forma

A poesia nunca acaba
o verso é um limite da nossa imaginação
quartetos, tercetos, não dizem nada
poesia não se rende a nenhum padrão

Não me obrigue a me limitar
minha única margem é o fim da folha
escreverei o quanto puder
até que minha alma morra

Se o fim é a morte, que seja
a vida é o bastante para ter a alegria
de ver minhas palavras servidas nesse mundo
tomando a forma da eterna poesia

Meu limite é o céu,
na profundidade dos sentimentos e do inferno
vou preenchendo o papel
com a imensidão disforme de meus versos.

—  Otávio L. Azevedo
Prefiero a un caballero que me converse de los libros que ha leído, que me enseñe alternas perspectivas, que me lleve a aventuras nuevas a uno que sólo luzca la careta y todo el tiempo me muestre el grosor de su billetera.
—  Esta comunicadora se enamora de aquellos que saben explicar cosas nuevas y totalmente distintas a las que sabe… -_