celebrando mi regreso al internets, subo una foto especial y cariñosa.

en ella, mi hermosa compañera y pareja, y en sus brazos, la peluda cuadrúpeda y felina Mitzie Katze haciendo siempre de las suyas. Todo esto en un viaje especial hecho al valle del elqui para visitar por vez primera a mi vieja, quien vive desde principio de año con mis abuelos.

A mi vieja, a la mitzie y a mi Violenta, les dedico esta foto :)

También saludos pal Cotito que hoy cumple 3 añitos perrunos :)

(que tu doble petrificado no te moleste)

E chega uma hora que acordamos e notamos que precisamos crescer, que nossas preocupações mudam e as dúvidas  já não são mais de que roupa usar. Chega a hora que a vida cobra mudanças e decisões, e nem sempre as escolhas vão ser uma ótimo e outra ruim. Muitas vezes as escolhas são cruéis entre coisas que amamos e não gostaríamos de ficar sem. E ai vem a difícil decisão de escolher o que é melhor, pro tão famoso futuro. Ter que pensar no futuro e nas consequências e não só no momento, e no quanto aquilo nos fará feliz. Aquela de aproveitar o momento e foda-se o resto, não poderá mais ser levado a sério, e aquele famoso foda-se pras coisas que não nos agradam não poderá mais ser pronunciado. Iremos ter que aprender a fazer as coisas mesmo não gostando, iremos ter que acordar cedo para trabalhar, e ter contas há pagar, decisões a tomar. Só de pensar da medo, da receio de não conseguir e não saber administrar a nova vida. Porque, se pararmos para pensar, problemas de adolescentes geralmente se resolvem com uma roupa nova ou então um pouco de carinho. É só se apaixonar e tudo tá resolvido… Mas e depois? É desconhecido. Na verdade, ninguém tá preparado para crescer, a maioria quer retroceder no tempo e voltar a depender da escolha de outros. Mas é inevitável, todo mundo tem que acordar para a realidade. E aí as coisas apertam, o que já foi importante um dia passa a não valer tanto e o que um dia foi um sonho, agora é um fardo: a independência. E a mudança não é só interior, o ambiente também já não é o mesmo. Não tem mais o mesmo brilho da descoberta em nada… Já está tudo conhecido. O garoto por quem se apaixonou há uns seis anos atrás já não tem o mesmo charme e cabelo imaculadamente penteado. Com o tempo, ele pega uma barriguinha e as preocupações começam a formar uma olheira em seus olhos. Mas e aí? Será que há amor o suficiente para aguentar um pouco de mal humor e stress? Será que ele ainda te achará linda mesmo quando chegar em casa cansada após um longo dia de trabalho? E o pior… Será que você vai se importar com tudo isso ou preferirá simplesmente deitar na cama e esquecer os problemas?Talvez ache que esses sentimentos sejam bobos demais para uma cabeça completamente adulta. E isso me assusta! O medo de crescer e me perder… Perder tudo aquilo que eu sempre prezei e quis ter. Medo de daqui há alguns anos dizer para os meus filhos que o amor é apenas um conto de fadas. Medo de não saber aconselhá-los a passar por situações idênticas as que passei. Medo de fracassar e não saber crescer, de parar no tempo e não achar um caminho certo para seguir na vida. De ser insegura para sempre e me encolher diante dos problemas que podem surgir. De não saber reagir, nem ser forte o suficiente, nem ser madura o bastante, nem encontrar quem me aguente. Medo de crescer… Medo de crescer só no tamanho e continuar a mesma menininha que cantarola para o vento e acredita em príncipes encantados. Medo de não achar o meu príncipe e não saber me encontrar na nova vida. Medo de mudar e ainda assim, permanecer a mesma idiota de sempre.  Paola feat Camila  (petrificados)

