Sabe aquela sensação de que aquilo que vc tanto gosta e quer perto, está escorregando pelos seus dedos e vc não pode fazer nada. Uma sensação de impotência e de falta de controle, dói. 

“‎Como é engraçado!… Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço. Uma fita dando voltas? Se enrosca, mas não se embola. Vira, revira, circula e pronto: está dado o laço. É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de braço. É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido, em qualquer lugar onde o faço. E quando puxo uma ponta, o que é que acontece? Vai escorregando devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido. E, na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço. Ah! Então, é assim o amor, a amizade. Tudo que é sentimento? Como um pedaço de fita? Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço. Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade. E quando alguém briga, então se diz - romperam-se os laços. E saem as duas partes, igual aos pedaços de fita, sem perder nenhum pedaço. Então o amor é isso… Não prende, não escraviza, não aperta, não sufoca. Porque, quando vira nó, já deixou de ser um laço.”

— Mario Quintana.

tempo no mar...

Sinto que a corrente marítima está acelerando o andamento das coisas, marujo. Ando velejando contra o sentido do mar, afim de voltar no tempo, mas não está adiantando, estou normalmente envelhecendo. O tempo anda escorregando entre meus dedos como a água em que navego. É tão aterrorizante, marujo. 
Preciso de mais tempo, preciso de mais um pouco de tempo.
Consigo ouvir o tempo passar como se zombasse da minha incapacidade de controlá-lo. Você, tempo ligeiro, por que não se senta para observar as ondas? Aqui no mar o tempo deveria passar mais devagar. Não quer conversar, esse tempo. 
Marujo, me ajude a controlá-lo, precisamos domesticar o tempo, porque se não, ele vai acabar me matando.

Sobre quem, em mim, ainda vive

Há uma alma
Limpa, leve, pura
Ela é uma criança
Brincando
Corre, enquanto escorre
Pelo meu corpo, meu interior
Com seu riso doce soando
Como não rir também?
Seus pezinhos diminutos
Sua surpresa a cada minuto
Ela vai escorregando,
Caindo e levantando
Rindo do céu, do chão
De um rim ou de um pulmão
Brincando de pique
Com um tumor
Nadando no uísque
Sem qualquer temor
Ela nem sabe o que é uísque…
“Mas e aquilo, boiando ali?
No meio dessa água ácida
Parece um comprimido”
Ah, sim, um antidepressivo
Quem diria, quem diria,
Não é que é mesmo trigo?
Sinto muito, criancinha
Não queria que vivesse em mim
Mas já que vive, devo dizer:
Minha morte é sua morte
E temo que esse
Seja o nosso fim…

 -Adriano Gotardo

Te procurar

Mais um na lata de sardinha ambulante

Monótono Dia não ouve mais a voz dizendo: Porta fechando

Não sinto o tato de meu corpo em meio ao aperto

Não ligo mais para o odor

Gente, muita gente, gente fedorenta de sentimentos conturbados

Os olhos ainda se movem

Tento meio esquivando, escorregando chegar a janela

Sol quente, chuva abafada, janela suja

Poeira poluente

Olhando alem disso tudo

Te procuro entre os rostos das ruas que se passa

Rosto do sinaleiro fechado

Das calçadas, das lojas ,da outras latas de sardinhas

Na esperança de te ver, e por um momento deslumbrar sua beleza

Que só de ver me deixa sã.

Larice Hikato

image

Eu não aguento mais
Pensei que fôssemos mais fortes
Tudo o que fazemos é nos prolongar
Escorregando por entre nossos dedos
Eu não quero tentar agora
Tudo o que resta é um adeus
E achar um jeito de te dizer:
Odeio essa parte aqui

- Pussycat dolls

Frutos Imaginários

7h45
Saí o mais paressado que consegui, escorregando pelo corrimão e abrindo a porta rapidamente. Aliás, tentando abrir. Assim que cheguei ao portão, percebi que havia deixado as chaves em casa.

8h05
Subi xingando os sete ventos enquanto procurava a chave do apartamento. Será que era possível o dia ficar pior? Ah, sim, de fato é. Também havia realizado o genial feito de me trancar para o lado de fora. Nota mental: não utilizar mais travas automáticas por preguiça de trancar a casa.

8h07
Impossibilitado de entrar em meu próprio espaço, desci rezando para que o porteiro tivesse chegado um pouco mais cedo. Sucesso! Ou nem tanto. O homem estava lá, porém, protegido da chuva que começara a cair. Diferente de mim.
Respirei fundo e o cumprimentei. Sr. Souza sorriu e abriu o portão imenso. Agradeci e me puz a correr, chamando a atenção de edifícios vizinhos. Sem guarda-chuva, nem abrigo, procurei por um táxi em meio ao trânsito, porém, nem sinal de existência por parte do motorista.

