m.textos2

Eu era o tipo de cara que sentava no fundão, que usava Aéropostale e Tommy Hilfiger, não saía de casa sem passar perfume Malbec e sem meu iPhone. Tinha fone Beats e tênis da Vans, não queria nem saber de amor, só de curtição. Eu era o cara que saía todo fim de semana pra ficar com alguma garota naquele lance de pega e não se apega, bebia todo tipo de coisa: De Absolut Vodka à Heineken. Matava aula com os amigos sempre que possível, tirava zero nas provas, reprovava e ia para a direção quase sempre. Ela? Ela era a CDF da turma, sempre a via com algum livro do Nicholas Sparks e um diário azul nas mãos. Ela parecia um enigma, um Código da Vinci, ou como passei a chamá-la: “Teorema Luíza.” Nunca vi essa garota ficando com ninguém, ela era sempre aluna destaque e estava sempre só, como quem tem medo das pessoas. Eu nem conhecia a Luíza direito, nem sabia o nome dela até a ver levantando a mão enquanto o professor fazia a chamada e eu chegava atrasado, sendo quase forçado a sentar ao lado dela. Na aula de matemática, olhei ao redor e toda aquela gente inteligente estava fazendo o dever que eu nem entendia, a vi fazendo também e não me aguentei, pedi ajuda a ela e ela me ensinou tudo o que eu nem conseguia começar. Daquele dia em diante, passei a sentar ao lado dela todos os dias, descobri que a Luíza na verdade se chama Maria Luíza e passei a chamá-la de Malu. Ela é evangélica e o pai dela é bastante pobre, ela entrou na escola por concurso de bolsa. Cara, de fato ela foi a melhor garota que conheci, sabe fazer crochê, cozinhar e tocar piano. Era a única amiga que eu tive por muito tempo, pois os garotos com quem eu andava já não andavam comigo por eu “estar com a nerd”, mal sabiam eles que a Malu nunca ligou para nenhum deles e eu, assim como ela, passei a não ligar também. Eu a ensinei (com muito esforço) a andar de skate e patins, já ela me ensinou Física e Química. Eu sempre almoçava na casa dela, e seu pai odiava o modo “bad boy” como o que eu me vestia. Por ela eu mudei radicalmente e não me arrependo. Parei de ir às festas e nos horários em que eu ia, passei a frequentar a igreja dela. Resolvi pedir ao seu pai que me permitisse namorar com aquela garota maravilhosa a quem ele educou, e (não sei como), ele deixou. Deixei de ser o estereótipo de cara idiota, para ser aquele por quem a Malu se apaixonara. Neste tempo em que estive ao seu lado, descobri que sua mãe morreu no parto e sequer viu A filha. Após um ano ao lado dela, fiz a pior das descobertas: Malu tinha Leucemia… Eu fui incapaz de deixá-la por isso. Vendi minhas roupas mais caras para pagar o tratamento dela e para, principalmente, vê-la feliz e sorrindo ao meu lado novamente, não num hospital como, repentinamente passou a ser sua rotina. Estávamos no último ano da escola e ela sonhava em ser médica-cirurgiã. Tinha planos de se casar e ter um casal de filhos. Todas as noites em que ela dormia no hospital e eu não podia ir passar a noite ao lado dela, ela me ligava e dizia: “— Bê, você acha que Deus me ama?” E eu sentia um aperto no coração sempre que ela perguntava aquilo com uma voz quase que totalmente apagada, mas eu sempre a respondia da mesma forma: “— E como Ele poderia não amar você?” Ela sorria sempre a cada vez que eu dizia, como se fosse a primeira que ouvisse. Vi a garota que amo perder o tom rosado de sua pele, vi seus cabelos aloirados caírem fio após fio, até que não sobrasse nenhum. A vi por noites acordada chorando, dizia temer, não a morte, mas o receio de não ter feito tudo o que podia durante a vida, ela não comia direito e nem bebia mais água frequentemente, poucas foram as vezes em que a vi sorrir depois do dia em que ela passou a morar naquela sala de emergência. Eu lia poesias pra que ela dormisse, mas temia desesperadamente que ela não acordasse. E um dia, ela realmente não acordou… Eu não estava lá para dizer a ela que não estava sozinha, não estava lá para segurar a mão dela e dizer a ela que tudo ficaria bem novamente, não estava com ela para dar um último abraço ou um beijo. Eu apenas a vi ir embora da minha vida assim… Do dia para a noite, sem se despedir, sem dizer: “— Bê, eu vou melhorar, né?”, sem nada… Ela só… Se foi. Um dia após seu enterro, fui até o cemitério, onde eu realmente não desejava estar quando descobri de sua doença já tardia, sentei-me ao lado de seu túmulo, deixei as rosas azuis que ela tanto gostava e li para a noite, esperando que ela pudesse me ouvir e desculpar-me por nunca ter escrito nada pra ela em vida: “E agora sinto em meu peito o vazio que tua ausência me causa, sinto que parte de mim, aquela que você transformou com a tua doçura, com a tua bondade, está morta também. Sinto que ela somente a ti pertence e que jamais poderei ser feliz sem você. Sei que não é nada do que você ia gostar de me ver fazendo após a tua partida, mas lhe confesso, pequena, que, no momento e talvez para sempre, só saberei chorar e sofrer, até que um dia eu possa voltar a te ver… Acho que nunca lhe disse, mas eu te amo.” Talvez eu devesse ir embora, mas iria sabendo que minha alma estaria pra sempre com ela…
—  Malu e Bernardo.
