Hoje não escondo nada do que sinto e penso, e às vezes também sofro com isso, mas ao menos não compactuo mais com um tipo de silêncio nocivo: o silêncio que tortura o outro, que confunde, o silêncio a fim de manter o poder num relacionamento.
—  Martha Medeiros
Desconfie do destino e acredite em você.
Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando… Porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive, já morreu…
—  Luiz Fernando Veríssimo

"Não sei o que sinto, não sei o que quero sentir, não sei o que penso nem o que sou… Verifico que, tantas vezes contente, estou sempre triste!”

Eu amo o jeito como ela sorria, fechando os olhos, amo o modo que me abraçava, parecia que o mundo parava enquanto estava em seus braços, amo quando dormiamos juntas, ela me dava beijos de boa noite e ficavamos ali, juntas nos amando… Foi numa dessas noites que ela disse que me amava pela primeira vez, ela me pegou de supresa, fiquei sem palavras, só consegui abraça-la bem forte enquanto meu coraçao quase saia pela boca.
Quando adoeci, ela cuidou tao bem de mim, ficou acordada praticamente a noite toda, me dando remedios nos horarios certos, fazendo carinho enqanto eu dormia sentindo dor, ela soube cuidar de mim melhor que qualquer um, e de certa forma, amei esse dia, me senti amada…
Hoje, eu me pergunto, depois de tantas demonstraçoes de amor, por que ela mentia tanto pra mim? Por que sempre estava tentando me enganar?
Sei que nunca fomos, de fato, amigas, mas nao precisava mentir a cada minuto, precisava?
Ela é/era minha excessao, mudei por ela, mudei minha vida por ela, aceitei coisas que jamais aceitaria para ficarmos juntas, contornei obstaculos para que nosso amor sempre vencesse, para no “final”, ela mentir de novo.
Ela sempre dizia que nao erraria de novo, que nao seria uma idiota novamente, mas na primeira oportunidade, ela mentia e eu sempre (quase sempre) descobria e relevava, mas é um vício, ela nao consegue parar de mentir e omitir coisas para mim.
E eu pedi para que ela me deixasse, já que eu nao posso mis lutar contra esse vício dela e ela partiu, foi embora…
Eu perdi a pessoa que amo porque ela nao consegue ser sincera, nao consegue conversar comigo sem mentir pra mim…

Hoje, acordei com um enorme aperto no peito.

Tive um namoro a base de mentiras, suspeitas e supostas traições. Um relacionamento ontem eu não tive uma amiga… E o que é um namoro onde o casal tambem não sao amigos?

Nessas últimas semanas foram como bombas de destruição em massa, brigas atrás de brigas, descobri que ela tinha vergonha, nao sei ainda destinguir se é vergonha de mim, ou de ser o que ela é. Descobri que ela ainda gostava da ex, e nesse dia passei a noite na rua , na chuva, sentanda num meio fio pensando se aquilo valia a pena, e cheguei a conclusão que nao, nao valia a pena me doar tanto a uma pessoa que nao dava um passo por mim (por nós no caso), fiz uma coisa que jurei jamais fazer por alguém: chorei, sofri. 

Logo depois descubro que ela mentia para mim, mentia na maior cara de pau, como se ela mesmo estivesse acreditando na propria mentira, mas o que voce nao descobre hoje em dia pelo facebook não é?

Por alguns dias, me martirizei, chorava todos os dias, quase não comia nem dormia, me sentindo vitima, me sentindo a coitadinha. Precisei levar tapas na cara de pessoas queridas para que eu acordasse para a vida. E eu acordei!

Nisso, resolvi aceitar um reaproximação, por gostar muito dela, por quere-la por perto, por… gostar dela mais do que já gostei de qualquer outra garota. E foi indo, voltamos a nos ver, saimos juntas, discutimos sobre o acontecido, mesmo ainda machucada (e desconfiada), eu fazia questão da presença dela, de falar com ela, era como se eu precisasse dela comigo, assim, em um sms e outro, cedi! E nesse mesmo dia fui encontra-la. Conversando, rindo, estava tudo bem… até que ela teve que entrar no consultorio e deixou o celular dela comigo, para que eu pudesse passar algumas músicas para o meu.

