Yul: I’m shy, Olabuni (same thing as Oppa)….☞☜ 

Yoong: Just trust your Oppa!


This was when we were getting ready for “I don’t know love yet” special stage at KBS Gayo Festival ~♬

This time, my pretty dongsaeng Yoona was in charge of being a handsome boy~
I mean~ Have you ever seen a pretty student like this~ hehe
Isn’t this awkward…?! Honestly.. this pose… didn’t our roles switch..?!


We divided the teams into Oppa team and Unnie team and wore uniforms.. 9 of us stood there.. straight~
We looked so funny… We made everyone in the waiting room laugh.
And the 9 of us were busy laughing at each other on the stage~
That performance was funny and amusing whenever I watch it~ I am gonna watch it again ~

Source: Yuri’s Tossi Blog

anonymous said:

on yuri's comment on instagram, what is tossi means? :)

TOSSI was an old Korean social networking site.

if you are curious about her old tossi entries, here are some of her translated entries:

  1. http://www.soshified.com/forums/topic/7303-tossi-black-pearl-yuris-tossi-blog-entries/
  2. http://www.soshified.com/forums/topic/7556-tossi-black-pearl-yuls-tossi-blog-entries/
  3. http://www.soshified.com/forums/topic/8896-tossi-black-pearl-yuls-tossi-blog-entries-september-2008/
  4. http://www.soshified.com/forums/topic/10011-tossi-yuris-tossi-entries-for-october/
  5. http://www.soshified.com/forums/topic/10680-tossi-yuri-tossi-updates-for-november/

(12 FEBRUARY 2010 - POST REQUESTED.)

Injuries of the band members:
- Piyo: When the van rolled on it’s side, it threw him out of the vehicle, and when his head impacted the ground, it seemed he died instantly. However, they did take him to the hospital straight away, even trying to revive him. Unfortunately he was unable to be revived. Piyo took his final breath around 11AM that morning.
- TOSSY: When the van turned on it’s side, he was caught between the car’s frame and the street causing severe injuries. According to the hospital, he currently has a fractured shoulder-blade, a orbital fracture, a head contusion, a gash on his forehead, and bruises all over his legs. Fortunately he can now walk on his own, and is able to eat on his own. His life is not in any danger.
- Shutaro: When the van had turned, his entire body was thrown around, causing him to need three stitches in his side.
- Rito: He had to receive stitches on his head, as well as his left and right side due to the impact.
- Yohya: Both of his hands were lacerated, he also took a rough blow to his lower back.
- Yuu: Both of his knees have been lacerated. His back and legs have been hit pretty badly as well.

RIP PIYO.

Há exatos quinze dias eu experimentei meu primeiro cigarro. Nunca gostei do cheiro da fumaça mas eu estava decidida a fazer algo “incomum” na minha vida. Tudo bem, fumar é comum mas não pra mim que nunca sequer coloquei uma gosta de álcool na língua. Logo que dei a primeira tragada tossi tanto que achei que morreria de asfixia ali mesmo, jurei que nunca mais fumaria de novo. Percebi que você foi o meu cigarro: nunca tinha experimentado algo tão bom por tanto tempo, mas quando vi eu estava tossindo palavras não ditas, dias não procurados e amores perdidos. Hoje eu percebi que preciso distância de coisas assim e de novo estou jurando que nunca mais quero provar do teu amor novamente.
—  Metáfora do Cigarro

tosaynothingoftheblog replied to your post:tosaynothingoftheblog replied to your post: we’re…

ugh wow that’s really short notice—I’m sorry! I hope you get kept on some other contract

Thanks! and ugh it is. Though right now I’m feeling pretty over the contracting life and my company in particular, so I’m not averse to looking elsewhere.

Recomeçando a vida, Capítulo 01.

Lua POV:

