" I don't worry cuz everything's gonna be alright... "

image

J’avais perdu la foi des choses simples. Je ne croyais plus au bien-fondé du Carpe Diem qui avait si souvent dominé mon bon-sens. 

Et puis, j’ai rencontré quelqu’un, quelqu’un de simple. Juste avant que, debout sur mon fil, je ne bascule dans le monde des tordus que vous êtes, il m’a attrapé la main et susurré à l’oreille ces mots rassurants de franchise.

J’ai tourné la tête, posé un regard méfiant sur ses yeux innocents. J’ai murmuré "Pourquoi je devrais te croire?" et dans un haussement d’épaules, il m’a répondu, le plus simplement du monde "Ben, je suis du bon côté du fil, moi."

*

MEGASURPRISE ! Après avoir raillé sur tous les tons la proposition de François Hollande d’encadrer les loyers - parlant même de pratiques dignes de l’Union Soviétique qui ne fonctionnent nulle part (alors que ça marche très bien dans ma chère Allemagne), voici que je la fais mienne.

Je suis décidément l’homme de la constance…

Uzun süredir okulda değildi Feliks. Geldiğinden bu yana iyi bir performans göstermiş ve göreve gitmişti. S.H.I.E.L.D ajanları, Nick Fury ve birkaç öğrenci daha oradaydı. Zorlu bir görev olmuştu ve Feliks büyük bir patlamanın ortasında kalarak, ağır yaralanmıştı.Bir kaç gün baygın kaldığı zaman içerisinde görev çoktan tamamlanmış ve okula dönmüşlerdi. Feliks’in vücudu sargılarla doluydu zaten gelir gelmez ilk işi revire gitmek olmuştu. Kesinlikle yaraları iz kalacaktı. Ah… evet onu üzen buydu!, istirahat etmesini söyleselerde,Feliks bu, kafasının dikine giderdi. Antrenman salonuna indi ve tişörtünü ardından da sargılarını çıkardı. Sol göğsünün üstünde hala geçmeyen dikiş izi ve karın kısmında yara izleri olmasına rağmen, hala belirgindi. Kıyafetlerini bile değişmemişti. İstediği şey, biraz daha çalışmak ve bir daha böyle küçük düşmemekti. Yaralandığı için küçük düştüğünü düşünüyordu. Kum torbasına henüz birkaç yumruk atmıştı ki arkasında hissettiği tanıdık sesle duraksadı ve gülümsedi. Torbadan uzaklaştı ve birkaç adım ilerledi. Gifteki gibi karşısındaki kıza baktı. ”Orada öyle dikildiğine göre… beni özlememişsin. Alındım ama Barlow.” Dedi dudaklarını büzüp.

image

Unwanted surprise \\ @Savannah Williams

Ao adentrar no trem junto à equipe do Distrito 9, Emily trocou algumas poucas palavras com o seu mentor, o qual já não conseguiria manter uma conversa, pois enquanto falava, ficava preso em seus próprios devaneios. Era o efeito da morfina. Com uma leve dor na têmpora esquerda, Emily decidiu fechar os olhos e descansar, embora soubesse que sua euforia devido aos últimos acontecimentos não a deixaria dormir. Deu de ombros e continuou com os olhos fechados.

Após seis longos dias, a partir de um certo momento, pelo fastio do local, já se sentia sufocada. No sétimo e último dia, não havia mais nada a conversar. Entediada com o discurso de sua representante de como a Capital é fascinante, encaminhou-se ao vagão-restaurante. Não estava faminta por nada, apenas pelo desejo de estar sozinha. Observou algumas pessoas vestidas com roupas excêntricas no local e revirou os olhos. Em passos lentos, caminhou até um assento vazio, sendo surpreendida por um vulto passando à sua frente. Era uma garota ruiva, a qual carregava uma bandeja de comida e derramara comida nos trajes já desgastados de Emily. A tributo do 9, enfurecida, empurrou a garota, fazendo com que a bandeja caísse no chão. 

–– O que você pensa que está fazendo? –– disse rispidamente. Não a reconhecia de lugar algum, mas como não estava vestindo trajes da Capital e suas feições eram jovens, sabia que não era alguém tão importante ali. Fitou-a, exigindo uma explicação para tudo aquilo.

image

Capítulo 70 - Como uma montanha-russa

           Estávamos no intervalo , Lawanne , Mateus , Geovanna , Paloma , Anabella e eu . Os meninos estavam comprando a merenda deles .

