particularidadesproprias

#Desabafei

A Filipa fez um texto de quatro paragrafos longuissimos a explicar a ausencia, nos quais referia que nao se mexia e nem sentia metade do corpo.

A criatura responde que não está bem,precisa de ajuda,quer a minha ajuda e qual é o dia que vamos estar juntos.

Aew cabrão cadê o “E então que se passou?Tás melhor?Já te sentes?” ????!!

Não, não me sinto! A única coisa que sinto é uma vontade gigantesca de te arrebentar a cara, fazer te a barba à chapada,endireitar te os dentes à cabeçada!

Mas também esta é a criatura que quando soube que eu estava no hospital me mandou um “:( pois assim nao te posso mostrar a música que queria.É super gira..” e depois descambou numa conversa filosofica sobre a musica e o estado da sociedade portuguesa.

Acreditem que uma dissertação emocionada e filosofica sobre a relação entre a música e o estado da sociedade portuguesa não é o que queremos ouvir quando andamos perdidas,dormentes e estupificadas pela dor, no corredor do hospital com um frasco da nossa prórpia urina e outro de sangue a tentar achar o filho da puta do técnico de análises que achou que era a altura ideial para ir jantar!

Merda pah!!