09 Settembre
4 giorni, 32 Ore di lezione + 20 video tutorial

Corso iOS 10 Base – Bologna 16 / 16 Settembre
4 giorni, 32 Ore di lezione + 20 video tutorial

Corso iOS 10 Base – Milano 20 / 23 Settembre
4 giorni, 32 Ore di lezione + 20 video tutorial

Corso iOS 10 Base – Torino 11 / 14 Ottobre
4 giorni, 32 Ore di lezione + 20 video tutorial

Corso iOS 10 Base – Firenze 18 / 21 Ottobre
4 giorni, 32 Ore di lezione + 20 video tutorial

Corso iOS 10 Base – Roma 25 / 28 Ottobre
4 giorni, 32 Ore di lezione + 20 video tutorial

Il Corso iOS Base di Objective Code è il migliore perché è l’unico ad offrirti:

  • 4 giorni di corso, 8 ore al giorno (32 ore di lezione in classe)
  • 20 Video (8 Ore di video tutorial) – NOVITA’ 2016 –
  • un corso aggiornato ad iOS 10, watchOS 3, tvOS 10, macOS 10.12 e Xcode 8 / Swift 3
  • il codice sorgente di ben 60 progetti di Xcode ricchi di commenti e spiegazioni del codice
  • 1Gb di librerie e progetti di livello intermedio
  • 14 libri in pdf
  • Un codice per acquistare l’App QuartzCode a € 45 (invece di € 99)
  • l’inserimento nel gruppo di supporto su Facebook “Italian iOS Developers” (riservato solo agli alunni)
  • l’inserimento nel gruppo privato su Vimeo (dove si trovano i video tutorial) – NOVITA’ 2016 –
  • una cartella condivisa di DropBox per avere sempre il codice aggiornato
  • la possibilità di rifare il corso gratuitamente per una volta
  • corso basato su tutorial pratici che insegnano veramente come si sviluppa un’App
  • supporto post corso (ovvero il contatto personale del docente)
  • lancio pubblicitario sui principali blog Italiani di tutte le App sviluppate dopo il corso

SUMMER PROMO FINO AL 31/08, partecipa al corso 499€ Iva compresa (invece di 599€).

Vuoi sapere cosa farai al corso? Scarica una delle 4 App che saranno realizzate durante i 4 giorni di corso.

External image

Pizza List

Objective C srlGratuiti

Il Corso iOS Base è adatto a tutti, anche a chi non ha mai programmato prima, ti consente di iniziare il cammino che può portarti a diventare uno sviluppatore iOS e di pubblicare le tue App su App Store, sviluppare App conto terzi e/o trovare lavoro presso uno studio. Inoltre Objective Code è l’unica scuola iOS d’Italia che vanta un alunno arrivato al primo posto in classifica nella Top App a Pagamento per iPhone, si tratta di Fulvio Scichilone con l’App Reflex Camera.

Migliora anche tu la tua condizione economica diventando uno sviluppatore di App grazie al Corso iOS Base di Objective Code.

Per informazioni, il programma del corso e l’iscrizione ad una delle date indicate, visita:
http://ift.tt/1ehB3urcorsi/corso-ios-base

Per qualsiasi domanda in merito contattare info@objectivec.it



http://ift.tt/28Irt4s July 18, 2016 at 04:25AM