*anoes

Ei, garçom. Está vendo aquela mulher de cabelos castanhos, salto alto e vestido curto? Ela é a minha ex. Ela comprou esse vestido preto há cerca de dois anos para ir numa festa comigo, comigo! Ela comprou sabendo que eu acho sexy suas costas nuas.
Essa mesma mulher ali no bar, conversando e rindo com as amigas, costumava recusar esses convites para ficar comigo em casa, assistindo um filme chato na tevê. Agora, olha ela, já foi cantada por uns três caras desde que chegou, há menos de uma hora. Sabe, amigo, ela tentava conversar comigo sobre o futuro, perguntava onde eu queria morar e se eu queria ter menina ou menino. E você sabe o que eu dizia? Bem, nem mesmo eu sei o que eu dizia. Eu simplesmente fazia uma piada babaca e logo mudava de assunto. Ela costumava me ligar várias vezes ao dia e me encher de SMS, aos poucos, as SMS foram parando e as sete, oito ligações viraram uma ou nenhuma. Ela costumava me contar seu dia inteiro, cara, inteirinho. Mas, quando ela percebeu que eu só criticava o que ela fazia ou com quem andava - seus amigos e colegas de estudo - ela foi parando de contar. Por fim, eu me lembro, ela só dizia “Meu dia foi bom”. Sem detalhes, sem aquela risada gostosa que eu gostava tanto de ouvir.
Ah, ela adora cartas sabia disso? Ela acha isso “romântico”, ou seja lá o que isso quer dizer. Ela já me mandou umas cinco ou seis, ela já escreveu uma com mais de seis páginas dizendo o que gostava em mim. Quanto a mim? Eu já prometi umas quinze a ela nesses três anos de namoro, e se fiz duas foi muito. Eu nunca gostei de escrever. Esse negócio de sentimentalismo não é para mim. Mas, agora, olhando daqui, eu bem que escreveria um bilhetinho em um guardanapo para ver um sorriso dela, só que, provavelmente, ela iria embora ao ver que estou aqui no restaurante.
Três anos. Três longos anos. Nós costumávamos vir aqui também, sabia? Eu não a levava muito para sair também, mesmo sabendo o quanto ela gostava disso. Sabe o que mais ela gosta? Flores. Eu já devo ter recebido umas quinhentas indiretas sobre isso e sempre ignorei todas elas. Eu acho flores algo idiota para se dar a uma mulher. Mas, ela era a minha mulher. Se ela queria um buquê não iria me matar ter comprado um, ou dois, talvez. Ela pode receber mais de cem agora que está solteira. É, meus amigos dizem que ela não ficou com ninguém depois de mim. É difícil acreditar ao ver o mulherão que ela é, mas, pensando bem, é algo típico dela.
Eu fui o primeiro cara que ela beijou, aos dezesseis anos. Eu? Eu devia ter beijado quase mil àquela altura, mas, mesmo depois desses dois meses longe dela, nenhuma mulher que eu beijei superou a doçura daqueles lábios.
Sabe o que me dói mais, cara? É ver que, desde que chegou, ela não parou de rir um minuto sequer, não me chame de egoísta, mas, ela parece tão bem sem mim. Ela parece livre, parece ela mesma. Durante o nosso relacionamento eu cortei muito do que ela era. Eu nunca a incluí nos meus planos, enquanto ela não parava de dizer meu nome um segundo para os familiares e amigos. Aos poucos, ela desistiu disso também. Ela desistiu de me perguntar as coisas e saber o que eu estava fazendo, ou o que eu faria no futuro. Ela desistiu de mim, cara. E eu nem notei. Na verdade, eu notei sim. Mas, eu estava tão preocupado comigo mesmo e com minha vida que não notei, ou melhor, não me importei.
Ela tinha um blog onde escrevia sobre nós, e há mais de dois anos eu parei de ler, apesar das indiretas dela. Ela me pedia para escrever também, mas, eu também não ligava para isso. Ela sempre foi uma mulher determinada, totalmente focada em seus objetivos, até mais que eu, mesmo assim, ela sempre me incluia nos planos dela. E hoje, no dia do seu aniversário, ela está bem aqui, com as amigas, com o pensamento muito longe de mim. Você sabe quantas vezes eu a via por semana? Sábado e domingo. É, nas férias, de trinta dias, eu a via oito míseros dias. Quando ela reclamava disso, eu gritava com ela e dizia que ela não queria me ver crescer na vida. Como eu era babaca. Foi ela quem me tornou o homem que sou hoje. Eu a via por algumas horas, porque eu dizia que iria chegar às três da tarde e chegava lá às sete ou oito horas da noite.
Ela me excluiu de todas as redes sociais, trocou o número do celular, passou a me ignorar completamente. No começo, achei que nada disso ia me afetar, mas doeu, eu fui até a casa dela e ela não quis nem me ver. Hoje ela está aí, linda, se divertindo, feliz com as amigas, e nem sequer olhou para os lados para me procurar. E, eu? Eu estou aqui babando por ela, enchendo a cara para esquecer que um dia eu tive tudo e não aproveitei nada.
—  Peregrinou
Você acha que é fácil? Não, não é. Nem um pouquinho. Eu sempre fui um cara centrado, focado nos objetivos e sempre coloquei os estudos em primeiro lugar. E tudo bem, eu sei que eu gosto de exaltar minhas qualidades e exibir meus atributos por aí, mas eu só quero mostrar que a minha teoria foi falha. Eu quero mostrar que não importa quanta sagacidade, inteligência e esperteza você absorva em 20 anos de vida, quando se trata de amar alguém, ninguém sabe o que tá fazendo.
—  Aleff Tauã.
As pessoas possuem cicatrizes em todos os tipos de lugares inesperados. Como mapas secretos de suas histórias pessoais. Diagramas de suas velhas feridas. A maioria de nossas feridas podem sarar, deixando nada além de uma cicatriz. Mas algumas não curam. Algumas feridas podemos carregar conosco a todos os lugares, e embora o corte já não esteja mais presente há muito, a dor ainda permanece… O que é pior, novas feridas que são horrivelmente dolorosas ou velhas feridas que deviam ter sarado anos atrás mas nunca o fizeram? Talvez velhas feridas nos ensinem algo. Elas nos lembram onde estivemos e o que superamos. Nos ensinam lições sobre o que evitar no futuro. É como gostamos de pensar. Mas não é o que acontece, é? Algumas coisas nós apenas temos que aprender de novo, e de novo, e de novo.
—  Grey’s Anatomy.
鏡花水月(Mirror Flower, Water Moon) - Lyrics & English Translation