Cara, você me deixa completamente bagunçada por dentro, você me complica e faz com que eu não saiba mais descrever como me sinto. Nossa, você… Você é um enigma que eu não consigo resolver nem com infinitas tentativas e parece que está querendo me transformar em um também, pois quando o assunto é você, garoto, eu nem mais sei como me portar, nem mais sei quem sou. Nunca me senti assim com outra pessoa, do avesso, fora dos padrões. Meu Deus, o que é isso? Por que quando estou com você meu coração acelera de uma maneira sobrenatural, minhas mãos suam incontrolavelmente, sinto-me em transe, perco a fala e esqueço até meu nome. Minhas pernas tremem, fico com um sorriso bobo e permanente em meu rosto, me esqueço do tempo e gravo em minhas mais lindas memórias a imagem do teu sorriso como se fosse uma fotografia, para poder apreciar quando der saudade. Acho que você jamais saberá destes sentimentos que em mim afloraram com o tempo, e se caso algum dia você tiver conhecimento deles, sei que jamais os entenderá… Você, o garoto mais ingênuo que conheço, o mais imaturo e bobo. Você é o pior contador de piadas de todos e é o mais próximo de um anjo que posso chegar, pagava de pegador e se acha o malandro, mas no fundo é um romântico apaixonado por uma só pessoa. Você não entende o amor e nunca sabe o que quer de fato. Pode-se dizer que você é a complicação em pessoa e eu não sei ao certo como fui ser atraída por alguém tão… Desajeitado, só sei que hoje já não sei se conseguiria fazer minha vida ter sentido se você de repente sumisse dela. Você me deixa insegura, me sinto tão insuficiente, sei lá, cara, você é um pedacinho de céu, uma amostra de perfeição e eu? Eu sou uma garota sem atrativos, desligada do mundo e desastrada, sou ciumenta, briguenta e… e… cara, eu sou completamente louca pelos seus olhos azuis, pela sua pele branquinha, sou louca pelo seu sorriso perfeito, pelo seu jeitinho fofo de me deixar com lágrimas nos olhos de emoção.Tu tem aquela mania de me fazer te odiar e minutos depois já estar me dando motivos para te amar novamente. Eu nem sei como te explicar de onde vem todo esse amor, não sei até onde vou por você, não sei o que sou capaz de fazer para ser o motivo da tua alegria, só sei que o que for preciso eu faço, faço até um milhão de vezes e vou até o fim do mundo se for lá onde você estiver. Você faz um completo redemoinho de sentimentos, dúvidas, sonhos e incertezas dentro de mim, você muda meus dias com suas mais simples palavras, seus carinhos e sua simplicidade e sequer sabe disso… Antes de você aparecer, eu nem ligava para ter ou não ter créditos em meu celular, não ligava em entrar na internet todos os dias para esperar um só alguém, eu não ligava para minhas roupas ou para como meu cabelo estava. Antes de você aparecer, eu dormia a noite inteira e passava o dia vendo TV, ouvindo músicas tristes sem sequer entender as letras ou me identificar com elas, eu tinha meus pensamentos ocupados por preocupações bobas, tinha tempo para fazer o que quisesse sem estar esperando a hora de ir te encontrar, eu não tinha meu coração aos cacos, não esperava loucamente uma ligação ou SMS de ninguém. Antes de você eu não tinha tantas dores de cabeça como tenho agora, não tinha gastrite nervosa e nem esse stress sem razão que tenho hoje; antes eu não fazia planos de me casar com, alguém, ter filhos ou ir embora da minha cidade natal, eu não sonhava acordada no meio de uma aula, não me sentia “pela metade” quando alguém ia embora de minha vida e nem lamentava as perdas que tive na vida. Eu não sabia a importância de uma abraço, de um beijo ou de um sorriso, não tinha um garoto para falar sobre ele com minhas amigas e nem com quem conversar nos dias difíceis. Cara, antes de você se tornar o meu tudo, eu era o nada… Antes de você aparecer na minha vida, eu não sabia nada sobre nada, tipo, eu não o que te dizer, não sei como expressar o quanto te amo e como sou grata por tudo. Você pode ter me transformado na menina mais complexada desse mundo, pode ter me estragado em alguns aspectos, mas, eu sempre serei grata a você por tudo de bom que me trouxe, pelos dias em que eu só queria sair no meio da rua e gritar pro mundo: “Eu estou apaixonada por um garoto que mora longe, estou apaixonada por alguém que sequer posso tocar ou ver.”, pelos dias em que eu não sabia como esconder meu sorriso de ninguém, que eu queria sair por ai como uma criança que acaba de descobrir que irá ganhar um pacote enorme de doces, obrigada amor, pelos dias em que eu mal sabia fixar meu pés no chão e sair andando de tanta emoção que senti por ouvir sua voz pela primeira vez, obrigada por fazer de mim uma mulher de verdade… Pra ir te ver eu trocaria a viagem à Disney, pra te sentir eu abandonaria todas as outras sensações do mundo, pra te beijar eu abriria mão de qualquer outra opção que tivesse pra escolher, pra te abraçar eu juntaria cada centavo que tivesse e fugiria sem pensar duas vezes, por você eu andaria por caminhos desconhecido até lhe encontrar numa esquina qualquer. Cara, eu te amo, te amo sem virgulas, sem pontos, sem interrupções, sem pensar, sem duvidar, sem “e se”, te amo de todas as maneiras, de qualquer distancia de todo jeito, e isso não acaba, não some de mim. Um dia quando eu estiver do seu lado, puder te dizer olhando nos teus olhos que a razão da minha vida é você, que o meu sorriso só ainda existe por que sei que o seu também está aparecendo por ai, eu irei chorar enquanto falo, irei soluçar e engasgar as palavras, sem dúvidas irei esquecer-me de algo que queria e devia ter dito, mas você sabe como me sinto e sabe que o teu sumiço é o fim da minha vida, por isso não vai embora… Não outra vez, pequeno. Como dizia aquela música que você disse que falava exatamente a forma como você se sentia a meu respeito, é assim que me sinto também… “Por que se me perguntar quem eu respiro é você, se for pra escolher o céu ou a Terra, respondo você, se quiser saber, minha alegria é te ver, quem sabe eu te quero tanto assim por que esqueci de te esquecer.” Daqui algum tempo fará dois anos que lhe conheço e sei que cada segundo valeu a pena. Você sempre será meu mô neném e eu sempre serei a tua mô princesa, mesmo depois de mais um adeus, terei a certeza de que você voltará pra mim, pois não existe nós sem você. Mais uma vez, anjo, eu te amo…
— 

