Uh, you still got it though, yeah you still got it though
Girl your body lookin’ like a fuckin’ pot of gold
You got your mean little walk with the model pose
You got your head did, you got designer clothes
You still got it though, yeah you still got it though
You got your nails did, damn girl you’re on a roll
Do you get brains, did you make the honor roll
Don’t worry bout your man baby, he ain’t gotta know

In 1978, Lt. Col. Sigmund Jähn, a pilot and scientist for the Luftstreitkräfte der NVA (East German Air Force), became the first German in space. He was one of the first trainees of the Soviet Intercosmos program, and was the third Warsaw Pact cosmonaut to go into space (after Vladimir Renek from Czechoslovakia and Miroslaw Hermaszewski from Poland).

Jähn, along with soviet cosmonaut Valery Bykovsky, were crewmembers on Soyuz 31. Their mission included docking with the Salyut 6 station. The cosmonauts returned to Earth aboard Soyuz 29.

(source: http://archinect.com/blog/article/21451998/1057-1086-1102-1079-31-26-august )

Dans ce contexte, j’ai la colère triste et amère pas pessimiste, les cyniques me saoulent je déteste les défaitistes, pour moi il est hors de question d’jeter l’éponge, j’arrive pas à m’y résoudre ça me tue quand j’y songe, alors je m’obstine, sans courber la mine, écrire sans relâche sans fléchir contre la machine, comme un besoin vital de répondre de laver l’affront écrire, sans aucune ret’nue ni concessions avec ma condition ouvrière mon odeur est pissée, le feu dans les yeux, le verbe aiguisé, contre la bêtise et l’hypocrisie contre, l’injustice primitive de leur idéologie, pour qui nous ont-ils pris, mais dis moi qu’est ce qu’ils croyait, qu’ils pourraient si facilement nous broyer ? C’est en sous-sol que se distille la rébellion, qu’on verse notre goutte de miel dans leur litre de plomb
—  La canaille - Une goutte de mile (Extrait)

“Só vim pra contar o que não tenho coragem de contar pra mais ninguém, sempre tive uma vida comum daquelas adolescentes clichês que tinha uma melhor amiga e outras colegas, que tinha um namoradinho que tinha boas notas uma adolescente ”perfeita” que não saia de casa não bebia nem usava drogas o meu único problema era o peso, meu corpo mas diante a sociedade eu era a filha dos sonhos, com um mês minha vida desabou minha melhor amiga parou de falar comigo, perdi o namorado e perdi as outras amigas, mudei as companhias comecei a beber e com tudo isso minhas notas caíram, e com tudo isso comecei a me cortar e isso foi a pior decisão por que agora eu já fico sozinha no colégio trancada naquele banheiro me cortando meus braços gritam chamando as laminas e o que a um mês atrás era só ideia hoje já foram duas tentativas de overdose de remédios e ai eu penso: ”como sou tão inútil não sirvo nem para morrer” não sei até quando vou aguentar minha vida está toda do avesso, sou má vista pela sociedade e não quero mais essa vida, imploro pra vocês guardarem segredo sobre o que estão lendo aqui isso aqui só vocês sabem e mais ninguém pode saber, não culpo meus pais por nada na verdade não culpo ninguém sou a única culpada, quem vive pelo mal dos outros merece morte e já quantas vezes eu carrego a culpa do mundo? Todas! Sinto que não preciso mais dessa vida pra falar bem a verdade eu não vivo só meu corpo ta aqui pois já estou morta a muito tempo, quantas cartas de suicídio já foram escritas só esperando o dia certinho, talvez essa possa ser a ultima carta que muita gente não leu até o fim por preguiça ou algo assim, fiquem tranquilos já estou acostumada a ser ”invisivel” e sim eu sei o quanto isso é errado mas toda noite antes de dormir eu rezo baixinho pedindo: ”meu Deus me faça doente me faça morta por que pedir forças eu estou cansada e força não é mais solução pra mim” a vocês que se cortam e saem por ai dizendo pra todo mundo se ”glorificando” por isso vocês não sabem o que é sofrer e ter os verdadeiros problemas por que quem se corta por necessidade sabe muito bem o quanto é sofrido, e a cada dia os cortes vão ficando mais fundos e a cada dia é mais difícil de esconder e essa pode ser a ultima postagem minha, lembrem de mim nem que for por um dia, ou nem lembrem não mereço ficar na memoria de ninguém como uma ”louca suicida idiota que não dava valor ao que tinha” é pelo visto essa louca tinha uns problemas com si mesma”