Sabe qual é a coisa que eu olho para trás e não me arrependo? Meus amigos, todos aqueles que eu perdi, aqueles que estão afastados, aqueles que moram longe, aqueles que sempre estão do meu lado, todos. Porque apesar de não ter tanto contato, sei que no momento foi sincero, e que compartilhávamos alegrias e anseios sem julgamentos. É tão bom saber que você tem alguém para contar, alguém que sempre vá lhe ouvir, sempre vai lhe apoiar, lhe aconselhar, viaja com você nas suas idéias mirabolantes, é uma cumplicidade inexplicável. Amizade é um bem muito precioso que precisamos conservar sempre, mesmo com todas as dificuldades que a amizade possa oferecer. Sabe, sem eles a vida parece não ter sentido - na verdade não tem, nenhum ser humano se contenta apenas com a solidão - não dá para imaginar como minha vida seria sem eles […] Quando perdemos um amigo, qualquer que seja o grau de intimidade, nós nos sentimos incompletos e sofremos muito. Amigos são irmãos que podemos contar sempre, dividimos tudo com eles: segredos, alegrias, lágrimas, tanto os momentos alegres quanto os mais absurdamente tristes também.  Amigos verdadeiros são aqueles que na sua frente te xingam de todo quanto é nome, mas por trás defende você com unhas e dentes. Amizade é um laço, um laço extremamente forte que não é quebrado tão fácil. Existem amizades à primeira vista, outras que são conquistadas com o tempo, mas todas trazem consigo um amor incondicional -quando são verdadeiras-, acima de tudo. Há aquelas que podem chegar a valer até mais do que aquele amor que dizemos ser “para sempre”. A amizade é simplesmente uma dádiva, se ela for verdadeira […] Afinal, nem todo sentimento é verdadeiro: ao longo da sua vida verás que muitas pessoas que irão se dizer amigas, serão as primeiras a jogar pedras em você pelas costas. Os realmente verdadeiros são os que estarão lá de braços abertos para enxugar suas lágrimas pela partida de todos os outros. Amizade não é só feita de apelidos fofos, somente por falar eu te amo à todo momento, ou por estar lá presenciando todos seus momentos tristes. Amizade é colocar apelidos constrangedores, dar sermões quando é merecido e estar contigo nos momentos mais felizes, pois amigos vão querer te ver à todo momento feliz e não estar contigo só nas más horas. Porque qualquer um inimigo aguentaria um momento seu de tristeza - na verdade é um motivo de alegria para ele - porém só os verdadeiros conseguem lhe ver bem, feliz, sem lhe invejar. Amigos assim merecem seu devido valor, devemos sempre “regar-los” para que a flor não muche. Tem sempre que está em manutenção, para não correr o risco de algum dia estragar e “te deixar na mão”. Com os verdadeiros amigos dei as minhas melhores risadas, com eles que minha tristeza passa com um piscar de olhos. Eles me fazem sorri e esquecer de todos os meus problemas. Amizade não é tão fácil de se encontrar, as verdadeiras são raras. São joias que não se encontram em qualquer esquina. São raras. Ao longo da vida passamos por várias fases, boas e ruins. Em cada uma delas, encontramos estrelinhas, ou melhor, anjos, verdadeiros anjos que mesmo com o passar do tempo, continuam do seu lado. Sempre apoiando, lhe dizendo aquilo que você precisa ouvir. Amigos são aqueles com quem passamos o dia conversando e ainda se tem assunto. São aqueles com quem falamos as piores merdas e depois simplismente caímos na gargalhada. Amigos são aqueles que sabem a hora exata de te oferecer um abraço, sem pedir nada em troca. Amigo que é amigo, está sempre com você, não importa que seja no fundinho do seu coração, mas sempre vai estar, independente da distância física. Michelle + Sabrina + Mônica + Carolina (Petrificados)

Estou de saco cheio desses rótulos que a sociedade impõe sobre mim, como se eu fosse algum tipo de embalagem. Cansei de ser tachada de anti social se não sabem nem ao menos o porquê de eu ter me afastado das pessoas, não sabem nem um terço da minha vida para ficar julgando e tacando pedras. Por um acaso vocês que jogam pedras são perfeitos? Já parou para olhar que seu teto também é de vidro e pode se quebrar facilmente? Já parou para pensar que a vida não é tão simples para todos? Pois bem, se sua vida for perfeita, se não possuir nenhum machucado, se tiver um curriculum limpinho, sem nenhuma queda, sem nenhum erro, me ensine a ser assim? Me ensine a ser perfeito, ainda não encontrei a fórmula para essa tal perfeição que tanto procuram nos outros, mas não possuem. Poxa sociedade, vamos parar de rotular tudo e todos? Vocês não tem um pingo de vergonha na cara de criticar uns ao outros e não olharem para o próprio umbigo.Fala sério, vivemos em uma sociedade onde a aparência é mais importante do que o que você tem por dentro. Não estão nem ligando para o teu figado, até mesmo para o seu coração. Eles vão olhar mesmo para o seu corpo  e vão analisar cada detalhe. Se você tiver aqueles pneusinhos, já é motivo para falarem que não serve para trabalhar em certo lugar. Se você for o tipo magra, que não tem seios fartos coxas  torneadas e bumbum empinado, é motivo para falar que você não se encaixa no quadrão da sociedade. Nenhum menino vai querer namorar uma garota de pernas finas e cabelos desgrenhados. Nenhuma agência de modelo irá querer uma modelo gordinha, com gordurinhas saltado fora da roupa. Agora, suas “amigas” sim irão aceitar uma feinha no grupo, assim elas poderão ser notadas por serem as mais bonitas. Porra, qual o problema de vocês? Me sinto deslocada, é como se eu tivesse nascido na época errada. Pessoas tem entrado em depressão, outras pensam em suicídio, e tudo por culpa da sociedade que exige o que nem eles podem dar de si mesmo. Vocês tem criticado demais. Enquanto nos preocuparmos com as opiniões alheias, vamos acabar ficando surdos para nossas próprias opiniões.Raíssa + Gabriella (petrificados)

