Varias vezes tentei parar de pensar, mas pensar em parar de pensar já é pensar em alguma coisa, e já dizia Descartes, ‘penso, logo existo’. E pra existir basta pensar? É nesse ponto que eu queria chegar quando deitei na cama a espera do sono que não vinha, e cá entre nós, é melhor do que contar carneirinhos. Sem delongas, cheguei bem rápido a uma conclusão, que existir é ir além de pensar, é colocar em prática as boas idéias que vem sem ninguém as chamar e era isso que eu precisava fazer.
Já se passaram três meses em casa (hello dilma e greve dos professores), e o tédio insistia em me consumir, eis então que surge pelas madrugadas inúmeras e mirabolantes saídas pra sair da mesmice. Comecei a anotar tudo num bloquinho, e ele chega está mais pesado de tanta loucura que escrevi lá - agradecimentos ao papel que é o único que aguenta sem reclamar - confesso que ficaram por alí alguns dias, mas essa semana eis que me surge uma luz e tchram, era isso que faltava, comecei a colocar tudo em prática. Foi muito bom ocupar a cabeça a fim de voltar a existir, me livrei de pensamentos ruins e daquele famoso e chato tédio. A primeira vítima foi esse shortinho preto encardido, fruto do reveion de 2003 (isso mesmo, fase rebelde reveion de preto e simmm 2003, obrigada biotipo privilegiado - ou não). Usei a técnica tie-dye, aquela da era hipponga que voltou com tudo nessa estação, mergulhei-os em água sanitária e mais uma detonadinha com uma lixa de unha e o resultado é isso aí!  E a única coisa melhor do que só pensar é existir!  

Ana Laura Ribeiro

Text
Photo
Quote
Link
Chat
Audio
Video