Só vim pra contar o que não tenho coragem de contar pra mais ninguém, sempre tive uma vida comum daquelas adolescentes clichês que tinha uma melhor amiga e outras colegas, que tinha um namoradinho que tinha boas notas uma adolescente ”perfeita” que não saia de casa não bebia nem usava drogas o meu único problema era o peso, meu corpo mas diante a sociedade eu era a filha dos sonhos, com um mês minha vida desabou minha melhor amiga parou de falar comigo, perdi o namorado e perdi as outras amigas, mudei as companhias comecei a beber e com tudo isso minhas notas caíram, e com tudo isso comecei a me cortar e isso foi a pior decisão por que agora eu já fico sozinha no colégio trancada naquele banheiro me cortando meus braços gritam chamando as laminas e o que a um mês atrás era só ideia hoje já foram duas tentativas de overdose de remédios e ai eu penso: ”como sou tão inútil não sirvo nem para morrer” não sei até quando vou aguentar minha vida está toda do avesso, sou má vista pela sociedade e não quero mais essa vida, imploro pra vocês guardarem segredo sobre o que estão lendo aqui isso aqui só vocês sabem e mais ninguém pode saber, não culpo meus pais por nada na verdade não culpo ninguém sou a única culpada, quem vive pelo mal dos outros merece morte e já quantas vezes eu carrego a culpa do mundo? Todas! Sinto que não preciso mais dessa vida pra falar bem a verdade eu não vivo só meu corpo ta aqui pois já estou morta a muito tempo, quantas cartas de suicídio já foram escritas só esperando o dia certinho, talvez essa possa ser a ultima carta que muita gente não leu até o fim por preguiça ou algo assim, fiquem tranquilos já estou acostumada a ser ”invisivel” e sim eu sei o quanto isso é errado mas toda noite antes de dormir eu rezo baixinho pedindo: ”meu Deus me faça doente me faça morta por que pedir forças eu estou cansada e força não é mais solução pra mim” a vocês que se cortam e saem por ai dizendo pra todo mundo se ”glorificando” por isso vocês não sabem o que é sofrer e ter os verdadeiros problemas por que quem se corta por necessidade sabe muito bem o quanto é sofrido, e a cada dia os cortes vão ficando mais fundos e a cada dia é mais difícil de esconder e essa pode ser a ultima postagem minha, lembrem de mim nem que for por um dia, ou nem lembrem não mereço ficar na memoria de ninguém como uma ”louca suicida idiota que não dava valor ao que tinha” é pelo visto essa louca tinha uns problemas com si mesma

Lilian “Lily” Davis tem 19 anos, faz parte do grupo chamado Seven, grupo de humanos que fizeram um ritual e conseguiram poderes, e agora é usuária do espírito. Ela se parece com Holland Roden e está indisponível.

❝You’ll be a city girl and saying goodbye to the sweet simple life that you knew.

w a t e r w a n t s t o f l o w;

    Lily se mudou para New Salem já durante o colégio, quando estava com quinze anos, vinda de Miami. Risonha e brincalhona, logo conheceu Natasha  Khan e se tornaram melhores amigas. Mas ela também teve a falta de sorte de conhecer Meredith Gillian nas aulas de ballet. Por dois anos treinaram e competiram juntas, aonde uma disputa acirrada se formou entre as duas garotas, mas Lily levava mais na brincadeira do que realmente se preocupava em disputar, até que um dia, foram testadas, as duas, para o papel principal na apresentação de ballet. O que começou como uma disputa saudável, terminou se tornando em um banho de sangue, aonde Lily saiu profundamente queimada, justamente por suas escolhas, aonde empurrou Meredith um dia durante o treino. Ela já tinha uma bolsa para Julliard, aonde estudaria ballet. Atualmente, Lily jogava a culpa em sua falta de experiência, mas não havia mais nada a ser feito.