Com você vivi o melhor ”verão” da minha vida. Foi tudo muito perfeito. Lembro, como se fosse ontem, de cada palavra que me dizia. Mas, agora o ”inverno” vêm de forma devastadora destruindo tudo que havíamos construído. Onde você estava? Poderíamos ter vencido aquela ”tempestade” juntos. Acho que de certa forma você foi responsável. Agora todos os meus sentimentos estão ”congelados”. Me tornei uma pessoa fria, graças a você. Aguardo ansiosamente o próximo ”verão” para que todo aquele amor, que existia em mim antes de você partir, tome conta do meu coração, que hoje permanece petrificado.
—  Yago Luiz | incalculador

✨💙⛅️Entre Amar Y Odiar⛅️💙✨


#freedomthinkers #mexicali #mexico
“Cuando llegue a esta ciudad odiaba cada lugar el que visitaba, odiaba que la gente me hablaba golpeado, que al caminar bajo el sol sintiera que me quedaba sin aire y que mi cuerpo se quedaba sin una gota de aire.. Los fríos intensos hacen que mis dedos se congelen al punto de sentir que se me caerán de lo helado..en tiempos de calor las lluvias intensas e inesperadas…los días que a veces temblara me dejaban petrificado de miedo.. Más sin embargo aquí me he enamorado de cada persona que amablemente me dio la mano, de cada uno que conozco y que me enseña algo nuevo, este lugar me ha enseñado a que cada día puede ser un nuevo comienzo.. Te odio tanto Mexicali que sin ti no conocería lo que es amor..”

😘💙😘💙😘💙😘💙😘💙😘💙😘💙😘

#National_Geographic #Nat_Geo
#natura #Nat_Geo #minimalmood #TagsForLikes #Onegrafias #IgWorldClub #wonderful_places #EarthPix #ig_minimalismo #Mexilovers #ig_mexico #galerieclub #minimalplanet #love #instagood #justlimage #photo_minimal_ #movilgrafias #mextagram #ig_cuneo #IG_MINIMALISMO #Vsco_hub #Igay #gayboy #twinky88 (en International Border)

¿ENTONCES QUÉ?

-Y entonces…
-Entonces qué? Entonces nada, hoy es ‘cada tanto’ una vez más.
Sabes que pasa… cuando te quedas quieto, pero muy muy quieto, sin mirar, ni sonreír, sin hablar, ni reaccionar, es decir, de pedo que respiras?. ¿Me entendés? Así inmóvil, estático, petrificado, como cuando estas por saltar? ese silencio, ¿Te das cuenta de lo que hablo?. Mirá, pasa que miras la luna y casi se mueve, la gente habla en cámara lenta mientras que casi no respiras. Pasa que las cosas también empiezan a perder la movilidad y por un rato, por el tiempo que lo sostengas, las cosas ya no pasan o parecen no pasar.
Quedate así que lo que se congela después se pone al día  y cuando soltas el aire pasan de una vez y todas juntas, no es nada, después de un rato todo vuelve a su lugar… Fijate, más quieto que todo, mas invisible que nada. ¿Viste cómo todo se pasa?, decime vos ahora…

¿Entonces nada?-

19 de Agosto - 4 pm

Y resulta que en algún momento de tu vida, personas que recién conoces te apoyan de maneras espectaculares, nunca antes imaginadas, pues sí.
Llego el momento de dar la cara, de ser más fuerte de lo que has sido durante todo este tiempo, de dejar de ser niño, dejar de ser joven, para enfrentarte, aceptar el amor, que parecía escondido, que se creía petrificado de esa persona que por años se olvidó de ti.
No estoy para paranoias, ni nada en especial, estoy para abrazarlo, no soy quien para juzgar, lo quiero.
Recuerdo que pensé que en el mundo solo podría hacerme feliz alguna vez, alguien como él, nadie más que él.