Me remexi abrindo os olhos, as paredes brancas faziam minha cabeça doer. Olhei a teto não reconhecendo o lugar, abaixei o olhar, no meu braço vi soro na minha veia, e ao meu lado Mel dormia. Franzi o senho olhando ao redor novamente, não tinha mais ninguém por ali. Forcei minha cabeça a pensar, mais a unica coisa que eu lembrava era de deitar no chão da minha antiga casa e chorar. Suspirei, levantei uma perna, levantei a outra. Estava bem. Queria me levantar, mais tinha medo de ter acontecido algo grave. Voltei a deitar a cabeça no travesseiro. Esse não era nem de longe o melhor jeito de começar a ser solteira novamente. Meus planos eram outros e agora eu estava com a minha melhor amiga dormindo ao meu lado e eu sem saber o porque de estar internada nesse lugar. A olhei novamente, puxei o ar, e tossi forte, ela abriu os olhos ainda sonolenta, mais se levantou assim que me viu acordada. 
- O que aconteceu para eu está aqui? -Perguntei e ela passou a mão no meu rosto, me olhando sério. - Porque você está me olhando assim? -Ela sorriu se sentando ao meu lado.
- Você não tem nada para contar? Ou para se preocupar? -Mel me olhava e seu olhar brilhava, franzi o senho não entendendo. 
- Não, não tenho, porque eu to tomando soro? -Perguntei já sem paciência e ela sorriu segurando a minha mão. 
- Eu tenho vontade de te matar por ter se deixado levar pelas palavras do Arthur. -Abaixei o olhar, não queria mais saber dele. Nem escutar o nome dele, mais não a interrompi. - Quando você ia contar para mim que estava gravida? O que o Arthur falou para você ter assinado aquele divorcio? Você não pensou no bebe quando ficou trancada naquela casa sozinha? - Eu a olhava serio sem entender, como assim grávida? Como assim bebe? Senti uma lágrima descer dos meus olhos, não poderia ser verdade, eu e ele sempre tentamos, ouvi tantas coisa cruéis da boca de tantos que era impossível ser mãe. E agora, sem que eu quisesse, sem que eu sonhasse, eu estava finalmente gravida? Senti que Mel tocava meu rosto. Eu estava confusa.
- Eu to grávida? Quanto tempo? Eu não sabia. -Falei sincera e Mel puxou algumas folhas do prontuario que estavam ao lado da minha cama. Ela olhou por alguns segundos e volto a me olhar.
- A quasse três meses. -Ela me entregou as folhas. - Você teve um sangramento, mais coisa de leve. Já foi regularizado, você só precisa ficar calma e tomar soro por essa noite. O médico fofo falou isso. -Levantei o olhar a encarando e sorri de lado, ela sempre esteve ao meu lado. Quando eu vacilei, quando senti medo, quando não fui capaz, quando casei, quando assinei o divorcio, e até mesmo quando eu me senti sozinha naquela casa e quasse perdi esse bebe que acabei de saber da boca dela que cresce quietinho dentro de mim. Ela era minha amiga, irmã, conselheira, a minha outra metade no mundo. Me encolhi na cama e ela se deitou ao meu lado, nós duas encaramos o teto em silencio, procurei pela mão dela ao meu lado e segurei forte. Suspirei. 
- Eu vou ficar aqui, com ouvidos abertos, para quando precisar falar alguma coisa. -Fechei os olhos deixando uma lágrima silenciosa descer. E lembrei dele, dos nossos planos, das risadas, do amor que sentíamos. É triste por fim pensar que o amor acaba. Abri os olhos. 
- Você acha que eu devo contar para ele? - Falei baixo. E vi que Mel esboçou um sorriso tímido. Ela sentia muito por nós dois, ela amava ver a gente junto, ver os nossos realizando. Mais acima de tudo ela era correta, até mesmo quando teve que escolher, entre o meu lado o dele nessa história de separação. E ela ficou ao meu lado, o que deve ter piorado ainda mais o lado dele. O que agora me preocupava, eu tinha metade dele crescendo dentro de mim.
- Sim, ele queria muito esse bebe. -Fechei os olhos com força.
- Eu quis muito também, mais antes. -Admiti. Ela virou o rosto, dessa vez encarando o meu, que ainda olhava o teto.
- Mais você o ama? -Eu a encarei.
- O bebe, ou ele? -Perguntei e ela sorriu. 
- O bebe. -Mordi os lábios.
- Nesses poucos minutos, sinto tanto amor por ele, que eu daria a minha vida para que ele sobrevivesse. -Ela sorriu e eu sequei a lágrima que desceu. Ela beijou minha testa.
- Descansa tá? Amanhã você conversa com ele, e… Pensa melhor no assunto, que agora depende de vocês dois. -Fiz sim com a cabeça. Mais eu não conseguiria pregar o sono sabendo que dentro de mim existia um alguém metade meu e metade dele que crescia a cada dia mais. Era tanto amor, que eu não conseguia sentir raiva dele como antes. Era como se o nosso bebe purificasse tudo que eu sentia de ruim.

Text
Photo
Quote
Link
Chat
Audio
Video