Mateus : O que você tem ? Parece que tá mais irritada que o normal .

Geovanna : Achei que ela era assim todo dia !

Olhei com uma cara de cu pra eles .

Lawanne : Aposto dez pratas se isso não é por causa do Gabriel .

Paloma : Fechado !

Eu : Dá pra vocês pararem de falar de mim como se eu não tivesse aqui ?

Anabella : Tá , então fala por que você tá desse jeito ?

Eu : O Gabriel é um idiota !

Lawanne : Ha haaaaaa , pode pagar !

Paloma revirou os olhos dando dez reais pra Lawanne .

Mateus : O que aconteceu dessa vez ? Vocês só brigam .

Eu : A culpa não é minha , ele que tá com raiva de mim sem eu nem saber o porquê .

Lawanne : Acho que eu sei o porquê !

Anabella : Então fala !

Lawanne : Tenho certeza que isso é ciúmes !

Eu : Hããã ? Por que ? Nada a ver cara !

Mateus : Ela tava falando isso ontem só porque ele passou a tarde com a cara emburrada …

Anabella : Fazia um monte de manobras ou tentava fazer porque sempre caia …

Geovanna : É verdade , ele se quebrou todinho , por isso tá todo coberto !

Paloma : Não falou com ninguém e passou o dia bufando .

Eu : Ok , mas isso não quer dizer que tenha sido por minha causa !

Lawanne : Mas acho que dessa vez vocês se amam !

Vitor : Quem ama quem ?

Eu : Ninguém , só os casais de namorados . Vocês , no caso . 

Fiquei nervosa , os meninos chegaram , Gabriel ainda não tava falando comigo e a cara dele tava uma bosta . A minha nem se fale , mas quem mandou ele ser um babaca ?

Di : Falou em amor , falou em Gabriel e Analiveh !

Eu : Cala a boca Di !

Gabriel : É Di , cala a boca porque ela gosta do Pedro !

Eu : Hã ? Não fala o que você não sabe idiota !

Gabriel : Ainda veio com papinho de “não , eu não gosto dele de verdade , tipo amor e blá blá blá” !

Olhei pra ele assustada .

Eu : Tá doido ? Do que você tá falando ?

Gabriel : Você sabe muito bem do que tô falando , não se faça de idiota !

Ok , agora a raiva me consumiu .

Eu : O único idiota aqui é você ! E cala essa sua boca antes que eu arranque sua língua e dou pro meu gato comer !

Di : Mas você não tem um gato !

Eu/Gabriel : Cala a boca Di !

Ele fez sinal de redenção . 

Gabriel : Tá Analiveh , quer fazer esse joguinho de “ah não sei de nada” então foda-se também , cansei !

O sinal bateu .

Eu : Tá !

Gabriel : Tá !

Ele saiu pra um lado e eu corri para o banheiro .

Eu com certeza não ia chorar na frente desse idiota , babaca , odeio ele , só entrou na minha vida pra estragar tudo !

Paloma : Amiga o que foi isso ?

Geovanna : Você tá bem ?

Lawanne : Eu disse que era ciúmes !

Eu : NÃO É PORRA NENHUMA DE CIÚMES , ELE SÓ ME ODEIA E EU ODEIO ELE , NÃO O SUPORTO MAIS !

Anabella : Analiveh calma !

Eu : Não dá ! Por que ele fez isso ? Por que ele faz isso comigo ?

Lawanne : O que você sente por ele ?

Eu : Nada , a não ser raiva !

Paloma : E aquele sonho que nos contou ? Você disse que ficou mexida com aquilo … 

Geovanna : Confessa logo Analiveh , você gosta dele , não gosta ?

Eu : Eu … não sei !

Eu realmente não sabia , ele algumas horas tá de boa e outra ele tá brigando comigo , eu não aguento isso . Não sei qual vai ser o próximo humor , ele é uma montanha-russa que sobe e desce o tempo todo .

Anabella chegou com a minha bolsa .

Anabella : Pega , você não vai voltar pra sala desse jeito !

Lawanne : É , quem sabe você pense um pouco !

Dei um abraço nas meninas e elas foram distrair a secretária que fica na porta pra eu poder sair .

Tava muito vermelha de tanto chorar , cheguei em casa com muita dor de cabeça e dando graças a Deus por não ter ninguém lá .

Fui direto pro meu quarto , tomei um banho gelado e deitei na minha cama .