鏡花水月 (Kyouka Suigetsu) (Mirror Flower, Water Moon)

Composition, Lyrics, Vocal: まふまふ (Mafumafu) [mylist/22993832]

Mixing: そらる (Soraru) [mylist/7359936]

✲ Please support Soraru & Mafumafu by purchasing their 2nd album “Prerhythm Arch” [iTunes] [Animate] [CDJapan], which includes this track!

Translator: 抹茶カメ (Matchakame) & Kou (eleven-xi), Requested by: gabychy

✲ Please inform & credit us if you use the translation! If you find any mistakes, feel free to message me or Kou!

Romaji / English Translation:

“Hagurenai you ni” to tsubuyaite
Boku no suso wo tsukanda
Shizukesa ga zutto tsuduita you na
Ano natsuzora no shita

“So we don’t get separated”, you whisper
As you cling onto my shirt hem
Under that summer sky
Where peace seems to continue forever

Satsuki yami ga akete
Hitomi no eishaki no naka
Hashiriyoru kimi no itoshisa
Mou modorenai

The darkest night in the rainy season has brightened
Inside the film projector in my eye
I run up to you, but your affection
Can no longer return

Toki ga yoru wo tsurete kimi to miteita sora wo
Kuraku someageru
Karatomurai ashita no saki ni
Nee mada kimi wa imasu ka

Time takes the night away
And dyes the sky I saw with you black
With the burial of my unresolved love*, I look towards tomorrow
Hey, are you still there?

Yukikau dareka ni yosomi shite
Kimi wo okoraseta koto
Sonna shiawase to machiawase
Ano jinja no soba

I made you angry
By being distracted as someone passed by
A rendezvous with that sort of happiness
Next to that shrine

Surechigatte utsusemi
Kitto tadoreba yokorenbo
“Kidukanai furi shita kuse ni”
Ttesa kimi wa iu?

Passing by each other in reality
If we had follow through, it’d surely have been a forbidden love
“Even though you pretended not to notice”
Remember, you would say?

