invocadas

Eu não queria falar de amor pra você, na verdade eu nunca quis e continuo não querendo, mas quem disse que só fazemos aquilo que desejamos? Na vida, chegamos a um certo ponto em que não adianta mais guardar sentimentos, me vi em uma situação que se não soltasse tudo, não falasse tudo, eu morreria sufocada por coisas desnecessárias. Sei que não adianta de nada te falar sobre amor, paixão, citar pra você poemas de Drummond, cantarolar na tua janela uma canção de Caetano, eu sei, de nada irá adiantar. Mas como estava começando a perder o ar, resolvi escrever tudo isso, e sei que de nada vai adiantar. Nunca adianta, quando já sabemos o final da história não vale a pena tentar mudar o enredo, no final sempre dá merda.
—  Iane Caroline 
La Sedena deberá revelar información sobre la masacre en Tlatlaya: Ifai

See on Scoop.it - Democracia Mx


MÉXICO, D.F. (apro).- El Instituto Federal de Acceso a la Información y Protección de Datos (Ifai) revocó una reserva de información invocada por la Secretaría de la Defensa Nacional (Sedena) para …


See on proceso.com.mx

13/12

Santa Luzia

O nome de Santa Luzia deriva do latim e significa: Portadora da luz. Ela é invocada pelos fiéis como a protetora dos olhos, que são a “janela da alma”, canal de luz.

Ela nasceu em Siracusa (Itália) no fim do śeculo III. Conta-se que pertencia a uma família italiana e rica, que lhe deu ótima formação cristã, a ponto de ter feito um voto de viver a virgindade perpétua. Com a morte do pai, Luzia soube que sua mãe, chamada Eutícia, a queria casada com um jovem de distinta família, porém, pagão.

Ao pedir um tempo para o discernimento e tendo a mãe gravemente enferma, Santa Luzia inspiradamente propôs à mãe que fossem em romaria ao túmulo da mártir Santa Águeda, em Catânia, e que a cura da grave doença seria a confirmação do “não” para o casamento. Milagrosamente, foi o que ocorreu logo com a chegada das romeiras e, assim, Santa Luzia voltou para Siracusa com a certeza da vontade de Deus quanto à virgindade e quanto aos sofrimentos pelos quais passaria, assim como Santa Águeda.

Santa Luzia vendeu tudo, deu aos pobres, e logo foi acusada pelo jovem que a queria como esposa. Não querendo oferecer sacrifício aos falsos deuses nem quebrar o seu santo voto, ela teve que enfrentar as autoridades perseguidoras. Quis o prefeito da cidade, Pascásio, levar à desonra a virgem cristã, mas não houve força humana que a pudesse arrastar. Firme como um monte de granito, várias juntas de bois não foram capazes de a levar (Santa Luzia é muitas vezes representada com os sobreditos bois). As chamas do fogo também se mostravam impotentes diante dela, até que por fim a espada acabou com vida tão preciosa. A decapitação de Santa Luzia se deu no ano de 303.

Conta-se que antes de sua morte teriam arrancado os seus olhos, fato ou não, Santa Luzia é reconhecida pela vida que levou Jesus – Luz do Mundo – até as últimas consequências, pois assim testemunhou diante dos acusadores: “Adoro a um só Deus verdadeiro, e a Ele prometi amor e fidelidade”.

Santa Luzia, rogai por nós!

http://santo.cancaonova.com/santo/santa-luzia-protetora-dos-olhos/

Fightmance - part 1.