-

Acordei eram umas 19h00 , tava morrendo de fome , lavei meu rosto (cara inchada) , escovei os dentes e desci pra comer algo .

Mãe : Filha ?

Eu : Hum …

Mãe : Comprei sanduíche pra você , tudo bem ?

Eu : Ok !

Mãe : Tá bom , tenho que ficar no escritório com seu pai .

Eu : Cadê o James ?

Mãe : Tá no quarto dele , eu acho .

Sentei na mesa .

Mãe : Tem suco de maracujá na geladeira e não deixa o Gustavo descer pra ele não ver o Gabriel fazendo essas coisas e pede pra ele parar ok ?

Eu : Hã ? Que coisas ?

Ela foi embora , porra até minha mãe me deixa no vácuo.

Af , comi meu sanduíche com meu suco e depois fui subir . E então vi o Gabriel quase comendo uma menina no sofá .

Infelizmente se eu não fizesse o que minha mãe mandou pagaria o pato por ele .

Eu : Gabriel ?

Ele não olhou .

Eu : Gabrieeeeel !

Que coisa , grudou por acaso ?

Eu : GABRIEL !

Gabriel : QUE É PORRA ?

Ele fez uma cara confusa , acho que era de preocupação .

Eu : A mamãe mandou você parar de engolir a cabeça dessa …

Ele voltou a beijar a menina .

Eu : Larga de ser babaca ! Não tá vendo que tem uma criança aqui em casa ?

Gabriel : E eu não tô nem aí ! Dá pra parar de falar comigo ?

JÁ CHEGA !

Eu : Ok !

Saí de lá , infelizmente pude ouvir um pouco da conversa deles .

Garota : Que menina chata ! O que ela é pra você ?

Gabriel : Uma ninguém , absolutamente nada !

E eles voltaram a se beijar .

Idiota , idiota , IDIOTAAAAAAAAA ! Não consegui pensar mais em nada além do Gabriel . Infelizmente chorei mais do que pensei .

-

Acordei só a destruição , minha cara tava mais inchada do que antes . Que porra é essa ? Tomei meu banho e coloquei uma roupa simples , peguei uma bolsa meio diferente e fui pro colégio . A pé , sem falar com ninguém , ninguém mesmo . Coloquei um óculos escuro pra disfarçar os olhos vermelhos e cheio de olheiras .

image

Cheguei e fui direto pra sala , não tinha ninguém na escola mesmo porque ainda não eram nem 7h00 , deitei e dormi .

Acordei com o sinal tocando .

Anabella : Hora da merenda guria ! Bora ?

Paloma : Nossa , que cara de cu !

Eu : É a única que eu tenho !

Lawanne : Tá de óculos por quê ?

Eu : Peguei conjuntivite !

Pedro : E a gente acredita que essa conjuntivite não tem nada a ver com o Gabriel !

Até ele ?

Eu : O que você tá fazendo aqui ?

Pedro : Soube que vocês brigaram , vim te ver .

Eu : Tô sem dinheiro , Pedro ou Paloma , vocês são ricos , alguém tem que pagar merenda pra mim hoje !

Paloma : Deixa que eu pago .

Fiz um coque bosta no meu cabelo e saímos . Paloma e eu fomos comprar minha merenda .

Comprei um sanduíche natural e uma coca , só comida pra me deixar feliz olha .

Sentamos , mas infelizmente Gabriel estava junto .

Di : Epa , tem alguma coisa errada !

Eu : Quê ?

Di : Por que tá de óculos escuros ?

Eu : Não pode ? É crime por acaso ?

Todos : EEEEIIIITTTTAAA !

Mateus : Efeito Gabriel !

Gabriel : Não me mete nisso , ela sempre foi desse jeito !

Não falei nada , só peguei minha merenda e saí de lá .

Fui pra trás da escola comer em paz . tava até comendo , mas aí senti alguém chegar atrás de mim .

Gabriel : Hey ?

Não respondi .

Gabriel : Analiveh ?

Nem olhei .

Gabriel : Fala comigo por favor …

Beleza , agora é a hora DELE de ouvir .

Me levantei e puxei o ar pra falar .

