Eu tentei, eu tentei de verdade. Tentei ignorar o que as pessoas falam por ai, ou como elas agem. Tentei ajuda-las, tentei presenteá-las com uma visão diferente, mais alucinante. Tentei não me ferir muito com o fluxo de palavras que são ditas todos os dias, ou com as intenções doentias que nos cercam. Tentei me mudar para ser aquilo o que as pessoas esperavam de mim ou só queriam que eu fosse, e tomei o que elas chamavam de norte como meu certo. Pois é, cometi meus erros. Tentei, e custo admitir que ainda tento agradar a todo mundo, estar ali sendo útil, servindo para alguma coisa benéfica, mas no final é a mesma coisa. A mesma gaiola que eu conheço a muito, o mesmo palco surrado onde ja se passaram inumeras peças.

-M. Castro