Akiru made miteita kimi to miteita
Sora wa doko made tsuduku no?
Tsudukanai no wa hanabi no ne ya
Sou futari no koi

Watching it until I grew tired, watching it with you
Where will the sky continue to?
What won’t continue is the sound of the fireworks
Yes, just like the two of our love

Ima wa sawarenai mono ya wasureta mono wo
Hitotsu futatsu kazoeteiku
Mizu ni utsuru tsuki no iro toka
Ano hosoi yubisaki toka

Right now, the things I can’t touch & the things I have to forget
One, two, I continue to count
The color of the moon reflected in the water
And those thin fingers of yours

Yume no mani mani

At the mercy of my dreams

Mata nandomo, mata nando demo
Ano hanabi wo mini yukunda
Boku wa mada kimi ga suki dayo

No matter how many times, no matter how many times again
I will go to see those fireworks
I still like you, you know

Nee

Hey

Yume hanabi tomore akashiro kiiro
Boku to ano ko no aida de
Me wo fusaide kita sono subete
Ima omoidasasete

Dream fireworks, light up in red, white, and yellow
In the space between me and that girl
Everything that I’ve closed my eyes to
Right now, let me recall it

Yoidoki ga yoru wo tsurete kimi to miteita sora wo
Kuraku someageru
Chiisaku natta oto no saki ni
Nee mada kimi wa imasu ka

The early evening hours take the night away
And dye the sky I saw with you black
Beyond the slowly fading sounds
Hey, are you still there

Nee

Hey


Translator’s note:
*The lyrics include the word “空葬い/karatomurai,” which means an ‘empty burial’, or a burial conducted without having found the person’s corpse. We interpreted it to mean that the two decided to lock their love for each away without resolving their actual feelings.

♪   ♪   ♪   ♪   ♪   ♪   ♪   ♪   ♪   ♪

Thank you for reading! 

This is my first collaboration with Kou, who was kind enough to message me in the middle of translating! Please check out her tumblr eleven-xi – she posts frequent song translations and is open to requests (=^▽^=)

As the aftertrack of “Yume Hanabi”, “Kyoka Suigetsu” draws a heartbreaking conclusion to the romance. Not only are chord progressions & themes reused to connect the two songs, but the lyrics are filled with references to the prequel. “Kyoka Suigetsu” is one of my favorite tracks in the album because of this, and I hope everyone can appreciate both its melodic and lyrical beauty as well!

Como é grande o poder de Deus! Quem é capaz de governar tão bem como ele? Ninguém pode dar ordens a Deus, nem acusá-lo de praticar o mal. O mundo inteiro o louva pelo que ele faz, e você também não esqueça de louvá-lo. Mesmo de longe todos nós vemos e admiramos o que Deus está fazendo. Ele é grande demais para que o possamos conhecer; nós não podemos calcular quantos anos já viveu.
—  Jó 36:22-26
Juro que esse vai ser o último texto que eu vou te mandar, então por favor, leia com toda a atenção do mundo.
Eu soube que tem outra menina na jogada. E é estranho tudo isso, porque por um certo tempo, eu achava que você seria meu. Não para sempre, sabe? Mas eu já estou tão acostumada a lutar pela gente, eu estou tão acostumada a pensar que seríamos mais, passaríamos por mais coisas sabe? É horrível pensar que o sentimento acabou de uma hora pra outra, sem nenhuma explicação, sem um porquê. Você é uma pessoa totalmente incrível. Eu sou apaixonada por cada detalhe seu, cada sorriso, cada olhar, sabe? Eu sei que você odeia melosidade e me perdoa por isso, mas eu nunca senti o que eu sinto por você. O tanto que eu lutei pela gente, o tanto que eu corri atrás, foi porque eu amo você e nesse 1 ano, eu não me via mais sem você sabe? Eu sei que eu posso ter errado muitas vezes também, eu sei que eu posso ter ficado com algumas pessoas nas quais você não gostou, mas poxa, se eu fiquei, foi porque eu achava que você estava enjoado, qualquer coisa do tipo. Eu tô muito confusa, eu tô completamente sem chão, porque você saiu da minha vida sem dar explicação alguma. Hoje eu cheguei a um ponto de chorar no colo de uma amiga, querendo saber o que essa menina fez por você, que eu não fiz nesse tempo todo sabe? Não estou colocando a culpa em você, meu amor, só queria uma explicação sua. Eu queria que você falasse pra mim do porquê desistir tão fácil assim. Queria que você se abrisse comigo, meu, se quisesse, podia me xingar a vontade, mas eu precisava saber de você o que realmente aconteceu. Você guarda as coisas pra você e isso, lá no fundo, te machuca muito e você sabe disso. Eu realmente queria muito ter sido o infinito pra você, mas de coração, que você seja realmente feliz com essa menina aí, e porra, que vontade de não deixar você ir. Eu tô pra gritar que eu preciso de você aqui, mas enfim, não. Seja feliz, e eu prometo, que eu seguro as pontas aqui. Te amo muito, não esquece disso!
—  Último adeus para a pessoa que mais amei em toda a minha vida
2