Eu : O QUE VOCÊ QUER ? ME DEIXAR LOUCA POR ACASO ? ONTEM VOCÊ PEDIU PARA EU NÃO FALAR COM VOCÊ , LEMBRA ? ACHO QUE NÃO , JÁ QUE ESTAVA COM AQUELA GAROTA ENFIADA NA SUA GARGANTA , SINCERAMENTE EU CANSEI , CANSEI DE NÃO SABER COMO VAI ESTAR HOJE ,A AMANHÃ OU AGORA , PORQUE DE UMA HORA PRA OUTRA VOCÊ MUDA TOTALMENTE .

Gabriel : Analiveh não é assim …

O interrompi .

Eu : É assim sim Gabriel , já chega , agora eu que peço … para de falar comigo ok ?

Saí de lá pisando fundo . Pelo menos eu acho que ele não me viu lagrimando já que eu fiquei de óculos o tempo todo .

-

          Gabriel narrando .

Na segunda , depois de eu ter ido embora pro colégio , não dei mais nem uma palavra com a Analiveh . Porém na hora da merenda , infelizmente tive uma briga com ela . Ela até foi embora , acho que pra casa , mas nem liguei . Fui arranjar uma mina pra mim , porque eu não peguei mais ninguém depois da menina da barraca do beijo . Perguntei da minha tia se tinha algum problema , ela disse que não , a não ser que eu comesse a menina no meio da sala .

Eu e a menina(eu não sei o nome dela) passeamos , paramos para comer e quando chegamos em casa para assistir um filme ficamos , ela beija bem pra caralho e ainda é gostosa .

Quando eu já tava em cima dela a Analiveh veio atrapalhar tudo .

Analiveh : Gabriel ?

Eu não ia parar de beijar a menina por causa dela .

Analiveh : Gabrieeeeel ! GABRIEL !

Ela gritou , me incomodou muito .

Eu : Que é porra ?

Olhei pra ela com muita raiva , mas aí vi seus olhos inchados , ela tava chorando ? Por minha causa ?

Analiveh : A mamãe mandou você parar de engolir a cabeça dessa …

Af , voltei a beijar a menina . Por mim é que esse choro não era .

Analiveh : Larga de ser babaca ! Não tá vendo que tem uma criança aqui em casa ?

Eu : E eu não tô nem aí ! Dá pra parar de falar comigo ?

Alguém tinha que dar um basta na Analiveh , toda mandona , pensa que pode mandar em todo mundo nessa merda . Ela falou “ok” e saiu .

A menina que eu tava beijando perguntou o que Analiveh era pra mim , não pensei duas vezes antes de responder que ela era um nada pra mim . Tenho certeza que eu também sou um ninguém pra Analiveh , só o Pedro que presta pra ela .

No outro dia levantei , me arrumei e fui pra escola . Cheguei na sala e tudo normal , não falei com a Analiveh nem nada , na hora da merenda ela apareceu junto com o Pedro e as meninas , ele tava abraçado com ela. Babaca ! Quando ela chegou na mesa os caras ficaram bagunçando com ela e simplesmente colocaram meu nome no meio . Pedi pra que não colocassem porque eu não tinha nada a ver por ela ser daquele jeito . Mimada .

Ela saiu da mesa e as meninas foram ao banheiro .

Di : Cara , se tu gosta dela mesmo , então vai atrás !

Eu : Ela não gosta de mim !

Pedro : Para com isso , tu sabe que ela tá de óculos porque chorou a noite inteira , não por causa de conjuntivite .

Não quero sua opinião babaca !

Eu : E quem disse que ela chorou por minha causa ?

Lucas : Por mim é que não ia ser …

Eu : Ela não é idiota !

Lucas se levantou . Pedro foi embora .

Lucas : Se você não for , o Pedro vai . Fica nesse teu orgulho de merda e perde a garota que tu diz que gosta . Ela é complicada , mas vale a pena !

Ele foi embora .

Mateus : Você sabe que ele tá certo né ?

Eu : Ela não vai querer falar comigo , ontem eu tava com uma garota lá em casa …

Todos : Iiiiiiiiissssssshhhhhhhhh !

Vitor : Pô mano , mas tu só vacila !

Mateus : Cara , pelo menos tenta ! Uma hora ela fala contigo . Ela vai extravasar tudo em ti e vai doer pra caramba porque é tudo verdade , mas você tem que ser mais forte do que ela , eu conheço essa peça muito bem pra tá falando isso . Então , vai na fé !

Di : É isso aí , conheço ela há anos . Se não for agora , não vai falar com ela nunca mais .

Mateus : E ela tá totalmente certa , Analiveh não teve culpa nenhuma de você ter um piti em vez de falar o que sente .

