pode-reblogar

Há pouco mais de 30 anos, eu fui louco por uma garota. Nos conhecemos devido à alguns amigos em comum, e como de costume, todas as noites ficávamos na pracinha da cidade jogando papo fora. Bem, numa cidade pequena, essa praça era o único lugar de encontro de toda a população, já que não tínhamos lugares mais bacanas para ir, como um shopping, ou um cinema, por exemplo.

Com o passar do tempo, fui notando o quanto aquela garota era inteligente, sincera e bonita, é claro. Até que um dia, acabei acompanhando-a até a sua casa, e no caminho roubei-lhe um beijo. Foi a primeira vez que ficamos, e depois disso, passamos a ficar todos os dias. Depois de um mês, eu a pedi em namoro e ela aceitou sem nem ao menos pensar duas vezes.

A pedi em casamento um ano depois, e eu estava certo que ela era a mulher com quem eu queria mesmo me casar, mas não me entendam mal, eu gostava de conquistar outras garotas. E com isso comecei a ir às festas em outras cidades sem que ela soubesse, e ficava com umas garotas lá. Arrisquei-me e comecei a ficar com a Lara, uma garota da mesma cidade que eu. Ficávamos quase todos os dias e ela sabia que eu era comprometido e que logo iria me casar, mas como eu disse: eu só queria me divertir, e ela também.

Sei lá cara, não me julguem. Eu bem que gostava da Beatriz, ela fazia faculdade de biologia, mas todos nós – amigos e família – sabíamos que seu sonho mesmo era estudar Biomedicina, e ela meio que entalou nessa idéia. Não saia para lugar nenhum só estudando. Eu sentia falta da minha antiga namorada, e busquei na Lara o que não achava mais nela. Enfim, saiu o resultado do seu vestibular, ela bem que havia comentado comigo o dia desse maldito resultado e eu meio que nem dei ouvidos. Ela me ligou, mas eu não atendi e então ela resolveu ir atrás de mim. Minha irmã me dedurou dizendo que eu estava no bar. Também não sei nem por quê fui avisar para aquela idiota que eu ia pra lá. E a Bia foi atrás de mim para contar a notícia, e me viu justamente na hora em que eu a beijava. Uns amigos meus me avisaram e corri atrás dela, mas a minha princesa não me deu bola e terminou comigo. Jurei que ela estava de cabeça quente e decidi que ia deixar as coisas esfriarem pro nosso lado. Eu sabia que depois que conversássemos, ela voltaria para mim. Eu estava disposto a deixar a Lara também. Mas no dia que fui à sua casa para conversarmos, um de seus irmãos me disse que ela não estava em casa. Eu também não a via mais em lugar nenhum da cidade, e muito menos com suas amigas da sua antiga faculdade, a Tatiana, a Sabrina e a Alice, então eu deduzi é claro, que ela havia passado no vestibular e tinha se mudado. Depois de semanas pesquisando sobre a faculdade, finalmente consegui o endereço e fui atrás da minha princesa, passei horas em frente àquela faculdade, esperando que ela saísse, e finalmente quando ela apareceu, estava acompanhada por um garoto loiro, e parecia muito sorridente para meu gosto. É claro que eles saíram juntos num carro e eu os segui, sem dar pistas, óbvio.

Por um minuto achei que ela fosse querer conversar comigo quando parei em frente aquele prédio luxuoso que o loirão me levou, mas ela não quis saber de mim e aquele bombado idiota se meteu na nossa conversa. Foi aí que entendi tudo o que estava acontecendo. Ela havia me trocado por outro, ou estava me fazendo ciuminho.

Acontece que depois de anos tentando esquecê-la, eu não consegui, e quando a vi numa festa com suas amigas, ela estava linda. E usava um vestido preto justo e curto, que deixava suas pernas à mostra e seu corpo estava mais sensual do que nunca – aquela garota estava mesmo muito gostosa, muito mais gostosa do que quando eu a namorava. E foi ai que tomei a decisão de ir morar na mesma cidade que ela. Eu já havia feito vestibular, mas não tinha ponderado a idéia de ir morar na mesma cidade que ela, mas acontece que depois que dancei com ela naquela noite, todos os meus sentimentos adormecidos voltaram.

