solou

Nishikido Ryo

Species name: Eito dokkun
Area of Origin: Osaka
Date of discovery: November 3, 1984
Date of classification: October 7, 2011

Initially classified as Kanju shrimp on September 6, 1997, this species was initially classified in December 2003 as Eito dokkun, but was reclassified on September 15, 2003 as Nyusu grump.  On August 25, 2004, whether this species should be classified as part of the genus Nyusu was called into question. Researchers debated this for various years. Upon genetic testing released on October 7, 2011, it was proven that this species should be under the genus Eito, and was officially classified as Eito dokkun

This species can be found hanging around bars in the evening and drama sets during the day. It can often be spotted with Exeus kattun and Solous pi when out in the evenings. It has been reported that this species is mostly harmless, although the possibility of destruction of property and biting exist. It is recommended you keep all personal objects tucked away and to wear long sleeves.

This post is a test. Still working on it. I have more important things to worry about rn.

Things to add: Foot face.

Trecho do livro "O Arroz de Palma"

Por Francisco Azevedo.

Família é prato difícil de preparar. São muitos ingredientes. Reunir todos é um problema…Não é para qualquer um. Os truques, os segredos, o imprevisível. Às vezes, dá até vontade de desistir…Mas a vida… sempre arruma um jeito de nos entusiasmar e abrir o apetite. O tempo põe a mesa, determina o número de cadeiras e os lugares. Súbito, feito milagre, a família está servida. Fulana sai a mais inteligente de todas. Beltrano veio no ponto, é o mais brincalhão e comunicativo, unanimidade. Sicrano, quem diria? Solou, endureceu, murchou antes do tempo. Este é o mais gordo, generoso, farto, abundante. Aquele, o que surpreendeu e foi morar longe. Ela, a mais apaixonada. A outra, a mais consistente…Já estão aí? Todos? Ótimo. Agora, ponha o avental, pegue a tábua, a faca mais afiada e tome alguns cuidados. Logo, logo, você também estará cheirando a alho e cebola. Não se envergonhe de chorar. Família é prato que emociona. E a gente chora mesmo. De alegria, de raiva ou de tristeza. Primeiro cuidado: temperos exóticos alteram o sabor do parentesco. Mas, se misturadas com delicadeza, estas especiarias, que quase sempre vêm da África e do Oriente e nos parecem estranhas ao paladar tornam a família muito mais colorida, interessante e saborosa. Atenção também com os pesos e as medidas. Uma pitada a mais disso ou daquilo e, pronto: é um verdadeiro desastre. Família é prato extremamente sensível. Tudo tem de ser muito bem pesado, muito bem medido. Outra coisa: é preciso ter boa mão, ser profissional. Principalmente na hora que se decide meter a colher. Saber meter a colher é verdadeira arte.
As vezes o ídolo da família, o bonzinho, o bola cheia que sempre ajudou azedou a comida só porque meteu a colher. O pior é que ainda tem gente que acredita na receita da família perfeita. Bobagem. Tudo ilusão. Família é afinidade, é à Moda da Casa. E cada casa gosta de preparar a família a seu jeito. Há famílias doces. Outras, meio amargas. Outras apimentadíssimas. Há também as que não têm gosto de nada, seria assim um tipo de Família Dieta, que você suporta só para manter a linha. Seja como for, família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo. Uma família fria é insuportável, impossível de se engolir.
Enfim, receita de família não se copia, se inventa. A gente vai aprendendo aos poucos, improvisando e transmitindo o que sabe no dia a dia. A gente cata um registro ali, de alguém que sabe e conta, e outro aqui, que ficou no pedaço de papel. Muita coisa se perde na lembrança. O que este veterano cozinheiro pode dizer é que, por mais sem graça, por pior que seja o paladar, família é prato que você tem que experimentar e comer. Se puder saborear, saboreie. Não ligue para etiquetas. Passe o pão naquele molhinho que ficou na porcelana, na louça, no alumínio ou no barro.
Aproveite ao máximo. Família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete.

Holding proudly a Fine Art Print of «Chocolate Cake Lady» from the series «Fish ‘n’ Fish». Art giglée print on fine art museum quality paper. The edition is limited, numbered, emboss sealed and signed by Tety Solou.

This artwork was made on February 2015 to celebrate the second birtday of my cartoon character Izola.

More information about the artwork in the link below:

http://tetysolou.wix.com/fineartprints#!fnfchocolate-cake-lady/ctm6