A vida sem você não tem graça, amor. Stéfanny ao seu príncipe dos olhos azuis.

Por que o amor não é como o Smartphone que você compra na loja e sai por ai se gabando do que possui, o amor não é como o CD de uma banda antiga que a gente guarda no fundo de uma caixa e deixa esquecido por ai, o amor não é como o vidro que se parte ao meio e pode-se sempre colar. O amor é mais que isso, é um sentimento tão bonito, tão único, só quem sente sabe como é. Até o pior dos criminosos já amou alguma vez em sua vida, até o mais mesquinho dos caras da sua escola amou alguém, se diz que não, está mentindo. Até mesmo aquelas atrizes e atores super requisitados, os ricos e esnobes, políticos corruptos e jogadores milionários… Todo mundo ama, cara! Isso é algo que a ciência ou a igreja jamais poderão explicar; o amor. Ele não é somente aquilo que você sente ao estar com a pessoa que te conquistou com palavras e atos, é o sentimento imensurável que você tem pelos seus pais, por aquele irmão que você briga dia e noite, pelos teus amigos da escola, da tua rua, os de outros estados ou até mesmo de outros países. O amor está por toda parte, não, isso não é um clichê sobre como estou feliz por ter encontrado alguém com quem me identifico pra chamar de meu, é apenas um agradecimento com sinceras palavras a Deus por me dar a família perfeita que tenho, pois onde há uma família, um filho problemático que ainda mora em casa, que mesmo dando e levando gritos de vez em quando, não vai embora nunca, onde mora a mãe que não dorme preocupada com o filho, o pai trabalhador e estudioso, há também o infinito amor que ali está desde o primeiro beijo dos dois. É um agradecimento também pelos 4, 5 amigos verdadeiros que tenho, que apesar de poucos, são preciosos, coisa que dinheiro nenhum no mundo compra. O amor não é descartável, não some com o tempo, o amor não vai se esgotar do dia para a noite se você ficar pensando “Quero deixar de sentir.” Amar é difícil demais, cara, mas ninguém se sustenta só de outros sentimentos banais, sempre tem que ter amor, sempre em que haver aquela dorzinha no oração, vontade de proteger e ninguém pode impedir seu próprio eu de sentir isto algum dia. Amor é a única reciprocidade que temos depois da morte…
—  Stéfanny Xavier.
Talvez, somente no dia em que eu não precisar mais de você, você se toque do erro que cometeu ao me magoar tanto. Talvez no dia em que eu virar a cara pra você, sair por aí, decidida a seguir com minha vida, você se arrependa das vezes em que jogou meus erros na minha cara e me fez chorar por um passado do qual já me arrependia mesmo antes de você aparecer. Talvez quando você se der conta de que está sem ninguém num futuro próximo, você note que eu tentei ser pra você, o melhor que uma garota pode ser, tentei arrancar os teus sorrisos mais sinceros, lhe dar os motivos mais perfeitos para que a sua vida voltasse a ser descomplicada como você costumava gostar. Mas em troca ganhei ingratidão, noites em claro, sendo julgada e constrangida por aquele a quem mais dei amor, que também errou antes de me conhecer, que errou durante o tempo em que esteve comigo, mas que, mesmo que com muito esforço, tentei não julgar. Talvez no dia em que suas lágrimas estiverem inchando teus olhos, ensopando teu travesseiro como um dia fora comigo, você aprenda que quando eu dizia que lhe amava, era verdade, que eu tentei ocultar o meu passado errante, negro, para que você não se magoasse. Contudo, quem saiu magoada dessa história fui eu. Uma história que eu realmente pensava que era de amor, mas que há muito tempo já não era e ambos não admitimos, só deixamos que as feridas, já abertas, os rancores, já amplos, ficassem ainda maiores que o amor que, outrora, sentimos um pelo outro.
—  Fragmentos de um amor que virou dor.
Minhas mais belas poesias para ti escritas, brotam na insônia, na saudade, no calejo, na vontade. Brotam no ciúme, no medo, no aperto repentino do coração. Minhas mais tristes poesias são fruto direto que da dor vieram, das lágrimas sobraram, das perdas, restou. Não sei se bem escrevo, se sei me expressar, só sei que não mais encontro formas desta dor me livrar. Meu coração chora, vivo apenas pelo sustento da água que tampouco bebo e do alimento mal digerido, mas apenas existo, por que viver eu não mais sei… Sou tristonha, da minha jornada difícil, muito tenho para contar, mas poucos encontro para escutar. Pergunto-me: O que me resta ser agora senão ser uma poetisa? Da dor vivo, da dor me fortaleço, na dor me esqueço, mas dela não quero morrer.
—  Stéfanny Xavier.

“Parei de dar valor, parei de me importar e ser sempre aquela que todos procuram apenas quando precisam, quando estão mal. Cansei dessa droga de vida em que tudo tem que ser tão complicado e falso o tempo todo, que não se pode mais confiar nem naqueles que chamamos de amigos. Cansei de ser uma parte de algo que não se pode completar jamais, cansei de ser o denominador comum em tudo o que faço, cansei dessas pessoas que fingem estar mal apenas para ter atenção de todos, para que todos saibam do seu sofrimento e sintam pena da situação e de quem a vive. Cansei dessa gente se achando superior, se sentindo melhor que todo mundo, achando que faz o que quer com quem quer e nunca irá feri-los. Cansei dessa mesmice, de tirar boas notas, fingir ser a menina boa que eu nunca fui, cansei das mesmas pessoas falsas fingindo gostar de mim apenas para tirar o máximo de coisas que podem sobre minha vida e meus planos, para logo depois colocar tudo á baixo. Cansei dessa falta de carinho e afeto, de amor e mimos. Passo dias e noites me perguntando como tudo mudou tão radicalmente, como todos viraram "pequenos monstros destruidores de felicidade”, como tudo isso se tornou um inferno pra viver cada dia como se fosse uma infinidade de anos… Na minha mente construo meu próprio mundo, em que as pessoas que ficam ao meu lado, sorrindo e compartilhando de minhas alegrias são apenas aquelas que verdadeiramente querem estar presenciando minha vitória, em que ninguém diz eu te amo falso, com uma frieza e uma mentira dentro de si que diz o oposto, um mundo em que ninguém precisa tentar ser o que não é, que ninguém precisa tentar ser melhor que o outro pra se sentir bem. O mundo em que vivemos hoje tem a triste realidade de obrigar-nos a sempre tentar ser melhor, sempre querer mais e mais, sempre destruir a beleza e a cor que ainda restou na sociedade, essa realidade apenas têm garotas com lindos corpos, lindos rostos, boas notas, é assim que todos querem que sejamos todo o tempo, nunca pode-se fracassar, nunca se pode cair ou tropeçar por que sempre haverá uns e outros pra rir da sua dor, tirar proveito do seu sofrimento e fingir se importar contigo. Sempre haverá aquele “amigo” que só fala com você pra te tirar algo, te roubar alguém, estragar ainda mais o que restou da sua vida, o mundo se tornou uma verdadeira porcaria, um local baseado no inferno, lotado de pessoas cheias de ignorância e vazias de amor. - Stéfanny X. (theforgiveness)

Meu maior sonho não era ser rica ou famosa, não era poder dar a volto ao mundo, meu único sonho é poder estar onde você está, eu sei, eu sei, isso é só mais um texto de amor e distância, sim, pode ser que no ponto de vista de muitos seja apenas isso, porém para mim é diferente. Sim, meu maior sonho era poder dormir encostada ao teu peito e acordar vendo aquele sorriso dominando seu rosto, era poder te abraçar umas 10 vezes por dia pra me sentir segura em teus braços, era poder ver o amor como ele realmente deveria ser pra mim, e finalmente poder ser feliz. É muita distância pra mim, é muita saudade acumulada em um só coração, muita dor, muito sentimento pra pouca paciência de esperar você. O que eu não daria por um beijo seu, ao menos um toque que fosse, ou só um simples olhar…  O que eu não daria pra te ter aqui. É, te querer é fácil, o difícil é te ter, por quanto tempo eu já esperei só por um eu te amo e ainda tem que haver distância pra me impedir de estar ao seu lado sempre? Vou continuar desejando te dar um beijo de boa noite e te mimar com meus carinhos e com todo o meu amor, queria poder desarrumar teu cabelo e poder ser sua companheira a todo o momento. Podem haver tantos mil quilômetros entre nós, mas eu sei que superaremos um por um até que estaremos um ao lado do outro para que nada mais nos separe. Eu sinto um vazio em meu coração que só você pode ocupar, sinto um medo de te perder antes mesmo de te ter, eu tenho medo de o destino te levar embora ou quem sabe se a vida te fazer seguir um rumo diferente do meu, mas nunca vou deixar de sonhar com você. Ei amor, e o nosso futuro, e todos os momentos que planejamos? E os seus beijos que ainda não pude ter? Não podemos deixar isso ser apenas um sonho. Não esquece, tem uma garota aqui desejando seu amor mais que tudo no mundo, ela te quer aqui e nunca mais vai desistir e apesar da distância… Querido, eu amo muito você e se caso um dia você se atreva a esquecer, estarei disposta a te fazer lembrar quantas vezes forem necessárias. E mesmo que você nunca se esqueça eu vou relembrar todo dia o quanto meu amor é grande, é inacabável.” - Stéfanny X. (theforgiveness)