Oremos pela Raysa Helena dos Santos que teve falência cerebral hoje após um AVC aos 25 anos de idade, tem duas filhas, Valentina Bebê nascida a 2 semanas e Laura 4 anos na foto. 

DEUS PODE REALIZAR ESTE MILAGRE, EU CREIO 

A criança síria.

Hoje tive o espanto de olhar um dos registros fotográficos mais doloridos dos últimos anos. Um agente da polícia turca retirava do mar o corpo já desfalecido de uma criança síria de seus três anos, estirada na orla da praia. O infante era parte de mais um conjunto de migrantes (entre outros milhares) que buscavam refúgio na cobiçadíssima Europa, em fuga do ambiente inóspito que se tornou seu país natal. Porém, a embarcação veio a naufragar muito antes de chegar em portos gregos, levando a mais um caso de absoluta comoção e questionamento da verdadeira humanização e universalização que teoricamente buscam os países desenvolvidos. Em qualquer estação ou continente, há uma guerra, e como em todas as vãs e obscuras guerras, inocentes perdem suas vidas. E, mais uma das incontáveis vezes, os poderosos assistem a carnificina do topo de suas torres de marfim, cruzam os braços e recusam o fornecimento de qualquer ajuda. Estes poderosos conquistadores, que usurparam bens até saciarem suas cobiças, hoje negam o abrigo aos que necessitam. É isto que é viver em mundo solidário? Se for, não o aceito. Há alguma coisa extremamente politizada neste compadecer humano.

O foda é que eu sempre sei que mesmo tirando anos e meses pra construir um muro em volta dos meus sentimentos,de uma hora pra outra tudo desaba. Ele aparece,me olha e volta tudo de novo: Decepções, lembranças e cicatrizes fechadas que se abrem do nada. É como se fosse num passe de magica. Ele fica meses sem aparecer, anos sem nunca ter pronunciado uma palavra e então… Ele volta. Volta como se não fossemos inimigos, como se eu fosse especial pra ele, como se eu fosse a Única, mesmo que eu saiba que sou uma de cem. Olha pra mim e meu muro vai ao chão, termina em ruínas, como meus sentimentos. Não vou falar ‘’ meu coração, meu amor ‘’ e tudo mais, porque além de clichê, eu sei que é mentira. Não é amor, não quando é só de uma parte. O amor não é falho, e quantos erros nós tivemos? Porra,nem contei.E minhas cicatrizes se abrem e sangram cada vez mais por pensar que é uma atração sem fim. Desapego? Nem sei o que é isso. Sei muito bem que se ele sentir alguma coisa por mim, é ódio, e não é como muitas histórias contadas pra mim, ódio não vira amor. Não mesmo. E o que ele deve pensar de mim? Uma garota com um rosto bonitinho e um corpo que de zero a dez vai a oito, além de ser fútil. Não é falta de amor próprio, é o que ele pensa. E quando ele pega na minha mão, eu não sei de nada. Só sei que eu não sinto seu toque, e parece que é só um momento de paz entre dois inimigos (ou não). Cara, eu já até perdi a conta de quantas vezes eu fui humilhada por alguém assim. E mesmo que eu viva anos e anos construindo uma vida nova com pessoas novas, novos sentimentos ou novos amores, eu sempre vou voltar pra ele, porque mesmo que não seja o meu lugar, é um lugar tão vazio quanto eu.
O ventríloquo da sociedade é o TABU.