E eu fui morar lá. Planejei aparecer pra ela no momento certo. A segui em todos os lugares. Descobri onde ela morava e passava as minhas noites observando o seu apartamento, que ficava no segundo andar de um pequeno prédio. Mas meu plano não deu muito certo e acabamos esbarrando na faculdade, e foi aí que meus planos foram por água a baixo. Depois desse dia, tentei conversar, mas seu amigo sempre aparecia, e quando ela estava sozinha, nem ao menos olhava na minha cara. Então, um dia quando sua prima (que me odeia, aliás) saiu, percebi que deixou a chave do seu apartamento cair e nem notou, por certo achava que a chave havia caído naquela enorme bolsa que ela carregava. Isso foi a deixa para que eu entrasse na casa e colocasse meus planos para ter a Bia de volta em mente.

Eu não achava que esse plano aconteceria tão rápido, mas acontece que dois dias depois que peguei a chave, notei que a Beatriz estava sozinha e entrei no seu apartamento. Fiquei louco quando a vi só de toalha e toda cheirosa. Ela estava ali, só pra mim. Ela mandava eu ir embora e dizia que conversaria comigo depois, mas é claro que eu não fui porque eu sabia que ela não ia conversar comigo nunca, já que vinha me evitando há meses. Tentei conversar calmamente, tentei beijá-la como antigamente, mas ela não foi receptiva, então acabei fazendo as coisas da pior maneira, mas eu sabia que a Bia ainda gostava de mim, e que depois que ela se entregasse para mim novamente, seus sentimentos adormecidos iriam despertar e ela voltaria a ser minha.

Bem, isso não aconteceu, porque quando eu ia saindo do apartamento, aquele loiro bombado me encontrou e acabou batendo em mim, e aí a polícia me prendeu. A Bia ainda teve a coragem de ir à delegacia dar queixa de mim e fiquei preso por estupro por quase seis anos. E vocês não sabem o que eu passei nesses anos na cadeia. Sofri todo o tipo de violência e graças a um amigo advogado de um sobrinho da minha mãe, consegui passar poucos anos na prisão. Nem sei o que fariam de mim se eu tivesse de pagar a pena inteira naquele lugar, talvez eu nem estivesse aqui para contar a história pra vocês, e isso só fez com que meu ódio por aqueles dois aumentassem. Agora eu quero me vingar. E não foi tão difícil assim encontrar a Bia e o seu atual marido, que é claro, ainda acho que EU quem deveria estar casado com ela.

Antes de mais nada, acabei virando gente e voltei à faculdade, mas decidi fazer um curso diferente do que eu havia começado, anos atrás. Eu fiz Educação Física, e hoje eu trabalho no colégio que a filha da Beatriz estuda. O colégio chama-se São Sebastião e é enorme. É claro que eu mexi uns pauzinhos para entrar nessa instituição, e é aqui que a minha vingança contra aqueles dois começa. Eu já pesquisei tudo, vou fazer a Júlia se apaixonar por mim, e depois vou fazê-la sofrer. Conhecendo bem a Beatriz, sei que ela sofrerá bastante quando souber que eu serei o mais novo namoradinho da sua caçulinha.

                                                 (Pedro narrando - Cap. 1 - para matar um pouco a ansiedade de vocês)

Você player, está convidado a comparecer na primeira festa do unclerick, uma festa à fantasia!

Ela será realizada dia 20/04, sábado,às oito horas da noite pelo o horário de Brasília!

Não vá se atrasar, semideus!

Informações extras: 

  • Mande sua fantasia para a nossa central pelo Submit! Quanto mais rápido você mandar, você já garante sua fantasia e não corremos o risco de repetir, não é?
  • Confirme se você vai poder ir na festa na central, é de suma importância (:
  • Se você quiser pedir ajuda de looks ou coisas assim, pode contatar a Lubs, ok? Só faça isso com antecedência, porque ela é mais enrolada que qualquer coisa nessa vida…
  • Você pode mandar dicas de lugares/decorações pra gente, não se acanhem!
  • Rebloguem para espalhar e todos verem, ok?
  • E não se esqueçam: Se divirtam, meus bebês!

Atenciosamente, Lubs/Equipe do unclerick

"Desejo a todos os potterheads,um ótimo Natal e um ótimo Ano Novo,que vocês sejam muito feliz,e os seus sonhos se realizem,que 2012 seja um ótimo ano para todos vocês,com muita paz,alegria,amor e amizade” 

Feliz Natal,Potterheads <3