En la mitología griega una gorgona era un despiadado monstruo femenino. Su poder era tan grande que cualquiera que intentase mirarla quedaba petrificado. Las gorgonas son a veces representadas con alas de oro, garras de bronce y colmillos de jabalí. Llevaba un cinturón de serpientes entrelazadas como una hebilla y confrontadas entre sí. La única manera de matarla era cortándole la cabeza

¿Espeluznante, no? Pues la misma sensación genera en las personas el mito moderno asociado al desarrollo del feminismo: La hembrista. Siendo un mito “comme il faut” nunca nadie la ha visto, pero todos y todas le tienen terror. Es la suma de todos los miedos del patriarcado y de las mismas mujeres a otras.

Sin embargo, si analizamos la cuestión en estricto rigor, ni la hembrista (ni la feminista radical, ni la feminazi) existe como ser diabólico que deambula por ahí tratando de petrificar hombres con la mirada o exterminarlos en cámaras de gas. Son leyendas urbanas pertenecientes a la mitología patriarcal, rebozada en el caldo de la ignorancia supina.

Leer Más

A pesar de haberme movido en círculos feministas tanto online como en la vida real, todavía sigue habiendo muchísimas cosas sobre las que simplemente no se me había ocurrido pensar antes. Como por ejemplo el hecho de que las hembristas existen, verdad? quiero decir, si el machismo es una cosa, el hembrismo también tiene que ser (es gracioso el hecho de que el corrector ortográfico me diga que “hembrismo” no existe).

Sin embargo, a medida que mi entendimiento de lo que es el machismo evoluciona, nunca me he molestado en actualizar mi entendimiento sobre el hembrismo al mismo tiempo. El artículo realmente pone en perspectiva lo absurdo que es el concepto del hembrismo como contrario al machismo, y explica brillantemente cómo al fin y al cabo el hembrismo es simplemente otra extensión de una ideología machista y tóxica cuya única contribución no es más que antagonizar a aquellas mujeres que adoptan una actitud demasiado agresiva para sus gustos; una actitud fundamentalmente masculina que va en contra de la propia definición del hembrismo.

Es básicamente una manera de usar a aquellas mujeres con actitudes machistas como ejemplo de lo dañino que puede llegar a ser el feminismo llevado al extremo, lo que, como el artículo explica brillantemente, no tiene ningún sentido. 

Dizem que nós mulheres somos complicadas […] mas mal sabem eles como é difícil ser mulherrisos. Como é difícil lidar com nossas mudanças de humor repentinas, e o quanto irrita quando ninguém nos entende em relação a isso. O quanto é difícil estar naqueles dias e ainda sorrir e se vestir bem para encarar o mundo lá fora. O quanto não é fácil andar de salto, ou até mesmo decidir qual all star escolher. E até mesmo aquelas que se dizem ”desleixadas” tem duvidas para escolher qual camiseta, jeans e all star usar. Toda mulher é vaidosa, toda mulher no fundo gosta de ouvir um ”como você está linda”. Tem aquelas que se dizem nem um pouco vaidosas, mas na maioria das vezes essas são as piores, porque se preocupam tanto em não serem vaidosas, em mostrar que não se importam que acabam tendo maiores trabalhos em passar essa imagem. Acho que vaidade é algo bom, nos deixa com auto estima, nos faz sentir melhores, mais confiantes, só que ela de forma exagera não dá […] As mulheres tem o dom de enganar, de persuadir e conquistar o que querem. As mulheres são mil e uma utilidades — acho que mais até que esse número. Elas cuidam da casa, trabalham, tem diversas preocupações, tem filhos, menstruam e etc. Tantas coisas para um ser só, e nós mulheres conseguimos fazer tudo isso com a maior facilidade, embora seja árduo, fazemos com orgulho e aguentamos com um sorriso no rosto. E além disso ainda se arrumam para sair a noite e te impressionar com aquele jeito que te leva a loucura, que faz os homens caírem aos seus pés. Quando as mulheres querem elas usam e abusam. Quando alguém as magoam fazem esse sujeito implorar perdão, porque não há ninguém melhor em vinganças se não as mulheres, elas são profissionais nisso. As mulheres são mais inteligentes tanto mentalmente como emocionalmente. Elas movem o mundo. Mulheres bacanas, complicadas, batalhadoras, persistentes, ciumentas, apressadas, é isso que somos hoje. Todas lindas do jeito que são. Nós somos enigmáticas e gostamos disso. […] Paola feat Michelle  (petrificados)

10 cidades fantasma ao redor do mundo
 

Pompeia – Itália

A mais antiga e conhecida cidade abandonada é Pompeia, no sul da Itália, a 22km de Nápoles. Ela foi coberta por lava, cinzas e lama após aerupção do vulcão Vesúvio, em 79 d.C., o que conservou as construções, objetos e até mesmo os corpos que foram encontrados petrificados na posição que estavam no momento em que foram atingidos. Como a cidade foi reconstruída a alguns quilômetros do local da tragédia, ignorou-se o paradeiro das ruínas por muito tempo. A cidade ficou soterrada por mais 1600 anos e só começou a ser escavada no século 18. Em 1997, foi reconhecida como Patrimônio da Humanidade, pela Unesco.