Eu : Valeu !

Todos estavam certos , eu odeio admitir , mas o Lucas que tava certo mesmo .

Fui atrás dela , a chamei , mas ela não quis olhar na minha cara . A chamei mais uma vez e ela se levantou .

Analiveh : O QUE VOCÊ QUER ? ME DEIXAR LOUCA POR ACASO ? ONTEM VOCÊ PEDIU PARA EU NÃO FALAR COM VOCÊ , LEMBRA ? ACHO QUE NÃO , JÁ QUE ESTAVA COM AQUELA GAROTA ENFIADA NA SUA GARGANTA , SINCERAMENTE EU CANSEI , CANSEI DE NÃO SABER COMO VAI ESTAR HOJE ,A AMANHÃ OU AGORA , PORQUE DE UMA HORA PRA OUTRA VOCÊ MUDA TOTALMENTE .

Eu : Analiveh não é assim …

Analiveh : É assim sim Gabriel , já chega , agora eu que peço … para de falar comigo ok ?

Não , eu não posso parar de falar com você .

E foi como o Mateus falou , ela extravasou tudo . E doeu , doeu bastante . O pior é que ela tá certa .

Ela saiu de lá rapidamente , com bastante raiva , infelizmente vi que seus olhos estavam cheios d’água através do óculos . Eu não queria ver aquilo , Analiveh chorando por minha causa , uma dor que causei a ela . EU SOU UM IDIOTA !

O sinal bateu e voltei pra sala , ela passou a aula toda de cabeça baixa . Quando foi no final tentei falar com ela mais uma vez , porém , nem olhou pra mim .

Anabella : Olha Gabriel , eu acho melhor você esperar alguns dias , Analiveh tá muito magoada com você !

Gabriel : Sou um idiota né ?

Anabella concordou , sinceridade é tudo . Fui embora pra casa . Não a vi mais .

Oui, nous avions juré que jamais de la vie ne seraient publiées de photos de la petite Giulia. Et la voici soudain à la une de mon dévoué Paris-Match.

Rien de tel que quelques photos “volées” de mon bonheur conjugal et de ce petit-être-fragile-qui-me-donne-tant-de-force-pour-préparer-l’avenir-de-nos-enfants pour me refaire une santé dans l’opinion ?

"Je ferai tout pour protéger cet enfant à venir et je le ferai avec la plus grande vigueur. Je ne montrerai jamais de photos de cet enfant, je n’exposerai jamais cet enfant. Je pense que l’exposition à la vie publique est un choix d’adulte

ichigenka-dreams:

 

Bufou, negando com a cabeça logo depois. — Por bobagem — revirou os olhos. — Só não quero que creia que ele é uma pessoa gentil — suspirou.

image

Suspirou e foi em direção a ele ficando do lado dele. "Alguém que fez algo tão horrível com você não merece ser chamado de gentil sabia?” Se apoiou na mesma cerca que ele e ficou encarando a paisagem. "Ah … eu esqueci … obrigada!" Talvez ele não tivesse percebido, mas ela realmente estava agradecida por não ter tido que dançar, ate porque não sabia.

image

Ouviu os passos da outra aproximarem-se de si, e ele logo virava o olhar para a outra, surpreso. — Mas… Como? — perguntava, confuso. Como ela iria saber que ele tinha feito algo de ruim consigo? — E… Por quê? Eu não fiz nada.

image

Arthur sabia que aquele festa seria como as outras, bebidas, danças, música alta e claro, muitas pessoas doidas. Balançou a cabeça para seus dois grandes amigos, Drew e Phillip. Os três sempre estavam juntos, até mesmo na faculdade e quem havia falado sobre a festa de república fora Drew. Pegou a garrafa do moreno e deu uma golada. - Eu espero que essa festa não seja como as outras, ok, Andrew ?! - Revirou os olhos mas logo riu. Adentrou na casa, esta que já tinha várias pessoas e o som já marcava presença. Olhou em volta para tentar reconhecer alguém. 

Après avoir fait de l’exilé fiscal, tout au long du quinquennat, une sorte de martyre de la fiscalité confiscatoire qu’il fallait aider à revenir en France à l’aide du fameux bouclier - qui n’eut en l’espèce à peu près aucun effet - je me prends à en faire un traître à la Nation, qu’il faudrait pouvoir taxer où qu’il se trouve.

