Occupy

#ODiaPelaIndependencia em 7 de Setembro deste ano foi mais uma iniciativa de movimentos como o Occupy Wall Street (http://occupywallst.org), Acampa Sampa e Ocupa Sampa (http://15osp.org), que lutam por um mundo menos corrupto e igualitário, dominado pela falsa democracia e obssessão pelo consumo, que promovendo a ilusão de qualidade de vida, a cada dia causam mais trânsito, mais poluição, mais lixo, mais stress, entre outros males do século XXI.


Enquanto o 1% da população que comanda o círculo político e econômico global vive em seu mundo a parte, cercado de luxo e riqueza, os 99% restantes são obrigados a sustentar e a atravessar uma crise criada por quem teoricamente deveria zelar pelo bem geral.


Se nos EUA e Europa a crise é econômica, no Brasil a crise está na saúde, no transporte, na educação, na segurança, no meio ambiente, na política, nas leis… Os problemas são diferentes, mas os objetivos de quem sai as ruas, seja no Egito, em Wall Street, na USP ou na Avenida Paulista, são os mesmos. A hipocrisia governamental e da própria mídia é insustentável, mas ela, cedo ou tarde vai cair.

Acampa Sampa

Depois da explicação de meia hora de um dos participantes desse movimento, conseguimos entender que todos estão alí por uma democracia livre, que no caso, seria a mesma forma de governo que temos hoje, contando com maior participação da camada popular da sociedade.

Eles não simplesmente resolveram um dia para ir acampar debaixo do Viaduto do Chá. Foi algo marcado pelas redes sociais, combinando um dia certo: 15/10/11.

E não foram só os brasileiros, muitos outros países se envolveram nessa manifestação por direitos àqueles que não fazem parte da alta sociedade.

Já está marcado um novo dia, para erguerem suas placas e bandeiras na frente da prefeitura, lá no centro, para insistirem mais um pouco nos ouvidos fechados dos que controlam todas essas decisões que os causa revolta. 11/11/11.

Usem a hashtag! 

#orbitasurbanas