Chernobyl – Ucrânia

Localizada no norte da Ucrânia, perto da fronteira com a Bielorrússia, encontra-se totalmente abandonada desde o maior acidente nuclear de todos os tempos. Quando o país ainda integrava a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas foi construída a usina nuclear Chernobyl, na cidade de mesmo nome. Em 1986, um dos reatores explodiu, liberando radiação nuclear extremamente nociva a toda forma de vida. A cidade foi totalmente evacuada, o reator foi isolado com uma proteção que chamam de “sarcófago” e somente há alguns anos, após ser comprovado que a radiação na área baixou a níveis seguros, foi liberada para visitação.

Saint Elmo – Estados Unidos

A cidade de Saint Elmo, no Colorado, surgiu no fim do século 19 como um vilarejo de mineiros. A população da cidade, assim como suaeconomia, variava muito de acordo com a demanda por minérios, principalmente a prata. Após a Segunda Guerra Mundial, a procura por este metal caiu muito e gradativamente os mineiros foram deixando a cidade. Na década de 1950, se tornou praticamente uma cidade fantasma, quando os últimos habitantes partiram. O lugar foi tombado como patrimônio nacional americano e atrai muitos turistas, por seu clima de faroeste, que ainda preserva algumas construções da época.

Kolmanskop - Namibia

A cidade fantasma de Kolmanskop fica a alguns quilômetros da cidade portuária de Lüderitz. Em 1908, a cidade foi tomada pela febre do diamante e por pessoas interessadas em fazer fortuna fácil com o mineral. Em apenas dois anos, um município inteiro emergiu das areias do deserto, com cassino, escola, hospital e um completo residencial de luxo. Mas a bonança não durou muito. Bastou o comércio de diamantes diminuir, com o fim da Primeira Guerra Mundial, para a cidade entrar em colapso. Na década de 1950, a cidade estava vazia e as dunas retomaram o que sempre foi delas.

Oradour-sur-Glane – França

Desta pequena cidade francesa hoje só restam ruínas. Atacada pelos nazistas em 1944, teve sua população exterminada cruelmente em um dos ataques mais covardes da Segunda Guerra Mundial. A cidade não foi reconstruída por ordem do então presidente Charles De Gaulle, que decretou que as ruínas fossem mantidas como estavam como um memorial a todos os mortos pelo nazismo em território francês. A nova Oradour-sur-Glane foi construída a poucos quilômetros dali e, apesar da história triste, o passeio pelas ruínas é muito interessante. Em 1999, Oradour-sur-Glane foi nomeada cidade-mártir e recebeu um memorial oficial.

Bodie – Estados Unidos

Bodie, na Califórnia, foi outro vilarejo americano que cresceu por conta da mineração. Na região havia abundância de ouro, o que começou a atrair muitos mineiros. Eram cerca de 20 quando descobriram as primeiras jazidas em 1861, e o local chegou ter uma população de 10 mil pessoas por volta de 1880. Quando as minas começaram a “secar”, muitos habitantes partiram em busca de oportunidades em outros lugares e a cidade foi aos poucos sendo abandonada. Ainda restam cerca de 100 edificações que são preservadas pelo governo da Califórnia, desde 1962, quando passou a ser um parque nacional.

Fengdu – China

Situada à beira do Rio Yang-tsé, Fengdu foi evacuada para a construção da hidrelétrica Três Gargantas, em 2003. Boa parte da cidade ficou submersa após a construção da barragem e da represa – as maiores do mundo – e o que resta são ruínas e prédios abandonados. Mas a cidade sagrada para os taoístas já era conhecida por seu tom sombrio, repleta de estátuas e imagens demoníacas. Por sorte, para os que seguem esta crença e para os fãs de passeios sinistros, boa parte dos templos e construções sagradas está localizado na região montanhosa da cidade que permanece intacta.

