nupd

Northeastern Students warned to stay indoors Sunday or face arrest.

Does anyone else think this is going a bit too far? I understand that they want us to be safe, but what gives them the right to arrest us if we, as adults, choose to stay outside at our own risk and celebrate the superbowl peacefully?

http://www.universalhub.com/2012/northeastern-students-warned-stay-indoors-sunday 

The anxiety around the city - stay inside! When Boston sports teams were in previous championships, people took to the streets. Some were just walking around to hug or high-five other excited Bostonians, some were cheering – but there was also significant rioting and excessive consumption of alcohol/drugs. This was true surrounding Boston college campuses as well. Near Fenway Park, a college student died tragically during a riot following the World Series in 2004. As a result, the Boston and Northeastern University Police Departments have asked us to keep people inside as much as possible. We don’t believe that NU students will behave that way, but do we want you to be safe - being swept into such a crowd is dangerous because you don’t have control of the decisions of others and the mood of the crowd can turn without warning. If you do choose to go outside during or after the Superbowl, know that you will likely be questioned and directed to go somewhere indoors as quickly as possible. If you refuse, you are subject to immediate arrest. Since an arrest could have serious consequences with OSCCR, for co-ops & jobs you apply for later, and your visa status if you are an international student …just stay inside!

Às vezes, não por causa de pesadelo, fome implacável ou bexiga cheia, eu acordo bem no meio da noite. Acordo, simplesmente, porque eu preciso confessar o amor que sinto por você, e nada além. Preciso, de verdade, mas desisto de confessar; pois eu odeio interromper o seu sono pesado, e não quero, por nada, obrigar você a parar com aqueles sorrisinhos que, provavelmente, são reflexos dos seus sonhos.

Acordo, e sem se quer me desfazer do breu em que costumamos dormir, pergunto-me o que você tem que, diferente das outras, faz-me acordar assim, bem antes do Sol, só pra falar desse amor que me faz pingar poesia.

“Será que as responsáveis por esse amor-despertador são as tantas perguntas que você me faz, e que fazem com que eu me sinta bem?”, pergunto-me, já mais acostumado à escuridão e com o frio insistente dos seus pés. E apesar de adorar as vezes em que você me usa como fonte de conhecimento e para saber mais sobre os hábitos das aves de rapina, concluo que não é isso. Ou melhor, que isso não é o principal estopim para esse amor que, vez ou outra, parece até um bom motivo para insônia.

“Será que a maior culpada pelo meu amor é a sua cara redonda como uma bolacha Oreo?”, questiono-me, já capaz de enxergar o teto graças ao potencial das retinas de se adaptarem à falta de luz. E mesmo adorando o formato de rosto que você diz não gostar, por exigir cortes de cabelo específicos e ângulos arquitetados em fotos, logo concluo que não é isso que funciona como o principal estopim para um sentimento que, sem qualquer esforço, rotineiramente acaba em crônica capaz de emocionar os meus leitores.

“Então o que é? O que me faz abrir mão do sono que sinto só para pensar no que há em você que, vira e mexe, tira-me o sono?”, interrogo-me. E apesar de nunca chegar a conclusões claras ou a motivos irrefutáveis, sinto que a causa existe, de fato. E que ela dorme com um pé para fora do edredom. Já basta, né?

Então, já conformado com a incapacidade de encontrar respostas exatas à minha dúvida, e como se pudesse transmitir todo o meu amor apenas com os lábios, beijo – sem alarde e de leve – a sua testa; e com as narinas cheias do cheiro bom do seu xampu, permito que o sono novamente me embriague. Ou será que o torpor que logo me rouba a consciência é reflexo de um amor que, além de me acordar, permite-me dormir, como eu nunca fui capaz: colado em outro corpo.

É gozado como os seres humanos são capazes de enrolar a sua mente em volta das coisas e encaixa-las na sua versão de realidade.
—  Quíron - Percy Jackson.
Deus a unica coisa que eu te peço é que cuide dele quando eu não estiver por perto. Quando eu estiver muito longe. Ele é muito especial para mim.
—  Daiany Sants ft Avenged.

Nunca fui como todos nunca tive muitos amigos nunca fui favorita nunca fui o que meus pais queriam nunca tive alguém que amasse, mas tive somente a mim a minha absoluta verdade meu verdadeiro pensamento o meu conforto nas horas de sofrimento não vivo sozinha porque gosto e sim porque aprendi a ser só…

(NemUmPoucoDelicada)

O Tumblr é meu e agora vou falar das Minha Amigas!

Jéssica, Hellen, Mayara e Daiany, combinação perfeita né???

Esse ano com certeza foi o melhor de todos porque tive ao meu lado as amigas que qualquer pessoa queria ter ao lado.

Jéssica Lourenço: Os melhores conselhos e puxões de orelha, aquela que me impediu de fazer várias besteiras na minha vida, aquela que me fez fazer lição contra a minha vontade, extressadinha, realista com seus momentos #VoteNaJéssicaLourenço, aquela que passei não só momentos bons, mas ruins também que pude enfrentar numa boa com ela ao meu lado.

Mayara Carvalho: Quando estive sozinha com ela inventei tantas palavras malucas como Aglomezado, danças malucas, musicas e etc. Aquela que é mais profunda que cu de pirigueti, aquela que sabe dar conselhos como ninguem, aquela que sabe deixar as pessoas sempre pra cima, e aquela Alien que eu amo taaaaaanto! 

Hellen Gonçalves: Aquela que sempre esteve comigo em todo lugar em qualquer momento, não só porque mora mais perto de mim, mas também porque amigas é pra isso. Aquela que dei altas risadas e aquela que mais briguei e impliquei. Aquela que eu amo abraçar, minha marida que eu caso quantas vezes for possivel só pra te-la ao meu lado. 

Elas com certeza são as melhores e garantiram um lugar bem reservado no meu coração e na esquina aqui da minha rua!! Haha Eu amo Vocês meus amores!

Eu não preciso chorar para mostrar que estou triste. Nem gritar para dizer que sinto dor. Muito menos sorrir para Deus e o mundo para provar que sou feliz. Não preciso aparentar para ser, demonstrar para estar. Meu mundo acontece aqui dentro. E ele não é menor ou maior que o seu: é simplesmente o meu. Ele é meu com todas as letras, ele é meu em cada palavra, com todos os silêncios, com todos os incêndios. Eu ouvi meu choro, eu escutei meu grito, eu senti minha dor e eu gargalhei em paz sem precisar invadir o seu mundo com coisas tão minhas, com coisas tão lindas, com coisas tão findas que se repetem infinitamente: aqui dentro.
—  Eu me chamo Antônio

Porque quando o beijo, meus sentidos ganham vida quase como a peça do enigma que tento encontrar, encaixa direitinho você é tudo o que eu preciso, minhas dúvidas desaparecem quando estou beijando você, tudo começa a fazer sentido e todas as perguntas na minha cabeça como: Será que você é o cara certo? Devo realmente acreditar? Tudo fica cristalino quando eu estou beijando você. 

(NemUmPoucoDelicada)

Como eu pude um dia me apaixonar por você? Como eu pude um dia me envolver com alguém assim? Tão diferente de mim tão nem aí pra sonhar por que tem que ser assim? Bem que podia mudar. Se é errando que se aprende, eu aprendi com você. Só se sabe o que é bom quando conhece o ruim.

(NemUmPoucoDelicada)