Le succès de la proposition de taxation des plus riches énoncée par François Hollande n’est sans doute pas étranger à ce énième revirement… Parole de girouette.

I Don't Really Need To Be On My Own || Arabella & Alek

Assim que ele saiu pela porta, a garota começou a procurar pela cabana. Ela não poderia ter perdido, ela nunca perdera nada em sua vida e não seria a coisa mais importante para ela no momento (que a mantinha calma e normal, que não deixava que ela visse coisas que não existiam ou que perdesse o controlo como estava quase perdendo com Alek). Ela sentia uma pontada de culpa, mas não iria deixá-lo ficar ali, não quando ela poderia a qualquer momento começar a xingar e poderia até mesmo bater nele. Arabella não queria machucar ninguém, principalmente Alek. Ela não queria que ele a odiasse. O garoto era a coisa mais normal que tinha no momento.

Ela revirou todas as suas gavetas e até olhou debaixo do colchão. Tentava não desarrumar nada, mas a garota estava nervosa e desesperada demais para notar os rastros de sua procura. Tentou refazer seus passos, pensando em quais locais ela poderia deixado, mas ela não havia os levado. Também não havia acabado, ela tinha certeza. Havia feito a contagem várias vezes, havia cronometrado os dias, não poderiam ter acabado ou desaparecido. Ninguém entrava na cabana além dela, ela não tinha ninguém como companheira de cabana. Às vezes achava que era por causa de sua doença que eles prefeririam que ela ficasse sozinha. Em parte, ela não queria ficar sozinha.

Finalmente desistiu de procurar, se abraçando enquanto se sentava no canto da cabana, chorando. Ela se odiava por chorar, porque ela sempre chorava quando as coisas ficavam ruins, mas nunca conseguiu controlar. Arabella não se lembrava da última vez que chorara por algo feliz, nem se esse momento havia existido. O médico havia sido específico sobre como seria a medicação dela, que ela não poderia tomar nem menos nem mais. Todos os dias e ela não iria perder o controle. “Estúpida!” Xingou-se enquanto continuava abraçando a si mesma no quanto da cabana.

I don't care at all || Kvothe & Crystal

A ida à Capital era longa e cansativa, mesmo que o distrito Quatro não fosse um dos mais longes assim do seu destino final. Se sentindo enclausurado no meio de tantas mordomias, avoxes e a voz irritante de sua mentora, Kvothe caminhou até uma das salas mais afastadas do trem. Infelizmente, a sua tão sonhada reclusão aconteceu. Mesmo ali, isoladamente, tinha uma pessoa, uma garota magricela e morena, para ser mais exato. O loiro revirou os olhos e se sentou no lado oposto a ela, a observando descaradamente.

image

Não perdi, achei

image


[…] “Com quantos anos você perdeu a virgindade?”

Essa pergunta nunca tinha me soado tão absurda quanto agora. A fonética da frase por um segundo me fez sentir culpada por ter perdido algo lá atrás. Aquela pergunta revirou meu estômago e me deixou com medo dos espinhos que haviam naquelas letras.

Perder : v.t. Ficar privado de, deixar de ter (algo que se possuía), deixar (alguma coisa) extraviar-se.
Ficar em situação desvantajosa, ter mau êxito.
Arruinar, desgraçar.
Deixar de presenciar.

Eu perdi uma pulseira que eu gostava, um brinco de ouro, uma oportunidade de emprego. Eu já perdi o chão, já perdi a hora, já perdi a razão, já perdi o jogo. Perdi o dinheiro, perdi a vontade, perdi a fome, perdi o jeito e perdi meu sono milhões de vezes também.

Só não perdi a chance de ser.

Me perguntar com quantos anos eu perdi, é me apontar o dedo e me julgar por eu ter me encontrado. Essa pergunta é totalmente sem sentido exatamente por ser feita dessa forma.
Eu não perdi. Eu ganhei meu corpo de presente.
Minha castidade não me fazia santa. Meu hímen não me fazia donzela. Minha virgindade não me fazia pura.

Então, pra que usar a triste palavra “perdeu” nesse contexto sobre encontros?

Eu não perdi nada, Senhores,
Eu descobri um país! […]

- actas

Uma linda mulher

Capítulo 87/ 2º Temporada

 Se despediu do grupo mais próximo caminhando até a saída acenando com a cabeça para os conhecidos se despedindo com um leve acenar de mãos para o outro…Esbarrou em alguém…

Lua – Oh me desculpe ! – seu estomago se revirou conhecia aquele perfume, subiu a mirada encontrando o olhar fixo de Carla.