Se não quer o meu amor, me ensine a te odiar.
Eu queria ser capaz de te fazer entender, queria que uma vez na vida você apaixonasse, mas não por uma qualquer, por alguém que cuide de você depois que você beber com seus amigos, que te faça sorrir quando nada estiver saindo como você planejou, alguém que queira ver seu sorriso antes do de qualquer outra pessoa na face da Terra, alguém como eu… Você não conhece o amor, eu vejo por detrás das suas atitudes que você nunca se apaixonou por ninguém. Eu queria poder ser o seu primeiro amor, mas eu sei também que isso não será recíproco. Do que adianta eu te amar tanto se isso não lhe basta? Do que adianta eu ir puxar conversa se você me responde de má vontade e na maioria das vezes nem responde nada? Eu já sei que sou boba demais, já sei que sou exagerada, que te incomodo quando te chamo o tempo inteiro, já sei que sou melosa e que encho o saco de qualquer um que eu ame como amo você, mas esse é meu jeito, essa é minha maneira de verdadeiramente amar você. Eu sou romântica, mas me deixei levar pelas tuas sacanagens. Nunca mais havia derramado lágrimas por ninguém, mas foi só você me ignorar que eu desabei, eu odeio sair para festas, do contrário, você vive delas e lá, se esquece que eu existo (se é que se lembra normalmente), eu nunca liguei pra ser “conhecida, popular”, já você quer ser o centro do universo sempre. Nossas diferenças estão estampadas na cara, todo mundo logo vê, mas por um longo tempo eu realmente acreditei que dois opostos se atrairiam e poderiam ser felizes juntos. Porém eu me enganei redondamente, só damos errado, não brigamos, mas a minha vontade é de falar toda a verdade, tudo o que eu sinto por você, gritando e me estressando pra ver se assim você entende de uma vez. “Se você não quer o meu amor, me ensine a te odiar, eu imploro!” Se você não me quer na tua história, apague-o e me faça enxergar que eu não significo nada, é isso que você quer fazer, mas faz tudo ao contrário e eu caio nos seus encantos. Garoto, para de me fazer pensar que sou especial! Para de me tratar assim, como se me amasse tanto! Para, cara, você acaba com meu psicológico! Antes era você quem me mandava SMS’s de “bom dia princesa”, era você quem corria atrás, quem ligava pra saber se eu ia te ver, isso tudo antes de eu fazer o que você tanto queria que eu fizesse. Fui difícil, apesar de não querer ser, neguei carinho e sei que fui a primeira a recusar seus beijos, não sei por qual motivo, mas você amou isso, correu atrás e agora que me entreguei, foi você quem caiu fora… Mais uma lição para eu aprender a deixar essa minha mente ilusória de lado, esse meu sentimentalismo e essa droga de amor por você que eu adquiri com o tempo em que era a única, e não uma das alternativas que você tem que escolher. Com o coração na mão, a garganta apertada e o rosto manchado por lágrimas, eu admito que estou mais uma vez apaixonada por um alguém que não quer nada além de me fazer chorar e me ver mal. Eu achava que haveria mais que simplesmente afagos, abraços, carinhos, achava que iríamos ser acima de tudo, grandes amigos, que contaríamos tudo um ao outro e seriamos como outro casal jamais pudera ser. Você, apesar de vagabundo, soube me fazer sorrir, soube me fazer sentir uma princesa e me deu motivos para levantar da cama e gritar pro mundo que eu, pela primeira vez em anos, me encontrava bem. Acho que minha felicidade é como uma bateria de celular, tenho um carregador quebrado em minhas mãos, minha felicidade dura pouco mais de 12 horas, depois, pela falta de carga, irá se acabar e apagar-se até que alguém me dê um novo motivo que recarregue-a e me faça sentir de novo como um dia havia feito, mas o carregador sempre irá se quebrar e terei, para o resto da minha vida, uma alegria como a que você me dera quando deu as caras em minha vida, momentânea, incerta, finita e frágil. Paro e penso, que diabos você ganhou destruindo minha alegria? O que te deram em troca para você ter comigo todos aqueles momentos lindos e depois me dizer que não passaram de uma mentira? Ou por acaso, em algum momento da sua vida te disseram: “Quando uma garota lhe disser eu te amo, você poderá usar e abusar dela, não importa se ela irá chorar.” Eu, ao contrário de tantas por aí a fora, sou de verdade, sou sincera, sou a favor do amor, não de “ficar”, “pegar”, ”usar”, sei lá como chamam. Mas não faça um julgamento precipitado de que todas as mulheres são recicláveis, de que é só maltratá-las e pedir perdão que elas irão estar prontas para outra, não pense que coração é de algodão, que ele absorve mágoas sem nunca sentir dor alguma, não pense que uma mulher é algo que se deve usar quando se está carente, quando se está entediado da vida ou quando bate saudade de uma outra que não está mais contigo. Você fora meu chão, as raízes que sustentavam, a água que matava minha sede, o sol que iluminara meus olhos todas as manhãs. Eram suas declarações que faziam de mim alguém radiante em todos os momentos, não é clichê, é verdade, mas agora que chegou ao fim esse amor que nem amor era, eu preciso esquecer tudo, enxugar as lágrimas que brotam no canto de meus olhos e seguir sorrindo, à espera de alguém que me diga sem mentir, sem pensar duas vezes: Eu te amo.
— 