    O que aconteceu em seguida foi simples: ela se envolveu com um professor. Ele não era tão velho assim, mas era casado, e quando pensava nisso hoje em dia, Lily creditava a sua inexperiência na época. Estava completamente apaixonada por ele, sofrendo com a ideia de  deixá-lo em um futuro, quando um dia, depois de sua aula de ballet, ele foi pegá-la. Alguns beijos dentro do carro, ela viu Meredith Gillian observando os dois dentro do carro. Não acreditou que a garota a entregaria, até porque era um assunto serio demais.

    Se enganou.

    Quando chegou no colégio, no dia seguinte, o assusto já corria pelos corredor. Não demorou em acusar que fora Meredith que a entregara, apesar dessa negar. O professor foi demitido do colégio e ela perdeu sua bolsa. Teve de se contentar em ter eu estudar demais por todos o último ano do colégio e ir estudar língua inglesa na faculdade local, e isso porque seus pais, que tinham um certo poder aquisitivo, já como eram médicos, comprarem sua vaga, literalmente. Seu relacionamento com eles deteriorou-se, e ela odiava Meredith com toda a força, nem mesmo se questionando se poderia ter sido qualquer outra pessoa que a entregara.

    Estava com Natasha quando Jason, Nicholas e Sally chegaram atrás das duas, por motivos diferentes, convidando-as para se juntarem em um ritual maluco com eles. Ela deu risada, mas Natasha pareceu levar a sério, e para agradar a melhor amiga, aceitou ir. O que ela não esperou foi que o ritual realmente fosse funcionar e sua vida mudar completamente.

    Agora sentia como se existia algo dentro de sua cabeça o tempo inteiro, a puxando para lugares desconhecidos. Podia entrar nos sonhos das pessoas, mas já odiava isso, porque entrou nos sonhos da mãe e descobriu que ela não mais amava seu pai e ainda sofria com a morte de sua irmã, que aconteceu quando ela era ainda pequena. Está tentando controlar seu poder, mas tudo que Izzy diz ler sobre ele a assusta, e ela acredita que talvez não fazendo muita magia vá conseguir se livrar um pouco dessa coisa que se instalou em sua cabeça.

a i r w a n t s t o r i s e;

    Lily está prestes a entrar na faculdade, e apesar de odiar o que vai fazer, quer fazer bem feito. Ainda não desistiu de seu sonho de fazer ballet em Julliard, e espera conseguir outra bolsa depois desse ano. Fica o tempo inteiro com Natasha agora, com medo de fazer alguma bobagem se estiver sozinha, já como tem esse poder que não controla muito bem.

f i r e w a n t s t o b u r n;

    A garota mais decidida que você vai encontrar, Lily sabe o que quer da vida e quando quer, mas também é bastante prática. Não briga se sabe que não vai ganhar e não perde tempo com o que acha que não vai dar em nada. Mantem sempre a cabeça no lugar, mas perde ela fácil se alguém mexer com Natasha, a quem acha que já foi magoada demais. Tem o costume de guardar a falta que a sua irmã faz, que era só um ano mais nova do que ela, mas já morreu depois de ser diagnosticada com leucemia, quando ainda morava em Miami.

e a r t h w a n t s t o b i n d;

▪▪▪ Melhor amiga e inseparável de Natasha Khan, a quem conta tudo;
▪▪▪ Vê Izzy Samuels como uma espécie de irmã mais velha, já como se afastou completamente de sua mãe depois do que aconteceu;
▪▪▪ Depois do ritual, passou a prestar mais atenção em Jason Kenner;
▪▪▪ Odeia Meredith Gillian por acreditar que foi ela que contou do seu caso com o professor, mesmo sem poder afirmar.

Text
Photo
Quote
Link
Chat
Audio
Video