Num ato ridiculo de minha parte (que nem tentarei justificar, porque nao tem justificativa), não consegui conter a curiosidade e fui ver as mensagem, 80% eram minhas, mas o restante… enfim, li apenas três ou quatro o que já me levou ao chão, tinha desde declarações de amor até sexo. Vi as ligações e lá estavam mais mentiras, sim, ligações que comprovavam o quanto ela mentia para mim, desde sempre, desde o inicio.

Sem querer olhar para ela, deixei suas coisas na entrada do consultorio e fui para casa, não chorei, nao sofri e nem nada do tipo, para ela ter feito essas coisas, eu tambem devo ter uma parcela de culpa.

Enfim, passei a noite em claro, apenas mandei uma mensagem pra ela desejando sua felicidade e falando mais algumas coisas. Não quis prolongar. E ela tambem não, tanto que nao me procurou.

Porem, agora eu não sei o que pensar. Sei o que fazer, sei que devo deixá-la seguir o caminho que ela escolheu, que eu devo seguir em frente, mas nao sei o que fazer com esse sentimento, com esse aperto no peito e essa vontade de estar junto.

Em toda a minha vida, “morar com alguém” esteve fora de cogitação, ter uma vida com outra pessoa, fazer planos e pensar num futuro juntas era uma coisa fora da minha realidade, nunca quis isso para mim… até conhece-la, até me envolver com ela.

Como eu sempre digo, “tudo passa”, sei que um dia isso passará e poderia até rir do acontecido, mas enquanto nao passa, não sei o que fazer… não sei nem se quero que passe.

#sóprecisavadesabafar’

Faz de Conta

Não respondo teus e-mails, e quando respondo sou ríspido, distante, mantenho-me alheio: FAZ DE CONTA QUE EU TE ODEIO

Te encho de palavras carinhosas, não economizo elogios, me surpreendo de tanto afeto que consigo inventar, sou uma atriz, sou do ramo: FAZ DE CONTA QUE EU TE AMO.

Estou sempre olhando pro relógio, sempre enaltecendo os planos que eu tinha e que os outros boicotaram, sempre reclamando que os outros fazem tudo errado: FAZ DE CONTA QUE EU DOU CONTA DO RECADO.

Debocho de festas e de roupas glamurosas, não entendo como é que alguém consegue dormir tarde todas as noites, convidados permanentes para baladas na área vip do inferno: FAZ DE CONTA QUE EU NÃO QUERO.

Choro ao assistir o telejornal, lamento a dor dos outros e passo noites em claro tentando entender corrupções, descasos, tudo o que demonstra o quanto foi desperdiçado meu voto:FAZ DE CONTA QUE EU ME IMPORTO.

Digo que perdôo, ofereço cafezinho, lembro dos bons momentos, digo que os ruins ficaram no passado, que já não lembro de nada, pessoas maduras sabem que toda mágoa é peso morto: FAZ DE CONTA QUE EU NÃO SOFRO.

Cito Aristóteles e Platão, aplaudo ferros retorcidos em galerias de arte, leio poesia concreta, compro telas abstratas, fico fascinada com um arranjo techno para uma música clássica e assisto sem legenda o mais recente filme romeno: FAZ DE CONTA QUE EU ENTENDO.

Tenho todos os ingredientes para um sanduíche inesquecível, a porta da geladeira está lotada de imãs de tele-entrega, mantenho um bar razoavelmente abastecido, um pouco de sal e pimenta na despensa e o fogão tem oito anos mas parece zerinho: FAZ DE CONTA QUE EU COZINHO.

Bem-vindo à Disney, o mundo da fantasia, qual é o seu papel? Você pode ser um fantasma que atravessa paredes, ser anão ou ser gigante, um menino prodígio que decorou bem o texto, a criança ingênua que confiou na bruxa, uma sex symbol a espera do seu cowboy: FAZ DE CONTA QUE NÃO DÓI.


—Martha Medeiros

Nesse ano, mesmo ele acabando, você tem a probabilidade de trocar de relacionamento inúmeras vezes, então conte-me como é falar “eu te amo" em todos eles?! 
Falar que ama alguém hoje em dia está na moda. Sim! Falam “eu te amo" igual desejam "bom dia”. 
E ainda existem pessoas que reclamam de não existir amor verdadeiro, lógico que existe, você só não saberá distinguir o que é real e o que não é, por causa desses … “seres” que falam que amam todo mundo.

Não tenho paciência pra isso!

Text
Photo
Quote
Link
Chat
Audio
Video