4

Às tantas faltam adjectivos para falar destas ilustrações. São assim como quando bebemos chocolate quente e até o coração aquece. As páginas estão cheias de detalhes encantadores e ficamos horas a descobrir as preciosidades que se escondem em cada uma delas. Um bom exercício é tentar descobrir o urso (o pequeno) em cada uma delas. Quanto à história, é simples: o urso pequeno desaparece e o urso grande vai atrás dele. O final é feliz.

A cantiga do urso
Texto e ilustrações de Benjamin Chaud 
Orfeu Mini
14,90€

in Liv, jornal i, 10 Novembro 2010

Odeio quando mando uma ask perguntando alguma coisa, e simplesmente ignora. É famosinho pra quê, velho? Se não sabe tratar seus followers? Só quer números de followers, sendo eles que são seus leitores, que sabe como se sente... E quando faz uma simples pergunta você ignora ou simplesmente responde com grosseria? Na boa, sinto pena de vocês, muita pena mesmo.
2.3.11

is it selfish of me for wanting him to stay? I honestly would give anything to have him stay. I have only gotten to spend two weeks with him. It’s not fare. I swear it’s like Dear John. I never thought that it could happen in real life, but it has. I’m not in love with Jared, but I feel myself falling. And he leaves tomorrow morning at 8:30. What am I supposed to do for five months? I know I’m going to be worrying myself sick about whether I’ll get to talk to him or whether he’s okay. I know that my family and Whit will make sure that I don’t go crazy. And I plan on going and seeing his family whenever I get the chance to. It’s just going to hurt so much when he leaves.

Saí de casa. Caminhei por longos minutos e acendi um cigarro. Fui bater-lhe à porta – estranha mania, esta de todas as noites lhe ir bater à porta! Ela não abriu, mas respondeu-me, apressadamente do outro lado, – “Que queres?” - que raio de pergunta esta! Irrita-me o facto de ela assumir que lhe quero alguma coisa, isto porque verdadeiramente quero. “Queria ver-te…” - respondi, há demasiado tempo que não o fazia, vê-la realmente, distinguir os pormenores das suas feições, vislumbrar momentaneamente, por muito pouco tempo que fosse, aquela alma que tanto anima a minha. Ouvi risinhos infantis do outro lado, despreocupados como de costume, e dela não voltei a ouvir palavra. Permaneci ali várias horas, até que por fim tomei juízo, dei a volta e caminhei de novo para casa. Acendi novo cigarro, meti os phones nos ouvidos e pus-me a ouvir blues, porque só ele me compreende ultimamente.
Deitei-me na cama, fria, desejei ardentemente tê-la a meu lado e foi o último pensamento que me assaltou antes de adormecer.
—  Pedro Banha, 25/11/14, Retrospectiva de uma Visita Sonhada