Balestrino – Itália

Balestrino foi um belíssimo povoado medieval que vivia da produção de azeite de oliva, localizado na província de Savona, noroeste da Itália, a cerca de 70 km de Genova. A cidade, construída em uma área montanhosa por volta do século 11, foi sendo abandonada aos poucos, a partir do fim do século 19, por causa de recorrentes terremotos. Em 1953 foi finalizada a evacuação da cidade, mas ainda hoje, apesar da instabilidade, restam muitas edificações. É uma forte atração turística da região e especula-se que o governo italiano tem projetos de revitalização para a vila.

Tomioka – Japão

Em 2011, o Japão foi vítima de um terremoto e um tsunami que provocaram um acidente na usina nuclear de Fukushima. Com o vazamento de radiação, várias cidades foram afetadas, entre elas Tomioka, a 10 km da usina. Todos os habitantes da cidade foram retirados, com exceção do agricultor Naoto Matsumura que decidiu ficar e cuidar de suas terras e animais. Como o vazamento não foi tão grande quanto o de Chernobyl, em março de 2013 o governo japonês permitiu que os moradores retornassem às suas casas para recuperá-las e limpá-las. Ainda não se sabe ao certo quando a área será liberada para o retorno definitivo.

Craco - Itália

A antiga cidade de Craco fica localizada na região da Basilicata, na província de Matera, na Itália. No fim do século 19, o local contava com uma população de aproximadamente duas mil pessoas. No início do século seguinte, mais de mil de seus moradores emigraram para os Estados Unidos. Ao longo dos anos seguintes, o povoado enfrentou problemas na lavoura de cereais, terremotos, desmoronamentos e guerras. Em 1963, os 1800 habitantes que ainda permaneciam foram transferidos para um vale próximo, chamado de Craco Peschiera, levando a antiga cidade à ruína em que se encontra atualmente.

como matar este sentimiento? como sacar este vació?, como decir que te amo y que te odio? como decir que todo acabo hace mucho? como decir que soy un terco por continuar? como esto de no hablar, no cortar dejar cosas sin terminar y quedarme con todo me esta matando y que yo soy el tonto pero tu lo eres mas ya que nunca te diste cuenta que te lo daría todo sin pedir nada a cambio, hasta lo mas puro sabiendo que lo destruirías con una sola palabra, no sabes lo débil que soy y lo petrificado que esta mi corazón...

Cheguei em um ponto que fico questionando sobre se vale a pena ou não, te amar. Você não é o cara típico que faz loucuras de amor por mim. Mas também, não é do tipo que me trata mal. Sei lá, parece que eu sou um tanto faz na sua vida. Que se eu fosse embora pela porta, você não iria ficar triste, acabado, mas iria pedir para eu ficar. Acho que você já se acostumou com a minha presença. Acho que me ter na sua vida, é uma praticidade. Pra ser bem sincera, você é um meio termo. E como eu sempre te disse, eu odeio meios termos. Eu sou intensa, e você é mais ou menos. Então eu me pego procurando um motivo qualquer para que valha a pena reverter a questão de ir embora da sua vida. E isso provavelmente, só ocorreria se você fosse realmente firme. Ou vem ou vai, ou sim ou não. Me ama ou me odeia e fim de papo. Porque toda essa indiferença têm me deixado louca. Eu simplesmente não consigo suportar. Afinal, que diferença faria pra você se não passo de um ‘tanto faz’? Mas quando a gente se apega, essa decisão se torna dolorosa. Você pode não se decidir, mas eu sei o quanto gosto de você. Tanto que não admito que cheguemos a esse ponto. Cansei de todos esses “talvez”, cansei da sua indecisão. Esse amor pela metade está destruindo o que ainda restava do meu coração. Quero sentimento de verdade, quero amar por inteiro, me entregar de alma e coração. Dizem que o amor machuca, mas estou aprendendo que na verdade o que machuca são as pessoas. As pessoas que nos iludem, e causam uma reviravolta nos sentimentos, deixam tudo bagunçado e vão embora sem nem dizer adeus. E foi isso que você fez, jurou amor eterno, mas se foi ainda no primeiro tempo de amor – ou falso amor, agora tanto faz. Agora eu sou o arbitro da minha vida, e te expulso de vez do meu coração, cansei de amar sozinha e sofrer por dois. Vou virar o jogo e ser feliz. Por um momento cheguei a olhar para trás, admito que por várias vezes lutei e dei o máximo de mim para que esse amor não se acabasse, ou seilá se era mesmo amor, mas em mim ele se foi. Deixando apenas os rastros machucados. Mas agora não sei mais, só sei que quero ser forte para seguir sem você, ou pelo menos fingir que estou vivendo sem você. Que seja, meios termos nunca foram bons para mim, sempre me entreguei por inteiro, e sempre recebi pela metade, acabei valendo por dois, e meu coração suportou por mil, e isso não é justo. E agora fica para trás, todas as promessas quebradas e todos os planos não terminados. Nada irá se cumprir, nada irá acontecer no futuro, não com você. Letícia + Gabi + Kállyta + Raíssa (petrificados)

Primer Beso

Tu forma de besar

dejo heladas y petrificados mis labios

calentando por el furgor de tus labios

congelada en el tiempo

en mi mente

en el universo.

