Maior problema do País é o apagão de competência que domina o desgoverno de Dilma Rousseff

Curto-cicuito – O Brasil ainda discute em todos os seus escaninhos o apagão que na tarde de terça-feira (5) deixou parcialmente às escuras onze estados brasileiros. As autoridades do desgoverno de Dilma Rousseff tentam minimizar o tema, mas é inaceitável que isso ocorra em um país cujos governantes gazeteiam ao redor do planeta suas falsas realizações.

A grande questão que deve ser discutida não é a possibilidade de novas interrupções no fornecimento de energia elétrica, mas o apagão de competência que desde 2003 tem deixado o País na escuridão das realizações. Se até a chegada de Lula ao poder central o velho discurso de que o Brasil é o país do futuro já era uma utopia, de lá para cá a situação tornou-se ainda pior.

Em dezembro de 2008, quando Lula ocupou os meios de comunicação para, a bordo de discurso embusteiro, convencer os brasileiros a mergulharem no consumismo, como parte da estratégia oficial de combater os efeitos colaterais da crise internacional, o ucho.info alertou para os muitos perigos da impensada medida palaciana. Os ocupantes do Palácio do Planalto de então limitaram-se a acusar o editor do site de torcer contra o Brasil, mas o que fizemos foi preocupar-se com o futuro do País.

É inimaginável que uma equipe de governo não consiga conviver com o planejamento, algo absolutamente necessário na governança de qualquer país, a começar pelo Brasil, cujo território tem dimensões continentais.

Aos palacianos dissemos que o plano governamental era uma ode à irresponsabilidade, pois a demanda de energia elétrica aumentaria da noite para o dia por causa da enxurrada de eletrodomésticos vendidos aos incautos brasileiros, sem que o governo tivesse se preocupado com a geração e a transmissão da mesma. Uma atitude de gente amadora, que consegue fazer do próprio erro uma ferramenta escusa para garantir a implantação do projeto totalitarista de poder do PT.

Link para esta matéria: http://ucho.info/?p=79227

Clique no link acima e leia a matéria completa.

País sem lei dominados por bandidos.

"Pra mim não existe estado, nação, ou nada parecido. Não reconheço a existência de nenhuma liderança dentro do nosso DESgoverno. Pra mim, vivemos num país sem LEI, dominado por uma milícia armada, com sua base num local chamado distrito federal, onde eles montão seus esquemas de extorção da população.

A MEU VER ESTÁ NA HORA DA POPULAÇÃO DERRUBAR ESSE GRUPO DE BANDIDOS ORGANIZADOS, E INSTAURAR UMA NOVA FORMA DE GOVERNO!”

CONTAGEM REGRESSIVA

Faltam 12

image

image

0 dias para nos livrarmos do atual (des)governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Pelo fim do coronelismo, da prostituição política e eleitoral, pelo fim do desrespeito à vontade popular manifestada nas urnas, pelo respeito à democracia.

- - - - -

Você já fez as contas?

Dos 36 anos de existência de Mato Grosso do Sul, 20 anos foram sob o comando do PMDB. Isso explica o desgoverno, o coronelismo, a prostituição política e e eleitoral, o desrespeito à democracia o Estado-Circo e o Circo do Estado.

- - - -

Fora PMDB, pelo fim das oligarquias, pelo fim do coronelismo, da prostituição eleitoral, da chantagem política, dos GOLPES eleitorais e políticos!

- - - - - -

AULINHA DE LATIM

"Populus, qui suffragium ad femora: dignus est in asino"

Fora PMDB, pelo fim das oligarquias, pelo fim do coronelismo, da prostituição eleitoral, dos GOLPES eleitorais e políticos!

Metade das empresas está inadimplente, diz Serasa
João Pedro Caleiro, de EXAME.com, abril.com.br

Uma em cada duas empresas brasileiras estavam com alguma dívida atrasada em julho - um recorde, segundo dados da Serasa Experian

São Paulo - Das 7 milhões de empresas operando no país, 3,5 milhões estavam com alguma dívida em atraso durante o mê…

Recessão, esse é o legado do desgoverno de Dilma do PT, do mito Lula ‘Estudar pra quê?’ Entre nesta campanha, não vote em #QuemRouba ou #DeixaRoubar

Gosto dos gostos que a gente tem quando se lambe em desgoverno de desejo. Meus poros, teus poros se abrem: gotículas de sal do nosso suor, nosso tempero emocional de indecências. Gosto das fantasias que nos governam e das travessuras entre os lençóis, das nossas loucas experiências. Dos torpedos pornográficos ao longo do dia, do nosso sol intenso, nossas tempestades, nossa ventania. Gosto do jeito fervoroso com que começamos o dia. Gosto das tuas habilidades de amante veterano e da doçura de menino febril e carente, gosto do meu pescoço entre os teus dentes. Gosto da tua voz ao telefone, da gravação daquele vídeo. Gosto de cada bobagem que nos faz rir, do papo cabeça antes de dormir, da poesia inaugurando o dia, gosto dessas nossas sintonias. Gosto do sexo no chuveiro, do sofá molhado e o travesseiro, do olhar convidativo cheio de malícia. Gosto de adormecer e despertar com tuas carícias. Gosto dessa sacanagem cheia de ternura e afeto, dessa vadiagem, desse nosso amor indiscreto. Gosto de sentir teu hálito, de beber teu cheiro, de morder tua orelha. Gosto de saber que você gosta de gostar de mim assim: meio insana, um pouco insone, um tanto irritadiça, leal, fiel, facilmente excitável… 

Gosto de ser tua delícia.

