fms1

Voltei pra cama e abracei o travesseiro. E continuei pensando em como tudo era bom. Em como tudo era pra ser bom. Aí veio uma lágrima. E outra, outra, outra. Inevitável.
—  Clarissa Corrêa.
Que chova felicidade, e que eu me afogue em cada gota. Que haja tempestade, somente de coisas boas.
—  Tati Bernardi
E só de olhar pra você, ouvir sua voz, faz tudo ficar mais feliz. Algumas pessoas simplesmente valem a pena.
—  Tati Bernardi
Mania de pensar demais em você, de acreditar em horas iguais, de ficar imaginando as coisas antes de dormir, de escutar uma música e ficar me imaginando nela, de ver minha vida como se fosse um filme - como se ainda fosse ter um final feliz, de pensar no que já fiz e repetir tudo, mesmo que me arrependa.
—  Tati Bernardi.
Um dia você vai encontrar alguém que te lembre todos os dias que a vida é feita para ser vivida. Alguém que é perfeito de tão imperfeito. Alguém que não desista de você por mais que você tente afastá-lo. Naquele dia que você não estiver procurando por ninguém, naquele dia que você não ia sair de casa e acabou colocando a primeira roupa que viu pela frente… Quando você não estiver procurando, você vai achar aquela pessoa que faz você sentir que poderia parar de procurar.
—  Caio Fernando de Abreu.
Por você, tratei de ajeitar as coisas no meu peito como alguém que limpa a casa para receber visitas.
—  Gabito Nunes.
Em outros tempos eu ficaria chorando pelos cantos, mas aprendi, e não sofro mais… Se não me faz bem eu largo mão, sei que a espera valerá a pena. Quero amores inteiros, chega de paixão pela metade
—  Caio Augusto Leite
Já levei muito na cabeça. E já feriram muito meu coração. Apesar disso, não me fecho, não me oponho, não deixo de me entregar. Acho que a gente deve ir, não ficar. Quem não vai não sente. Quem não vai não vive. É por isso que, retalhada, remendada e costurada, sigo. Mesmo que doa.
—  Clarissa Corrêa.
Ela sorri fácil, isso já notei, então penso alguns segundos antes sobre que tipo asqueroso de babaca faz aquele tipo de garota chorar em cafeterias fechadas, às dez da noite.
—  Gabito Nunes.