caminho

enquanto tudo aqui se gasta e grita,
seus passos são sussurros, silenciosas
sementes procurando, sob a terra,
qualquer gota de luz ou fresta d’água.
poucos metros separam tua latência
da flor que vai nascer na minha porta.
pressinto perfumes vindos de longe.
já escuto teus olhos com os meus poros.

liossi

Exílio Poético

De tão distante nos ouve, e a nossas almas aflitas. Caminhando sobre o chão de incertezas das palavras vivas que o inspiram, nas dores alheias, nos corações partidos, nas idas, vindas, despedidas, vidas, encontra alimento a pobre alma do poeta, que em seu exílio poético observa o mundo.
E cá estamos nós imaginando tal qual deve ser a dura e fria vida do pobre ser que poetiza o tudo. Engano nosso, pois naquela alma, exilado poeta, mora a chama viva da empatia do outro.

Em plena sexta-feira

Você me vem com esse poema de quinta

Com essa barba mal feita

Com esse sorriso torto

Com isso de ”sempre”

Com essas velhas flores.

- Nesse cotidiano clichê grudo-me ainda mais em você. WHO

Desatino

A insanidade corre solta
nos campos da elite e da plebe.
Todo lugar tem alguém doente
seja da mente ou do coração.
Você consegue ouvir a canção invadindo seu lar?
Lá vem o líder dos desajuizados
marchando com sua banda de mal amados,
espalhando a ilusão pra curar a realidade.

Deixa um poema na cabeceira
pra a vida ficar mais leve,
logo pela manhã.

Leva um poema na carteira
esquece teu nome, tua identidade,
o choro represado no coração.

Carrega um poema no peito
naquela camiseta branca,
que combina tanto com você.

Devora, Lambe, Degusta,
Esquece, diz pra ela que a vida é bela,
que não é desta vez que vamos morrer.

—  Elisa Bartlett
Tudo morre

o pensamento morre
o segundo vira outro
a palheta muda a cor
o vestido fica mais curto
a escrita mais ferida
as estrelas sucumbidas
aos presságios da vida
o mar se saliniza
as encostas glorificam
os arranha-céus de vidro
os olhos ficam mais tristes
as veias entupidas
de saudade
de partidas
o trem saiu no final da tarde
e você nem sequer olhou pra trás.

Elisa Bartlett