Carla – Imagine Lua, desculpe me, eu estou aqui toda desajeitada, Oh Deus eu sou mesmo tão desajeitada está bem ? Eu sinto muito eu… – Lua congelou, virou se vendo que Arthur estava parado as suas costas…

– Arthur…- Carla acenou com a cabeça – Mais uma vez me desculpe…

Lua – Imagine Carla, está tudo bem…Eu que já estou meio tonta com o champanha… – se aproximou a cumprimentando com um beijo no rosto…Fechou os olhos aspirando o perfume, era francês…

Carla – Pois acho que aconteceu o mesmo comigo, não que eu costume fazer isso é claro… – sorriu e Lua conseguiu retribuir seus lábios estavam trêmulos – Não tive tempo de agradecer a você Lua, mais está sendo um prazer participar desse projeto com vocês, assim tão diretamente ligado a diretoria… – suspirou realmente agradecida – É um grande sonho, venho trabalhando há muito tempo com isso, e a ajuda que vocês estão fornecendo a nós, principalmente a atenção do Senhor Aguiar..

Lua – Projeto ? – Lua sorriu – Ah Claro o projeto, também estamos feliz em poder ajudar…!

Carla – Sinto muito por ter atrasado seu marido hoje, os comentários que chegou sozinha varreram o salão… – Carla engoliu a saliva mirando Arthur - Mais estávamos trabalhando nesse projeto, o senhor Duarte o quer o mais rápido possível e claro vocês também ! ! – Lua  assentiu…

Lua – Imagina, entendo perfeitamente…Meu marido está a sua disposição não é Arthur ? – levou a mão à boca do estomago – Se me dá licença preciso ir, vou me atrasar para colocar minha garotinha na cama…

Carla – Ah mais é claro, me perdoe novamente, mamãe costumava falar que eu realmente falava de mais… – abriu um sorriso encantador – Está vendo, já estou falando demais, boa noite Lua…

Senhor Aguiar… – Arthur assentiu com a cabeça, Lua demorou a voltar a caminhar… Já na recepção do hotel Arthur pediu a Mercedes, não se demorou a chegar, Lua entrou em silêncio mirando as luzes coloridas da cidade em contraste com a noite escura, mais pessoas também já os seguiam para suas respectivas casas, a noite havia sido agradável, para uma mulher que não havia tomado um soco no estomago como ela…

Thur – O projeto está em andamento a um mês e 15 dias… Não tive tempo ainda de te dizer, é a respeito de…

Lua – Eu me informo na empresa segunda feira… – Arthur bateu no volante entrando na avenida principal – Thur – Quer me deixar explicar…

Lua– VOCÊ QUER PELO AMOR DE DEUS PARAR DE FALAR ? – negou com a cabeça suspirando, Arthur se calou olhando para frente, chegaram na garagem de casa e Arthur mal terminou de estacionar e ela já havia saído do carro, Lua caminhou para dentro da casa, Melita estava com Linda na sala, e Gabriel deitado no chão assistia um desenho, quase se entregando ao sono…

Lua – Boa noite família… – Gabriel se levantou a abraçando, Lua o pegou no colo o beijando na testa – Tudo bem meu amor ?

Gabriel – Sim… – coçou os olhinhos – Estou morrendo de sono, estava só esperando você e o papai… – Se deitou sobre os ombros de Lua , que sorriu o abraçando…

Nelita – Está aqui lutando contra ao sono igual essa daqui… – Linda levantou a cabecinha mirando a mãe – Ops…Acho que alguém está com ciúmes… – Lua mandou um beijo para a filha que mirou algo atrás de Lua…

Thur – Boa noite…Divertiu-se filho ? – Gabriel assentiu coçando novamente os olhos – Escovar dentes e cama ok ?

– o menino assentiu, Lua sorriu, o beijou na bochecha o entregando para Arthur, que se aproximou de Nelita, beijando as bochechas rosadas da filha… – Não acha que está tarde para você estar acordada mocinha ? – Linda abriu um meio sorriso abrindo os bracinhos, murmurou qualquer coisa e Nelita sorrindo a entregou para Lua…

Lua – Olá preciosa… – a beijou na testa lhe acariciando os cabelos - Ela já comeu Nelita ?