Aprendi a te odiar. Obrigada, moleque. Stéfanny Xavier

Não que eu me ache melhor que todas as garotas, não, nada disso. Eu penso isso delas também, não só de mim. Acho que eu mereço algo melhor, algo que a vida ainda não me enviou. Mereço alguém que não seja cafajeste como você é, uma pessoa que saiba o meu valor, que ao menos entenda a minha dor sem questioná-la o tempo inteiro. Eu não só preciso como desejo um alguém melhor, que preste não somente para sexo, que queira amar, descobrir coisas boas para se fazer a dois, algo que não seja simplesmente deitar numa cama e ficar lá até cansarmos. Não, amor, não é isso que eu planejei pra mim e não vai ser por alguém tão repugnante como você que eu irei mudar meus planos assim tão facilmente. Coloque uma coisa na tua cabeça, moleque: Para de se iludir, cara, você não é isso tudo. Você não é assim tão lindo pra ficar o tempo inteiro postando fotos no facebook se achando a melhor pessoa dentre todas que existem, você fica com muitas, mas isso não te torna melhor que ninguém. Muito pelo contrário, isso te torna um completo filho da puta. Eu, por anos tentei entender essa dos garotos, esse dilema sem pé nem cabeça de: Eu pego todas e sou o fodão. Cara, isso não faço o menor sentido! Mulheres não são briquedinhos, mulheres não são objetos descartáveis, mulheres não são fontes de prazer sem sentimentos que você pode usar e abusar na hora que bem entender, elas são princesas. Cada uma delas teu seu devido valor, ta certo que algumas não querem se dar este devido valor precioso, mas as que se dão ao respeito, que exigem de um relacionamento algo mais que beijos na boca e safadezas sem razão, essas sim, merecem ser tratadas como damas. Mas e ai, irmão? O que você faz? Você usa uma dessas meninas, uma princesa, aquela que ficava sentada no frente da sala, ela não bagunçava, ficava na dela, era chamada de nerd, mas nunca se importou, de fato, e você a destrói, não sente culpa pelos teus atos e simplesmente parte pra próxima idiota que irá fazer de você a melhor pessoa do mundo, sem saber o babaca que você é realmente. Mal sabe a pobre coitada que você irá abusar dos sentimentos dela e rir da cara dela quando ela te ligar no meio da noite, depois de uns seis meses do término do namoro de vocês dizendo que ainda te ama, que sente sua falta. Eu não estou insinuando que todos os homens não prestam, afinal, eu sou uma mulher, eu irei me casar com algum deles algum dia (bom, eu espero), mas digamos que 98% não servem nem pra serem chamados de HOMENS. Por que eu sei o que é um homem de verdade, meu pai é um homem de verdade, trabalha pra sustentar a família que ele construiu há 16 anos atrás, estuda até hoje para passar num concurso público para dar a mim e a minha mãe tudo o que precisamos e queremos, ele nunca traiu minha mãe, nunca a desprezou ou bateu nela, nunca a fez chorar, nunca riu do que ela sentia, nunca falou pros amigos nada do que os dois passam quando brigam. Meu pai é um homem e eu não tenho dúvidas, por que eu conheço moleques, garotos de 40 anos. Meus pais tiveram uma história de amor perfeita, daquela tipo Romeu e Julieta. Família que não se davam, tiveram que ir embora sem ao menos avisar a seus pais que estavam partindo, se casaram escondido num outro estado e, anos depois, tiveram uma filha e a criam exatamente da maneira que seus pais disseram a eles que era o certo. Minha mãe, uma verdadeira mulher, me ensinou que não devo dar confiança a qualquer idiota, meu pai me fez aprender na marra a engolir meu choro mediante a um desprezo de um garoto, juntos eles me deram amor e carinho, me deram educação digna, me dão tudo o que eu preciso e eu sei que não posso encontrar qualidades assim num garoto hoje em dia. Nenhum deles está pronto para me dar amor, me dar uma casa, filhos que possam ter uma vida estável, que não passem fome ou que tenham uma educação de boa qualidade. Os homens de hoje em dia, ou a grande maioria deles, são verdadeiros abutres. Os que sobraram, de verdade, eu ainda não encontrei nenhum deles vivendo por aqui, pois se tivesse encontrado, diria a ele o quanto é raro e importante para mudar a imagem que os idiotas imaturos construíram dos homens para a sociedade atual.
—  Stéfanny Xavier.
3

Ei, você ai mesmo que está lendo isso agora, eu sei que você já sofreu por algo que te magoou muito, sei que já houve muitos motivos pra que você dissesse:  - “Chega de viver”, sei que você já teve dias ruins em que nem mesmo levantar da cama você conseguia, eu também já estive assim,  eu sei como é o lado escuro de se estar vivendo, sei como é estar sorrindo pra esconder as lágrimas que você tanto guarda nos olhos, mas meu conselho é… Não desista de tentar ter um dia melhor, não desista de procurar algo que te faça bem, não desista de levantar para nunca mais cair de novo. Ninguém tem que ser o motivo dessas lágrimas que caem dos teus olhos, você tem que ser forte, você tem que vencer seus medos e derrubar quem quer te ver pra baixo, não desista, não se corte, não chore. Apenas levante, enxugue seus olhos, largue esses objetos que te fazem sangrar, esqueça o que faz seu coração se sentir magoado. Coloque esse teu lindo sorriso no rosto, diga ao mundo que você é capaz. Esqueça quem ou o que te fez ficar mal, seja você, sonhe, ame, conquiste o mundo! Sei que é difícil, mas não desista de tentar, não destrua tua vida por qualquer idiota, não apague o brilho dos teus olhos se matando, não corte nem machuque a si mesmo. Apenas viva sem medo e seja quem você quer ser, corra atrás dos teus sonhos que você será imbatível. - Stéfanny X. (theforgiveness)

Você pediu que eu dissesse o que não gosto em você, o que me incomoda nesse teu jeitinho todo especial de ser. Seria grosseiro da minha parte fazer uma lista? Ah, acho que você não levaria a mal. Primeiro de tudo, por que você tem que ser assim todo “apaixonável"? Por que não consigo resistir aos teus encantos e sempre caio na tua conversa? Por que você tinha que ter esse charme único e essa doçura natural que me fascina e me deixa toda boba? Ah, e esses teus olhos claros? Só de te olhar assim, de longe, já me imagino perto, sendo hipnotizada por tamanha beleza. Odeio a insônia de noite após noite que você me causa, algo assim, espontâneo: O ato de pensar em você, passou a ser rotina, e agora não tem mais hora nem lugar para eu estar sempre me levando pra onde eu possa estar ao seu lado. Você me aborrece com esse jeitão de inabalável teu, de quem não liga pra nada, de “quero ser feliz sem ti", mas logo me conquista com o primeiro eu te amo que fala. Você é o erro que eu cometo 100 vezes por dia e não me arrependo, é o pensamento constante que me atrapalha na aula, no sono, na vida, mas que eu adoro demais. É o sonho mais estranho que guardo em meu coração, o mais perigoso, o mais perfeito, o mais distante… E também o que mais quero. Cara, você é como aqueles cones de trânsito dos quais eu cansei de desviar faz tempo. Agora eu colido, eu me jogo, me agarro, me esparramo no teu amor, por que não tem saída. Tu é um erro bom, sabe? É a minha Kriptonita, meu saquinho cheio de guloseimas, basicamente, você é a minha droga, meu pote de Nutella e eu não te largo, não te troco nem te esqueço. Você é a opção incorreta que eu sempre irei escolher, é o “serto" pra mim. Mas eu não ligo, é desse “crianção" que eu gosto, desse moleque que anda de skate, cai e se machuca, desse tocador de violão, desse péssimo piadista, desse nada-romântico, chorão e birrento, teimoso e ingênuo, inseguro e rancoroso. É dele que eu gosto, desses olhinhos claros, dessa pele branquinha, do olhar triste, do garoto tímido que não gosta de sorrir pras fotos, gosto desse viciado em video game e futebol, desse briguento e marrentinho, meu ciumento, meu apaixonado, meu idiota, meu futuro marido. Era pra eu falar do que não gosto em ti, mas na realidade, não tem nada que eu odeio nessa pessoa perfeita que você é pra mim. Pode ser exagero, posso ter pouca experiência com enigmas como você, mas eu sei que um dia eu te resolvo, um dia te concerto, e faço você ver que pra eu te amar, não precisa mudar, só precisa ser assim, desse teu jeitinho de menino, que dá adeus sem querer ir embora, que briga e depois chora, que nem erra, mas pede desculpa, é ele que eu amo, foi a esse garoto que entreguei meu coração aberto, suplicando cuidados teus, suplicando o teu amor e será ao lado dele que irei acordar todas as manhãs sem me arrepender sequer uma vez da escolha que fiz para mim.
—  Stéfanny Xavier.