Eu te olhava, todos os dias quase nos mesmos lugares, com uma expressão fechada, cara de brava e invocada. Uma coisa era fato: eu sabia que talvez seria marrenta e quer saber? Eu me amarrava como continuo me amarrando na tua marra. Você tinha algo, sei lá… ia além da beleza. Talvez fosse o teu jeito, teu cabelo, teus olhos, teu estilo, teu sorriso. Ah o seu sorriso… eu mal pude vê-lo pela primeira vez que já fiquei louca! Era fácil apenas te admirar, apenas te achar a garota linda da escola, pela qual eu ficaria, porém, ñ foi exatamente assim, ñ foi só assim. Um, UM simples olhar de encontro ao meu no refeitório pra que eu ficasse louca por você, pra me fazer ter vontade de levantar na hora e te beijar loucamente. Perdi totalmente a minha fome, ñ sabia mais dar continuidade no que estava conversando com meus amigos e tive que sair dali, como se algo grave tivesse acontecido e na verdade… algo grave realmente aconteceu, quer dizer… ñ tão grave, mas é que ñ é fácil se apaixonar quando se namora uma outra pessoa, uma outra garota. Sei lá… eu nunca fui do gênero cachorrona por mais que todo mundo sempre me considerasse uma, mas também ñ era o tipo de garota que se apegava e bom, até me apegava um pouquinho mas depois aquilo me enjoava, me fazia querer algo novo, pessoas novas. Mas o que senti nesse dia por diante, foi diferente… É DIFERENTE.
E no mesmo dia, bastou eu te ver sorrir, ñ foi pra mim, mas foi eu te ver sorrir com seus amigos que aquilo me enlouqueceu. Todos os dias na escola, eram novos dias. Porém todos os dias, eu sentia a mesma sensação ao te ver, ao passar perto de você e quanto mais eu te olhava, mais eu queria te tocar, ao menos te abraçar e te falar o quanto eu sempre te achei e acho linda. 
Sim, eu terminei o meu namoro de meses pra ficar com você, pra te ter comigo, porque era ótimo sonhar com você, mas insuportável acordar e ñ te ter. Então, eu terminei meu namoro. A galera da toda da escola foi pro parque e você estava lá com meu amigo, na mesma turma que eu e naquele dia, foi o primeiro dia que eu fiquei muito perto de você, peguei na tua mão e senti teu cheiro. Te tocar foi bom, te abraçar debaixo do guarda-chuva por estar dividindo o meu com você, foi ótimo. E eu me lembro, que eu estava te abraçando por trás, com as mãos na tua cintura e uma mão sua segurando a minha, entrelaçando os nossos dedos. Tem ideia do quanto eu fiquei respirando seu perfume atrás de você sem você notar? 
 Eu respirei fundo todas as vezes, o tempo todo pra ñ te puxar e ñ te beijar. Mas conversar pela primeira vez, no primeiro dia com você e tão perto como estávamos, me torturava. 
E então na volta, todo o ônibus estava escuro e eu me sentei do teu lado porque sim, eu sou cara de pau e mesmo que parecesse inconveniente, eu teria sentado de qualquer forma, de um jeito ou de outro. Conversamos sobre algumas coisas e você tava cansada, com sono e eu te ofereci meu colo na esperança de você aceitar e com receio de você dizer que ñ por estar me achando louca. Mas… tudo conspirou ao meu favor e você apenas abriu os olhos, ñ respondeu absolutamente nada e se deitou no meu colo. Eu fiquei fazendo carinho em você, te fiz cafuné, passei a mão na tua mão, na tua barriga e segundo você, passei a mão perto dos teus seios :x ñ que eu quisesse lhe faltar com o respeito, jamais! Mas ah, era inevitável você ali tão gostosa no meu colo e eu ñ ter uma gota de atitude safada. 
 Quando eu desci com a mão na tua barriga e cheguei perto da tua mão, você apertou a minha e respirou fundo, mas eu ñ soube no momento o que aquilo poderia significar. 
Você todo o tempo manteve seus olhos fechados e por 10 segundos, você o abriu e perguntou: “Tá incomodando? Quer que eu levante?” Você levantar dali? Só se fosse pra eu te dar um beijo. E então, eu respondi que ñ, que tava tudo bem e soltei um sorrisinho meia boca. Você correspondeu o sorriso e tornou a fechar os olhos. 
Sim, eu larguei tudo, rompi meu namoro mesmo sabendo que poderia chatear, magoar aquela garota, mas como dizem: “a mentira é capaz de machucar mais que a verdade”. 

Depois daquele longo dia ao teu lado, conversamos por SMS o tempo todo e depois pelo chat no dia seguinte. Lembro que isso era sexta-feira de madrugada, (sexta pra sábado) e você ia ter que levantar cedo, pois teria o curso pra ir de manhã e ainda assim, foi dormir 04:00 AM e eu disse que poderia ir dormir e você simplesmente respondeu: “não… eu quero ficar falando com você… depois eu durmo”. 
 Aquilo me deu vontade de ir até você na hora e te beijar
Eu ñ aguentava mais, estava apaixonada por você já fazia dois meses e precisava fazer algo e então, foi ai que te chamei pra sair. 

