O fim do mundo não é no dia 21 de dezembro de 2012. O fim do mundo são os arrastões e assassinatos em São Paulo. É a onda de violência em Santa Catarina. É o furacão em NY. É o goleiro que manda matar a mãe do filho. É a bala perdida que mata a criança. É a mulher que mata a pauladas o cachorro. São os ataques terroristas que matam inocentes. É o aluno que agride o professor. É o professor que agride o aluno. São os adolescentes que planejam matar o colega. É quem ainda joga lixo na rua. São as brigas entre torcidas. É a menina que é estuprada dentro do ônibus. É o ladrão que tem regalias na prisão. É o político que rouba na maior cara de pau. É quem vê um acidente e não presta socorro. É quem presencia uma injustiça e não faz nada. É quem age com imprudência no trânsito. É quem age de má fé na vida. Por isso, o fim do mundo é todo dia.
—  Clarissa Corrêa
— Tristeza?
— Presente fêssor.
— Dor?
— Tô aqui teacher!
— Angústia?
— Demorei mas cheguei!
— Saudade?
— Sempre sou a primeira a chegar.
— Cadê o Amor?
— Ih fêssor, faltou de novo, sempre falta.
— E a Alegria?
— Vish fêssor, essa foi embora e faz tempo que não volta.
—  Vi no facebook
Estou tendo um péssimo relacionamento com a minha pessoa porque não consigo cumprir as promessas que eu faço para mim mesmo.
—  Indecidido.
Amigos, os seres mais idiotas, patetas e palhaços do mundo. Mas os únicos que conseguem fazer você rir em um momento em que tudo parece estar perdido.
—  Thaynara Pulchério
Você tem que decidir. Você desiste e segue sua vida, ou você luta até o fim.
—  Errografica
Não acho necessário que haja uma data oficial para o dia da mentira. As pessoas mentem todos os dias do ano mesmo.
—  Thaynara Pulchério