“Abandonada, sozinha, andando pelas ruas escuras e frias, ela foi sendo destruída aos poucos pela sua própria ilusão, perdendo-se em devaneios sem final, chorando lágrimas que estavam presas na garganta, chegavam a arder nos olhos quando aos poucos iam caindo sem parar, feridas não cicatrizadas, abertas em seu coração já estavam se transformando em marcas permanentes e dolorosas, estava afogando-se em pensamentos sufocantes e repetitivos que aos poucos se desfaziam em tristezas. Seus pulsos suplicando por socorro e sua imagem sendo mal-refletida numa pequena poça d’água não mostrava mais o reflexo daquela doce e inocente e sim de uma fria e problemática garota. Era apenas uma fase? Outrora fosse! Era seu coração, aquele frágil coração sendo partido em pedaços bem minúsculos, impossíveis de unir-se novamente. Aqueles malditos momentos nada mais eram que um castigo repentino da vida, vindo a tona para lembrá-la daquelas atitudes mal pensadas que ela tomou, dos sorrisos que fingiu e das pessoas que enganou. Naquele momento ela pôde pensar em tudo, pôde deixar que as lágrimas rolassem pelo rosto sem ter que se preocupar com quem a cercava. –Afinal, quem nunca derramou uma lágrima sequer por amor?Ela pensou –Somos todos meros pecadores, que sofrem pela pessoa errada sempre, sou apenas mais uma mesmo dizendo isso a si mesma, lá estava ela, aconchegando-se no chão de uma esquina qualquer, chorando e se arrependendo de suas ilusões e quedas.- Stéfanny X. (theforgiveness)

“Eu sei, é clichê, não é? Uma garota escrevendo sobre seus persistentes sofrimentos? Mesmo assim, aqui estou eu desabando em lágrimas, depositando meus sentimentos na esperança de que alguém compreenda um dia, eu também estava lá, deitada, sendo encharcada pelo meu próprio sangue, esperando aquela tal luz que as pessoas dizer ver quando a morte se aproxima, lá estava eu, borrando meus olhos com lágrimas que escapavam sem parar, eu já não sentia mais aquela lâmina que cortava meu corpo aos poucos me fazendo sangrar até que não houvesse mais nenhuma vida em meu corpo, eu queria conseguir parar, eu queria ser mais forte, mas isso se tornou um refúgio pra mim, uma forma de aliviar boa parte da dor que domina meu coração. Eu estava lá, a todo tempo, pedindo ajuda a alguém que parecia se importar, mas eles nunca me enxergavam, nunca entendiam nada através do meu silêncio e daquele meu olhar triste e cansado… Eu tentei ser mais forte, tentei procurar felicidade nas pequenas coisas da vida, pena que osproblemas eram sempre maiores, eram sempre superiores a qualquer alegria que surgisse em minha vida. Me sentia como um pequeno ponto preto e branco numa sociedade colorida de pessoas alegres e sorridentes e eu era somente mais uma garota estranha entre tantas que se sentiam perfeitas. Nem mesmo quem dizia me amar esteve ao meu lado, ao contrário, me deram as costas e deixaram com que eu sofresse tudo aquilo completamente só. Não é ato que me isolo todo o tempo, eu não faço falta, nunca fiz, isso é perceptível, eu não sou amada nem mesmo por quem eu estou dando a vida… Mas tudo bem, as pessoas sempre acabam dando valor ao perder aquilo que antes elas nem mesmo enxergavam, será assim comigo também, quando derem falta de mim, onde eu estarei? Distante, onde ninguém pensará em me procurar, onde ninguém mais partirá meu coração em pedaços com palavras e atitudes impensáveis. Um dia todos irão sentir minha falta, porém nenhum deles jamais me verá de novo, jamais brincará comigo de novo.

E isso é apenas é um aviso, cuide de quem pede a tua ajuda, pois você pode ser a última esperança pra alguém que está desistindo da própria vida, cuide, pois um dia pode ser você, lá, desamparado, sem ser ouvido por ninguém… - Stéfanny X. (theforgiveness)

A gente diz que não, mas machuca, diz que não, mas dói como nunca doeu antes, a gente não quer, mas se apaixona pela pessoa errada sempre. Não sei quantas vezes isso já se repetiu comigo, mas se for pra ser só mais uma pra outra pessoa, só dou a certeza de que você também não será o único… Será só mais um dentre todos com quem já me decepcionei.
—  Stéfanny Xavier.

“É como se eu gritasse e ninguém pudesse me ouvir, é como se todo o mundo desabasse e eu estivesse lá, embaixo, vendo tudo desmoronar sobre minha cabeça, é como se alguém apontasse uma arma para meu coração e eu não pudesse desviar dela. Foi assim que me senti ao me dar conta de que o amor da minha vida havia ido embora, me deixado em seu passado. Você, garoto, se tornou uma parte de minha vida da qual eu não suportaria perder, talvez você seja mais feliz sem mim, talvez você nem se lembre de mim, de tudo o que vivemos daqui a uns anos, talvez eu não significasse nada afinal… Você disse que mudei, me tornei fria, grossa, talvez até desagradável, o que você não compreende é que a culpa é unicamente sua. Confesso, você já foi tudo, já foi minha única razão de ainda estar vivendo e meu refúgio para toda e qualquer dificuldade até eu não ser mais tão boba e perceber que parte daquela dor tão profunda  era causada por você, o meu amor, o meu “pequeno anjo”, pensava que ia passar toda a minha vida ao teu lado, até você destruir meus sonhos, minha vida inteira em apenas uma noite com outra garota. É, talvez todos os homens sejam assim, talvez você não se importe com o que sinto, não lhe culpo, sou uma garota boba, ingênua e cega de amor, de um imenso amor por ti. Isso não foi suficiente, meus textos bonitos, escritos no meio da madrugada foram resumidos em meras palavras desperdiçadas para um idiota que nunca as valorizou. Sim, eu realmente lhe amei mais que a mim mesma, é exagero pros outros, era pouco pra mim, e foi nada pra você.Tentei ser a melhor, tentei sempre te impressionar cada dia mais, do que adiantou? Quando você decidiu se desfazer de mim nem se quer se lembrou de nada, nem se quer se arrependeu ao me ouvir chorar, ao me fazer sangrar, você simplesmente me trocou por alguém que te entregou apenas o corpo,alguém que não cuidará de você como eu quis cuidar e nunca, nunca mesmo te amará como eu amei um dia…” - Stéfanny X. (theforgiveness)