Veja as primeiras imagens e um vídeo da função “Hey Cortana” no Windows Phone

Finalmente podemos ver a função “Hey Cortana” em ação no Windows Phone. Se alguém ai nunca ouviu falar nisso ou ainda tem dúvidas do que seja, ele é um novo comando para a assistente pessoal do Windows Phone, Cortana, com o qual é possível ativar Cortana sem tocar no smartphone. E para quem ainda não entendeu, funciona de modo similar ao Google Now no Moto X.

No vídeo a seguir vemos que Cortana é ativada apenas pela voz do usuário quando invocada, mesmo com a tela do telefone bloqueada. Depois vemos como a interação acontece de forma bastante intuitiva e fluida.

Agora que demos uma boa olhada no vídeo, é bom saber de três coisas importantes sobre isso: a primeira é que o “Hey Cortana” por enquanto só funciona em inglês. Segundo que seu smartphone precisa ser equipado com o processador da serie 800 da Qualcomm, o que limita a funcionalidade aos Lumias 930, Icon e 1520. Tem também o HTC M8 que usa esse mesmo processador, porém, ainda não sabemos se a funcionalidade chegará até ele. Além disso, é preciso estar com a atualização Lumia Denim instalada.

Outro detalhe interessante revelado pela fonte é o passo a passo da configuração do “Hey Cortana”. A recomendação é de que o usuário vá para uma sala silenciosa para fazer o reconhecimento de sua voz com mais precisão. Depois ela conferir se o comando está funcionando e assim por diante.



Relatos de Lola Harlot-15° Capitulo

    Eu tinha que sair dali e não importava o horário, então fui pro seu quarto e peguei um suéter quentinho que tinha no armário dele e vesti, peguei o dinheiro, chamei um táxi e fui pra casa. Mal cheguei em casa e dormi jogada no sofá mesmo.
Acordei pra variar com o sol invadindo meu sono, mas queria voltar a dormir, somente levantei e fui pro meu quarto, fechei as cortinas e voltei a dormir, mas infelizmente, parecia que tudo estava conspirando contra o meu sono. Acabei acordando com meu celular tocando, fui ate ele, me sentei no sofá e atendi.
    — Alô? — Disse invocada.
    — Opa, pensei que fosse gostar da ligação — Riu — Boa tarde viu.
    — Boa tarde? — bocejei e arregalei os olhos, vi no relógio e ri. — Foi mal Luc, é que eu estava dormindo!!!
    — Percebi, mas só desculpo se tu topar ir em um barzinho comigo, hein! 
    Rimos e eu acabei topando. Não estava mesmo afim de voltar pro litoral e a Mari seguraria as ponta pra mim lá em casa. Combinamos o horário e ele iria me buscar.
    A tarde passou tranquila, tomei um banho e resolvi após comer um banquete de frutas estudar algumas coisas da faculdade, só parei quando notei o horário, estava na hora de me arrumar, e lá fui eu pro banho novamente, dessa vez foi mais rápido já que eu não tinha cansado. Ao sair, vesti uma roupa discreta e até fofa, fiz minha maquiagem e ajeitei meus cabelos, passei um perfume que só dava um ar mais “meigo” no visual, fiquei assistindo TV até a campainha tocar.
    — Amei sua pontualidade hein! — Disse ao abrir a porta com um sorriso enorme nos lábios.
    — Amei sua simpatia — Me olhou de cima a baixo — O seu visual e principalmente — Riu ao se aproximar, deu uma fungada em meu pescoço me arrepiando e sussurrou no meu ouvido — o seu perfume.
    — Olha, isso quer dizer que você tem bom gosto — Pisquei e me afastei, Mahal sempre foi bem galanteador e quem é a mulher que não gosta de elogios? 
    Fui com ele em silencio pro seu carro, mas foi só chegar lá que rimos da trilha sonora da rádio, cantamos tudo errado e a diversão estava começando ali.
    — Cara, tu canta muito mal — Disse rindo enquanto estacionava.
    — Tu é pior! — Empurrei seu braço e continuei rindo.
    Saímos do carro em direção a entrada do local e já observei vários olhares encima da gente, tanto de mulheres como de homens e principalmente de mesas com várias pessoas, mas nem ligamos, apenas se sentamos e pedimos doses de algumas bebidas na qual Mahal disse que eu iria amar.