8h40
Um táxi. Finalmente. Não, aquilo era… Ah, apenas outro carro parecido. Esta cidade precisava aprender a destacar seus meios de transporte. Definitivamente.
O carro parou na minha frente. Da janela saiu um rosto conhecido, Jenna. Sorri e entrei. Realmente achei que haviam se esquecido de mim. Ela me cumprimentou e mandou eu parar de ser estúpido. A agência só havia se atrasado, nunca iriam deixar-me na mão.

9h30
Contornamos a Praça da Espanha e seguimos lentamente. O trânsito estava infernal por causa do encontro da família real da Espanha e da Inglaterra que, por sinal, começaria dentro de uma hora.
Chegamos. Jenna deixou-me em frente à um edifício de oficinas. Entrei discretamente com a chave que haviam me entregado e subi até o terraço. Observei a movimentação na praça. A família real Inglesa tinha chegado. A conciliação das duas nações apareceu na sacada principal. Respirei fundo. Um baque. Gritos de desespero. Relaxei. Uma multidão apavorada. Uma ambulância. Polícia. Médico legista. A perda do herdeiro do trono Inglês. Uma richa entre dois impérios fora criada.
Desci as escadas de emergência com um sorriso no rosto.

10h11
Já estava em casa quando atendi o telefone. Meu pagamento fora depositado. Trabalho finalizado.

brinquei entre elas.feliz

image

image

brinquei entre elas.
as águas.as pedras.as algas
e as ninfas que musas
(minhas) se
querem.
como menino.de.balde
entre as
areias
.
feliz
como tarzan gritando
e escorregando
de liana em
liana.
e eu
de pedra em pedra.
de água para água.
ainda que unidas estejam
no nosso segundo mar.
enquanto o grande
mar.oceânico
descia.
respeitamo-lo muito
mas sabemos (já)
quase tudo
dos seus
truques.
de
mar
.

fj
24agosto2014
.
filipe chinita ©
sebenta 08.2014
sem revisão.
ao momento e de uma vez só.
pode conter erros
falhas de
ritmo
e falsas
perspectivas
de arquitectura.

 

‎Como é engraçado!… Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço. Uma fita dando voltas? Se enrosca, mas não se embola. Vira, revira, circula e pronto: está dado o laço. É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de braço. É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido, em qualquer lugar onde o faço. E quando puxo uma ponta, o que é que acontece? Vai escorregando devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido. E, na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço. Ah! Então, é assim o amor, a amizade. Tudo que é sentimento? Como um pedaço de fita? Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço. Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade. E quando alguém briga, então se diz - romperam-se os laços. E saem as duas partes, igual aos pedaços de fita, sem perder nenhum pedaço. Então o amor é isso… Não prende, não escraviza, não aperta, não sufoca. Porque, quando vira nó, já deixou de ser um laço.
—  Mario Quintana. 
Collιns Bεckεя®Scσтт ☆╮scrap »

Pessoooooooooooooaaaaaaaa graças a Deus esse frio congelante passou *o* Eh serio, tava difícil digitar com os dedos todos endurecidos –q Eu jah sou preguiçosa com o frio que tava entons, cadê a coragem pra responder? Pero ahora estoy aqui para tentar responder metade dessa page que eu deixei abandonada tadinha e quero que me deseje sorte sim? Pq vou precisar >.< kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk’ Verdade eh difícil mesmo digitar com luvas fica escorregando e nom sai nada neah? Digitar com elas vai parecer que aqueles ratos cegos dos desenhos estiveram dançando no teclado kkkk’ Mais agora estamos livres do frio e eh bom a gente aproveitar antes que ele volte –n Eu tava pessoa peguei uma semana e meia de férias nom eh mto mais deu pra aproveitar, descansei, dormi e fiquei enfiada nas cobertas assistindo series que há décadas estava tentando programar nom deu pra acompanhar toda a temporada mais consegui terminar duas \õ/ kkkkkkk’ Vc ficou de férias soh em um período? E qual o período? Tem que ser o da manha pra valer a pena >.< kkk’ 
Entons pessoa tow pensando em fazer seleção pra ver se encontro alguém pra responder os recados pra mim pq nom tow dando mais conta D: Quer fazer seleção comigo? Assim a gente nom deixa ninguém sem respostas \õ kkkkkkkkkkkkkk’ Eu viiiiiiiiiiiii o papa tah mto moderno gente *o* Tem face and twitter será que tem Instagram tmb? Vamos segui-lo pessoa? *.* -q Eu hoje consegui um tempinho pra por ordem nessa page espero que o pessoal nom responda mto rápido pq quero descansar por O5 minutos >.< kkkkkkkkkk’ Saudades pessoa favorita te lovo toooo ♥(10/08/2013) by COLLINS

Experimentando acessório novo! Capacete Giro Air Attack! Testado e aprovado. Se realmente vale a pena do ponto aerodinâmico, não sei julgar! Mas essa lente é fantástica: óculos escorregando e, após 1 hr de treino, incomodando o nariz nunca mais. Do ponto de vista de ventilação: muito bom (e olha que, apesar de estarmos no meio do inverno, 32C hoje!). Peso e conforto: fantásticos!
Treino bom. Mais que 30km/h de média, 70km rodados no sol, asfalto perfeito e seco, pouco vento, e pouca gente! Treino bom! Entregue @roysiqueira!! @challengeflorianopolis chegando e treinando bem!!
#triathlon #ironmanbrasil #projetoironman2015 #ironman #foco #endurance #resistencia #performance #treino #clinicaricardoborges #iamtrue #top_triathletes #ironmantraining #equilibriotreinamento #bicicleta #bike #amopedalar #challengeflorianopolis (em Alphaville Ribeirao Preto)

Somebody to you - capitulo 2

-Valeu pela carona Josh!-disse beijando sua bochecha.