LA LUNA Y EL POETA

Él era sólo un corazón solitario y ella la Luna iluminando su vacío; un vacío ya petrificado, viejo y cansado de los golpes y desazones del destino. Ella era la mujer que soñaba; blanca, adormitada e infinita; recostada sobre el mar. La veía llegar al fin del atardecer y la acompañaba cada noche en su andar, buscando el punto en el que pudieran fundirse, mientras que ella sólo pasaba dejando detrás de su lisura el sabor de un desdén.

Él vivía la ironía del poeta, de amar hasta la muerte a la mujer imposible; y aunque para el mundo era simplemente la Luna, la amaba con locura. Y en una noche de desconsuelo, sentado frente a la playa con una botella de vino, la vio detrás del Océano, permisiva y complaciente. Y un camino dibujado sobre el mar se tendió entre los dos.

Fue hacia ella con los ojos llenos de luz intentando por fin tenerla entre sus brazos, paso a paso fue avanzando mar adentro, y con el rostro iluminado y una sonrisa a flor de labios, desapareció entre las aguas y se hizo mar.

Sólo entonces ella comprendió que fue amada y que el amor existe, y lloró en medio de la noche su infortunio. Y él, convertido en Océano, al ver que aquel llanto era por su ausencia,

hizo olas en el mar para calmarla, acariciando su reflejo. Y ella juró volver a verlo y mostrársele como en su más puro sueño.

Desde entonces, aquel mar que parece embravecido en las noches de luna llena, no es sino el poeta enamorado acariciando el reflejo de su amada.

César Aching Samatelo

"Guerrero medieval que fue maldecido por un necromante, para quedar petrificado con la espada encajada en la tierra en símbolo de espera del llamado de todos los muertos".

Las Abducciones Reptilianas de James L. Walden

image

James L. Walden es un estadounidense con un doctorado en Formación de Negocios, tuvo tantas experiencias con reptilianos que las describió en un libro llamado The Ultimate Alien Agenda. Antes de su primera experiencia no tenía ningún interés en extraterrestres u ovnis o “ciencia ficción” de ningún tipo.

Su historia empezó en marzo de 1992, cuando una entidad gris de una altura de unos 1,20 metros y con grandes ojos oscuros y una cabeza alargada y bulbosa, apareció en su habitación cuando acababa de apagar la luz para acostarse.

El aire se volvió extremadamente frío y un Walden “petrificado” empezó a llorar. Dijo que el ojo derecho del gris se agrandó y se volvió de color rojo brillante. Proyectaba un destello de luz roja que golpeó su pierna provocándole un gran dolor. Luego, un destello de luz blanca descendió hacia él, dice, y entró en su cuerpo justo por debajo del ombligo.

Perdió el conocimiento y cuando despertó estaba tumbado en una fría mesa de metal pulido. Estaba inmovilizado y brillaba en sus ojos una luz brillante que se hallaba sobre su cabeza. A su alrededor había personas con “batas blancas rígidas”. Algunas parecían humanas, pero la mayoría eran similares al ser que había aparecido en su habitación. Examinaron cada parte de su cuerpo y le tomaron una muestra de esperma.

El chamán zulú Credo Mutwa describe una escena similar durante su abducción en la región que ahora es Zimbawe a principio de los años sesenta. La entrevista está colgada en internet y se puede visualizar subtitulada al castellano, se llama “Reptilian Agenda”.

Walden afirmo que le dijeron que estaba en una instalación subterránea al sureste de Kansas y que no le harían daño. Escuchó una “voz telepática” que dijo: “No eres quien crees que eres, y debes aceptarlo”.

En experiencias posteriores, le dijeron que era un híbrido reptiliano-humano. Después de su primera abducción empezaron a ocurrir muchas cosas extrañas:
“Una noche estaba tumbado de espaldas mirando hacia el techo, cuando escuché un fuerte zumbido. Algo se movió hacia mí a la velocidad de la luz; y una gran imagen a tamaño real de George Washington se detuvo en frente de mí, rozando mi nariz. Escuché una voz fuerte y enérgica decir: “George Washington era uno de nosotros. Lo mismo que tú. Debes aceptarlo”.

