encanto

Tudo parecia tão doce… O gosto do teu beijo, o teu perfume, as belas palavras que saiam da tua boca, só que eu não percebi que mais doce ainda era como mentias pra mim, me achaste tão inocente e sem pudores continuou com essa ilusão. Se já sabias que ia fazer isso comigo porque não me revelasse a formula de como você faz pra ser tão frio, ser tão calculista e sem sentimentos fazer eu me apaixonar por você, para simplesmente partir e me deixar em pedaços espalhados pela casa, mas estou juntando cada pedacinho e colando um a um, com todo cuidado para que fique bem forte e no dia que me encontrar de novo, me olhe e sinta que no final quem perdeu não fui eu e sim você.
—  Docista dividiu palavras com Florejus.
Sinto um enorme vazio gerado em meu peito. Eu tinha uma parte boa dentro do meu ser, mas ela acabou se partindo junto com ele, e se eu não tiver essa parte de volta, parece que nada mais fará algum sentido. Porque desde que ele foi embora as cores não são mais cores, o azul do céu não é mais tão bonito. O meu sorriso não é tão verdadeiro, e às noite já não são mais as mesmas se não for ao lado dele. Porque desde do momento em que ele se foi, nem olhar pra lua só por olhar, já não é mais como antigamente. Você consegue me entender? Desde do momento em que ele foi embora é como se, ele tivesse levado toda a parte boa que existia dentro de mim, tanto que eu já nem tenho mais a certeza de que, azul continua sendo a minha cor preferida. Azul é a cor que me tem, aquela me domina, aquela cor que são as cores dos seus olhos, e vamos combinar que sempre me tinha. Escrevo aqui me lembrando e me perco em meus devaneios, aqueles olhos são tão profundos quanto o próprio mar, e ambos têm a mim e meu coração.
—  Docista dividiu palavras com Causei-dor.
Zé, tu é meu melhor amigo, e tu sabe que eu te amo. Mas te amo de uma forma diferente. Eu te amo com outros olhos, te amo com outros sentimentos. E não aguento mais ter que esconder isso. Zé eu não aguento mais ter que esconder isso. Zé eu não aguento mais guardar isso só pra mim, entende? Eu não consigo! Não sei se por medo de arriscar demais, receio de perder tua amizade, teu afeto, teu carinho. Medo de te perder! Zé, meu coração é apenas seu, não percebe ou finge não perceber? Meu sorriso é mais bonito com o seu. Teu carinho é só meu, teu abraço, teus beijos. E eu, eu sou só tua. Tua e de mais ninguém. Tua até quando tu não me quiser mais. Tua até quando tu não precisar de mim, do meu amor, do meu afeto, dos meus conselhos. Vem me dê sua mão, irei te mostrar que o mundo lá fora está sorrindo para nós dois. Quanto mais o tempo passa mais eu conheço teu olhar. Teu jeito. Tuas manhas e mimos. Teu encanto. Esse sentimento tão bonito que nasceu da mais pura amizade, mas aos poucos me mostrou que é o cara ideal pra mim. Você não é apenas meu melhor amigo. Você, é o amor da minha vida.
—  Docista dividiu palavras com Importunarei.
Eu queria que tudo fosse fácil, mas um dia me falaram que tudo que é fácil demais, perde a graça. Eu queria que as coisas fossem como os meus sonhos de toda noite. Eu, você, um pote de pipoca e um filme. Eu, você e a lua. Eu, você, beijos, abraços e um amor. Um amor que ultrapassasse os limites, um amor verdadeiro, sincero, um amor de verdade. Todas as noites eu imagino nós dois juntos, imagino uma mensagem de bom dia ao acordar, um encontro no shopping, uma tarde divertida no cinema, um “boa noite” antes de dormir junto com um “eu te amo.” Eu imagino nós dois todos os dias, mas isso não passa de uma imaginação. Cada dia que passa estamos mais distantes e odeio isso. Não acha que precisamos de uma conversa? Não consigo quebrar meu orgulho, mas estou te esperando. Aqui, onde sempre ficávamos, lembra? Jogávamos conversa fora, rimos um do outro, depois você colava tua boca na minha. Mas meu orgulho não deixa ir até você para matar a saudade. E como eu sinto saudade de você. As lembranças sempre me invadem, todos os dias. Elas adoram me torturar, lembrando-me que você não está mais aqui, e o único lugar que te encontro agora é nos meus sonhos. Se tudo fosse fácil, talvez, eu não seria tão orgulhosa. Queria que tudo fosse, assim a única coisa que te impediria de ir, era o amor, mas me falaram que o fácil não tem graça, então por que ainda me interesso por você? Me apaixonei tão facilmente pelo seu jeito de ser e agora estou aqui. Separada de ti, morrendo de saudade, mas o orgulho levantou uma parede difícil de destruir. Mesmo assim, ainda te espero e rezo para que venha.
—  Docista dividiu palavras com Consagrada.