Não vou começar este texto clichê assim: “Era tal hora da madrugada” ou “Estou chorando rios por termos terminado” e blá blá blá. Não vou ficar implorando um sentimento vindo de você, apenas irei relembrar a mim mesma, a você e mostrar a todos o quanto eu quero ter um amor perfeito contigo. Não sou mais sua namorada, mas ao contrário de garotas por ai a fora, eu não quero que você lastime por tudo o que me fez, que não consiga dormir, pois se sente culpado pelo fim de um relacionamento. Ao contrário dessas garotas imaturas, eu não irei sair por ai espalhando seus segredos e contando mentiras pra te constranger. Eu sou outro tipo de pessoa, aquele tipo que fala o que realmente sente. E o que realmente sinto agora é a sua falta, a falta da sua presença nos meus dias, no meio das aulas que eu nem copiava nada pra ficar trocando SMS’s com você, sinto falta do som da sua voz, do seu sotaque e da sua risada. Ao contrário das outras garotas, não sairei pegando todos pra mostrar que superei. Isso é superar? Pra mim não, se eu fizesse isso, estaria provando a todos que larguei minha linda relação madura para me tornar uma completa vadia. Eu não irei beber, afogar as mágoas nesse tipo de coisa, irei escrever até que nasçam bolhas em meus dedos, até que dê dor na mão, até que a última lágrima de saudade escorra e seque… Irei ajoelhar-me diante da imagem de Jesus Cristo e pedir a Ele que te traga de volta se for este o plano reservado para nós, irei dormir, para assim quem sabe, sonhar com a gente e o nosso futuro completamente planejado. Eu não quero que pense que te esqueci do nada, que eu soube como agir quando você me deu adeus, eu não sabia agir, o que dizer, onde enfiar a cara naquela hora, sabia somente que queria verdadeiramente que fosse um pesadelo e que logo iria te encontrar online no Facebook e conversar a noite inteira como costumava ser. Mas meus contos de fadas tampouco servem quando a realidade me atinge, outrora fosse possível trazer os sonhos todos à reciprocidade, quem me dera eu! Se isto fosse possível, grudaria a gente com cola quente e nunca mais iria deixar que fosse embora. Uma música que diz exatamente como me sinto é esta do Lucas Lucco: “Não superei, mas fiz o que tinha que fazer, tive que aceitar, mas não deixei de sofrer. Eu engoli o choro, eu tentei disfarçar… E até menti, me fiz de desapegado, falei pra todo mundo que você era só passado. Por dentro o choro, mas por fora o sorriso estampado. Fingi que esqueci, que você nunca foi nada, deixei sumir tudo aquilo que você falava, mas percebi que você é melhor que as desculpas que eu inventava…" Ela conta a minha situação, as minhas mentiras, de fato, fracassadas e meu amor ainda vivo aqui dentro de meu peito como se gritasse por você e você o estivesse ignorando friamente. Eu gritei com você, disse coisas que não queria dizer, arrependi-me de cada ofensazinha boba que falei, te fiz chorar, dormir à base de remédios, baguncei a tua vida como se fosse minha gaveta de roupas, prejudicando-te, e depois nem você nem eu conseguíamos arrumar o que fiz. Cara, eu preciso do teu perdão, preciso mesmo. Sei que só faço burradas contigo, sei que é um vacilo atrás do outro, uma briga seguida de outra por motivos bobos e infantis, mas eu não vivo sem isso mais. Não vivo mais sem a tua confusão, sem a tua habilidade única de me deixar irritada, simplesmente não vivo e mesmo que tivesse opções, escolheria continuar a te amar, mesmo com as quedas, as feridas, mesmo com tudo isso, ainda assim seria você sem nem pensar duas vezes. Tu é um idiota mesmo, é um completo babaca às vezes, não é romântico e finge bem demais não ligar pra nada ao ponto de me magoar, tu é uma criança de 17 anos, um bebezão, um completo bobo, mas é assim que eu te amo. Foi pelo teu jeito que meu coração bateu mais forte sempre que te via, foi pelas tuas piadas bobas que meu sorriso passou a aparecer mais frequentemente. Eu sei que tudo o que eu queria era poder voltar a ser somente tua, era transformas esse clima ruim que temos nos impedindo de nos amar neste momento em algo maravilhoso, transformar todas essas coisas ruins em um fim de tarde, um campo de flores em que eu pudesse me deitar ao teu lado e ver o sol se pôr, ou quem sabe se pudéssemos por um segundo parar de brigar e, durante tantas noites que perdemos, ver a lua, contar as estrelas, espantar o frio com o calor de nossos corpos… Você disse que seria pra sempre, que nunca iríamos deixar um ao outro sozinho, mas olhe isso. Estou lhe escrevendo algo que pode jamais vir a ler, estou lamento coisas que talvez você queira esquecer, sendo excessivamente clichê e boba do meu próprio jeito, rezando pra que você leia e sinta o mesmo. Você é como uma flor com espinhos, mas não me importo, eu gosto da dor quando ela não é comparada ao amor que sinto por você, um amor evidentemente masoquista. Eu devia deixar pra lá, afinal de contar, acabou, não tem mais jeito de reatar algo danificado, mas eu quero tentar até me dar conta de que realmente não há saída para nós, quero começar de novo, te conhecer de novo, esquecer as brigas por motivos banais e ser somente eu, você e um amor tantas vezes terminado, mas nunca acabado de fato.
—  Eu, você e nosso amor mal resolvido.

“Garoto, eu não tenho coração de ferro, eu não amo de “mentirinha”, eu não sou uma boneca de pano insignificante. Tudo bem pra você me magoar e sair assim? Sorrindo e zombando dos meus sentimentos com seus amigos tolos? Eu fui à única que sofreu, cai sozinha e vi você passar por mim, não me levantar e ir embora sem nenhuma culpa, sem lastimar. Você não me quer, você não precisa dos meus carinhos como eu preciso dos seus, tudo poderia ter sido diferente se o passado não fosse tão persistente, mas olhe para nós? Você nem ao menos se lembra da minha existência e eu aqui, esquecendo de mim pra cuidar de você, te fazer sorrir pra que eu também possa sorrir. Vi você me empurrar pra longe se, nem se quer pensar nas consequências que aquilo me traria, vi você me fazer de boba enquanto me via cair em teus braços e acreditar nas tuas cruéis mentiras. Garoto, será  que você esqueceu seu coração por aí? Juntamente com seu pouco de amor e compaixão? Onde foi parar aquele cara que se importava? Onde foi parar o pequeno anjo que me protegia? Creio que nunca mais nos encontraremos novamente, não é mesmo? Eu nunca deixei de ser sua garota, aquela boba apaixonada de quem você riu, isso tudo eu fiz questão de fingir que não me afetou, já hoje, juntando os pedaços que ainda sobraram do meu coração eu percebo cada dia mais o quanto tudo isso ainda me perturba e insiste em criar nostalgias repentinas em minha mente, mas tudo está como sempre esteve a tanto tempo…Errado. E é assim que eu presumo que sempre será, tudo fora do lugar, tudo sempre contra mim, porém é como falei a você, um dia você precisará de pessoas que verdadeiramente te amem e não encontrará nenhuma, pois todas irão ter desistido desse tipinho ignorante e grosso que você se tornou e advinha? Eu também terei desistido como todos os outros e vou pra nunca mais voltar. Dê adeus a aquela idiota que te colocou sempre em primeiro lugar, agora dela você terá apenas o que sempre a deu, a frieza e o silêncio.”