Sempre gostei das drogas. Usei durante anos vários tipos (& mesmo pra minha família - que sempre foi conservadora, diga-se - jamais me fiz de santa ou nada). Ultimamente tenho andado mais sóbria & seletiva ou talvez mais “restrita” por conhecer os efeitos delas em meu organismo. Minha preocupação com as drogas sempre foi mais psicológica (ou espiritual - no sentido de intensificar estados) & o que me afasta de alguma(s) é mais coisa fisiológica, & não motivações sociais ou jurídicas. É um erro crasso mantermos o debate ainda incipiente, restrito à congressos ou eventos no campo da saúde ou dos meios acadêmicos. É estúpido que setores organizados da sociedade vilanizem as drogas & seus usuários. “Nada vem ou acontece por acaso. ” A fuga - em massa - das pessoas da realidade deve & está conectada com a própria insuficiência do modo de vida decretado pela cultura à qual a realidade se refere. Pauperismo material, inchaço de bens simbólicos, disponibilidade & endeusamento espetacular das mercadorias de um lado (cultura consumista, cultura da imagem, etc) X falta de oportunidades & restrição de consumo do outro (pela falta de educação do povo, falta de formação & espaço no “mercado de trabalho”, inclusão, ausência de direitos efetivados…) - tentem equacionar isso & encontrar o balanço. Conseguiram? A coisa sempre esteve GRITANDO em nossa cara, mas é muito mais fácil ignorar. Passamos pelo Iluminismo, pela “Declaração dos direitos do homem”, passamos por guerras de independência & mesmo ainda assim não derrotamos a escravidão cotidiana. Ela apenas mudou de nome, colocou mais cores dentro de seu conceito & assumiu outra forma - instituída, guardada & vigiada por todos os lados pelos pastores, pelas armas & pelas leis orquestradas por homens sequiosos & ignorantes. Esses sim os verdadeiros inimigos da civilização, os verdadeiros “bárbaros” (aqueles que vêm pedir seu voto & que fodem com sua vida & não a fazem gozar). Essas pessoas à margem, os “derrotados” de todos os tempos, que morrem & perdem guerras no cotidiano, perdem a si mesmos nisso tudo, são muito mais vítimas do que culpados… eles não “escolheram” ser viciados, ser drogados, estarem à margem… - por forças maiores que a que eles têm ou conhecem, estão lá, largados no vício, deteriorando, porque nada mais faz sentido para eles, nem pra ninguém. “Que apodreçam”, dizem os fascistas & conservadores. Quando falei do Iluminismo & dos direitos do homem, quis fazer eco também a um quarto direito - que talvez seja tão ou mais importante que todos os demais - que é o “direito ao uso da consciência”, que é interpretado por mim - & por Timothy Leary, diga-se de passagem - como o direito à “EXPANSÃO” da consciência por meios naturais, sintéticos, artificiais ou religiosos, de maneira que a experiência sirva de acréscimo ao espírito de autoconhecimento da humanidade & dos indivíduos que a compõem. É simples. Não crucifiquemos as drogas - TODAS as sociedades as tiveram, as têm & não deixarão de as ter no futuro, seja qual for a forma sob as quais apareçam. Isso porque temos NECESSIDADE espiritual de transcendência. O que alguns acham no êxtase religioso, outros acham numa pedra de crack - só que o segundo só está mais fodido que o primeiro porque é estigmatizado, enquanto o primeiro é aplaudido & aceito socialmente. 

aniinhadotube asked:

Me ajuda por favor,faz um texto pra minha amiga amanhã é niver dela,socorro!!!

Minha princesa, que felicidade ver você completando mais um ano de vida, e que felicidade maior é poder estar ao seu lado comemorando e hoje que é uma data super importante pra você não poderia deixar de te desejar as melhores coisas do mundo, e somente venho a te desejar muito mais do que essas coisas de rotina que todo mundo deseja, que as bençãos sobre a sua vida vá além disso tudo. E tudo que eu aqui te desejar ainda será pouco pelo tanto que você merece amiga. Que a cada dia mais e mais, que você seja muito muito muito feliz mesmo, você muito mais do que qualquer outra pessoa merece receber o que há de melhor não vindo do mundo, mas sim das mãos de Deus, Ele tem o melhor pra ti, e basta você estar disposta a receber isso tudo. A vida tem reservado pra você tantas e inúmeras coisas maravilhosas, tem pra você coisas que você nem imagina, muitas surpresas, muitas alegrias, muitas coisas perfeitas mesmo, tem pra você o que nunca passou pela sua cabeça que você merece receber. E hoje amiga, sou muito feliz por ter você como amiga, e mais feliz ainda por poder compartilhar momentos assim com você, e que venha ainda muitos anos de vida amiga, desejo à você toda felicidade que existir, e muito mais do que isso minha pequena. Parabéns minha insuportável. / @brualoha