George Washington era del linaje Illuminati, un Gran Maestro masón y el primer presidente de los Estados Unidos.

En los años que siguieron, James Walden tuvo muchas otras experiencias con grises y reptilianos más manifiestos, y trabajó con la investigadora de abducciones Barbara Bartholic para descubrir lo que estaba ocurriendo. Ella había escuchado numerosas veces la misma historia de otras personas que afirmaban haber sido abducidas.

Uno de los seres con los que Walden tuvo relación se trataba de un “reptil interdimensional”. Medía entre 2,5 y 3,5 metros y tenía los pies alargados. Tenía una “membrana” entre su torso y sus brazos, “como un murciélago”, que a su vez parecían alas, como un “apéndice en forma de aleta en su espalda”.

Su cabeza era grande y alargada, como una sandía. Este ser tenía una piel áspera y verdosa, y Walden creía que también tenía cola. Este ser afirmó haber habitado en muchos cuerpos humanos y dijo:
“Mis ojos han sido testigos de la evolución de la humanidad”.

Bajo inducción hipnótica, Walden recordó que había formado parte de un grupo experimental de embriones humanos que eran incubados en tubos de ensayo. El embrión, recordó, fue implantado en el útero de su madre, aunque ella no llegó a saberlo.

¿Podría esto ser una explicación de las leyendas de Meroveo, Alejandro Magno y otros, de quienes se decía que habían sido engendrados por seres con aspecto de serpientes?

Walden dijo que, sin duda, esto le ofrecía una explicación de por qué siempre se había sentido diferente a lo demás niños. Creía que millones de personas se habían creado de esta manera como parte de un programa genético extraterrestre.

Dijo que la muestra de semen que recogieron durante su abducción se utilizó para fecundar a una mujer de la “misma estirpe”. Era como una “incubadora humana” y cree que el embrión se extrajo de su útero más tarde.

Otro recuerdo interesante que tuvo fue cuando estaba sobre la mesa en la primera abducción, su cuerpo había adoptado la misma apariencia que la de los extraterrestres. Walden sintió que era otra dimensión de él, en la que habitaba su forma humana.

A partir de estas experiencias creyó que los “extraterrestres”, podrían trascender el tiempo, transformar la materia, manipulas el pensamiento y comportamiento humano y crear “ilusiones” distractoras para satisfacer las necesidades de nuestras simples mentes humanas. Concluyó que se podían mover entre dimensiones y que no eran “extraterrestres”, sino más bien “interdimensionales”.

Los abductores le dijeron Jim Walden que una raza interdimensional había colonizado la Tierra y que habían venido a cosechar los recursos del planeta, aprovechar sus energías y emplear a los humanos como mano de obra.

Así como los científicos humanos han desarrollado animales con propósitos de alimentación, trabajo y entretenimiento, dijo, los científicos extraterrestres han perfeccionado a los humanos por la misma razón, y posiblemente por otras.

Walden dijo que los “extraterrestres” podían programar las respuestas emocionales de sus híbridos, para producir la miseria, los celos, la pasión o el amor.

Afirmó también que cuando los reptilianos interdimensionales colonizaron por primera vez la Tierra, les resultó difícil reproducirse. Según él, durante las abducciones, los “extraterrestres” conseguían habitar el cuerpo de la persona abducida.

Walden dijo que los “extraterrestres” han vivido en refugios subterráneos desde el momento que llegaron, y que las condiciones de la atmósfera terrestre amenazaban su supervivencia porque no podían mantener constante su temperatura corporal. Lo que me recuerda bastante a esas leyendas de las tribus de Norteamérica como los Hopi y los Cherokee entre otras, que hablan de los “Sheti” que significa los hermanos serpiente y que habitaban en grandes infraestructuras y túneles a grandes profundidades debajo de la tierra.

Dijo que sus ojos son muy sensibles a la luz y esto encaja con las afirmaciones del Credo Mutwa sobre los ojos sensibles a la luz de los grises y otros reptiles, y con la historia simbólica del Drácula bebe sangre que no podían salir durante el día.

Sin duda las historias de abducciones y contactos con seres grises y reptilianos, además de los seres interdimensionales se suceden una detrás de otra, se pueden contar por miles.

Gente que escribe libros o da conferencias porque debe expresar esos contactos de alguna forma, gente que lo deja escrito en las redes o simplemente gente que no habla sobre ello por el miedo a lo que opine la gente sobre él o ella. El caso es que las historias están ahí y son demasiadas como para ser una mera coincidencia.

Fuentes: “Hijos de Matrix” (David Icke)
               granmisterio.org

Text
Photo
Quote
Link
Chat
Audio
Video