seriando

Estava esparramada no sofá, com meu cobertor pink, estava já no quinto episódio seguido de How I Meet your Mother, era uma tarde linda de domingo. Fiquei com raiva de mim que, como diria meu pai, gastei meu tempo na frente da tv mais uma vez. Então criei uma regra nada de internet e nem televisão no fim de semana. Hoje é segunda então…
Se você já assistiu alguma série com certeza quis que sua vida fosse uma, se identificou com algum personagem, sentiu vergonha alheia, se apaixonou por alguém do elenco, sofreu com uma morte e ficou com raiva por ter acabado, claro que a raiva só vem depois das lágrimas.
Acho que séries são contos de fadas atuais. Os personagens sofrem, amam, erram muito, crescem ou não acontece nada disso e mesmo assim se torna especial.
O que mais me encanta são as coisas banais que a televisão faz ser especial: a caneca, o café dentro da caneca, a poltrona em que vai se sentar, pegar a caneca e beber o café. Todo mundo faz isso, mas ninguém considera isso uma coisa importante.
Hoje resolvi me apaixonar pelos detalhes, o cenário da minha vida e deixar as coisas acontecerem, assim descubro que gênero minha vida está. Vou ver as coisas simples como as mais importantes.
—  Seriando-se.