Fazem mais ou menos 4 anos que decidi minha profissão: quero ser bióloga. Não tive tantas dúvidas como a maioria. Sempre fui uma pessoa apaixonada pela vida, por estudar, e curiosa. Tive uma influencia muito positiva dos meus pais. Não só porque eles exercem a profissão que decidi seguir, mas porque estavam sempre me ensinando a ver o mundo com outros olhos. Tive experiências que poucos tem, viagens no meio do mato, trabalhos de campo acompanhando minha mãe. Certa vez a acompanhei em um soltura. Era um tamanduá bandeira. A mãe dele tinha sido atropelada, e ele chegou filhotinho no zoológico. Cuidaram dele, e reabilitaram para que ele pudesse voltar à natureza. Quando abrimos a porta da caixa de transporte ele saiu, meio desconfiado, inseguro, mas logo percebeu que estava livre. Foi nesse momento que decidi que queria ser bióloga. Queria fazer aquilo, ajudar os animais, ajudar a conservar e preservar, ajudar o planeta. Proteger quem não tem voz para gritar, nem reclamar, nem votar, nem construir estradas que passam no meio da sua casa. Quero fazer a diferença. Fazer algo positivo dentro de tantas outras coisas negativas que o ser humano já fez. Nesses 4 anos não tive dúvida nenhuma que escolhi a profissão certa. Tenho orgulho do meu trabalho. E já aprendi que ser biólogo é muito mais do que só cuidar da natureza. É entendê-la. É tentar mudar o mundo. É respeitar as diferenças, pensar no próximo, saber que não existe um ser mais evoluído do que outro. Já me perguntaram muitas vezes porque eu escolhi uma profissão que “não dá dinheiro nem reconhecimento”. Estou pensando acima disso. Escolhi aquilo que me dá prazer, que me faz feliz. Que me faz passar horas de madrugada no meio do mato, mas dormir quando o sol nasce sabendo que estou no lugar certo. Porque a satisfação de ver que sua pesquisa está ajudando na conservação de uma espécie, ou ver um animal que chegou quase morto nas suas mãos sendo solto novamente bem, é uma satisfação que ninguém tira de mim. Quando te disserem que biólogos são todos loucos, acredite, somos mesmo. Loucos pela vida.
—  Feliz dia do Biólogo à todos os loucos pela vida. Bruna Lourenço. 

anonymous asked:

qual o numero normal de parceiros sexuais para uma garota de 15 anos? tenho 15 anos e tive 18 namorados no últimos 2 anos. é normal?

porra, fodona você, me ensina!

Kahapon kasi paalis na kami dapat ng room kasi wala ung prof namin sa fil. 15 mins late na palabas na kami biglang may pumasok. Kamukha ni ryan rems. Orayt rock and roll to the world. De jk lang, naka on leave pala prof namin tapos ung sub prof wala din kaya siya muna doon. Sabi niya ang bio daw di basta basta, buhay daw ang inaaral namin kaya kung di mo gusto mag dissect lumayas ka sa bio at kung ano ano pa. Wala naman daw madaling course, magiging madali lang ito pag gusto mo at nag eenjoy ka sa ginagawa mo. Wag na din daw mag stereotype ng course, gaya ng tourism madami nagsasabi na mag tourism nalang daw kasi mas madali. Ang tourism daw sa school bago ka makapasok kailangan may passport ka muna dahil may 3 local flights and 3 international flights. Gaya din ng bio madami din inaaral ang tourism mga languanges, french pa nga lang litong lito ka na. Kaya mo ba?. Sa masscom naman di naman din madali ung ginagawa nila. Ung pagtawa tawa at pag iyak nila di lang yan basta basta may bilang yan. May drama class din sila, radio announcing etc kaya mo ba?. Lahat ng course may kahirapan kaya wag mo sasabihin na may course na madali.