— Abre o jogo então! O que você quer que eu faça?
— Eu quero que você lute por mim, é isso que eu quero!
—  Gigantes de Aço.
Daí você passa um dia rindo com seus amigos, se divertindo e distraído o tempo todo. E então você pensa que esqueceu e que finalmente se libertou. Mas quando chega o fim da noite, você percebe que o sentimento todo continua ali, e que qualquer sinal de esquecimento foi passageiro.
Quer um conselho? Não deixe pra depois, não empurre tanta bagunça pra dentro do armário. É tanta coisa que a gente enfia lá dentro, que quando precisamos abrir, tudo cai sobre nossas cabeças de uma só vez.
—  João Pedro Bueno, Sabedorias.