______ Marla de Queiroz

Sobre o Estudo [3-3] (Trechos de “Caminho” - São Josemaría Escrivá)

# 351
Com esse ar de suficiência, tornas-te aborrecido e antipático, és ridículo, e, o que é pior, tiras eficácia ao teu trabalho de apóstolo.
Não te esqueças de que até os “medíocres” podem pecar por demasiado sábios.

# 352
A tua própria inexperiência leva-te a essa presunção, a essa vaidade, a isso que tu julgas que te dá ar de importância.
- Corrige-te, por favor. Néscio e tudo, podes chegar a ocupar cargos de direcção (mais de um caso se tem visto), e, se não te persuades da tua falta de dotes, negar-te-ás a escutar os que têm dom de conselho. - E dá medo pensar no mal que fará o teu desgoverno.

# 353
Aconfessionalismo. Neutralidade. - Velhos mitos que tentam sempre remoçar.
Tens-te dado ao trabalho de meditar no absurdo que é deixar de ser católico ao entrar na Universidade ou na Associação profissional, ou na sábia Assembleia, ou no Parlamento, como quem deixa o chapéu à porta?

# 354
Aproveita o tempo. Não te esqueças da figueira amaldiçoada. Já fazia alguma coisa: dar folhas. Como tu…
- Não me digas que tens desculpas. De nada valeu à figueira - narra o Evangelista - não ser tempo de figos, quando o Senhor lá os foi buscar.
- E estéril ficou para sempre.

# 355
Os que andam em negócios humanos dizem que o tempo é dinheiro. - Parece-me pouco; para nós, que andamos em negócios de almas, o tempo… é Glória!

# 356
Não compreendo que te chames cristão e tenhas essa vida de preguiçoso inútil. - Esqueces a vida de trabalho de Cristo?

# 357
Todos os pecados - disseste-me - parece que estão à espera do primeiro momento de ócio. O próprio ócio já deve ser um pecado!
- Quem se entrega a trabalhar por Cristo não há-de ter um momento livre, porque o descanso não é não fazer nada; é distrair-se em actividades que exigem menos esforço.

# 358
Estar ocioso é coisa que não se compreende num homem com alma de apóstolo.

# 359
Dá um motivo sobrenatural à tua actividade profissional de cada dia, e terás santificado o trabalho.

CONTAGEM REGRESSIVA

image

Faltam 117 dias para nos livrarmos do atual (des)governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Pelo fim do coronelismo, da prostituição política e eleitoral, pelo fim do desrespeito à vontade popular manifestada nas urnas, pelo respeito à democracia.

- - - - -

Você já fez as contas?

Dos 36 anos de existência de Mato Grosso do Sul, 20 anos foram sob o comando do PMDB. Isso explica o desgoverno, o coronelismo, a prostituição política e e eleitoral, o desrespeito à democracia o Estado-Circo e o Circo do Estado.

- - - -

Fora PMDB, pelo fim das oligarquias, pelo fim do coronelismo, da prostituição eleitoral, da chantagem política, dos GOLPES eleitorais e políticos!

- - - - - -

AULINHA DE LATIM

"Populus, qui suffragium ad femora: dignus est in asino"

Fora PMDB, pelo fim das oligarquias, pelo fim do coronelismo, da prostituição eleitoral, dos GOLPES eleitorais e políticos!

CONTAGEM REGRESSIVA

Faltam 119 dias para nos livrarmos do atual (des)governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Pelo fim do coronelismo, da prostituição política e eleitoral, pelo fim do desrespeito à vontade popular manifestada nas urnas, pelo respeito à democracia.

- - - - - 

Você já fez as contas?

Dos 36 anos de existência de Mato Grosso do Sul, 20 anos foram sob o comando do PMDB. Isso explica o desgoverno, o coronelismo, a prostituição política e e eleitoral, o desrespeito à democracia o Estado-Circo e o Circo do Estado.

- - - - 

Fora PMDB, pelo fim das oligarquias, pelo fim do coronelismo, da prostituição eleitoral, da chantagem política, dos GOLPES eleitorais e políticos!

- - - - - -

image

image

image

AULINHA DE LATIM

"Populus, qui suffragium ad femora: dignus est in asino"

Fora PMDB, pelo fim das oligarquias, pelo fim do coronelismo, da prostituição eleitoral, dos GOLPES eleitorais e políticos!

CONTAGEM REGRESSIVA

image


Faltam 118 dias para nos livrarmos do atual (des)governo do Estado de Mato Grosso do Sul.
Pelo fim do coronelismo, da prostituição política e eleitoral, pelo fim do desrespeito à vontade popular manifestada nas urnas, pelo respeito à democracia.
- - - - -
Você já fez as contas?
Dos 36 anos de existência de Mato Grosso do Sul, 20 anos foram sob o comando do PMDB. Isso explica o desgoverno, o coronelismo, a prostituição política e e eleitoral, o desrespeito à democracia o Estado-Circo e o Circo do Estado.
- - - -

Fora PMDB, pelo fim das oligarquias, pelo fim do coronelismo, da prostituição eleitoral, da chantagem política, dos GOLPES eleitorais e políticos!
- - - - - -

AULINHA DE LATIM
"Populus, qui suffragium ad femora: dignus est in asino"
Fora PMDB, pelo fim das oligarquias, pelo fim do coronelismo, da prostituição eleitoral, dos GOLPES eleitorais e políticos!

Text
Photo
Quote
Link
Chat
Audio
Video