Golden-headed Quetzal (Pharomachrus auriceps)

…a species of quetzal (a group of trogons) that occurs in the Andes of Venezuela, Colombia, Peru, and Bolivia. Golden-headed quetzal typically inhabit humid highland forests and are solitary. P. auriceps is sexually dimorphic with females sporting a duller coloration and a grayer head, and males sporting an iridesent green coloration with a golden cast to their heads. Golden-headed quetzals feed mostly on fruit and insects, lizards are occasionally taken as well.

Classification

Animalia-Chordata-Aves-Trogoniformes-Trogonidae-Pharomachrus-P. auriceps

Image: chdwckvnstrsslhm

Resplendent quetzal (Pharomachrus mocinno)

Endangered on the US Endangered Species Act

Pharomachrus mocinno is found in cloud forest throughout Central America, including Honduras. The male has beautiful metallic green plumage and extremely long tail feathers, which are used in breeding displays. Both the male and female take care of the young, which are fed on insects and small vertebrates. The adult diet consists mainly of fruit, particularly avocados. 

Deforestation of cloud forest for agriculture and hunting are the main threats to P. mocinno. 

P. mocinno is not protected in Honduras, but is protected in other Central American countries. However, enforcement is poor is remote areas. Costa Rica has effective conservation strategies in place, although these only protect breeding grounds, and not the lowland feeding grounds.

Photo: Kevin Schafer on ARKive.

4

A incrível ave Quetzal-Resplandecente, espécie Pharomachrus mocinno, é conhecida como a “serpente de penas”. O apelido se dá pelo fato de que sua cauda pode atingir até 60 cm de comprimento. 

Este é o pássaro Quetzal Resplandecente, ave sagrada dos Maias. A palavra significava “penas da cauda” e os reis usavam cocares feitos com elas. É também designado por serpente de penas.

Os Maias acreditavam que não sobrevivia em cativeiro, pelo que o consideravam o próprio símbolo da liberdade. Assim, capturavam-no, arrancavam-lhe as penas e voltavam a libertá-lo para que as regenerasse. Vive atualmente em zoos, é já muito raro na natureza por ser muito perseguidos por caçadores.

Tem uma relação simbiótica com os abacates selvagens, que engole inteiros, disseminando as sementes,  permitindo a sua reprodução.

A Guatemala valoriza-o ao escolhê-lo para pássaro nacional e ao dar o seu nome à moeda local.

As penas da cauda do macho foram usadas como dinheiro em variadas terras, desde o Novo México até ao sul dos Andes.

Enfim, é tão belo, que se situa entre a realidade e o mito. A realidade nunca nos parece assim tão esplendorosa. Nem, muito menos, resplandecente.

Text
Photo
Quote
Link
Chat
Audio
Video