-Sempre que precisar.

Ele sorriu pra mim e eu sai do carro. Entrei em casa e encontrei todas as luzes apagadas.

-Mãe?  Mããe?

Fui até a cozinha e e acendi a luz. Minha mãe estava sentada no chão perto da pia, com um cigarro na mão e uma garrafa de vodka quase vazia na outra.

-Quando você vai parar em?

Ela começou a rir. Gargalhar na verdade. Fui até ela e tirei as coisas de sua mão, aajudei a levantar, e seguimos caminho pras escadas.

Depois de um tempo estavamos no quarto dela.

-Vem, você temque tomar banho.

-NÂO! Sai daqui…não quero tomar banho..

-Mãe..-tentei falar mas ela gritou

-SAI!

Saido quarto e parei perto da escada, suspirei escorregando até o chão.

Enxuguei uma lagrima solitaria que escorreupor minha bochecha e fui pro meu quarto.Tomei um banho e vesti uma camiseta grande do Mickey.

Desci pra cozinha e fiz um sanduiche. Sentei no sofá e comi enquanto algum filme qualquer passava na TV.

Eu me perguntava até quando seria assim. Por quanto tempo mais eu aguentaria chegar em casa todas as noites e encontrar minha mãe bebada jogada no chão. Mas então eu penssava.

É melhor quando ela ta em casa bebendo, do que quando ta na rua se drogando.

Estava distraida quando ouvi o telefone tocar.

-Alô?

-Liz?

-Oi Jason..

-Oque foi? Parece meio triste..

-Não… só to cansada mesmo. Mas e ai, o que foi?

-Ah..nada só liguei pra saber se estava bem.

-Agente acabo de se ver na casa do Ash!-disse rindo

-Eu sei, mas eu quis ligar.

-Oque eu faria se vocês!-suspirei

-Você teria amigas, usaria roupas cor de rosa, cabelos alisado e compridos e unhas pintadas de branco.

-Jamais que eu alisaria meu cabelo.

-Foi oque pensei.-ele riu

-Acho que vou durmir agora.

-Tudo bem. Boa noite.Até amanhã.

-Até!

Desliguei o telefone e fiquei por um segundo pensando no que ele havia dito. Não me imagino saindo com garotas e usando rosa. De jeito nenhum.

Lavei a louça que tinha sujado e subi pro meu quarto. Escovei os dentes e me joguei na cama. Fiquei olhando pro teto até que cai no sono.

***

Acordei no dia seguinte com dispertador tocando. Argh! 

Sentei na cama tentando abrir os olhos. Passei a mão pelo meu cabelo sentindo o ninho que tava aquilo.

Fui pro banheiro, tomei banho, passei um pouco de rimel e blush, fiz um rabo de cavalo e fui escolher uma roupa.

(outfit)

Desci pra cozinha. Peguei um copo, coloquei um pouco de cafée sai.

Logo estsva na escola, que nem era tão longe de casa.

Avistei os meninos em pé perto de uma arvore e fui até lá.

-E ai cambada….-Abraçei cada um deles e continuei grudada em Ash.-Qual é o assunto do dia?

-Ash está apaixonado.-disse Josh

-Ah meu deus! Por quem?

-Uma tal de Julie. Não vimos ela ainda….

-Ja falou com ela?

-Já…e vamos sair na sexta.

-Uaau! Boa sorte! -sorri e puxei um cigarro da mão de Troy.

-Por que ainda faz isso?-perguntou Jason

-Porque não consigo parar. Simples assim.

-Não sei como consegue. Se tem uma coisa que odeio é cheiro de cigarro.-ele continuou

-Ah é?- sorrindo me aproximei dele, e começei a assoprar em seu rosto.

-Para! Nossa..isso é horrivel!

Com um golpe rapido,ele tirou o mesmo de minha mão e jogou fora.

-Heey!! :(

-Ah fica quieta vai…te fiz um favor!

Disse prendendo meus braços e me abraçando em seguida.

-É por isso que eu gosto mais do Ash!-estiquei os braços na direção do mesmo, mas Jason não me soltou.

-Não vou te soltar hoje. Hoje seu favorito vai ser eu. Sabia que me sinto meio excluido?

-Ah cala a boca seu bocó. Isso é mentira.

O sinal tocou então nós fomos pra sala.

Text
Photo
Quote
Link
Chat
Audio
Video