forjames

~Desconhecido

Frequentemente sigo em noites frias 
Ao Carvalho de Odim no calmo bosque 
Tecendo com negra magia uma união 
A Lua traça runas com seu feitiço 
E sua mágica fórmula humilha 
Os que se enchem de orgulho à luz do dia! 
Forjam suas espadas em fulgurante aço – mas, em vez de lutar, 
Congelam como estalagmites 
Assim se distinguem as almas – as falsas das verdadeiras 
Penetro um ninho de palavras 
E distribuo dádivas aos bons e aos justos 
E minhas mágicas palavras lhe trazem bênçãos e riquezas! 

Adolf Hitler (1889-1945)

Dona Soledad...

Não é mais uma garota intocada pelo mundo. É uma mulher agora. As mãos das mulheres forjam o destino, quando as mãos dos homens tremem.  

A gente aprende a crescer na marra!

Sem nunca desistir, temos que encarar esses momentos que parecem uma cadeia para nos desestruturar, mas que dizem muito do que realmente somos. É inevitável que temos que matar um leão por dia, mas só nós podemos dizer e medir o tamanho da fera do nosso interior.
Sejam nos amores, nos erros ou eventos, nos compomos de camadas recheadas de aprendizados dessa harmonia que é a vida. Essas camadas forjam dentro de nós aspectos que nos deixam, ás vezes, mais frios, mas só nós sabemos do calor que um sentimento proporciona ás paredes do coração, ou como incendeia nossa mente com sonhos e aspirações que até certo tempo atrás beirava o impossível, mas aconteceu.
Sofremos sim, erramos e agimos como ingênuos, quando encaramos nossas jornadas e aventuras particulares, nossa responsabilidade de cuidar de si e querer ter as pessoas que amamos bem, felizes e sendo elas, mesmo quando 24 horas parecem ser pouco para fazer tudo que queremos. Portanto, cuide da família e dos amigos e mantenha perto as pessoas boas e as ruins, até porque, elas são recados constantes do que você não deve ser.
Por fim, a vida é luta, é pra quem é sagaz, é o nosso caos particular, uma morada para sempre cuidar. Cada um de nós é um universo, cheio de inconstâncias, mas tirando sempre aprendizados com a consciência de nem ser menos e nem ser mais. Pois, na real, estamos todos no mesmo barco e, infelizmente, só crescemos na marra.