मेरा चेहरा

Pense no que inspira sua maneira de se vestir. Com quem você está se identificando por meio da sua aparência? Quem você está tentando imitar com a sua maneira de se vestir? O seu cabelo, as suas roupas ou algum outro aspecto da sua aparência revelam uma fascinação excessiva com os valores culturais mundanos? Você está preocupada em se parecer com as mulheres na escola e no trabalho, com as atrizes, as celebridades e as modelos nas capas de revista ou com sua vizinha imodesta? Você quer ser como as mulheres piedosas da Bíblia ou como as mundanas da nossa cultura?
As mulheres na igreja não devem se igualar às mulheres sedutoras do mundo. As mulheres na igreja devem ser diferentes. Elas devem se destacar não pelas suas roupas reveladoras, mas pelo seu coração e pela sua maneira de se vestir distintivamente modestos.
—  Livro “Mundanismo: Como Resistir à Sedução de um Mundo Caído”, de C. J. Mahaney.
A mensagem do evangelho é a motivação para nos vestirmos com modéstia.
A mulher que ama o Salvador evita a imodéstia porque ela não quer distrair outros do evangelho ou refleti-lo de forma inadequada. […]
Temos uma missão evangélica: não apenas pregar o evangelho, mas viver de forma consistente com nossa profissão de fé. Como mulher, você pode atrapalhar a missão do evangelho quando se veste de forma imodesta ou aperfeiçoar essa missão, vestindo-se de forma a refletir o poder transformador do evangelho que opera em você. A mulher humilde, a mulher modesta, se preocupa com os perdidos. E seu vestuário reflete essa preocupação.
—  Livro “Mundanismo: Como Resistir à Sedução de um Mundo Caído”, de C. J. Mahaney.

Je viens de me rendre compte que j'ai oublié de raconter un rêve que j'ai eu la semaine dernière.

C'était sur le même plateau que le grand débat, il y avait Benoît au milieu, à sa droite il y avait Montebourg et à sa gauche il y avait Philippot. En fait, c'était un jeu télévisé, et le gagnant pouvait embrasser Benoît. Je me souviens pas du tout du jeu mais à la fin Montebourg avait gagné et il embrassait Benoît devant la foule qui applaudissait.

Ooooooooh. J’ai pas raconté! Je suis allée acheter de nouvelles chaussures et la dame de la boutique qui parlait avec mon père (c’est le genre de personne qui parle à tout le monde, il n’a aucun tact aussi et balance à tout le monde ce que tu fais dans la vie -il lui a raconté que je partais au Canada, que ma mère et moi ne parlions jamais et étions antipathiques, et il serait capable de sortir que je suis végétarienne (il dirait végan parce qu’il pense que c’est marrant de confondre les deux, j’ai essayé de le raisonner mais quand il a décidé qu’il avait raison il n’y a plus rien à faire)-) a rajouté un petit commentaire quand on partait en mode “oh bah oui, et il faut penser aux petits-enfants aussi hein?” qu’elle a dit en me fixant et en me faisant un grand sourire. D’où elle pense pouvoir dire ça à qui que ce soit? J’ai le droit de ne pas vouloir avoir des enfants aussi. (ma première pensée c’était de lui répondre que ouais, j’allais adopter mais bon, on va être sympa -et réservée-).

Pais, vocês precisam assumir responsabilidade pela forma de se vestir de suas filhas. Os pais têm um papel fundamental no cultivo da modéstia. Quando uma jovem se veste de forma imodesta, geralmente é porque não recebeu a orientação, o cuidado e a proteção de seus pais; sem essas coisas, ela pode diariamente se expor às mentes lascivas dos homens.
—  Livro “Mundanismo: Como Resistir à Sedução de um Mundo Caído”, de C. J. Mahaney.
Eu sei que no final, nós estaremos juntos.
—  Apenas alguns quilômetros de distância.