Nelita – Sim filha, faz umas 2 horinhas, mais acho que vai querer um leitinho seu para dormir…

Lua – É eu também acho, mais vai ser mamadeira, bebi uma taça a mais de vinho hoje… Amor vai dormir, deve estar cansada ! – Nelita disse levantou.

– Nelita – Estou um pouquinho, você sabe, não estou acostumada a dormir essa .hora !

Thur – Sim, obrigado Lita, vá se deitar, precisa de alguma coisa ? Posso pedir alguma coisa se estiver com fome…

Nelita – Imagine, eu e Gabriel comemos alguns doces que ele trouxe da sessão vídeo game não é querido ? – Não houve resposta, Nelita sorriu o garotinho já estava adormecido nos braços de Arthur… – Boa noite então… – abriu um sorriso, com um beijo se despediu de Lua e de Arthur, quanto saiu disse em voz baixa já subindo as escadas – Vá comer algo Lua, está um pouco pálida…

Lua – Eu estou bem Lita, durma tranqüila… – Nelita, murmurou algo como uma bronca e Lua abriu um fraco sorriso, após Nelita desaparecer de vista Lua começou a sumir as escadas, com Arthur logo atrás de si que havia desligado a televisão..

Após com muito custo colocar Gabriel para escovar os dentes e depois na cama Arthur o beijou lhe dizendo boa noite, depois foi à vez de Lua e Linda, virando se de bruços o garoto seguia tranqüilamente adormecido… Arthur voltou para seu quarto entrando no banho…Lua já no quarto de Linda após a amamentar com uma boa e cheia mamadeira, lhe trocou a fralda, com a filha no colo se sentou na cadeira a balançando em ritmo fraco conforme sua voz lhe cantava uma canção de ninar bem calma, Linda a mirava quase se entregando ao

sono…Lua sorriu a acariciando com os dedos na ponta das bochechas…

Lua – Você é linda sabia ? Mamãe te ama meu amor…Você e o Biel…Sem doer sem sofrer eu amo vocês…Sem complicação e explicação eu amo vocês… –Cantarolou a última parte da canção, e Linda adormeceu, com a chupeta ainda se mexendo em sua pequena boquinha…Lua sorriu, se levantou a colocando no berço, lhe alisou os cabelos ligando a luz fraca dos móbiles de anjos e fadas em diversas cores suaves…Deixou o quarto com a porta meio aberta, caminhando se para o seu…

 Arthur estava em frente à janela, com uma toalha na cintura e outra no pescoço, gotas escorriam por suas costas musculosas e seu redor parecia levemente iluminado para beleza da noite…Lua soltou os cabelos e os mesmo caíram em cascata por suas costas, ela desceu o zíper do vestido com os lábios trêmulos e os olhos já ardendo pelas lágrimas, mirou o smoking de Arthur jogado no chão ao lado do sofá, fechou os olhos deixando o vestido deslizar por seu corpo e cair no chão formando uma poça…

Arthur a observava com as mãos tremulas e a testa franzida, ela estava ali de pé, havia baixado o zíper e o vestido havia deslizado por seu corpo até cair no chão, o conjunto de lingerie preta entravam em contraste com as sandálias de salto que ela ainda vestia, os cabelos caiam nas costas formando uma cascata, ele apertou os olhos voltando a se virar…Engoliu a saliva sentindo seu coração bater rápido…Lua sentou se na cama, alongando as pernas tirou suas sandálias, sua cabeça doía…Seu estomago protestava e ela precisava de um banho longo…Não iria conseguir levantar novamente, ela se deitou na cama por cima dos edredons…Fechou os olhos soltando o primeiro soluço, e logo depois o segundo e quando as lágrimas caíram por seu rosto o sono estava quase a pegando em cheio…Arthur se virou voltando a mirar, desconfiava que ela nem havia o notado a li, pela respiração ela estava quase adormecendo…

Alors que je n’ai pas de mots assez durs, depuis des semaines, pour vilipender "l’irresponsabilité" de François Hollande quand celui-ci souhaite renégocier le dernier traité européen, pas encore signé et loin d’être ratifié par les états-membres de l’UE, je sors de mon chapeau un énième revirement : me voici prêt à démolir Schengen à coups de pieds.

Décidément prêt à tout, je m’attaque ainsi d’un seul coup l’Europe et les flux migratoires, deux thématiques chères au Front National.

Text
Photo
Quote
Link
Chat
Audio
Video