{Goodbye, goodbye, My Love…- Stéfanny X. (theforgiveness)

“Guardo imagens do seu olhar ao me ver, aquele olhar apaixonado e bobo, guardo vagas lembranças do teu sorriso estampado de ponta á ponta do rosto, um sorriso sincero e meigo do qual nunca me esquecerei, guardo em meu peito o que restou do amor, o que a dor não apagou, o que o tempo não levou, guardo em minha mente trechos das tuas palavras mais doces, dos teus versos mais simples que pareciam ser retirados de um antigo poema de amor. Qual o problema contigo? Tenho lembranças perfeitas de nós, tenho guardado comigo um sentimento puro, profundo e infinito que você ignorou, você é um verdadeiro príncipe-sapo, perfeito quando quer, frio quando bem entende. Tanto te amei, tanto te quis, de nada adiantou… Tua perfeição foi desaparecendo junto a minha esperança de te ter novamente, o olhar apaixonado se tornou amargo, sem emoção, o sorriso sincero se transformou numa expressão de desprezo e ódio, o meu amor virou medo, virou angústia e tristeza, já tuas lindas e confortantes palavras não são absolutamente nada hoje, nem nos falamos, nem nos olhamos. Hoje todo amor que tínhamos, toda a amizade que houve se acabou, creio que pra sempre,me lembrarei de tudo, daquele passado perfeito que nunca serei capaz de apagar. Siga sua vida, mas só te peço, por favor, não se esqueça de mim, de nós“ - Stéfanny X. (theforgiveness)

“Ei princesa, chega de ter medo de ser você mesma, chega de tentar ser outra pessoa, abra seus olhos, olhe-se no espelho, veja o quão linda e única você é, não tenha medo de mostrar ao mundo seu sorriso, alguém um dia precisará vê-lo para conseguir sorrir também, chega de se esconder na sobra do medo de ser julgada, só por ser aquela “garota diferente”, todos irão te criticar, todos irão dar suas frias e inúteis opiniões sobre você, seu jeito, sua roupa. Ignore-os mostre a todos a outra face, não seja um modelinho da sociedade, seja você mesma e não apenas mais um projeto de mesmice. Não tenha medo de dizer ao mundo em quem você se espelha, quem é seu ídolo, que tipo de música você gosta, eles irão te rotular a todo tempo, querem que você seja só mais uma bonequinha de porcelana, bem vestida, bem educada e perfeita aos olhos de pessoas que não sabem nada sobre como você tem que ser. Acabe com essa história de que as opiniões dos outros são melhores que a sua própria, afaste-se de todos aqueles que querem te transformar em alguém que você não é, pequena. Não importa a cor dos seus olhos ou do seu cabelo, não importa que roupas você usa ou seu estilo, não importa se você gosta de Rock ou Funk, não importa com quem você anda ou onde vai, e sim quem te amará sem você precisar mudar nada, não importa o tamanho dos seus shorts ou a altura do seu salto, não importa sua calça Jeans, seus tênis e aquele seu casaco maior que você, não importa o tamanho dos seus peitos e da sua bunda, deixe esses imbecis que criticam ou te valorizam pelo seu corpo. Que coisa clichê, dizer que prefere coração a corpo! Teu coração e teu caráter não estão lá, estampados no meio da cara, as pessoas sempre irão te julgar pelo que está por fora, é frio não é? Bem vinda a realidade, princesa! Deixe que falem de você, as pessoas só criticam aqueles que elas nunca poderão ser. Resista a eles, mesmo sem corpo ou sendo acima do peso, mesmo sendo negra ou branca, loira ou morena, valorize-se pelo que está por dentro, não importa o que ninguém vai dizer ou com o que vão te atingir. Não existe perfeição, por isso não tem razão alguma pra você querer ser melhor ou se sentir pior que alguém, cada um é único. Por isso seja você, só quem você quer ser, e não quem as pessoas querem que você se torne.

{You don’t know you’re beautiful- Stéfanny X. (theforgiveness)

Eu nasci cega. Forma estranha de começar um texto, não é? Mas, sério, sou a garota de quinze anos que nasceu cega. Não que eu ainda seja cega, obviamente não sou, mas nunca contei a minha história, sobre quem eu realmente sou. Há 15 anos atrás, quase 16, eu nasci, eu era uma criança qualquer para os médicos, só mais uma pequena e magra criança que acabara de vir ao mundo, disseram aos meus pais que eu era uma criança saudável e que não tinha problema algum. Minha mãe quem viu o quão claro e estranho eram os meus olhos, talvez por passar tempo demais me olhando. Os oftalmologistas disseram aos meus pais que eu nasci com um problema chamado Catarata Congênita, um problema somente comum em idosos. É, eu tinha 8 meses de vida quando operei pela primeira vez e removi o cristalino dos meus olhos, se eu dissesse que me lembro, estaria mentindo, mas até hoje posso dizer que carrego comigo o peso desses problemas todos. Após tudo aquilo, passei a usar um óculos “fundo de garrafa” como as pessoas chamam, de 18 graus, e ainda assim continuava a não ver. Com 1 ano de idade, operei novamente, e acho a coisa mais engraçada do mundo as histórias que meus pais contam de como foi a primeira vez em que eu vi de verdade o mundo. Eu estava maravilhada com as luzes, com o sol, até mesmo com eles a quem eu, até então, só podia ouvir a voz. Operei mais umas seis vezes e convivo com esse problema até hoje. Há uns dois anos, tive que tomar a decisão por mim mesma de operar novamente o meu “pior” olho, o direito, e eu o fiz. Nunca estive tão nervosa em toda a minha vida, descobri que tenho um pavor enorme de salas de espera cirúrgicas e que é nauseante ver toda aquela gente vestindo azul e de máscaras de plástico à minha volta. Muita gente deve estar pensando: Mas garota, qual é a tua contando essa história afinal de contas? Cara, o meu propósito contando tudo isso é o seguinte, você que não acredita em Deus, eu sou a prova viva de que Ele existe, Ele juntamente com a minha Santa Luzia me curaram de um futuro sem nunca ver o mundo, a medicina ajudou, mas se não fosse da vontade dEle, jamais eu poderia ter uma vida normal. Meu segundo propósito contando a minha vida é: Você que já pensou em destruir a sua vida, que se acha magra demais, gorda demais, se as pessoas riem de você por qualquer motivo, se te excluem e te fazem sentir mal, cara, ninguém é mais perfeito que você não, você pode ver, andar, sentir, amar, sorrir, pular, você é uma dádiva de Cristo e Ele mora dentro de você, não pense nunca em destruir a sua vida, em desistir de tudo por coisas desse tipo. Se o mundo te faz sentir mal, vai pra uma igreja, implora a Deus por um milagre na sua vida e crê nEle que perante Deus, nenhuma causa é impossível e nenhuma cruz é mais pesada que outra. Se tu não tem fé, olha pra o que você tem, uma casa, uma cama pra dormir, uma comida na mesa, uma roupa pra vestir, você tem as duas pernas e o dois braços, tem cabelos, tem visão e tem os sentidos todos perfeitos, para e pensa na quantidade de motivos que tu tem pra crer em Deus e mesmo assim não acredita no poder dEle na tua vida. Não estou tentando te converter a religião alguma, não estou dizendo para ninguém ser isso ou ser aquilo. Mas tenha Deus na tua rotina, por que eu sou um milagre dEle e eu sei que você também pode ser.
—  Stéfanny Xavier.