新宿駅

Comece a olhar as coisas, com mais fé. Além das nuvens carregadas de cinza, existe um Céu, que continua sendo azul. Viva de esperança. Aprenda a não se martirizar, por algo ter “dado errado”. Lembre-se que jamais cairá uma folha de uma árvore, sem que Deus à permita cair. Tudo acontece com um propósito. Se você acha que perdeu agora, amanhã, com certeza, entenderá que não foi necessariamente uma perda, e sim, livramento de Deus.
—  Bruna Miguel. Coragem, querido coração.
Ela encarou tudo aquilo, com um olhar de coragem. Com uma certeza, que movia cada parte do seu ser, ela olhou para o céu. Confiou em Deus. Se pôs à sorrir. Ela sabia que venceria, sim. Não por seus próprios méritos ou força, e sim, por que Deus - o seu Pai - que é forte, poderoso, dono da terra e também do Céu; lhe daria todo o suporte e as armaduras necessárias, para que ela se tornasse vitoriosa em mais essa batalha.
—  Bruna Miguel. Princesas também lutam.
Não é sobre ter todas as pessoas do mundo pra si, é sobre saber que em algum lugar alguém zela por ti. É sobre cantar e poder escutar mais do que a própria voz, é sobre dançar na chuva de vida que caí sobre nós. É saber se sentir infinito num universo tão vasto e bonito, é saber sonhar e então fazer valer a pena daquele verso daquele poema sobre acreditar. Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu, é sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu. É sobre ser amigo e também ter morada em outros corações e assim ter amigos contigo em todas as situações. A gente não poder ter tudo. Qual seria a graça do mundo se fosse assim? Por isso eu prefiro sorrisos e os presentes que a vida trouxe pra perto de mim. Não é sobre tudo que o seu dinheiro é capaz de comprar e assim sobre cada momento sorrindo a compartilhar, também não é sobre correr contra o tempo pra ter sempre mais. Porque quando menos se espera a vida já ficou pra trás. Segura teu filho no colo. Sorria e abrace teus pais enquanto estão aqui. Que a vida é trem-bala, parceiro e a gente é só passageiro prestes a partir.
—  Ana Vilela.